De grana curta a D. Alves meia. O que substituto de Cuca vai encontrar

Leia o post original por Perrone

O futuro substituto de Cuca, que pediu demissão nesta quinta (26), vai encontrar um cenário desafiador no São Paulo, interinamente comandado por Vagner Mancini, coordenador técnico tricolor. Abaixo, veja quatro desses desafios.

1 – Aperto financeiro

O escolhido terá que conviver com a necessidade do clube de arrecadar uma quantia significativa vendendo jogadores no final do ano. Isso porque o orçamento do São Paulo para 2019 previa a arrecadação de R$ 120 milhões com a negociação de jogadores. O clube não divulgou números oficialmente, mas não esconde que essa meta não foi atingida. As principais receitas com transferências neste ano vieram das vendas de Morato (R$ 27,3 milhões) e Rodrigo Caio (R$ 22 milhões).

Gastos com contratações, a eliminação ainda na fase preliminar da Libertadores, dívidas não pagas por outros clube e uma mudança no sistema de pagamento das cotas de TV no primeiro semestre fizeram o São Paulo pegar mais de R$ 37 milhões emprestados nos seis primeiros meses de ano. Nesse cenário, é improvável que o próximo treinador possa pensar em grandes contratações, pelo menos no início de seu trabalho.

2 – Daniel Alves

Uma das primeiras decisões que quem substituir Cuca terá que tomar é em relação ao posicionamento do jogador da seleção brasileira. Para o ex-treinador, seria desperdício colocar o veterano na lateral direita, posição na qual atua na equipe de Tite. Ele preferia escalar o astro no meio-campo por entender que nesse setor seu talento pode ser mais útil ao time.

Apesar de demonstrar satisfação com a escolha do ex-chefe, Daniel ainda não apresentou seu melhor futebol, o que gera discussões entre analistas e no próprio clube sobre qual seria seu melhor lugar em campo.

3 – Torcida impaciente

Tempo para ajustar o time é o que o futuro comandante são-paulino não terá. Em meio a uma seca de títulos, os torcedores do São Paulo têm demonstrado pouca paciência com o time. Cuca e os jogadores foram alvo de protestos após a derrota por 1 a 0 para o Goiás na última quarta, no Morumbi.

4 – Dificuldade em casa

Outro obstáculo a ser superado é o jejum de vitórias no Morumbi. São três jogos seguidos sem vencer em casa. Antes da derrota para o Goiás, o São Paulo empatou com CSA (1 a 1) e Grêmio (0 a 0).