Demissão de Mattos gera comemoração e alívio no Palmeiras

Leia o post original por Perrone

Nem parece que o Palmeiras perdeu de 3 a 1 para o Flamengo. Não para quem conversou pouco depois do jogo com conselheiros e diretores que queriam a saída de Alexandre Mattos. O tom deles era de comemoração pela demissão do dirigente.

As críticas ao diretor executivo vinham de longa data. Porém, nos últimos meses, parcela importante da base aliada de Maurício Galiotte, incluindo membros da diretoria, passou a querer a cabeça do dirigente. Como mostrou o blog, até as críticas feitas por Zezé Perrella, gestor do Cruzeiro, a administrações passadas, na última sexta (29), serviram pra aumentar a pressão sobre Mattos.

Havia temor entre aliados de Galiotte de que a insistência com o dirigente remunerado isolasse politicamente o presidente alviverde. Assim, o anúncio da demissão trouxe também alívio. A queda do cartola foi até mais comentada por esse grupo do que a demissão de Mano Menezes.

Também houve comemoração entre apoiadores de Galiotte que queriam a saída de Mattos por conta da entrevista dada pelo presidente após a derrota no Allianz. O discurso é de que, dessa vez, o dirigente não se omitiu. Apareceu e apresentou medidas duras para tentar reverter a situação. Galiotte também foi elogiado por anunciar que vai mudar os rumos da gestão do futebol palmeirense. Esse é um desejo de situacionistas e opositores. O presidente havia sido criticado por não dar entrevista após a confirmação da perda do título brasileiro para o Flamengo.