Najila entra com ação de alimentos para filho contra ex-marido

Leia o post original por Perrone

Najila Trindade entrou com uma ação de alimentos contra seu ex-marido, Estivens Alves, na Justiça da Bahia. A intenção é receber um salário mínimo por mês para a modelo, que acusou Neymar de estupro e viu o caso ser arquivado, custear parte das despesas do filho de ambos.

Procurado por meio de sua advogada, Milena Peterle Savio, Estivens afirmou que, por se tratar de uma questão jurídica prefere que sua defensora se manifeste. A advogada disse que seu cliente não recebeu citação, portanto, ele não tem conhecimento da existência do processo. “Mas, até então ele não se furtou ao pagamento dos alimentos. Inclusive, nesse período em que ela está morando na Bahia, ele enviou pagamentos, fez depósitos. Então, ele não se considera irregular na assistência de alimentos ao filho. O que ocorre é que isso não está judicializado. Não existe um processo ou um acordo”, afirmou Milena.

A advogada também declarou que tentou formular um acordo com o defensor de Najila, Cosme Araújo, para oficializar um valor mensal. Ela alega que não recebeu resposta. “Já tenho até a minuta de acordo, mas ele nem chegou a fazer uma proposta”, completou a advogada.

“Ela (advogada de Estivens) chegou a mandar uma mensagem, sim. Mas Najila preferiu fazer isso pela Justiça porque esse acordo informal terminava redundado no que vinha acontecendo, que era o não cumprimento de alimentos”, disse Araújo. Ele alega que faz dois anos que o ex-marido de sua cliente não faz pagamentos. Porém, a advogada de Estivens diz que ele assegura estar cumprindo com suas obrigações.

O ex-marido de Najila foi ouvido como testemunha nos inquéritos que apuram suposto arrombamento no apartamento dela e suposto sumiço de um tablet de sua ex-mulher. Araújo chegou a pedir na Justiça que suas declarações fossem retiradas do inquérito que apurou a acusação de estupro contra Neymar e foi arquivado. Sua pretensão não foi atendida pela Justiça, que também negou a solicitação de desarquivamento.

Atualmente, o filho de Najila e Estivens vive com a mãe na Bahia. “Deixar de contribuir com alimentos dos filhos pode se caracterizar em abandono material, que pode resultar em prisão”, afirmou Araújo.