Ao presidente da Caixa, conselheiros dizem que devolver arena pode ser bom

Leia o post original por Perrone

Um grupo de conselheiros corintianos postou nas redes sociais neste sábado (1°) resposta ao presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. No dia anterior, ele brincou com um torcedor ameaçando tirar o estádio do alvinegro por falta de pagamento.

“Quanto as ameaças de que vamos ficar sem estádio, feitas por vossa senhoria , tenha certeza que isso para nosso grupo e para grande parte dos corinthianos não é uma ameaça; para nós pode ser a solução”, diz o texto assinado pelos conselheiros Fran Papaiordanou e Émerson Piovesan (ex-diretor financeiro do clube) e por grupos que apoiam Paulo Garcia. O empresário deve ser candidato à presidência do alvinegro em novembro.

Outro trecho da resposta diz:  “devolvendo também com bom humor, gostaria de saber o que o senhor faria com o estádio, pois o Corinthians com certeza terá onde jogar e saberá onde investir a arrecadação da bilheteria que hoje não nos cabe!”.

A carta ainda traz críticas aos gestores do clube que cuidaram do estádio até aqui, todos ligados ao grupo do atual presidente, Andrés Sanchez.

“Como o Corinthians não respondeu, resolvemos responder”, afirmou Fran ao blog.

A brincadeira do presidente da Caixa foi feita após entrevista em evento em Bagé e foi registrada pela TV Brasil.

“Vai ficar sem estádio, hein. Fica esperto aí, hein? Se não pagar, a gente tira, hein? Mengão vai jogar em São Paulo. Se pagar, ok. Se não pagar, não. Não tem mais aquela maluquice, não. É de todos os brasileiros. Fica esperto aí”, disse Guimarães para um torcedor corintiano.

No ano passado, o banco entrou com ação na Justiça alegando inadimplência do Corinthians em parcelas do financiamento junto ao BNDES feito por meio da Caixa. O processo foi suspenso seguidas vezes para as partes tentarem um acordo que ainda não foi sacramentado.

Abaixo, leia na íntegra a resposta dos conselheiros corintianos.

“Quanto à brincadeira e a ameaça pública ao Corinthians de que vamos perder o estádio, com todo respeito que tenho ao senhor Presidente da Caixa, quero dizer que o Corinthians é bem maior do que o senhor conhece. Também dizer que somos vítimas, como instituição, de todo processo de negociação feito entre as partes que fizeram essa lambança financeira, inclusive com a participação de seus antecessores, colocando o nome do clube nas páginas policiais e na Lava Jato, e assim, manchando a história de nosso respeitado e glorioso clube.

Também cabe dizer que essas pessoas que pelo Corinthians negociaram, algumas delas, nem corinthianas são; alguns já saíram e deixaram essa situação difícil para nossa instituição. Porém, não sei se o senhor tem conhecimento, nosso clube terá eleições no próximo mês de novembro e deve mudar de direção e filosofia. Caso nosso grupo ganhe as eleições tenha certeza de que vai lidar e tratar com gente séria, profissional e que terá como prioridade única os interesses do clube . Quanto as ameaças de que vamos ficar sem estádio, feito por vossa senhoria, tenha certeza que isso para nosso grupo e para grande parte dos corinthianos não é uma ameaça; para nós pode ser a solução.

Devolvendo também com bom humor, gostaria de saber o que o senhor faria com o estádio, pois o Corinthians com certeza terá onde jogar e saberá onde investir a arrecadação da bilheteria que hoje não nos cabe!”.

Francisco Papaiordanou Jr (conselheiro vitalício )
Émerson Piovesan
(Conselheiro vitalício )
Grupos que apoiam Paulo Garcia e assinam
Grupo de conselheiros Chapa 11
Fiéis Escudeiros (25 conselheiros)
Grupo de conselheiros chapa 25
Mosqueteiros (25 conselheiros)