Arquivo da categoria: Assis

Ronaldinho parece que desistiu de vez do futebol. Passou pelo Fluminense sem jogar

Leia o post original por Quartarollo

Um dos maiores jogadores da história do futebol.

Assim podemos definir Ronaldinho Assis, ou Ronaldinho Gaúcho como é conhecido mundialmente.

Jogador de qualidade extraordinária, capaz de inventar jogadas mágicas e que acabou mais cedo do que devia.

De 2002 até o primeiro semestre de 2006 ninguém discutia Ronaldinho. Era ele o número um e acabou.

Era o melhor jogador do Barcelona e o melhor do mundo.

Naufragou com a Seleção Brasileira, em 2006, na Alemanha, e parece que o desgosto nunca mais o abandonou.

Virou um jogador triste, perdeu o encanto e apenas fingia que ainda era o mesmo de antes. Ronaldinho desistiu de Ronaldinho.

Nunca ninguém conseguiu explicar esse fenômeno da queda vertiginosa de rendimento do craque.

Teve um brilho efêmero no Atlético Mineiro como campeão da Libertadores, mas voltou a hibernar depois disso. Foi o último suspiro do gênio.

Se pediu Ronaldinho na Seleção por muito tempo, mas ninguém acreditava mais nele.

Na Olimpíada de Pequim, em 2008, ficou com a medalha de bronze e não foi brilhante.

O técnico Dunga lhe deu ali uma última chance e ele não aproveitou.

A imagem mais marcante dele foi quando falava ao celular no pódio enquanto esperava a entrega da medalha.

Uma imagem degradante para o craque que foi. Por tudo isso ficou fora da Copa de 2010.

Suas últimas passagens por Querétaro, do México, e agora no Fluminense não devem nem entrar no seu glorioso currículo.

Ele apenas passou, não jogou, não fez nada de bom dentro de campo, não agregou valores ao elenco e não ajudou o time e nem a si mesmo.

Parecia mais um morto vivo, um homem vivendo do seu passado sem esperanças de que os dribles e as jogadas geniais de antigamente voltassem aos seus pés.

O Fluminense acreditou nele, mas ele parece não querer mais. Nem Ronaldinho acredita mais em Ronaldinho.

É uma pena. Tinha tudo para ser número um do mundo por muito tempo.

Quando o meia Assis apareceu no Grêmio, um canhoto que era muito bom jogador, já se dizia que o bom mesmo da família era o irmão mais novo.

A profecia se confirmou, Ronaldinho virou gênio mundial.

Mas saiu do Grêmio de uma maneira torta aproveitando-se da Lei Pelé que começava a valer e que acabava com o passe preso ao clube.

Ronaldinho saiu pelas portas do fundo do então estádio Olímpico, virou anti-herói da torcida e foi dar lucro ao Paris Saint Germain que o revendeu por um punhado de dinheiro para o Barcelona.

Foi ingrato ou apenas aproveitou uma lei que lhe beneficiava? Os gremistas jamais perdoaram Ronaldinho.

É uma discussão sem fim, mas os franceses agradecem até hoje o belo lucro que tiveram com um dos maiores jogadores da história que nunca viram igual nas suas supostas fileiras de base.

No Barcelona fez história, mas depois no Milan já não era o mesmo e a volta ao Brasil era inevitável.

Foi mais ou menos igual a Kaká, não tinha mais espaço nos grandes times da Europa e as Américas abriam de novo as portas para o “filho pródigo”.

Talvez seu futuro, se é que há futuro para Ronaldinho, esteja nos Estados Unidos. Lá tem muito dinheiro, um campeonato ruim, mas organizado.

Ele ainda tem futebol para americano ver.

É bom aproveitar agora. O futebol está crescendo nos Estados Unidos e logo, logo vai ser mais difícil jogar por lá.

Os torcedores podem ficar mais exigentes e não aceitarão jogadores em fim de carreira no seu Campeonato.

 

Operação R10 – Capítulo 2

Leia o post original por Rica Perrone

O Fred vai te buscar Na cozinha do clube, Simone e Mário resolvem abrir para o capitão do time a idéia.  A reação de Fred, embora não seja oficial, é muito relevante. Ninguém conhece o grupo como ele e, portanto, o termômetro Fred é fundamental num projeto desses. O capitão ouve, estende a mão e […]

Operação R10 – Capítulo 1

Leia o post original por Rica Perrone

A idéia Há algum tempo Mário Bittencourt comentava que esse time do Flu precisava de mais um medalhão para blindar a garotada. Informalmente já pensou em muita gente, mas nada viável. Até que um dia, conversando com Victor, um empresário que por coincidência também é amigo do R10, surgiu a informação de que Ronaldinho poderia […]

Um domingo especial

Leia o post original por RicaPerrone

Não é pelo Goiás, pela liderança ou por uma promoção de ingressos. Era pelo futebol apresentado, pela perspectiva e pela noite de homenagens.

Era dia de Assis, Washington e Fred. Três dos maiores ídolos que o Flu teve em sua história.  Dois já se foram, um voltou.

E num Maracanã com 40 mil torcedores prontos para aplaudir, as homenagens antes do jogo os levaram as lágrimas.  No telão, gols do passado glorioso com o casal 20 de uma história já escrita.  Em campo, as famílias. E no vestiário, a história que ainda se escreve.

O Fluminense precisou de pouco pra mostrar, de novo, um grande futebol e resolver o jogo.   Podia ter sido três ou quatro a zero. Mas não foi, pois o placar de hoje tinha que ter “20”.

E veja você que destino caprichoso.  Enquanto choravam a perda de 2 ídolos, aplaudiam outra partida brilhante de Conca e a volta de Fred, dois ídolos muito mais “tricolores” do que brasileiros. Tal qual Assis e Washington.

O Flu, o Maracanã, os ídolos juntos e “só deles”.

Parecia uma substituição qualquer quando Fred entrou em campo. Mas não era só isso. Saiam Washington e Assis, não o Sóbis. E entrava Fred.

O 2×0 no Goiás foi a coisa menos importante da noite.  Até mesmo do que  recado bem dado ao Cruzeiro: “Não é só você que sabe jogar bola”.

abs,
RicaPerrone

Irmão de Ronaldinho deseja processar Fla após exame inexistente

Leia o post original por Perrone

Se depender da vontade de Assis, o Flamengo não vai escapar de um processo por danos morais movido por Ronaldinho. O blog apurou que esse é o desejo do irmão e agente do meia-atacante, apesar de ele se recusar a falar sobre o assunto.

“Quem cuida disso são os nossos advogados”, se limitou a dizer ao ser questionado por mim sobre o assunto. Apesar de se esquivar, ele já manifestou a interlocutores entender ser preciso dar uma resposta dura ao Fla.

Assis está indignado com a atitude do vice jurídico do clube, Rafael de Piro. Ele afirmou que tinha um exame comprovando que Ronaldinho treinou embriagado. Mas o cartola voltou atrás após o departamento médico negar a informação.

Deixar o episódio em branco iria contra a postura que Assis costuma ter em disputas envolvendo seu irmão, como mostra a decisão de acionar a Justiça para tirar o jogador do rubro-negro, depois de seguidos atrasos nos pagamentos.

Flamengo não demite Ronaldinho para evitar indenização milionária

Leia o post original por Perrone

O medo de receber mais uma cobrança milionária na Justiça faz o Flamengo inflar sua paciência com Ronaldinho Gaúcho. A diretoria decidiu que, independentemente do que ele faça, não rescindirá o contrato do atacante unilateralmente para evitar o risco de enfrentar uma ação.

A meta é impedir novos casos como os de Pet e de Romário, que saíram da Gávea com dinheiro para receber e só viram o bolo aumentar com o passar do tempo.

Por isso, apesar de todos os atritos, o Flamengo só vai se livrar de Ronaldinho na base do acordo. Apenas se ele assinar um termo de quitação das dívidas do rubro-negro. O atleta alega ter R$ 5 milhões para receber, valor contestado pelo clube, que põe a culpa na ex-parceira Traffic.

Nesse clima, o diretor remunerado Zinho terá que tomar uma decisão sobre o sumiço do atacante antes do amistoso no Piauí. Mas com cuidado para Assis, irmão e empresário do atleta, não ter vontade de ligar para seus advogados em seguida.

Novo capítulo da várzea rubro-negra

Leia o post original por Neto

Assis pegou camisas em loja e não pagou

É público que o Flamengo deve alguns milhões de reais para o Ronaldinho Gaúcho por atraso de pagamento. Os partidários da atual gestão vão falar que o antigo parceiro é quem pulou pra fora em cima da hora. Mas isso pouco importa, né? Se o contrato do jogador é com o clube, é a Dona Patrícia  quem tem que por a mão no bolso. Isso é fato! Agora de maneira alguma essa dívida justifica a atitude inconsequente do Assis, irmão e empresário do camisa 10 rubro-negro.

No fim da tarde desta  terça-feira ele entrou na loja oficial da sede do Flamengo, pegou várias camisas, bonés e outras peças e foi embora sem pagar. Disse aos vendedores que se o clube não paga o irmão dele, ele também não iria pagar a conta. Coisa feia! Olha, tenho o maior respeito pelo Assis e até entendo sua revolta, mas esse tipo de atitude ele não pode ter. Até porque acaba prejudicando inclusive os funcionários da loja que não tem nada a ver com a polêmica.

Pra mim foi uma atitude totalmente errada e desesperada de um cara que por incrível que pareça está na razão dele em protestar. Só fez isso de maneira, digamos, politicamente incorreta. Na realidade essa é apenas mais uma história bizarra de um dos maiores clubes do mundo, administrado infelizmente por uma diretoria varzeana sem profissionalismo.

O dia chegou

Leia o post original por Ju Brito

[Pré-jogo] Grêmio x Flamengo

Em termos de tabela, a partida deste domingo é muito mais importante para o Flamengo do que para o Grêmio. Não temos mais o que almejar no campeonato a não ser que o grupo jogue para fazer valer os salários e a chance de vestir a camisa do clube. Talvez para quem estará em campo, seja só mais um jogo, mas para a torcida criou-se uma celeuma que ultrapassa as questões de dentro das quatro linhas.

O único desfalque de Roth para montar o time é Fábio Rochemback. O voltante que tem sido muito mais capitão do que bom jogador, fica de fora por lesão. Como opções, o treinador tem o experiente Gilberto Silva e o gremista (sua maior qualidade) Adílson. Mantém André Lima no ataque e reintegra Miralles ao banco. As dificuldades ofensivas não dão esperanças de que o Grêmio supere aqueles mesmos problemas apresentados no jogo do primeiro turno, quando Julinho Camargo também priorizou a defensividade.

A expectativa mesmo fica por conta da torcida que se une para jogar junto com o time – uns só contra o adversário. É o principal reforço para esta rodada. Que esta ira exacerbada só resulte em marcação cerrada, protestos em uníssono e talvez uma união que se perdeu em um ano de decepções.

Os associados do Grêmio ratificaram neste sábado, integralmente, as alterações estatutárias aprovadas pelo Conselho, em um total de 409 votos favoráveis dos 448 apurados. O número de votantes é pequeno – em relação ao nosso quadro de sócios –, mas a abertura para a participação é um passo na democracia do clube. Para conferir as alterações que foram ratificadas, veja a matéria no site oficial.