Grupo recorre a presidente do conselho por contrato da Neoquímica Arena

Leia o post original por Perrone

Conselheiros do grupo Frente Liberdade Corinthiana recorreram ao presidente  do Conselho Deliberativo do clube, Antonio Goulart dos Reis, para tentar ver o contrato da venda dos namings rights do estádio alvinegro.

Eles protocolaram neste domingo (27) requerimento no qual pedem que Goluart interceda para que o contrato e outros pedidos relativos à negociação sejam entregues pela diretoria.

O grupo havia enviado requerimento ao presidente Andrés Sanchez pedindo para ver o contrato com a Hypera Pharma para dar o nome de Neoquímica Arena ao estádio em Itaquera. Os conselheiros também querem saber se houve pagamento de comissão na operação de venda dos namings rights.

No pedido feito ao presidente do conselho, o grupo solicita uma resposta em cinco dias e fala em evitar ação Justiça. Os conselheiros já entraram com uma ação alegando que o

Ao blog, Goulart afirmou que já havia cobrado Andrés pela apresentação do contrato no dia do lançamento do novo nome da arena.

Abaixo, leia o requerimento enviado ao presidente do conselho.

“Ilustre Presidente do E. Conselho Deliberativo do Sport Club Corinthians Paulista

Leandro Jorge Bittencourt Cano, conselheiro trienal, membro da Frente Liberdade Corinthiana e representando neste ato os demais conselheiros subscritores do requerimento sobre a venda dos “naming rights” da Arena Corinthians firmado com a empresa Hypera Pharma, o qual fora devidamente protocolado perante a secretaria especial do clube, vem, mui respeitosamente, solicitar a sua intervenção junto à diretoria, a fim de obter os documentos e respostas almejadas, eis que a recusa foi manifesta, contrariando o estatuto social.
Sendo assim, como Vossa Senhoria é o representante mor do Conselho Deliberativo (art. 86), tendo como obrigação precípua zelar pelos interesses legítimos de seus membros e o respeito à nossa lei maior (art. 81, J), há de dar guarida à pretensão ora formulada, a fim de propiciar a fiscalização deste ato da diretoria por quem de direito, evitando-se nova intervenção judicial.
Aguardo resposta no prazo de 05 dias.
É o que se requer.
Atenciosamente.”