Arquivo da categoria: Andrés Sanchez

Na mira corintiana, Vágner Love avança para conseguir liberação na Turquia

Leia o post original por Perrone

Imagem: Murad Sezer/REUTERS

Vágner Love avançou no sentido de um acordo para ser liberado amigavelmente pelo Besiktas, da Turquia. Alvo do Corinthians, o atacante já superou o momento mais tenso de sua relação com o clube turco. Ele chegou a notificar a equipe por conta de salários atrasados.

O estafe do brasileiro tem pressa para fechar um trato. A meta é deixá-lo livre do vínculo até dia 31 de janeiro, quando se encerra a atual janela de transferências na Europa. Os responsáveis pela carreira dele, no entanto, evitam falar sobre detalhes da negociação e planos para o futuro. A avaliação é de que, a cada notícia sobre o interesse de times brasileiros em Love, os turcos recuam na negociação.

Assim, no entorno do jogador o discurso é de que só depois da liberação será analisado o caminho a ser seguido. No último domingo, Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do Corinthians, disse que o clube tentará a contratação se o atacante rescindir seu contrato. Ao mesmo tempo, o alvinegro tenta o retorno de outro atleta  para o ataque: Romarinho, que está no All-Ittihad, da Arábia Saudita.

 

 

Interesse de time estrangeiro faz Corinthians encarar guerra por Arana

Leia o post original por Perrone

O interesse de outros clubes, em especial de um estrangeiro, transformou a tentativa do Corinthians de contratar Guilherme Arana em uma guerra. Há ainda pelo menos mais dois brasileiros na briga pelo lateral-esquerdo.

Os nomes dos pretendentes são mantidos em sigilo pelos espanhóis e pelo estafe do atleta. O alvinegro tem boa vantagem em relação aos times nacionais. Porém, de acordo com um dos envolvidos na negociação, a entrada no circuito de uma equipe de fora do Brasil prejudicou os planos corintianos.

No último domingo (20), Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do Corinthians afirmou que existia a possibilidade de o lateral ser emprestado, mas que agora o Sevilla quer a venda. Ele classificou a operação como difícil.

Para tentar comprar os direitos relativos a seu ex-jogador, o clube paulistano trabalha com a possibilidade de a equipe espanhola aceitar o pagamento a longo prazo. Um parcelamento em no máximo 12 meses, por exemplo, deixaria o Corinthians em posição mais difícil na disputa.

Para vencer a guerra por Arana, Andrés Sanchez tem se envolvido diretamente nas negociações atuando de maneira agressiva para tentar superar os concorrentes.

Apesar das dificuldades, gente da Elenko, empresa de Fernando Garcia responsável por gerenciar a carreira do atleta, ainda vê com otimismo a chance de ele retornar para Itaquera. Já o jogador tem se mantido longe da disputa.

Vão rifar mesmo o maior artilheiro de Itaquera??? Quanta incompetência!

Leia o post original por Craque Neto

Lembro perfeitamente quando o Corinthians acertou a contratação do paraguaio Angel Romero. Em 2014, o empresário brasileiro Beto Rappa bancou a compra total do jogador do Cerro Porteño por cerca de 3 milhões de dólares (R$ 6,7 milhões, na época). Sem pagar nada no ato, o Timão ficou com 20% dos direitos econômicos de Romero, enquanto Rappa manteve 80%. O clube tinha direito de comprar mais 30% por R$ 2 milhões, valor fixado em contrato ainda em 2014, mas não desembolsou nem um centavo e criou uma polêmica danada. Com o contrato a vencer no meio do ano, a direção quer […]

O post Vão rifar mesmo o maior artilheiro de Itaquera??? Quanta incompetência! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

VOLTEI! E uma dúvida: quem é Vílson???

Leia o post original por Craque Neto

Caros amigos leitores do Blog, peço até desculpas pelo período de inatividade, mas estava de férias e onde fui não consegui atualizar a página. De qualquer forma recebi várias informações das novidades que estão acontecendo no futebol brasileiro. Algumas delas positivas, como o supertime que o Flamengo está montando para 2019. Com De Arrascaeta e Gabigol será que o ‘cheirinho’ de título importante finalmente vai chegar? Mas negativamente o que mais me chamou a atenção foi a cara de pau do Sr. Andrés e da diretoria do Corinthians em colocar como gerente de futebol um tal de Vílson. Só pode […]

O post VOLTEI! E uma dúvida: quem é Vílson??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: as piores frases do futebol brasileiro em 2018

Leia o post original por Perrone

1 – “É difícil ser Neymar”.

Edu Gaspar, depois da eliminação da seleção brasileira diante da Bélgica na Copa da Rússia.

2 – “A festa que fiz foi com a sua mãe”. 

Neymar pai ao responder para a repórter da “Folha de S.Paulo”, Camila Mattoso, se teria feito festa no hotel da seleção em Sochi.

3 – “Vocês vão lá domingo. Esperem sentadinhos”.

Felipão provocando jogadores do Cruzeiro após eliminação palmeirense na Copa do Brasil.

4 – “Coloquei em Neymar o apoio e a responsabilidade. Ele conseguiu ler os dois. O apoio como jogador e a responsabilidade pela capitania.”

Tite, elogiando Neymar mesmo depois de ele receber cartão amarelo por simulação em jogo contra Ele Salvador.

5 – “Pelo menos o Corinthians tem taça de Mundial, duas, para penhorar, né?

Andrés Sanchez, ironizando o Palmeiras ao falar sobre decisão da Justiça que havia penhorado a taça de Campeão Mundial do Corinthians conquistada em 2012.

6 – “A Vila Belmiro é um estádio puxadinho”.

José Carlos Peres, presidente do Santos, sobre a casa do clube.

Opinião: as piores frases do futebol brasileiro em 2018

Leia o post original por Perrone

1 – “É difícil ser Neymar”.

Edu Gaspar, depois da eliminação da seleção brasileira diante da Bélgica na Copa da Rússia.

2 – “A festa que fiz foi com a sua mãe”. 

Neymar pai ao responder para a repórter da “Folha de S.Paulo”, Camila Mattoso, se teria feito festa no hotel da seleção em Sochi.

3 – “Vocês vão lá domingo. Esperem sentadinhos”.

Felipão provocando jogadores do Cruzeiro após eliminação palmeirense na Copa do Brasil.

4 – “Coloquei em Neymar o apoio e a responsabilidade. Ele conseguiu ler os dois. O apoio como jogador e a responsabilidade pela capitania.”

Tite, elogiando Neymar mesmo depois de ele receber cartão amarelo por simulação em jogo contra Ele Salvador.

5 – “Pelo menos o Corinthians tem taça de Mundial, duas, para penhorar, né?

Andrés Sanchez, ironizando o Palmeiras ao falar sobre decisão da Justiça que havia penhorado a taça de Campeão Mundial do Corinthians conquistada em 2012.

6 – “A Vila Belmiro é um estádio puxadinho”.

José Carlos Peres, presidente do Santos, sobre a casa do clube.

Alessandro volta a ficar pressionado no Corinthians

Leia o post original por Perrone

Alessandro Nunes, gerente de futebol do Corinthians, chega ao final do ano pressionado, após um período de trégua dado por seus desafetos no clube.

Gente ligada ao presidente Andrés Sanchez e contrária a manutenção dele no cargo vê o fim da temporada como o momento ideal para uma troca.

Alessandro angariou desafetos entre os “andresistas” ainda durante a gestão de Roberto de Andrade, em 2016. O auge da insatisfação ocorreu depois de ele supostamente tratar com o presidente da contratação de Oswaldo de Oliveira sem repassar informações para o restante da diretoria.

Desde então, o ex-lateral superou vários processos de fritura para manter o emprego. Com a eleição de Andrés Sanchez no início de fevereiro, sua saída do cargo chegou a ser dada como certa por apoiadores do presidente. Mas a troca não aconteceu, o Corinthians venceu o Campeonato Paulista e ele seguiu seu trabalho.

Quem deseja a saída do dirigente crê que após a fraca campanha no Brasileirão e o momento de reformulação no time chegou a hora de mudar.

Ao mesmo tempo, é apontada dentro do clube a possibilidade de Alessandro trabalhar no Flamengo.

Procurado pelo blog na última quinta, o gerente corintiano disse que não recebeu nenhum comunicado da diretoria sobre sua eventual saída do alvinegro a partir da próxima temporada.

“Estou trabalhando bastante, hoje o dia foi muito produtivo ao lado do Duílio (Monteiro Alves, diretor de futebol) e do Andrés. Tenho por hábito ser bastante discreto, já era enquanto atleta. Propostas sempre aparecem, mas minha dedicação é ao Corinthians neste momento, ao menos nesse dia. No futebol, se projetar muito o amanhã, não terá tido resultado hoje”, disse Alessandro ao blog. Ele respondia, por mensagem de texto se recebeu oferta de outras equipes.

Delações na Lava Jato deixam diretor do Corinthians sob pressão

Leia o post original por Perrone

Tema espinhoso no Parque São Jorge, a operação Lava Jato coloca neste momento o deputado federal Vicente Cândido (PT-SP) sob pressão no Corinthians. O UOL apurou que conselheiros oposicionistas se articulam para exigir o afastamento dele do cargo de diretor de relações institucionais e internacionais. Isso pelo menos até ser concluída investigação sobre afirmações feitas por delatores ligados à Odebrecht.

Cândido é acusado de ter recebido da construtora, por meio de caixa 2, doação de R$ 50 mil para sua campanha a deputado federal. A empresa teria interesse na ajuda dele em questões relativas ao financiamento para a construção da Arena Corinthians. O político nega ter cometido irregularidades.

Entre os que querem o afastamento de Cândido estão ex-apoiadores de Andrés Sanchez, presidente corintiano e responsável pela nomeação de seu colega de partido para a vaga na direção.

Os descontentes pregam a moralização no Corinthians. Eles afirmam que Cândido não pode representar o alvinegro enquanto o caso não for esclarecido. Alegam também que o fato de as denúncias envolverem o estádio corintiano, ponto sensível na agremiação, agravam a situação.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o diretor e deputado afirmou conhecer o assunto mas o considerar irrelevante.

As declarações constam do inquérito registrado no STF (Supremo Tribunal Federal) sob o número 4448.  Em setembro, o órgão decidiu enviar o caso para uma vara federal de São Paulo já que os atos teriam sido praticados antes do início do mandato de Cândido como deputado. A investigação trata de supostas práticas de corrupção passiva e ativa, além de lavagem de dinheiro.

De acordo com o inquérito, Cândido, ex-dirigente da CBF, foi citado em depoimentos dos executivos Alexandrino de Salles Ramos de Alencar, Carlos Armando Guedes Paschoal e Benedicto Barbosa Silva Júnior.

Os autos registram que Alexandrino declarou que, por já conhecer Cândido e saber de sua ligação com o futebol, o procurou em 2010 para tratar de assuntos relativos ao projeto de financiamento para a construção da Arena Corinthians. Na ocasião, o petista ainda não era diretor do clube.

O delator disse que recebeu pedido do político de doação para a sua campanha a deputado.

“Vicente Cândido nos ajudou bastante a buscar uma solução para a questão do financiamento do estádio pela prefeitura de São Paulo, tendo inclusive ido falar pessoalmente com o prefeito Fernando Haddad em nosso favor”, aponta outro trecho do relato sobre o depoimento de Alexandrino.

Por sua vez, Benedicto afirmou às autoridades que autorizou a doação de R$ 50 mil para o petista, por meio de caixa 2, sob o argumento de “disposição para defender os interesses da companhia”.

Conforme dados da investigação, Paschoal teria ficado encarregado do repasse em duas parcelas de R$ 25 mil nos dias 2 e 30 de setembro de 2010.

Em seu depoimento, o responsável pela alegada doação afirma que Cândido chegou a reclamar do valor e pediu uma quantia maior.

Ouvido na sede da Polícia Federal em Brasília, em 31 de maio do ano passado, o agora dirigente corintiano declarou que antes das eleições de 2010 Alexandrino o informou que ele estava entre os candidatos para os quais a Odebrecht pretendia fazer doações. E que na ocasião respondeu que não aceita contribuições por meio de caixa 2, exigindo eventual repasse de forma legal. Afirmou que as demais tratativas foram conduzidas pelo tesoureiro de sua campanha.

Segundo o relato, a construtora ficou de doar R$ 50 mil por meio de uma das empresas do grupo econômico da Odebrecht, mas o petista não se recorda se a doação foi feita. Alega que não consegue identificar se nas doações repassadas por meio de seu partido está alguma quantia originária de empresa ligada à Odebrecht. E que na sua prestação de contas não identificou doadoras vinculadas à construtora.

Cândido disse ainda que não recebeu pedido para compensar a doação. Ele também afirmou que nunca tratou com os prefeitos Gilberto Kassab e Haddad sobre o financiamento relativo à Arena Corinthians.

O deputado ressaltou que sempre defendeu o Morumbi como palco de abertura da Copa do Mundo de 2014, tendo organizado um seminário com esse objetivo. Assim, segundo ele, não faria sentido atuar em favor do estádio alvinegro.

Cândido registrou que assistiu aos vídeos com os depoimentos dos delatores e que não viu indicação de que houve contrapartida pela doação eleitoral. Por fim, repudiou “veementemente” acusação do Ministério Público Federal (MPF) sobre prática de corrupção ativa e passiva.

Os delatores forneceram planilhas com codinomes de políticos que teriam recebido doações. Segundo eles, o recebedor de verbas apelidado de Palmas é Cândido.

Andrés Sanchez, que como presidente corintiano tem poder para afastar da diretoria seu colega no PT, é apontado no material produzido pelo MPF como apelidado pelos executivos de “Timão”.

Lista que faz parte da investigação indica Sanchez como suposto destinatário de pelo menos R$ 2 milhões (dois repasses de R$ 500 mil e dois de R$ 1 milhão) da Odebrecht por meio de caixa 2 para sua campanha a deputado em 2014.

André Luiz de Oliveira, atualmente diretor administrativo do Corinthians, é indicado pela acusação como intermediário responsável por receber o dinheiro. Em 2016, Oliveira chegou a ser alvo de condução coercitiva em uma das fases da Lava Jato.

Andrés e André negam terem praticado irregularidades. À “Folha de S. Paulo”, o presidente corintiano sustentou no ano passado que não recebeu recursos  da construtora para sua campanha.

 

Segurança da Arena Corinthians é feita por empresa de filha de conselheiro

Leia o post original por Perrone

Em busca de reduzir os gastos em sua arena, o Corinthians tem promovido mudanças de prestadores de serviços. Como resultado de uma dessas alterações, a segurança do local está sob os cuidados da empresa da filha de um conselheiro alvinegro.

A Empresa de Segurança Infinity, escolhida para substituir a Power, ligada a Tejofran no trabalho, tem como proprietária Amanda Bruna Cunha Ferraz Gebran. O pai dela é Antoine Gebran, veterano membro do Conselho Deliberativo corintiano.

Ele era o vice-presidente de futebol quando o time foi rebaixado no Campeonato Brasileiro, em 2007. Já estava no cargo no momento em que Andrés Sanchez assumiu para completar o mandado de Alberto Dualib, que renunciou. Até 2005, Gebran foi dono de uma companhia que atuava na área de vigilância.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a diretoria corintiana afirmou que a Infinity foi contratada por apresentar o melhor preço entre seis empresas que disputaram uma concorrência. A contratação gerou entre 40% e 50% de redução nas despesas com segurança no estádio, segundo o clube.

A assessoria alega também que a filha de Gebran ainda não era a dona da Infinity quando ela ganhou a disputa e passou a atuar na Arena, em meados de agosto. Declara também que o conselheiro não teve participação no processo de escolha.

A ficha cadastral da empresa na Junta Comercial de São Paulo mostra que Amanda comprou a Infinity em 12 de novembro de 2018, quando, de acordo com a informação do clube, a companhia já tinha assinado contrato com o Corinthians.

Desde a última segunda (3), o blog tenta falar com Amanda. Porém, ela não respondeu aos recados deixados por telefone na Infinity. Seu pai atendeu ao blog, mas não quis conceder entrevista.

Antônio Medeiros, diretor comercial da Infinity, também afirmou que a nova proprietária adquiriu a empresa após a vitória em uma concorrência para trabalhar na arena em Itaquera.

Amanda comprou a companhia de Theodomiro de Toledo Piza Neto, amigo de seu pai. A Infinity foi fundada em 2013. O capital dela é de R$ 1.050.000,00.

O blog conversou com representante de uma importante empresa da área de vigilância que confirmou ter participado da tomada de preços para o serviços na casa corintiana. Pedindo para o nome de seu grupo não ser revelado, ele disse que foi enviada uma proposta técnica e outra comercial. Como não obteve resposta, considerou ter perdido a disputa.

 

Diretoria do Timão estuda atacantes de Inter e Vasco para 2019!

Leia o post original por Craque Neto

Em meio a troca de comando técnico, a diretoria do Corinthians vai trabalhando firme para tentar reforçar o elenco para a próxima temporada. Depois de especular um monte de nomes de jogadores medalhões, vazou a notícia de que o Timão está atrás de dois nomes bem conhecidos do torcedor brasileiro. O primeiro deles é o Leandro Damião, centroavante que atualmente defende o Internacional. Para quem não lembra é aquele mesmo jogador que se destacou na base Colorada, chegou a defender por diversas vezes a Seleção ao lado do Neymar. O outro é o argentino Maxi Lopez do Vasco. Minha opinião […]

O post Diretoria do Timão estuda atacantes de Inter e Vasco para 2019! apareceu primeiro em Craque Neto 10.