Opinião: Tiago Nunes e Corinthians perdem tempo com início só em 2020

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, Tiago Nunes erra ao assumir o comando técnico do Corinthians apenas em 2020. Por sua vez, o clube falha ao aceitar ficar com um treinador interino (Dyego Coelho) até o final do Brasileirão deste ano, apesar de já ter outro nome contratado.

Não faz sentido o clube demitir Carille porque precisa melhorar na reta final da competição, buscando uma vaga na Libertadores, contratar um substituto, mas não usá-lo agora, num momento de dificuldade.

Já o técnico abdica de ajudar o alvinegro a conquistar o direito de disputar o torneio sul-americano. Caso se classifique para a fase de grupos, o Corinthians assegurará receitas melhores e provavelmente brigará por reforços de um nível superior.

Mais do que isso, o problema de Nunes não vestir o agasalho e já ir para a beira do gramado é o tempo que se perde. Por mais que o treinador estude o elenco, nada melhor do que a convivência diária com os atletas, em ritmo de competição, para conhecer o grupo e montar seu projeto para a próxima temporada. Se já fosse para a linha de frente, o treinador terminaria o ano com ideias mais claras sobre o que precisa para 2020. E já se relacionando e conhecendo os jogadores que permanecerão no clube.

Preferindo ficar à distância, o ex-comandante do Athletico só terá a experiência prática com os jogadores  a partir do ano que vem. Não vejo vantagens na opção de desprezar cerca de um mês de trabalho em campo.

Ainda há o fato de o Corinthians jogar contra seu maior rival no próximo sábado. Com Nunes poupado do desafio, a bomba está no colo do inexperiente Coelho. O novo treinador não faria milagres, mesmo se já tivesse chegado no início da semana, mas com certeza seria útil para ajudar a equipe a encarar o Palmeiras, comandado por Mano Menezes, um dos técnicos mais experientes do futebol brasileiro. Fico com a impressão de que Nunes se preservou de mais e não encarou o desafio como deveria.