Arquivo da categoria: Aloísio

Aloísio, esse “boi” não é grosso e muito menos bandido

Leia o post original por Mion

Aloísio tem técnica e merece a definição de guerreiro. Muricy faz justiça ao seu valor.

Aloísio tem técnica e merece a definição de guerreiro. Muricy faz justiça ao seu valor.

Ao acompanhar o programa “Redação” da Sportv do brilhante âncora André Rizeck, ouvi o comentário do não menos brilhante Lédio Carmona (um dos três comentaristas de minha predileção, os outros dois Raphael Rezende também da Sportv e Paulo Calçade da ESPN) quando analisou o centroavante Aloísio do São Paulo. E sua leitura sobre o atacante é exatamente a mesma que a minha: não é craque, porém não tão tosco como a maioria dos comentaristas dizem.

Não ostenta o apelo popular e badalação da imprensa, mas Aloísio está entre os cinco melhores centroavantes do futebol brasileiro. Talvez atrapalhe a sombra do consagrado Luis Fabiano, de Fabuloso não tem mais nada. Aloísio poucas vezes jogou em sua verdadeira posição porque Fabiano tem vaga cativa. Por isso não conseguiu render todo o seu potencial.

A chegada de Muricy colocou muitos jogadores nos devidos lugadores. Era lógica a dificuldade de jogar com Ganso e Jadson na meia-cancha. Fica lento demais, assim como Tite precisa rever a opção de utilizar Douglas e Danilo juntos. Os quatro são fundamentais na armação de jogadas de seus times, entretanto matam o setor se jogarem juntos. Até nas décadas de 70 e 80, ápice do futebol brasileiro, qualquer time vencedor tinha apenas um armador que pensava o jogo, o outro meia se aproximava mais do centroavante e entrava na área.

Com Muricy, Aloísio recebeu a chance que tanto esperava. Como Lédio falou, além de qualidade, faz jus ao salário que ganha. Luta o tempo todo, se dedica de corpo e alma à camisa tricolor, merece respeito e valorização, além de servir de exemplo para muitos que ganham salários astronômicos e não têm o menor comprometimento com quem lhe paga… será que Alexandre Pato entende o que estou escrevendo?

Seguindo esta linha de pensamento, Aloísio é forte como um boi, mas de bandido não tem nada, ao contrário é o maior mocinho da saga atual do São Paulo.

Alexandre Pato ou Luis Fabiano: qual foi a pior contratação? Entre os “sem grife”, Éverton Ribeiro é o melhor jogador do Brasileirão e Aloísio, o “Boi Bandido”, pode deixar o Fabuloso no banco de reservas!!!

Leia o post original por Milton Neves

Alexandre Pato ou Luis Fabiano: qual foi a pior contratação?

O são-paulino faz gols, mas nunca está à disposição nas partidas de real importância.

Ora por causa das lesões, ora pelas expulsões burras.

Já o jovem Pato custou quase o dobro do Fabuloso e não rendeu nem a metade.

Porém, o atacante do Timão ainda tem mais mercado que o “trintão” do Tricolor.

E por falar no clube do Morumbi, que grata surpresa com o tal Aloísio, hein?

O “Boi Bandido” marcou cinco gols nos últimos dois jogos e já ultrapassou a marca de Luis Fabiano na temporada.

Sem grife, Aloísio pode até deixar o ídolo de outrora amargando o banco de reservas!

Outro que deu certo foi Éverton Ribeiro.

No sábado fez partida excepcional com o Cruzeiro e, além de marcar seu tento, deu passe genial para Dagoberto anotar um golaço.

Aliás, a Raposa foi cirúrgica nas contratações em 2013.

Mais da metade do time é de “refugos” que deram certo nas mãos de Marcelo Oliveira.

E para você, amigo internauta, qual foi a pior contratação: Pato ou Fabuloso?

E quem é o craque do Brasileirão?

OPINE!!!

A autocrítica de Tite e os milagres de Muricy

Leia o post original por Quartarollo

Eles são técnicos do mais alto gabarito no futebol brasileiro. Vencedores por excelência, referência e que já ganharam e já perderam. Já sentiram tudo o que futebol e a vida pode apresentar a um profissional e também a um ser … Continuar lendo

Em ótima fase, Aloísio marca três vezes e garante a vitória do SPFC sobre o Inter! Corinthians e Santos “surpreendem” e apenas empatam em Araraquara! Lusa e Fla ficam no zero! Ponte consegue virada incrível sobre o Vasco! E Bahia e Furacão terminam em igualdade!

Leia o post original por Milton Neves

 

Internacional 2 x 3 São Paulo

Parece que não tem mais lugar para Luis Fabiano no ataque são-paulino, hein?

Afinal, como tem funcionado a dupla Ademílson e Aloísio.

Na ótima vitória do São Paulo sobre o Inter, por 3 a 2, os atacantes foram os responsáveis pelos três tentos anotados pelo tricolor.

É verdade que todos eles foram marcados por Aloísio, mas é necessário reconhecer a fundamental ajuda de Ademílson!

O difícil de entender é este ótimo elenco do Inter, que insiste em ficar na zona intermediária do Brasileirão.

Pelo visto, o problema não era Dunga, né?

Corinthians 1 x 1 Santos

Pela atual fase dos times, o óbvio aconteceu em Araraquara: Corinthians e Santos, em jogo nada empolgante, empataram por 1 a 1.

Mas é preciso ressaltar que o Timão, pelo menos, apresentou um futebol “um tantinho” melhor do que vinha mostrando nos últimos jogos.

Já o Santos, de técnico esforçado e cartolas despreparados, segue na mesma…

O resultado provavelmente coloca um ponto final nas pretensões e nos receios dos dois alvinegros neste Brasileirão, já que ambas as equipes não devem mesmo cair, tampouco conseguir vaga para a Libertadores do ano que vem.

Portuguesa 0 x 0 Flamengo

Outras equipes que devem terminar na zona intermediária da tabela são Portuguesa e Flamengo, que não saíram do zero no duelo desta tarde, disputado no Castelão, em Fortaleza-CE.

Agora, lusitanos e flamenguista rezam para que o ano termine logo, para já começarem a preparação para a temporada que vem!

Ponte Preta 2 x 1 Vasco da Gama

Xi, Vasco…

Parece que a coisa vai encrespar nesse ano novamente, hein?

Nesta rodada, o time cruzmaltino foi derrotado de novo, desta vez pela equipe da Ponte Preta, que buscou a virada em Campinas-SP aos 44 minutos do segundo tempo.

Com o resultado, o time carioca perdeu seu posto para a própria equipe campineira, que agora é a primeira dentro da zona de rebaixamento.

Bahia 1 x 1 Atlético-PR

E o Atlético-PR, de ótima campanha, conseguiu um bom resultado fora de casa, ao empatar com o Bahia.

Agora, a cada rodada que passa, o Furacão parece mais garantido na Libertadores do ano que vem, enquanto o Bahia precisa (e logo) ligar o sinal de alerta para não voltar para a Série B!

Às 18h30…

Coritiba 4 x 0 Grêmio

Enfim, o Coxa deu um pontapé na má fase.

E com uma goleada sobre o agora ex-vice-líder Grêmio, pelo placar de 4 a 0.

Com isso, o Coritiba respira aliviado, com remotas chances de ser rebaixado, enquanto o Tricolor dá, definitivamente, adeus ao título brasileiro deste ano!

Fluminense 2 x 3 Vitória

Enquanto isso, jogando em casa, o Fluminense deu sopa para o azar e deixou o Vitória levar a melhor em uma partida que estava em suas mãos.

Melhor o time de Luxa começar a se cuidar (e logo), pois a Ponte vem em grande fase e pode empurrar o Tricolor para a zona de rebaixamento em breve.

Náutico 0 x 2 Goiás

Em Pernambuco, mesmo sem contar com o excelente Walter, o Goiás bateu lanterna Náutico pelo placar de 2 a 0.

Será que o Esmeraldino ainda tem chances de conquistar uma vaga na Libertadores? Aguardemos…

Opine!

Rogério Ceni tem atuação de gala e classifica o São Paulo. Pato inventa na cavadinha e cava sua despedida do Corinthians

Leia o post original por Quartarollo

Rogério Ceni teve uma das maiores atuações da sua vida agora há pouco, em Las Condes, no Estádio San Carlo de Apoquindo, na grande Santiago do Chile. A defesa do São Paulo foi muito mal, tomou três gols e Rogério … Continuar lendo

São Paulo e a vitória para levantar moral

Leia o post original por Antero Greco

Tem vitória que serve para levantar astral. Como a que o São Paulo conseguiu sobre o Bahia, na tarde deste domingo, em Salvador. Foi apenas 1 a 0, mas valeu por uma goleada, pelas circunstâncias, que incluem gol anulado e dois jogadores expulsos. Muita adrenalina para um time que luta para espantar de vez o fantasma do rebaixamento. Parece que agora consegue.

O duelo de tricolores não foi espetacular. Aliás, seria bem normal, não fossem decisões polêmicas da arbitragem. Sandro Meira Ricci não confirmou gol de Paulo Miranda, ainda no 0 a 0, sob a alegação de falta em Marcelo Lomba. Não concordo; o zagueiro chegou antes do que o goleiro e tocou a bola para as redes. De sola ou não, pouco importa.

Depois, o juiz deu vermelho para Denilson por entrada dura em William Barbio – e aí o São Paulo já vencia por 1 a 0, num belo gol de Aloisio. Sua senhoria foi rigoroso, mas o volante foi estapafúrdio para a dividida. Mereceu a punição mais pela trapalhada do que por eventual mal causado ao adversário. Tanto que Barbio continuou em campo e só saiu, na etapa final, por opção do técnico Cristovão Borges.

Meira Ricci foi exagerado em outro vermelho, dessa vez para Maicon, já perto do fim. O volante do São Paulo reclamou, após entrada dura, levou amarelo e fez alguma ironia para o juiz. Pra quê?!?! Chuveiro, ora onde já se viu?! O princípio de autoridade não pode jamais ser menosprezado. É mais sagrado do que preservar a integradade dos rivais.

E foi por esses episódios que o placar se tornou dramático para os são-paulinos. Os últimos minutos foram de intensa adrenalina, com a turma de Muricy fechada atrás a sofrer pressão. Mas aperto descontrolado, sem qualidade. O Bahia não teve competência para empatar, e era o mínimo que o torcedor desejava àquela altura.

Por isso, as equipes saíram de campo com ânimo distinto. O São Paulo passa a acredita em recuperação total até o fim do Brasileiro. O Bahia continua a rondar a zona da degola.

Cruzeiro perde, mas ainda tem muita gordura para queimar. Será o campeão brasileiro da temporada

Leia o post original por Quartarollo

Permita-me fazer uma analogia com a Fórmula Um quando Ayrton Senna era o nosso grande campeão. Ele dizia que quando livrava três segundos de vantagem sobre o segundo colocado dificilmente perdia corrida. Com essa vantagem astronômica em termos de automobilismo … Continuar lendo

Rogério e os pênaltis: parar, respirar e voltar

Leia o post original por Antero Greco

Rogério Ceni perdeu pênalti em momento importante do jogo do São Paulo com o Criciúma, na noite desta quinta-feira. Diante de público acima da expectativa, o goleiro artilheiro não conseguiu superar o colega Gallato, quando o placar indicava 2 a 0 para o time catarinense. Foi a terceira escorregada consecutiva em cobranças recentes.

O erro pesou nas costas de Rogério e do time, que se esfolavam para anular a vantagem. O São Paulo ainda fez um, que não adiantou nada, carimbou a oitava derrota em 18 rodadas e manteve a equipe na zona de rebaixamento, com 18 pontos. O fantasma da Série B assombrava o multicampeão, se bem que ainda há 20 oportunidades para reagir.

O mais chato, no episódio, foi para os momentos que antecederam a cobrança. Aloisio, que havia sofrido a falta dentro da área, pegou a bola e se preparava para executar. Até que se viu Rogério a avançar pelo campo todo e tomar para si a responsabilidade. Ficou a impressão de que assumia a postura de salvador da pátria, daquele que iria tirar o tricolor do abismo.

Rogério teve defesa enfática de Paulo Autuori, ao lembrar que o camisa 01 é o titular nesse tipo de lance. Com isso, tratou de encerrar qualquer polêmica. Aloisio ficou no vai não vai e preferiu não criar atrito com o astro principal da companhia. Talvez tenham conversado na hora em que se preparavam para voltar para casa. Ou deixem isso para hoje.

Importante que ocorra um bom papo entre todos, para que não fique nada malparado. Já basta o futebol do São Paulo, que oscila mais do que o dólar nos últimos tempos. Rogério tem crédito, pela longevidade no clube, pelos mais de 100 gols marcados, pelas milhares de defesas que praticou. Não se duvida da capacidade de liderança nem da qualidade técnica.

Mas, se o momento não é dos mais felizes, não custa dar um passo atrás. Deixe, por um tempo, que outro companheiro bata os pênaltis. Dessa forma, desviará um tanto a atenção sobre si. Um recuo estratégico, que preserve a imagem dele. Ou melhor: que a engrandecerá, como demonstração de grandeza. É isso.

Dessa vez Aloísio deu uma bela mãozinha para o São Paulo. Foi com o pé, o pé que balançou a rede no Recife

Leia o post original por Quartarollo

Nada como um dia atrás do outro com uma noite bem no meio. Frase velha, batida, repetida e esquecida muitas vezes, mas que retrata bem nossa vida. Isso quer dizer para quem quiser entender assim que as coisas mudam e … Continuar lendo