Com discurso de ‘pés no chão’, Corinthians vê Rony como difícil

Leia o post original por Perrone

O Corinthians tem interesse em Rony, do Atlhetico, mas classifica a eventual contratação como difícil. O pessimismo é sustentado pela justificativa de que o alvinegro precisa manter “os pés no chão” e cuidar das finanças.

Com o clube paranaense dificultando a venda, e o Palmeiras interessado no atleta, avaliação corintiana é de que dificilmente o preço chegará a um tamanho que caiba em seu bolso.

Ao buscar informações sobre o atacante, o Corinthians soube que sua multa rescisória é de 12 milhões de euros (cerca de R$ 55,6 milhōes). O valor assustou a direção corintiana que recuou e não chegou a fazer uma oferta oficial.

Neste momento, os corintianos monitoram a briga de Roni e seu estafe com a direção do Furacão. Eles divergem por conta da porcentagem que caberia ao atacante numa futura venda.

Com contrato até julho de 2021, o jogador não aceitou oferta de renovação até 2023. Acabou sendo escanteado para o time de aspirantes.

Quem já fez proposta por Rony foi o Palmeiras, no entanto o valor não foi divulgado oficialmente. 

Entrar num leilão milionário com o rival pelo jogador do Atlhetico atropelaria o  discurso dos cartolas sobre equilibrar as finanças alvinegras.

O orçamento do Corinthians para 2020 previa que a agremiação encerraria 2019 com déficit de  R$ 144,8 milhões.

Neste ano, só para contratar Luan o departamento de futebol já gastou mais de R$ 20 milhões.