Justiça manda blogueiro indenizar Leila Pereira. Jornalista vai recorrer

Leia o post original por Perrone

Com José Eduardo Martins, do UOL, em São Paulo

Leila Pereira, presidente da Crefisa, patrocinadora do Palmeiras, obteve decisão em primeira instância que obriga Paulo Cezar de Andrade Prado, autor do “Blog do Paulinho” a pagar a ela indenização por danos morais no valor de R$ 100 mil. A sentença também torna definitiva a retirada de postagens contestadas pela empresária na ação e impede que o jornalista use sem causa concreta o nome e a imagem dela, sob pena de multa.

No entanto, o pedido de Leila para que o “Blog do Paulinho” fosse proibido de se referir aos contratos das empresas dela com o Palmeiras foi negado . “A personalidade jurídica das empresas das quais a autora é sócia não se confundem com a pessoa de seus sócios e a autora não pode litigar em nome próprio direito alheio”,  escreveu o juiz Alberto Gibin Villela.

Segundo o magistrado, no processo a empresária declarou que  o jornalista “de forma não fundamentada, acusou a autora de prometer investimentos”  milionários no Palmeiras se os conselheiros aprovassem a extensão do mandato de presidente do clube de dois para três anos, além bem de acusar a autora da prática de crimes ligados ao sistema financeiro”.

Paulino vai recorrer da decisão. “Discordo da decisão judicial e assim que intimado vou recorrer… a madame que quer ser presidente do Palmeiras tem o hábito de intimidar jornalistas através da Justiça… em regra sai derrotada, conforme demonstram os links de ações que te enviei, das quais venci sem me defender… mas, noutras, consegue encontrar juízes que desconhecem o princípio básico da liberdade de imprensa e de expressão, daí se dá bem… esse parece ser o objetivo: mover um monte de processos, precisando ganhar um ou dois, suficientes para intimidar a maioria dos jornalistas… o Blog do Paulinho não se intimida e seguirá trabalhando”, afirmou ele em nota enviada por aplicativo de mensagem. Ele enviou uma série de links com decisões judicias favoráveis a ele.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Leila afirmou: “não comento decisão judicial. Mas quero fazer uma observação, as pessoas não podem se utilizar da liberdade de imprensa para atacar a honra dos outros e cometer crimes”.