Arquivo da categoria: Austrália

Dinamarca 1×1 Austrália

Leia o post original por Rica Perrone

É até difícil comentar um jogo desses porque o que mais eu elogiaria provavelmente nem se classifique. Mas a Austrália, embora  não tenha vencido ainda na Copa, é uma das seleções que melhor me impressionaram. Não, não é porque joga uma barbaridade. É pela evolução. Pela brutal diferença do jogo ruim que praticavam por décadas…

França 2×1 Austrália

Leia o post original por Rica Perrone

Das histórias possíveis de serem contadas nesta partida fatalmente o uso do VAR ficará sendo a mais emblemática. Sim, a França ganhou com justiça em virtude da possibilidade tecnologica de encontra-la. Mas o surpreendente futebolistico do jogo foi a atuação da Austrália, dividindo posse de bola, trocando passes, ameaçando e sendo pouco ameaçada. Uma partida…

Opinião: David Luiz foi a melhor notícia para seleção brasileira em goleada

Leia o post original por Perrone

Se fosse um jogo de Copa do Mundo, certamente Tite sofreria algumas críticas pelas dificuldades enfrentadas no primeiro tempo da vitória por 4 a 0 sobre a Austrália. Mas foi um amistoso e valeu principalmente pelos testes. Contando também a derrota para a Argentina por 1 a 0, a seleção brasileira volta para casa com mais opções.

A principal delas é David Luiz jogando adiante da zaga, com liberdade para avançar, de maneira parecida com a que atuou na última temporada pelo Chelsea. Ele deu mais proteção à defesa brasileira e foi importante na roubada de bola, iniciando a transição para o ataque. De quebra, carimbou o travessão após cabeçada em jogada que culminou no segundo gol, marcado por Thiago Silva.

Sem dúvida, David Luiz se destacou numa jornada com muitas mudanças, atuação da seleção razoável no primeiro tempo e muito boa na etapa final.

Entre os que ainda não têm vaga garantida no Mundial da Rússia, Taison, ajudado pela entrada de Willian, principal destaque no segundo tempo, colaborou para a melhora ofensiva do Brasil. Taison fez seu gol após sair do banco e merece mais oportunidades.

Também testado, Diego Souza fez o primeiro e o quarto gols mostrando que não é absurdo ser considerado uma opção para a reserva, caso haja algum problema com os principais atacantes do país. Giuliano, que herdou a 10 de Neymar e deu a assistência para a abertura do placar, poderia render mais.

Já Alex Sandro foi muito tímido no apoio ao ataque, o que colabora para o corintiano Arana merecer uma chance.

No saldo geral, Tite fez a lição de casa, aproveitando o fato de já estar classificado para a Copa do Mundo a fim de ampliar seu leque de opções, independentemente do rendimento abaixo da média da seleção sob seu comando em parte dos dois amistosos.

Precisamos ver nosso time jogar mais futebol

Leia o post original por Pedro Ernesto

O retrospecto do Brasil, para quem quer ser campeão do mundo, não recomenda. Tem uma vitória sobre a Croácia (com uma bela ajuda da arbitragem) e um empate contra o México. Não encantou em suas duas primeiras apresentações.

O próprio treinador admite mudanças. Pode ser a saída de Daniel Alves, que não consegue marcar. Pode ser Paulinho, que está jogando nada. Fred não é a possibilidade. É uma certeza. Parece um ex-atleta e não dá contribuição. Luiz Felipe pode começar por aí.

Postura
Foi só acontecer um empate para aparecer o velho Luiz Felipe Scolari. Foi para a entrevista coletiva com cara de poucos amigos. Suas respostas foram sempre curtas. Não dá para marcar pênalti em favor do Brasil? Será que temos que concluir que vamos precisar de um juiz japonês por jogo para ganhar a Copa do Mundo?

Precisamos ver nosso time jogar mais futebol.

Beira-Rio
Quem esteve no Beira-Rio ficou maravilhado com o jogo. Quem andou pelas ruas de Porto Alegre se encantou com milhares de turistas que invadiram a cidade.

No campo de jogo, um certo afrouxamento da Holanda depois de ter goleado a Espanha, e uma superconcentração da Austrália, atrás da primeira vitória. Ganhou a Holanda porque é melhor, mas os australianos valorizaram o jogo. Uma grande festa, que Porto Alegre merecia receber.

É demmaaaiiiss
Calcula-se que 25 mil mexicanos estiveram em Fortaleza. Muito voos fretados, um navio trazendo 3,6 mil passageiros, mexicanos de todas as partes do mundo. No estádio, foram vibrantes nos bons e nos maus momentos do time em campo. Um show para a torcida brasileira apreender um pouco mais a arte de torcer pelo seu time.

Diogo Olivier/ Agência RBS

Diogo Olivier/ Agência RBS

Click do dia

Após cair e bater com o rosto no chão, o zagueiro holandês Bruno Martins Indi saiu do Beira-Rio com traumatismo craniano. Na vitória da Holanda por 3 a 2 sobre a Austrália, ele recebeu uma entrada dura do atacante Cahill e caiu com o rosto no chão. Deve ficar dez dias afastado do futebol.

Mauro Vieira/ Agência RBS

Mauro Vieira/ Agência RBS

Porque você? (Chile 3×1 Austrália)

Leia o post original por RicaPerrone

Porque torcer por Chile ou Austrália?

Quando a bola estava perto de rolar na Arena Pantanal fiz uma rápida viagem pela história e descobri que ambas não dizem quase nada ao futebol mundial.  Mas que o Chile diz um pouco mais.

Lembrei que a Austrália é uma representante do mais fraco e que adoramos ver zebras no futebol. Mas na verdade um empate ou mesmo a vitória australiana representaria o fim das chances de uma “zebra”.

É no Chile que depositamos aquela vontade muda de ver a Espanha, ex-melhor do mundo, de volta ao seu mediocre lugar.  É o fim do insuportável tic tac, é o golpe final que sacramenta a morte daquele que a Holanda já atropelou.

Não, a Austrália não pode fazer isso.

O Chile, com essa torcida que vimos hoje, com nossa ajuda em terras cariocas… porque não?

Quando ouvi o hino do Chile, não tive mais dúvidas.  O melhor pro futebol nesta noite era ver Valdívia e seus colegas “quase craques” levando o Chile, “quase zebra”, a uma possível decisão contra a Espanha, a “quase ex protagonista”.

E pelo espetáculo daqueles que viajaram para acreditar no inacreditável, pela impotência australiana e  também pela fila no Outback, resolvi: Serei Chile!

E mesmo não acreditando no ímpeto dos 15 minutos iniciais, por um segundo repensei a vontade de enfrentá-los.

Mas passou. Junto com as bolas que não entraram da Austrália, que sim, jogou o suficiente para um empate que não veio.

Mas, chileno que fui, fiquei feliz.

Porque temos um grupo cheio de alternativas onde se previa óbvio.  Óbvio é o toque de lado quase insuportável que camufla um esquema defensivo numa mentira bem contada sobre “posse de bola”.

Viva quem arrisca. Viva Chile!

abs,
RicaPerrone

Copa tem até alambrado em praia para separar seleção estrangeira

Leia o post original por Perrone

O Diário Oficial da União publicou nesta terça uma das ações mais inusitadas dos governantes para atender a seus parceiros na Copa do Mundo. A prefeitura de Vitória foi autorizada a colocar um alambrado numa pequena faixa de praia na Ilha do Boi, bairro da capital do Espirito Santo, impondo limite aos frequentadores do local público. A justificativa é proteger as seleções de Austrália e Camarões.

A aprovação foi dada pela Superintendência do Patrimônio da União no Espírito Santo, órgão ligado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

De acordo com a portaria, a separação será instalada numa faixa de praia de aproximadamente 3 m x 3 m na divisa do Hotel Senac com a área pública. O texto afirma também que o objetivo é oferecer uma barreira física num acesso vulnerável ao hotel que receberá as seleções de Austrália e Camarões. Porém, segundo o Portal Brasil, do Governo Federal, os camaroneses não ficarão lá, mas no Hotel Sheraton da Praia do Canto, também em Vitória.

Ainda conforme a portaria, a instalação do alambrado garante a segurança das delegações, “o que é compromisso firmado entre Município, Estado e Governo Federal com a Fifa”. Mas a medida depende de aprovação de outros órgãos das três esferas de poder, especialmente da área ambiental.

A prefeitura tem até 30 dias após o Mundial para retirar a cerca do local.

Então, estamos combinados. Durante a Copa vale até cercar um pedacinho de praia para agradar à Fifa e às  seleções participantes.

 

Contrariando seu “modus operandi”, Felipão convoca o “cansado” Maicon para a lateral-direita e o “rebaixado” zagueiro Henrique, do Palmeiras! Ora, Felipão, cadê Zé Roberto, Gil, Réver e Dedé???

Leia o post original por Milton Neves

Felipão deu uma de “Professor Pardal”.

Na lista de convocados para os amistosos diante de Austrália e Portugal, o técnico da Seleção Brasileira polemizou mais uma vez.

Acertou duas vezes: manteve os contestados Hulk e Daniel Alves; e trouxe de volta o esforçado e talentoso Ramires.

Porém, nomes como Maicon e Henrique destoam da filosofia do treinador.

Se o grupo é focado na disputa da Copa do Mundo e Felipão já deixou claro que não chamaria jogadores com idade mais avançada, a convocação do lateral-direito é, no mínimo, contestável.

E porque não trazer Zé Roberto, que esbanja forma física e técnica no Grêmio?

O caso do zagueiro palmeirense é ainda pior.

Ora, Felipão, com qual desculpa você pretende justificar a troca de Henrique por Gil, Réver ou Dedé?

Depois não venha reclamar de supostas perseguições.

Henrique não está no Top3 de beques do país.

E se destaca jogando a SEGUNDA DIVISÃO.

Veja abaixo a lista completa:

Goleiros
Julio Cesar (QPR)
Jefferson (Botafogo)

Zagueiros
Thiago Silva (PSG)
David Luiz (Chelsea)
Dante (Bayern de Munique)
Henrique (Palmeiras)

Laterais
Daniel Alves (Barcelona)
Maicon (Roma)
Marcelo  (Real Madrid)
Maxwell (PSG)

Meias
Fernando (Shakhtar Donetsk)
Hernanes (Lazio)
Luiz Gustavo (Wolfsburg)
Paulinho (Tottenham)
Ramires (Chelsea)
Oscar (Chelsea)

Atacantes
Hulk (Zenit)
Bernard (Shakhtar Donetsk)
Neymar (Barcelona)
Fred (Fluminense)
Jô (Atlético-MG)
Lucas (PSG)

E você, amigo internauta, o que achou?

Opine!!!