Arquivo da categoria: Andrés Sanchez

Quatro fatores que ajudaram a afundar o projeto corintiano para 2020

Leia o post original por Perrone

Veja abaixo quatro fatores que, na opinião deste blogueiro, colaboraram para o projeto do Corinthians em 2020 virar luta contra o rebaixamento no Brasileirão.

1- Apresentação de Tiago Nunes atrasada

O projeto corintiano para a atual temporada nasceu torto no momento em que a diretoria aceitou o pedido de Tiago Nunes para que ele começasse a treinar o time só em 2020, apesar de ter sido contratado no final de 2019.

Dessa forma, o treinador desperdiçou tempo precioso para conhecer o elenco. Se tivesse chegado antes, na opinião deste blogueiro, saberia melhor do que a equipe precisava e teria mais conhecimento do elenco. O tempo para implantar a mudança tática planejada por ele seria maior. Ironicamente, o técnico caiu pedindo tempo, algo que ele desprezou lá atrás, para a transformação dar certo.

2 – Falhas na montagem do elenco

Várias das dificuldades do Corinthians passam pela falta de um elenco equilibrado. Não há um armador e sobram volantes, o que causa uma anemia no setor de armaçāo.

O time foi montado praticamente sem jogadores rápidos, seja para fazer as transições com rapidez ou para quebrar as linhas defensivas adversárias.

Também faltam atletas com mobilidade e poder de marcação para pressionar a saída bola dos oponentes. Coelho tentou fazer isso com Luan e Jô, mas ambos têm dificuldades para exercer a função.

Venda de jogadores que fazem falta também entram no pacote. É o caso do zagueiro Pedro Henrique, negociado com o Athletico e que virou ausência sentida devido à  contusão de Danilo Avelar.

Na lateral esquerda, Tiago Nunes custou a encontrar um jogador que o agradasse. Quando Carlos Augusto se firmou na posição foi vendido para o Monza, da Itália.

O alvinegro também apostou em vários reforços que não deram certo. A maioria não dava sinais de que poderia funcionar.

Nessa lista merecem estar Sidcley, Yony González e Davó. Luan, na opinião deste blogueiro, foi uma tentativa válida porque, diferentemente dos outros, já jogou em alto nível. No entanto, até agora não vingou.

3 – Dificuldades financeiras

Os atrasos salariais têm sido frequentes no clube do Parque São Jorge neste ano. Os jogadores tiveram até que, em dia de jogo, desviar a atenção da partida para gravar um vídeo no qual negavam estarem articulando greve.

Uma manobra da direção para resolver o problema trouxe mais dor de cabeça. Na tentativa de ganhar tempo e agilizar a antecipação do dinheiro da venda de Pedrinho para o Benfica, a diretoria aceitou diminuir o preço de 20 milhões de euros para 18 milhões de euros.

Além disso, o alvinegro topou adiar o pagamento da primeira prestação de agosto de 2020 para o mesmo mês de 2021.

Só que até a semana passada a antecipação do valor total da venda não havia sido feita junto a uma instituição financeira estrangeira.

Conclusão, o time ficou sem Pedrinho, uma opção para armação, e ainda não aliviou sua situação financeira. Os portugueses bateram o pé pelo desconto porque o Corinthians desistiu de comprar Yony. Da quantia total, Will Dantas, empresário do jogador, tem direito a 30%.

3 –  Insistência com Coelho

Desde que demitiu Tiago Nunes, a diretoria corintiana decidiu apostar em Coelho, mesmo sem anunciar sua efetivação.

A cada rodada sob o comando do ex-lateral o time não mostrava evolução. E Andrés Sanchez, presidente do clube e antigo amigo de Coelho, seguia inerte,s contratar um substituto.

Depois de 7 jogos (três derrotas, uma vitória e três empates), o Corinthians anunciou Vágner Mancini. O anúncio da contratação foi feito horas depois de o alvinegro sacramentar sua entrada na zona de rebaixamento do Brasileirão, um marco nessa crise rascunhada meses antes com decisões que não sugeriam resultados animadores.

 

Torço para dar certo, mas verdade seja dita: não tem credencial!

Leia o post original por Craque Neto 10

A diretoria do Corinthians anunciou nesta segunda-feira (12) a contratação do Vágner Mancini para ser o novo técnico do time. Ele substituiu o interino Coelho, que não só não conseguiu os resultados como também andou destratando os profissionais de imprensa durante as entrevistas coletivas. De qualquer forma já antecipo que na minha visão o clube […]

O post Torço para dar certo, mas verdade seja dita: não tem credencial! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Torço para dar certo, mas verdade seja dita: não tem credencial!

Leia o post original por Craque Neto 10

A diretoria do Corinthians anunciou nesta segunda-feira (12) a contratação do Vágner Mancini para ser o novo técnico do time. Ele substituiu o interino Coelho, que não só não conseguiu os resultados como também andou destratando os profissionais de imprensa durante as entrevistas coletivas. De qualquer forma já antecipo que na minha visão o clube […]

O post Torço para dar certo, mas verdade seja dita: não tem credencial! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Torço para dar certo, mas verdade seja dita: não tem credencial!

Leia o post original por Craque Neto 10

A diretoria do Corinthians anunciou nesta segunda-feira (12) a contratação do Vágner Mancini para ser o novo técnico do time. Ele substituiu o interino Coelho, que não só não conseguiu os resultados como também andou destratando os profissionais de imprensa durante as entrevistas coletivas. De qualquer forma já antecipo que na minha visão o clube […]

O post Torço para dar certo, mas verdade seja dita: não tem credencial! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Torço para dar certo, mas verdade seja dita: não tem credencial!

Leia o post original por Craque Neto 10

A diretoria do Corinthians anunciou nesta segunda-feira (12) a contratação do Vágner Mancini para ser o novo técnico do time. Ele substituiu o interino Coelho, que não só não conseguiu os resultados como também andou destratando os profissionais de imprensa durante as entrevistas coletivas. De qualquer forma já antecipo que na minha visão o clube […]

O post Torço para dar certo, mas verdade seja dita: não tem credencial! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Estão desviando o foco da lama

Leia o post original por Craque Neto 10

A principal torcida organizada do Corinthians marcou um protesto em frente ao CT Joaquim Grava e entre tantos xingamentos aos dirigente e jogadores, sobrou até pra mim. Em alto e bom som eles disseram: “Alô Neto, vai se f…., os Gaviões não tem medo de você!”. Sinceramente eu queria entender por que disseram isso? Medo […]

O post Estão desviando o foco da lama apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Grupo recorre a presidente do conselho por contrato da Neoquímica Arena

Leia o post original por Perrone

Conselheiros do grupo Frente Liberdade Corinthiana recorreram ao presidente  do Conselho Deliberativo do clube, Antonio Goulart dos Reis, para tentar ver o contrato da venda dos namings rights do estádio alvinegro.

Eles protocolaram neste domingo (27) requerimento no qual pedem que Goluart interceda para que o contrato e outros pedidos relativos à negociação sejam entregues pela diretoria.

O grupo havia enviado requerimento ao presidente Andrés Sanchez pedindo para ver o contrato com a Hypera Pharma para dar o nome de Neoquímica Arena ao estádio em Itaquera. Os conselheiros também querem saber se houve pagamento de comissão na operação de venda dos namings rights.

No pedido feito ao presidente do conselho, o grupo solicita uma resposta em cinco dias e fala em evitar ação Justiça. Os conselheiros já entraram com uma ação alegando que o

Ao blog, Goulart afirmou que já havia cobrado Andrés pela apresentação do contrato no dia do lançamento do novo nome da arena.

Abaixo, leia o requerimento enviado ao presidente do conselho.

“Ilustre Presidente do E. Conselho Deliberativo do Sport Club Corinthians Paulista

Leandro Jorge Bittencourt Cano, conselheiro trienal, membro da Frente Liberdade Corinthiana e representando neste ato os demais conselheiros subscritores do requerimento sobre a venda dos “naming rights” da Arena Corinthians firmado com a empresa Hypera Pharma, o qual fora devidamente protocolado perante a secretaria especial do clube, vem, mui respeitosamente, solicitar a sua intervenção junto à diretoria, a fim de obter os documentos e respostas almejadas, eis que a recusa foi manifesta, contrariando o estatuto social.
Sendo assim, como Vossa Senhoria é o representante mor do Conselho Deliberativo (art. 86), tendo como obrigação precípua zelar pelos interesses legítimos de seus membros e o respeito à nossa lei maior (art. 81, J), há de dar guarida à pretensão ora formulada, a fim de propiciar a fiscalização deste ato da diretoria por quem de direito, evitando-se nova intervenção judicial.
Aguardo resposta no prazo de 05 dias.
É o que se requer.
Atenciosamente.”

Pressão necessária ou exagerada?

Leia o post original por Craque Neto 10

No último domingo uma parte da principal torcida organizada do Corinthians esteve no desembarque do time no aeroporto de Guarulhos. A pressão foi grande! Não chegou a ter violência física, é verdade, mas o que não faltou foi xingamento e ameaças. Os principais alvos dessa vez eram os medalhões do time, como o goleiro Cássio, […]

O post Pressão necessária ou exagerada? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: greve de jogadores do Corinthians seria legítima

Leia o post original por Perrone

Na semana passada, antes do jogo com o Goiás, os jogadores do Corinthians se reuniram para gravar um vídeo no qual Cássio desmente que o elenco estivesse planejando um greve por conta dos salários atrasados. A gravação, na opinião deste blogueiro, revela uma realidade distorcida. Nela, quem deveria cobrar explicação aparece para se explicar.

Não seria absurdo se os jogadores resolvessem cruzar as pernas. Não é crime exigir receber pagamentos atrasados. Já são três meses de atrasos.

No vídeo, não há ninguém da diretoria para tomar a palavra e explicar a situação. A direção tinha a obrigação de agradecer publicamente os atletas pela compreensão.

Na semana retrasada, a diretoria esperava pagar dois meses de salários atrasados. Depois, a projeção mudou para a semana passada. A previsão agora é de que o acerto aconteça na próxima terça, às vésperas do jogo com o Palmeiras, marcado para quinta.

Outro pagamento de salários atrasados foi feito também antes do duelo com o alviverde ainda pela primeira fase do Paulista. A coincidência é chata. Fica parecendo que é bom pagar antes do derby para o time correr mais.

É compreensível que o clube tenha dificuldades financeiras por conta da paralisação do futebol brasileiro em virtude da pandemia de covid-19. Se bem que a situação nas finanças corintianas já era crítica antes disso.

O que é difícil de compreender é como os cartolas ainda não têm dinheiro na mão para acertar com os atletas após venderem Pedrinho e Carlos Augusto.

A negociação com o Benfica por Pedrinho se revelou desastrosa. O clube brasileiro concordou em adiar o pagamento da primeira parcela, que seria feito no mês passado, para agosto de 2021. Enquanto os jogadores esperam, a diretoria busca antecipar o pagamento integral junto a uma instituição financeira estrangeira. Além disso, o alvinegro topou reduzir o valor da venda de 20 milhões de euros para 18 milhões de euros por não comprar Yony González.

Enquanto os salários atrasados não são pagos, vemos os jogadores corintianos abandonados.

A torcida desce a lenha na qualidade do elenco, com razão. Tiago Nunes não usa sua voz publicamente para lembrar que os caras, assim como ele, não recebem em dia. A cumplicidade entre comissão técnica e atletas faz parte da construção de um time vencedor. É obrigação do treinador proteger seus comandados.

E a diretoria age como se fosse um probleminha. Não é. Atrasos desse tamanho não fazem parte da história corintiana.

O presidente Andrés Sanchez e Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol e pré-candidato da situação à presidência do clube deveriam gravar um vídeo se justificando no lugar dos jogadores.

A comemoração pela venda dos naming rights da arena não tira deles a responsabilidade de acabar com o indecente atraso salarial e de se desculpar publicamente com o elenco, o que seria uma forma de proteger os atletas.

Sem respaldo de ninguém, o elenco corintiano merece elogios. Apesar do fraco desempenho, tem sido heroico por entrar em campo, correr e tentar vencer, mesmo sem receber em dia.

Carta de Andrés sobre naming rights aumenta cobrança por transparência

Leia o post original por Perrone

Na última terça, dia do aniversário do Corinthians, Andrés Sanchez enviou e-mail aos conselheiros do clube informando a venda dos namings rights da arena corintiana. A mensagem não traz informações que não tenham sido reveladas publicamente e gerou indignação em membros de diferentes alas políticas. Eles alegam falta de transparência.

O episódio aumentou a cobrança para que o presidente corintiano apresente o contrato com a Hypera Pharma ao Conselho Deliberativo.  O grupo oposicionista Liberdade Corinthiana protocolou pedido nesse sentido ao dirigente e questionou se houve pagamento de comissão na operação.

Integrante da diretoria afirmou ao blog que Andrés entende que não precisa apresentar o acordo pela Neo Química Arena ao conselho porque o contrato foi assinado pelo fundo que cuida das questões relativas ao estádio, não pelo clube, assim não estaria sujeito as regras estatutárias. Corinthians e Odebrecht integram o fundo.

“Existe uma divergência sobre se o contrato precisa ou não de aprovação do Conselho Deliberativo. Mas acredito que o Andrés vai me passar as informações sobre o acordo e eu as enviarei às comissões que cuidam do estádio e de assuntos jurídicos”, disse ao blog Antonio Goulart dos Reis, presidente do Conselho Deliberativo do clube.

Ele afirmou ainda que pretende colocar o acordo pelos naming rights em discussão no conselho. “Vamos discutir e fiscalizar o cumprimento do contrato”, afirmou Goulart. Como convidado de Sanchez, ele participou do evento em que o novo nome da arena foi anunciado.

Os conselheiros que ficaram mais irritados com o e-mail de Andrés alegam que o documento tem cara de propaganda eleitoral. E afirmam que o presidente não os tratou com o devido respeito por não ter apresentado detalhes do contrato.

Sanchez deve lançar Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol e que participou do evento do anúncio dos namings rights, como candidato da situação à presidência na eleição.

Abaixo, leia na íntegra a mensagem encaminhada pelo presidente corintiano aos conselheiros.

“Bom dia.

Nobres Conselheiros(as)

Como presidente do Sport Club Corinthians Paulista, tenho a honra de anunciar à nação corinthiana um acordo histórico, no aniversário de 110 anos de nossa maior paixão. É com muito orgulho que fechamos o contrato de cessão de Naming Rights com a empresa Neo Química, que batizará a Casa do Povo em Itaquera. A partir de hoje, nosso estádio se chamará Neo Química Arena.

Um contrato fechado com muito carinho, porque se tratava de um sonho, uma promessa e um compromisso.

A negociação, que cede o nome da Arena por R$ 300 milhões ao longo de 20 anos, foi concluída com segurança. Para tanto, o clube encomendou estudos de valor de mídia ao Ibope/REPucom, líder global de pesquisa em patrocínio esportivo. Com base nesse conhecimento das propriedades de marca do Corinthians, podemos garantir  que o clube receberá receitas à altura de sua trajetória.

Este êxito reafirma nossa filosofia de muito trabalho em prol do Corinthians, mesmo que, aqui e ali, surjam diagnósticos apressados a respeito do futuro. Sempre soubemos do que o clube era e é capaz, desde que zelasse pelo que construiu. Em todas as mesas de negociação, nossa força transparece mais a cada vez. Diante de um cenário econômico grave no país, o Corinthians pavimenta seu futuro com vigor.

Agradecemos à Neo Química, um velho parceiro que presenteia a comunidade corinthiana em seu retorno, e reafirmamos que o trabalho não cessará até o último dia desta administração”.

Feliz 110 anos, e que venham mais 110.

Cordialmente,

Andrés Sanchez

Presidente do Sport Club Corinthians Paulista”.

Por sua vez, a Frente Liberdade Corinthiana pediu nesta quarta (2) que o contrato relativo à venda dos naming rights seja apresentado em 48 horas. Leia na íntegra o documento enviado pelo grupo para Andrés.

“Os conselheiros da FRENTE LIBERDADE CORINTHIANA, CHAPA 21, vêm, mui respeitosamente, à presença de Vossa Senhoria, requerer:

a) o encaminhamento do contrato
de venda dos “naming rights” da Arena Corinthians firmado com a empresa Hypera Pharma;

b) o detalhamento de eventual pagamento de comissão, caso tenha ocorrido;

c) os motivos pelos
quais a negociação não passou pelo Conselho de Orientação (CORI) e Conselho Deliberartivo (CD).

Fundamentamos a solicitação no dever estatutário dos conselheiros velarem
pelos interesses do Corinthians (art. 81, J), bem como na obrigatoriedade do presidente da  diretoria fornecer todas as informações e documentos (art. 111, 12), além das diretrizes expostas em legislações nacionais sobre a transparência em operações de entidades  deportivas (art. 25, VIII, Profut, e art. 2º, parágrafo único, I, Lei Pelé). Por derradeiro, solicitamos que o pleito e a eventual resposta sejam divulgados no portal de transparência dentro do prazo de 48h, sem prejuízo de encaminhamento para o e-
mail…”.

Como mostrou o blog, conselheiros que defendem que o contrato deveria ter sido aprovado antes pelo conselho, usam como argumento ata de reunião realizada em janeiro de 2017 na qual foi acordado que contratos referentes à arena fossem analisados pelo órgão.

Na semana passada, o departamento de comunicação do Corinthians respondeu ao blog que a diretoria não comentaria se pretendia discutir o contrato no conselho.