Sempre o calendário

Leia o post original por Flavio Prado

 

 

A Conmebol quer novos eventos e mais datas. O final do ano seria usado para “eliminatórias” do futuro Mundial de Clubes. Para a CBF não dá. E tudo passa pelo calendário brasileiro. Os famigerados campeonatos regionais estão no centro desta questão. Enquanto todos jogam como a Europa, os brasileiros insistem em andar na contra mão. E aí surgem problemas como esse da nova ideia da Conmebol ter que ser repelida a qualquer custo.

Isso não quer dizer que eu ache bom o ruim mais um torneio internacional no nosso continente. Nem parei para pensar nele, já que a briga entre as entidades está à frente da discussão da validade ou não de aumentar o número de jogos dos grandes times da América.

Os regionais sobrevivem para manter o poder da CBF. Mesmo sendo insignificantes, eles rendem verbas do presidente da CBF para os presidentes das Federações. Essas verbas geram fidelidade e votos suficientes para o mesmo grupo se reeleger eternamente. Os clubes, que poderiam fazer algo, assistem a tudo passivamente.

Tomara que essa confusão desperte os verdadeiros prejudicados com tudo isso, que são os times brasileiros, impedidos de participarem de grandes eventos internacionais e enfrentarem os maiores times do mundo nas pré-temporadas normais,

que são no meio do ano. Acho improvável, mas não custa torcer para as coisas mudarem.