Arquivo da categoria: argel

Veteranos brigam por título do Brasileirão, e novatos lutam contra queda

Leia o post original por Perrone

Veteranos mais perto do título e uma série de técnicos menos rodados, com exceção de Oswaldo de Oliveira, entre os mais ameaçados pelo rebaixamento. Essa é a fotografia atual da tabela do Brasileirão.

Aos 57 anos, Mano Menezes, vice-líder com o Palmeiras, é o mais jovem entre os três primeiros colocados do campeonato. Ele herdou o time  de Felipão, 70. Do trio mais bem classificado, o mais velho é o líder, Jorge Jesus, 65, comandante do Flamengo. O português assumiu a vaga deixada por Abel Braga, 67 anos. Na terceira posição do Brasileirão está o Santos de Jorge Sampaoli, 59. A trinca de técnicos tem media de idade de 60,3 anos.

O treinador com menos de 50 anos mais bem colocado é Odair Hellmann,42, que está em quarto lugar com Internacional. Ele é seguido na tabela por outro “sub 50”, o corintiano Fábio Carille, que completará 46 anos na próxima quinta-feira. Na sexta posição já aparece outro time comandado por um técnico com mais de 50 anos, o São Paulo de Cuca, 56.

Parte dos treinadores da geração de Hellmann e Carille atualmente está na briga para não cair para a Série B.  Último colocado com o Avaí, Alberto Valentim tem 44 anos e substituiu um dos profissionais da área mais experientes do Brasil, Geninho, 71. Penúltima colocada, a Chapecoense é comandada por Marquinhos Santos, 40.

Em apenas seu terceiro trabalho na carreira, Rogério Ceni, 46,  tenta salvar o Cruzeiro da degola. O time mineiro, antes comandado por Mano, é o 18º colocado do Brasileirão. O trio de treinadores que ocupa do 18° ao 20º lugar do Brasileirão ostenta média de 43,6 anos.

Dos seis últimos colocados do Nacional só o Fluminense, 17º, não é treinado por um quarentão. Seu técnico é Oswaldo de Oliveira, 68, que entrou no lugar de Fernando Diniz, 45. O CSA, 16º na tabela, tem sua prancheta nas mãos de Argel, 45. Em 15º está o Fortaleza, de José Ricardo, 48. A 14ª posição, é ocupada pelo Ceará, de Enderson Moreira, que vai completar 48 anos no próximo sábado. Vanderlei Luxemburgo, 67, vem conseguindo diminuir o risco de rebaixamento do Vasco (13º)

 

Como deve ser

Leia o post original por Rica Perrone

Grenal é a representação mais sul-americana de um jogo no Brasil.  Portanto, espera-se dele virilidade, força física, até brutalidade, porque não? Mas isso em campo. Fora dele o mimimi já chegou ao Grenal também.  Conseguiram polemizar um áudio de um treinador pra um “amigo”(do latim caguetas filhusde putis)  falando que passaria o trator no rival domingo. …

Fair Play não é regra

Leia o post original por Rica Perrone

Antes de qualquer coisa, achei que o Inter jogou bem menos do que deveria e que o empate era um resultado até justo.  Independe do que foi o jogo até então a avaliação do lance fatalmente ganhará a semana nas mesas redondas por aí. Fair Play é pra que o jogo siga sem ninguém seja […]

Palmeiras tem mais direito de reclamar que o Internacional

Leia o post original por Quartarollo

Terminou o jogo ontem à noite, na Arena Palestra Itália, e os dois times reclamaram muito do mau árbitro Wilton Pereira Sampaio, um dos mais prestigiados pela Comissão de Arbitragem da CBF na temporada.

Ele já apitou 15 jogos na Série A e ontem foi a quarta vez que atuou na Copa do Brasil.

Não saiu a escala da arbitragem para todos os jogos do Brasileiro, somente para os jogos de sábado, mas não me surpreenderia se ele apitasse novamente no domingo próximo.

Segundo o Estatuto do Torcedor a escala tem que ser feita através de sorteio, com o que não concordo. Isso é uma besteira de quem colocou tal item na lei.

Tem que ser é indicado pelo diretor de arbitragem até para ter mais responsabilidade e ser cobrado em qualquer situação.

Mas o goiano Wilton Pereira tem sorte. A bolinha gosta dele e ele vive sendo escalado nos sorteios da CBF.

Isso à parte, ontem para mim ele acertou no pênalti marcado de Alex em Lucas.

Está certo que Alex escorrega e Lucas também, mas quando tenta se levantar impede que o lateral do Palmeiras vá de encontro a bola numa situação clara de gol.

Eu daria o pênalti também e isso anula a grande reclamação, o chororô do Internacional.

Aliás, desse jeito o rio Guaíba vai transbordar. O que Inter e Grêmio choram é uma grandeza. São especialistas.

Precisa avisar essa gauchada que tanto choro não é coisa de macho-cho. Fica feio para vocês.

O Palmeiras tem direito de reclamar do lance em que nasceu o primeiro gol do Colorado.

Anderson levante o pé na altura do pescoço de Lucas que não se abaixou em momento nenhum para tentar pegar a bola.

Isso é falta, é jogo perigoso, a jogada teria que ser parada ali e na sequência Anderson deu sorte quando tentou a tabela a bola bateu em Jackson voltou para ele fazer o gol que colocou de novo o Inter no jogo.

Se há algum time que pode reclamar do jogo de ontem, esse time é o Palmeiras, não o Internacional.

Na súmula, Wilton Pereira Sampaio explica que deu cartão amarelo aos 7 minutos para Dudu por reclamação.

O Palmeiras enxergou nisso uma perseguição a Dudu por causa do problema com Guilheme Cereta de Lima na final do Paulista, na Vila Belmiro, e falou até em corporativismo dos árbitros contra o atacante.

A verdade é que Dudu gosta de provocar. Esse é seu jeito de jogar. Ela dá motivo para pegarem no pé dele. Não vi perseguição nesse caso.

O árbitro também cita ofensas ao final da partida do técnico Argel contra Fabrício Vilarinho da Silva.

Argel disse ao bandeira número um, segundo o árbitro: “Você viu o lateral e não marcou porque não quis. Você não tem índole, você agiu de má fé”

Reclamar de lateral é demais senhor Argel. Do que ele está falando, hem?

O árbitro acrescenta que Argel ainda ofendeu moralmente Vilarinho e foi para os vestiários. Vai sobrar para o técnico do Inter.

Ainda há a dúvida do segundo gol do Inter sobre a posição de Rodrigo Dourado que poderia estar em impedimento e participou do lance. E esse lance era do bandeira 2 Cristhian Sorence que não foi xingado por Argel.

Destaque para a luta dos dois times que terminaram o jogo super-extenuados.

Destaque também para Andrei Giroto que entrou no lugar do sofrível Amaral, não vinha bem, mas apareceu na hora certa para fazer o terceiro gol de cabeça e selar a sorte do jogo.

Destaque mais uma vez para a jogada aérea do Palmeiras. De novo o zagueiro Vitor Hugo surpreendeu a zaga adversária pelo alto.

Destaque mais uma vez para a irregularidade do Palmeiras dentro do mesmo jogo. Fez 2 x 0 e deixou empatar.

Apesar do erro do árbitro no primeiro gol do Inter, a equipe gaúcha já estava melhor que o Palmeiras.

Em alguns momentos, o Palmeiras lembrou a péssima atuação de domingo passado contra o São Paulo e de novo se virou para resolver dentro dos 90 minutos.

É uma virtude um time que tem de onde tirar alguns lances decisivos, mas nem sempre será assim.

É bom saber controlar melhor o jogo quando estiver mandando no placar.

Depois de tudo isso o placar final apontou, Palmeiras 3 x 2 Internacional e a classificação alvi-verde para as semifinais da Copa do Brasil.

O adversário será o Fluminense que vem mal no Brasileiro, mas surpreendeu ao vencer o outro chorão gaúcho, o Grêmio em plena Arena, em Porto Alegre.

Foi 1 x 1, na capital gaúcha, e classificou o time carioca já que no jogo de ida, no Maracanã, o placar foi 0 x 0.

Palmeiras abre luta em duas frentes. É o quarto do Brasileiro que também leva para a Libertadores e luta por título na Copa do Brasil que leva para a mesma competição no ano que vem.

Ao contrário de 2012 quando venceu a Copa do Brasil e caiu, o Palmeiras desse ano pode ser campeão e ainda ficar entre os primeiros do Brasileiro. As coisas realmente mudaram para melhor para o Verdão.