Todos os posts de Débora Cademartori

Time do Inter ainda não tem formação

Leia o post original por Débora Cademartori

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Qualidade colorada

O Inter tem bons jogadores. Seus dirigentes fizeram contratações importantes. Mas o time não está formado. Nem quando joga com titulares, nem quando usa reservas. Verdade que a maioria dos jogadores contratados chegaram fora da melhor condição física. Alguns ainda não estão bem. Mesmo assim, se poderia esperar mais do Inter. Ontem, no Alfredo Jaconi, foi pior do que o Juventude e mereceu perder. Foi a primeira derrota no Gauchão e deixou o time numa situação humilhante na tabela do campeonato. O que não se consegue ver é um time pensado, com jogadas e competitividade. Diego Aguirre tem a tarefa de ajustar a equipe. Na quarta-feira será contra o Aimoré, com titulares. Mais uma oportunidade para se ver o Inter jogar com qualidade. Sobre Lisandro López, foi razoável em sua estreia.

 

Recuperação

Depois de duas derrotas e um empate nos últimos três jogos na Arena, veio, finalmente, uma vitória do Grêmio. Um gol olímpico – em frango do goleiro Renan, do Caxias – deu inicio à vitória gremista. Mamute foi um atacante de qualidade e fez um belo gol. Marcelo Hermes foi, igualmente, surpresa agradável, além de Marcelo Oliveira, que também foi destaque. A melhor nota dou para a torcida do Grêmio. Apesar de vexames repetidos, foi em grande número na Arena ver o time jogar. E ajudou na vitória.

 

Juventude

Uma boa lição para técnicos bem mais famosos e que ganham fortunas foi dada pelo técnico Antônio Picoli. Começou faceirinho o Gauchão e afundava com seu time. Voltou atrás, recheou seu meio-campo, e as vitórias se multiplicaram. Ontem, quando terminou o jogo contra o Inter, Picoli era o líder do campeonato. Os treinadores precisam aprender que, quando não dá certo, é preciso mudar. O ex-zagueiro do Juventude nos deu um belo exemplo.

 

DEMMMAAIIISS

Gostei muito do Mamute no Gre-Nal e também no jogo de sábado, contra o Caxias. Atacante com muita força, joga pelo lado. Falta a ele a companhia indispensável que dará Braian Rodríguez. Começo a achar que Mamute poderá ser uma importante solução para os problemas ofensivos do Grêmio. É claro desde que o Felipão o deixe no time por mais alguns jogos.

 

De menos

Picoli sentiu dores no peito no segundo tempo e teve de abandonar o jogo. Atendido por paramédicos, voltou minutos depois. Antes, havia tido chilique com o árbitro Anderson Daronco. Desnecessário. Picoli tem sido um dos grandes treinadores deste Gauchão e não precisa buscar soluções em atritos com a arbitragem. Futebol se ganha no trabalho, na inteligência.

Aguirre deixa boa impressão no início da pré-temporada

Leia o post original por Débora Cademartori

Vassoura nova 

Os primeiros momentos de Diego Aguirre e sua comissão técnica na Serra deixaram boa impressão. Sem falar alto, mas conversando muito e orientando individualmente os jogadores, o uruguaio mostra seu estilo. Na preparação física – bem ao modo dos platinos – quase todas as atividades são com bola. O que se vê um é bom entendimento de linguagem entre preparadores e jogadores.

aguirre

O início é exatamente como precisa ser. O segredo do bom trabalho, porém, só virá se toda essa atmosfera positiva se mostrar duradoura. Especialmente quando a bola rolar, e a exigência se multiplicar. Eis um dos grandes desafios de Aguirre. Muitos caem do cavalo nessa hora, incapazes de manter a produtividade, o que gera desgaste fatal para treinadores ou times.

Cumplicidade

Ao seu jeito, Felipão coloca Douglas na obrigada. Repete a todo o momento que pediu sua contratação e que confia nele. Os dois já conversaram bastante. O técnico diz que é preciso ajudar na marcação, mas isso não significa ser marcador de ofício. Ainda elogia as manifestações do meia, qualificando-as de autênticas. A confiança é a mesma que Renato depositou no jogador em 2010, mas com outras palavras. Daquela vez deu certo. Douglas foi o centro de um time que fez grande campanha e chegou à Libertadores. A dúvida é quanto pesarão os quase seis anos que separam as duas situações.

Olímpica

É uma boa esta possibilidade de Porto Alegre sediar jogos de futebol na Olimpíada em 2016. Tem razão o prefeito José Fortunati em se adiantar para obter a indicação. A cidade tem o equipamento e foi aprovada na Copa. Só precisa definir cedo quem paga as estruturas temporárias, espécie de “mico” do Mundial. Assim, a cidade também poderia aproveitar o evento é inaugurar algumas obras da Copa que ficaram inacabadas.

Gajo

O goleiro alemão Neuer está muito badalado. A Alemanha não teve o melhor jogador da Copa e seu estilo de jogar, defendendo muito e atuando como líbero, é fascinante e pode virar tendência. Seria como a Fifa pata dívida que não tem. Há, contudo, que Neuer não foi o melhor jogador nem de seu time, o Bayern de Munique. O português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, jogou demais, é o principal jogador do time campeão do mundo e bate recordes quase semanalmente. Merece mais uma Bola de Ouro. Quem diria, o gênio Messi é zebra na disputa de hoje.

É demaaaaaais!

A gurizada da dupla Gre-Nal dá bem o recado até agora na Copa SP. O Grêmio garantiu a vaga batendo o América-SP, dono da casa, e o Inter entraria em campo na noite de ontem para confirmar a vaga. Em tempos de apostar na categoria base, isso vale muito.

É de menos!

Neymar que nos ajude. Assistir à escolha dos melhores do mundo sem brasileiro ente os três candidatos é brabo. Nos acostumamos mal com Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho e Kaká. Só o astro do Barcelona pode recolocar o Brasil nesta decisão nos próximos anos.

 

*Zé Alberto Andrade (interino)

Internacional não quer Lugano

Leia o post original por Débora Cademartori

Diego Aguirre

Não são poucos os torcedores colorados que me perguntam se o treinador uruguaio, contratado pelo Inter, dará certo. Claro que não tenho essa resposta. O futebol depende de muitas variantes. O treinador é só uma delas. Mas penso que tem boas chances de dar certo. Tudo vai depender dos reforços que forem contratados. A direção tem que achar um volante e um atacante de velocidade. Os dois com boa qualidade.

pedro

Encontrando esses jogadores, mais o lateral-direito Leo, que já está confirmado, e com a volta de Cláudio Winck, Sasha e Nilmar, reforços importantes, o treinador terá recursos suficientes para montar um time de qualidade. Aguirre vem de uma escola competitiva, que é o futebol uruguaio. Seu passo o recomenda na Libertadores, da qual foi vice campeão, inclusive derrotando o Inter, na época treinado por Falcão. Existe o mesmo risco se o treinador contratado fosse um brasileiro. Eles pouco acrescentam taticamente e o fiasco da Copa do Mundo mostra o quanto nossos técnicos estão atrasados.

Os mesmos

O leitor já deve ter notado que no futebol brasileiro o que se vê é um troca-troca de treinadores. O cara sai de um clube e vai para outro. Ganham fortunas achando que são magos. Não dão a mínima para seus dirigentes, que, por sua vez, não ousam chegar perto dessas figuras que se acham sobre- humanos. Na prática, o que se viu em 2014 foi uma Seleção Brasileira medíocre como nunca, que levou duas históricas goleadas, e times que quase nada mostram em termos de evolução técnica e tática. Nunca vivemos um Brasileirão tão medíocre. Sendo assim, imagino que Diego Aguirre pode ser uma grande novidade neste futebol brasileiro em grave crise de qualidade.

Veteranos

O Inter não quer Diego Lugano. Foi um grande jogador, um zagueiro xerifão, que fez linda história por onde passou. Mas o tempo é cruel, acaba com jogadores. As lesões adiantam essa situação. O Inter já tem Dida, Juan, D’Alessandro, Alex, Nilmar, Rafael Moura, todos jogadores com 30 anos ou mais. O que o grupo está precisando é de jovens, de preferência velozes. O lateral Leo se enquadra nesta necessidade. Jovem, rápido e precisando se recuperar depois de um ano complicado no Flamengo.

Demais

O Olimpia tem interesse em repatriar Riveros. Mostrou um amplo projeto de valorização do jogador, de reerguimento do clube, de participação na seleção do Paraguai. O volante se entusiasmou e gostaria de voltar a jogar na sua pátria. Mesmo reconhecendo muito valor neste atleta, acho que o Grêmio pode liberá-lo. Com isto estaria matando mais uma divida e baixando sua folha de pagamento. Sem Riveros ainda sobram muitos volantes no grupo do Grêmio.

De menos

O Maracanã dá um prejuízo de R$ 5 milhões por mês. Esse é apenas um pequeno retrato do erro que as construtoras cometeram em se meter no futebol. A OAS está louca para entregar a Arena para o Grêmio. Só perde dinheiro. Em Manaus, depois da Copa, foram disputados apenas cinco partidas. Uma pena que isso esteja acontecendo.