Opinião: Nunes já deu mais cara ao Corinthians do que Luxa ao Palmeiras

Leia o post original por Perrone

O Palmeiras venceu a Florida Cup, porém, quem volta de Orlando num estágio mais avançado de preparação para a temporada é o Corinthians, na opinião deste blogueiro.

A equipe de Tiago Nunes já mostra um modelo de jogo bem definido. Enquanto isso, Vanderlei Luxemburgo parece patinar na tentativa de melhora individual de jogadores importantes antes de conseguir um polimento coletivo.

O alvinegro traz na bagagem no retorno dos Estados Unidos um estilo que prioriza a saída de bola com qualidade da defesa para o ataque. Marcação sob pressão, avanço dos volantes, movimentação constante em busca dos espaços e capricho na bola parada também são características do novo Corinthians.

Não significa que tudo isso já funcione como um relógio suíço. Pelo contrário, Tiago Nunes ainda tem muito trabalho pela frente. Como ajustar o apoio dos laterais ao ataque, resolver a falta de pontaria de Love, Boselli e Gustavo e melhorar a bola aérea defensiva.

Do lado alviverde, ainda vemos uma grande dependência em relação a Dudu, como nas últimas temporadas.

Além disso, o Palmeiras mostrou na Flórida que muda muito seu jeito de jogar conforme as substituições. Não tem ainda um padrão.

Quando a formação conta com mais jogadores jovens, a equipe fica mais leve, rápida e aumenta a sua mobilidade. Obviamente, isso é bom e pode ser bem explorado por Vanderlei Luxemburgo.

Mas, neste momento, o técnico não deixa clara a opção por um time veloz. Luxa parece mais preocupado com o desempenho individual de velhos conhecidos dos palmeirenses do que em lapidar o jogo coletivo.

É nítido como o treinador investe sua energia na tentativa de transformar Felipe Melo em zagueiro. O começo não foi bom. O veterano mostrou muita dificuldade na nova função, o que é natural. Não se trata de uma mudança simples.

Outra preocupação aparente de Luxa é colocar em forma Ramires, que também não foi bem na terra do Mickey. Há ainda o esforço do comandante em recuperar Lucas Lima, que deu sinais de reação durante o torneio.

A evolução coletiva do Palmeiras passa muito por esses ajustes individuais tentados por Luxemburgo. Se quiser acelerar o processo, ele pode iniciar o Campeonato Paulista trocando Felipe Melo e Ramires, por exemplo, por jogadores que estejam mais aptos a desempenhar as funções agora.

Existe ainda o fato de o treinador palmeirense afirmar que espera por reforços pontuais. Isso também ajuda a explicar a diferença de estágio em relação ao Corinthians. Tiago Nunes e já recebeu jogadores fundamentais para moldar seu estilo de jogo, como Cantillo, Luan e Camacho, que retornou de empréstimo.