Goleada nas Redes

Leia o post original por Flavio Prado

 

 

Falamos toda hora das diferenças técnicas entre clubes europeus e sul americanos. Para muitos, isso se deve ao maior poder de investimento, argumento que pode até ser aceito com ressalvas. Mas vamos comparar as democráticas Redes Sociais. Convenhamos que na internet somos todos iguais. Mas as goleadas continuam.

Levantamento do IBOPE de setembro passado mostra os números brasileiros. E não há novidades. O Flamengo é o que tem maior número de seguidores com com 24 milhões e 500 mil, aproximadamente. Em seguida está o Corinthians com 22 milhões e meio e em terceiro o São Paulo, bem abaixo, com pouco menos de 15 milhões. Números expressivos, mas que passam longe dos europeus.

Só como referência vou pegar o sexto colocado da Europa, o Arsenal. Ele tem 77 milhões de seguidores, ou seja mais de três “Flamengos”. Só que o Arsenal é apenas o terceiro em torcida na Inglaterra com 2 milhões e 70 mil fãs. O nosso Flamengo tem 30 milhões a mais. Como explicar isso, será também por falta de dinheiro?

Infelizmente temos também nas Redes Sociais os europeus pensando grande e os brasileiros se limitando ao próprio umbigo. Não há visão de mundo e isso inibe o crescimento. São gestores que pensam pequeno e não respeitam as próprias marcas e grandezas, o que gera reflexo no todo.

Só para matar a curiosidade vou revelar o campeão das Redes Sociais. É o Barcelona com 138 milhões de seguidores. Isso significa o dobro dos cinco brasileiros com maior representatividade nas Redes, somados, já que não chegam, unidos, a 70 milhões. A Catalunha, estado espanhol onde está o clube, tem 8 milhões de habitantes, bem menos que somente a cidade de São Paulo. Perceberam de onde vem a culpa pelo nível atual dos brasileiros? Simples. Os clubes de lá têm gestores e nós teóricos torcedores dando palpites em marcas, que deveriam ser mundiais.