Todos os posts de Perrone

Na mira corintiana, Vágner Love avança para conseguir liberação na Turquia

Leia o post original por Perrone

Imagem: Murad Sezer/REUTERS

Vágner Love avançou no sentido de um acordo para ser liberado amigavelmente pelo Besiktas, da Turquia. Alvo do Corinthians, o atacante já superou o momento mais tenso de sua relação com o clube turco. Ele chegou a notificar a equipe por conta de salários atrasados.

O estafe do brasileiro tem pressa para fechar um trato. A meta é deixá-lo livre do vínculo até dia 31 de janeiro, quando se encerra a atual janela de transferências na Europa. Os responsáveis pela carreira dele, no entanto, evitam falar sobre detalhes da negociação e planos para o futuro. A avaliação é de que, a cada notícia sobre o interesse de times brasileiros em Love, os turcos recuam na negociação.

Assim, no entorno do jogador o discurso é de que só depois da liberação será analisado o caminho a ser seguido. No último domingo, Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do Corinthians, disse que o clube tentará a contratação se o atacante rescindir seu contrato. Ao mesmo tempo, o alvinegro tenta o retorno de outro atleta  para o ataque: Romarinho, que está no All-Ittihad, da Arábia Saudita.

 

 

Federação adverte empresa por problemas com catracas na estreia do SPFC

Leia o post original por Perrone

A Federação Paulista advertiu por meio de notificação a empresa responsável pelo sistema de ingressos do São Paulo por conta de problemas na estreia do time no Campeonato Paulista. Em seu comunicado para a Total Acesso, com cópia ao clube do Morumbi, a entidade lista as falhas que detectou no último sábado no Pacaembu, pede explicações até a próxima quarta (23) e ainda diz que a companhia será descredenciada em caso de reincidência. O descredenciamento impede a participação em jogos que tenham a FPF como organizadora.

Notificações semelhantes foram enviadas para Omni, por falhas em Bragantino x Guarani, e Acesso Mais, devido a falhas em Red Bull x Palmeiras, ambos pela primeira rodada do Estadual de 2019. As três advertências foram confirmadas ao blog pela federação.

Antes da vitória são-paulina por 4 a 1 sobre o Mirassol, torcedores tiveram dificuldades para entrar no Pacaembu. Na notificação, a federação afirma constar no relatório do jogo que catracas não funcionaram adequadamente. Aponta também erros e atraso no momento da manobra de transferência de energia para o gerador, catracas que pararam de funcionar, falta de configuração nas antenas de comunicação e outros problemas com ingressos.

De acordo com o documento feito pela FPF, centenas de torcedores foram afetados por conta dos problemas na entrada do estádio. “Iremos responder ao ofício da Federação Paulista na data estipulada. Na ocasião abordaremos as causas dos problemas ocorridos no Pacaembu e apresentaremos quais as medidas preventivas a serem adotadas para os próximos jogos, visando mitigar problemas futuros”, disse ao blog David Jesus, da Total Acesso. Por sua vez, o São Paulo repetiu que está apurando o ocorrido, como havia dito em nota oficial.

A respeito dos problemas na partida do Bragantino, Alex Marques, gerente da Omni, declarou que foram disponibilizados pelo time de Bragança Paulista poucos bilheteiros e que já houve uma conversa para que o fato não se repita. Ele disse também que a notificação foi cancelada pela FPF. Porém, o blog apurou que o cancelamento ocorreu por causa de um nome escrito de maneira errada e que em seguida outro comunicado com o mesmo teor foi enviado.

O blog não conseguiu ouvir a Acesso Mais sobre as ocorrências registradas no duelo entre Red Bull e Palmeiras, em Campinas. A notificação emitida pela FPF alega que dois portões foram abertos com 30 minutos de atrasos provocando filas e tumultos. Relata também que crianças acabaram entrando no jogo sem os ingressos de gratuidade que servem para ajudar no controle de público.

 

Palmeiras e Crefisa acertam contrato que pode chegar a R$ 400 mi em 3 anos

Leia o post original por Perrone

Palmeiras e Crefisa entraram em acordo e vão assinar um novo contrato que poderá render ao clube até cerca de R$ 400 milhões em três anos. Nesse valor estão uma cota fixa de patrocínio, luvas, ajuda no pagamento de salários de alguns jogadores e bônus por eventuais títulos conquistados.

A quantia anual fixa por patrocínio será pouco superior a R$ 80 milhões. Embolsar a verba máxima prevista, no entanto, é uma tarefa difícil. O alviverde teria que vencer praticamente todos os campeonatos que disputar por três temporadas.

O acordo, que irá até o final de 2021, é tratado entre as partes como o contrato de patrocínio que envolve o maior volume de dinheiro na história do futebol brasileiro.

No ano passado, o Palmeiras recebeu cerca de R$ 78 milhões de patrocínio, que engloba também a FAM, e um prêmio de R$ 10 milhões por ter vencido o Brasileirão.

Com Danilo Lavieri e Leandro Miranda, do UOL, em São Paulo

Interesse de time estrangeiro faz Corinthians encarar guerra por Arana

Leia o post original por Perrone

O interesse de outros clubes, em especial de um estrangeiro, transformou a tentativa do Corinthians de contratar Guilherme Arana em uma guerra. Há ainda pelo menos mais dois brasileiros na briga pelo lateral-esquerdo.

Os nomes dos pretendentes são mantidos em sigilo pelos espanhóis e pelo estafe do atleta. O alvinegro tem boa vantagem em relação aos times nacionais. Porém, de acordo com um dos envolvidos na negociação, a entrada no circuito de uma equipe de fora do Brasil prejudicou os planos corintianos.

No último domingo (20), Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do Corinthians afirmou que existia a possibilidade de o lateral ser emprestado, mas que agora o Sevilla quer a venda. Ele classificou a operação como difícil.

Para tentar comprar os direitos relativos a seu ex-jogador, o clube paulistano trabalha com a possibilidade de a equipe espanhola aceitar o pagamento a longo prazo. Um parcelamento em no máximo 12 meses, por exemplo, deixaria o Corinthians em posição mais difícil na disputa.

Para vencer a guerra por Arana, Andrés Sanchez tem se envolvido diretamente nas negociações atuando de maneira agressiva para tentar superar os concorrentes.

Apesar das dificuldades, gente da Elenko, empresa de Fernando Garcia responsável por gerenciar a carreira do atleta, ainda vê com otimismo a chance de ele retornar para Itaquera. Já o jogador tem se mantido longe da disputa.

De time novo na China, Moreno diz que espera ‘em breve’ voltar ao Cruzeiro

Leia o post original por Perrone

Depois de despertar o interesse de clubes brasileiros para a temporada de 2019, Marcelo Moreno assinou contrato de três anos com o Shijiazhuang Ever Bright, da segunda divisão da China. O estafe do jogador, que estava livre no mercado, classifica a proposta recebida como irrecusável. Em entrevista ao blog o atleta explicou porque vai seguir no futebol chinês e disse que em breve pretende voltar ao Brasil para defender o Cruzeiro.
O atacante também afirmou que lhe faltou paciência para tentar chegar a atuar pela seleção brasileira. Contou ainda dos apuros que passou em seu início na Ásia, como pedir ketchup e receber pimenta.

Blog do Perrone – Depois de despertar o interesse do Corinthians, entre outros clubes brasileiros, você assinou mais um contrato com uma equipe Chinesa para disputar a segunda divisão. Por quê?

Marcelo Moreno – Em todas as minhas férias vou pro Brasil. Sempre meu nome está sendo especulado por grandes equipes brasileiras. Fico feliz porque sempre estou na pauta dos treinadores. Mas agora nenhuma equipe fez proposta oficial. Aconteceu na China, contrato longo, para ajudar o clube a subir. Esse projeto foi importante pra mim.

Blog – Você tem planos para voltar a jogar no Brasil?
Moreno – Sem dúvida. O futebol brasileiro abriu as portas pra mim. Sou valorizado no Brasil, vai chegar o momento de voltar.

Blog – Gostaria de voltar ao Brasil para jogar em qual clube?

Moreno – Em breve vou voltar ao Brasil pra ser feliz no Cruzeiro. Sou torcedor do Cruzeiro, então seria o time certo pra eu voltar e ganhar títulos.

Blog – Já planejou quando quer voltar?

Moreno – Acredito que seja em breve. Acabei de assinar contrato e gosto de cumprir meus contratos, isso me valorizou aqui na China, dou resultado. Acredito que em breve possa voltar ao Cruzeiro.

Blog – Acompanhou a movimentação do Cruzeiro antes do início desta temporada? O que dá para esperar do clube em 2019?

Moreno – O cruzeiro contratou pouco porque tem um elenco forte. Mano Menezes é um grande treinador, sabe montar times, monta pra ganhar, não precisa de muita contratação. Ele é firme com jogadores que tem, por isso eles rendem. O Cruzeiro está forte para ganhar o Brasileiro, a Libertadores.

Blog – Você chegou a jogar pela seleção brasileira sub-18. Por que acha que não conseguiu atuar pelo time principal do Brasil? É uma lacuna na sua carreira, uma decepção?

Moreno – Seria uma valorização totalmente diferente ter vestido a camisa da seleção principal. Esperei por um bom tempo a convocação para a seleção principal. Mas recebi convite da seleção boliviana na qual eu fui muito feliz. Sou referência lá, vou pra minha terceira disputa de Eliminatórias (de Copa do Mundo). Estou a três gols de ser o maior artilheiro da seleção do meu país. Estou orgulhoso da decisão que tomei. Mas, se eu pudesse sonhar novamente, seria diferente. Teria tido mais paciência porque confio no meu futebol. Eu teria uma vaga na seleção brasileira principal e teria jogado um Mundial pelo Brasil. Às vezes, quando a gente é jovem, a paciência escapa. Foi uma decisão que tomei, e pretendo chegar a ser lembrado para sempre na Bolívia pelo que faço na seleção.

Blog – Você vai para a sua quinta temporada no futebol chinês. Mudou muito como jogador nesse tempo?

Moreno – Nesse tempo muda muita coisa, com certeza. Você aprende situações diferentes, tá jogando ao lado de nove chineses. Talvez a experiência seja a principal diferença.

Blog – O nível do futebol chinês não é de primeira linha. Como fazer para se manter em alto nível jogando na China?
Mantendo a forma física. Tenho um estafe particular, preparador físico, fisioterapeuta. Chego na seleção 100%. O nível aqui não é igual aos dos principais países do futebol, mas vejo um trabalho incrível sendo feito aqui, com muito investimento. Acho que um dia a China vai ser uma potência no futebol e aposto que vai disputar a próxima Copa.

Blog – Hoje, você está adaptado ao estilo de vida na China. Mas o começo foi difícil? Passou muito perrengue por causa das diferenças culturais e da língua?

Moreno – O primeiro ano é o ano das coisas difíceis. Idioma, alimentação, tradutor, cultura totalmente diferente. Tem que se adaptar pra depois de seis meses começar a desenvolver um melhor futebol. Vim preparado pra tudo, a única coisa muito difícil é o cardápio. Você pede sem saber o que está pedindo. É uma surpresa. Eu tentava pedir ketchup, e eles traziam pimenta. Tive que repetir quinzes vezes como se fala ketchup em chinês na frente do espelho pra aprender a falar.

Opinião: as 10 melhores contratações no Brasil para 2019

Leia o post original por Perrone

O ranking leva em conta as contratações confirmadas oficialmente pelos clubes até as 8h deste sábado (19). Confira abaixo.

1 – De Arrascaeta – Flamengo

O reforço da Gávea é o que existia de melhor no mercado para quem buscava um organizador. Com seis assistências no último Brasileirão, ele ficou atrás apenas de Dudu (11) e Ricardo Oliveira (7) nesse quesito de acordo com o site Footstats. Dono de dribles certeiros e belos gols, deverá dar outra pegada para o Flamengo. Com 24 anos, ainda tem potencial de revenda para fazer com que o clube recupere o alto investimento feito nele.

2 – Gabriel Barbosa – Flamengo

O fato de ter sido artilheiro do Brasileirão de 2018 com 18 gols justifica a posição de Gabigol na lista. A contratação só não é melhor porque foi por empréstimo.

3 – Pablo – São Paulo

Com 26 anos, ex-atacante do Athlético-PR era a melhor alternativa depois de Gabigol em termos de goleadores. Ele marcou 12 gols no Brasileirão, um a menos em relação a Ricardo Oliveira e a mesma marca de Diego Souza. Por ser mais jovem do que a dupla de veteranos, é uma escolha mais interessante na opinião deste blogueiro.

4 – Hernanes – São Paulo

A contratação do volante merece destaque não só pela técnica e poder de liderança do jogador, mas também por sua afinidade com o clube. Em outra equipe, sem a mesma facilidade de adaptação, talvez as chances de sucesso não fossem tão grandes.

5 – Ricardo Goulart – Palmeiras

Apesar de estar se recuperando de lesão, o reforço palmeirense ostenta bons números na China. Versátil, ele dá boas alternativas para Felipão, como jogar dentro e fora da área. O entrosamento dele com o treinador torna a negociação melhor ainda.

6 – Zé Rafael – Palmeiras

O meia chamou a atenção de vários dos principais clubes brasileiros pela boa temporada que fez vestindo a camisa do Bahia. O fato de ter ido para um time já bem estruturado, montado, deve facilitar a  adaptação e ajudar em seu desenvolvimento.

7 – Ramiro – Corinthians

Versátil, já que pode jogar como volante, meia e ponta, e com boa qualidade nos passes, o ex-gremista se encaixa perfeitamente no estilo de jogo de Fábio Carille.

8 – Arthur Cabral – Palmeiras

Destaque do Ceará no ano passado, é excelente aposta para quem está disposto a lapidar um jovem atacante. Será útil no esquema de rodízio de jogadores a ser armado por Felipão e ao mesmo tempo terá a chance de evoluir atuando ao lado de companheiros técnicos.

9 – Felipe Vizeu – Grêmio

Boa aposta para o ataque. Só não é melhor por se tratar de empréstimo. Ou seja, é uma solução temporária.

10 – Réver – Atlético-MG

Capitão na conquista do título da Libertadores de 2013, pelo Galo, ainda é capaz de dar segurança à zaga. Boa opção quando a procura é por um zagueiro experiente.

Destaque na Copa São Paulo, Oya vive indefinição no Corinthians

Leia o post original por Perrone

Um dos destaques do Corinthians na atual Copa São Paulo, Fabrício Oya tem futuro indefinido no clube. Aos 19 anos, o jogador disputa o torneio sub-20 pela última vez e ainda não sabe quais são os planos do alvinegros para ele.

O estafe do meia espera a Copinha terminar para saber se Fábio Carille vai querer aproveitá-lo no time principal. O cenário considerado ideal pelos responsáveis pela carreira do autor de seis gols até as oitavas de final da competição é que ele seja inscrito no Campeonato Paulista. A avaliação é de que se ficar na reserva e tiver a oportunidade de jogar alguns minutos no Estadual, Oya pode ao menos conseguir ser emprestado para uma equipe da Série B do Brasileiro, isso se ele não estiver nos planos corintianos para o Nacional. Atuar por seu time atual no Brasileirão é a prioridade dele.

Uma hipótese que desagrada quem trabalha com o jogador é o empréstimo para uma equipe do interior paulista, algo rotineiro entre jogadores que deixam a base alvinegra. Pensando nisso, o estafe de Oya se movimenta para buscar um time da Europa para quem o Corinthians possa emprestar o jovem. A chance de ele integrar a futura equipe sub-23 do alvinegro não é vista com muito promissora.

Até o final do ano passado, a avaliação no departamento profissional do clube era de que faltava para Oya ter mais intensidade de jogo. Assim, ele tem a atual participação na Copinha para convencer a comissão técnica comandada por Carille de que evoluiu nesse sentido. Recentemente, o jogador renovou seu contrato por três anos.

Corinthians e BMG: contrato pode durar 5 anos e tem acordo sobre rescisão

Leia o post original por Perrone

O contrato entre Corinthians e BMG, anunciado nesta quinta (17) pode durar até cinco anos. Esse é o prazo de validade inicial previsto no documento. Porém, existem cláusulas de saída que permitem que uma das partes solicite a rescisão sem penalidades. No entanto, isso só pode acontecer conforme condições específicas. Os detalhes são mantidos em sigilo, mas numa nova entrevista coletiva, marcada com os presidentes do clube e do banco para a próxima terça-feira mais esclarecimentos serão prestados.

O projeto é para que a parceria dure pelo menos dois anos, prazo considerado mínimo para o desenvolvimento dos projetos idealizados. Conforme apurou o blog, existe até a possibilidade de, durante os cinco anos previstos, em algum momento o BMG deixar de estampar a camisa e seguir como parceiro alvinegro em produtos e serviços.

No clube, o discurso é de que é difícil falar com precisão quanto o Corinthians irá receber do banco porque a negociação prevê remunerações que dependem do rendimento de produtos e serviços oferecidos. O espírito da parceria é que não seja um contrato estático de patrocínio, mas uma dobradinha com ações por diversos meios.

Procurado para esclarecer cláusulas do contrato, Fabio Trubilhano, diretor jurídico do clube, disse que não poderia se manifestar por conta de confidencialidade estabelecida entre os parceiros. Ele se limitou a enviar a nota reproduzida abaixo e assinada por ele:

“O contrato entre o Corinthians e o BMG consolida uma parceria segura, rentável e moderna. Possui mecanismos de proteção para as partes e contempla uma renda mínima ao Corinthians que será complementada pela participação no resultado de produtos financeiros que serão desenvolvidos e fornecidos pelo BMG em parceria com o clube (‘profit sharing’). Temos expectativas de que essa parceria alcance a maior renda do Brasil nessa modalidade de negócio”.

 

Atrito com FPF: Palmeiras recusou duas trocas de campo na Copinha

Leia o post original por Perrone

Antes de afirmar que foi vítima de suposta má vontade na Copa São Paulo por, entre outros motivos, não conseguir jogar em Barueri, o Palmeiras recusou duas ofertas da Federação Paulista para atuar em outro campo que não fosse o de Capivari, castigado por chuvas.

Antes do duelo com o Vitória-BA pela segunda fase, a FPF procurou a diretoria alviverde para oferecer Santa Bárbara D’Oeste, sede em que estava o time baiano,  como alternativa ao estádio de Capivari. De acordo com a assessoria de imprensa palmeirense, a oferta foi rejeitada diante da avaliação de que as condições do campo sugerido eram tão ruins quanto às de onde o clube vinha jogando e, para piorar, o time ainda teria que enfrentar o deslocamento para outra cidade.

Depois do triunfo sobre o Galvez, a federação procurou de novo o Palmeiras para definir onde seria a partida seguinte. Também de acordo com a assessoria de imprensa do clube,  João Paulo Sampaio, coordenador das categorias de base do alviverde disse que queria um campo em boas condições e pediu para jogar em Barueri. A FPF respondeu que lá não seria possível e ofereceu Jaguariúna, que era a sede onde estava Figueirense, adversário da vez. De novo, o clube da capital avaliou que foi oferecido um gramado em más condições e com o adicional de um deslocamento, assim preferiu seguir em Capivari.

Depois da eliminação nas oitavas com derrota de 2 a 1 para o Figueira, Sampaio atacou a organização da Copinha. “Queríamos um campo melhor. Pedimos Barueri e nos disseram ‘não’, mas o Corinthians pôde?”, declarou o dirigente.

O alvinegro derrotou o Visão Celeste por 8 a 0 nesta quarta (16) e avançou para as quartas de final. O discurso na FPF é de que quando o pedido alviverde foi feito os corintianos já tinham sido deslocados para Barueri porque Itu, até então sua sede, havia sido desativada. O acordo com a cidade era de que seu estádio não estaria disponível a partir das oitavas de final.

Além disso, no entendimento dos organizadores da Copa São Paulo, Barueri não poderia receber dois jogos nas oitavas, o que não ocorreu em outras sedes.

A insatisfação palmeirense aumenta o atrito entre clube e FPF que começou depois da final do Estadual do ano passado. Os palmeirenses reclamaram que houve interferência externa da arbitragem na anulação de pênalti a seu favor no Allianz Parque. O Corinthians ganhou a decisão e a partir de então o Palmeiras declarou guerra à entidade.

 

 

Valor para venda e salário atual de Mariano dificultam ida ao São Paulo

Leia o post original por Perrone

Imagem: Abdulhamid Hosbas/Anadolu Agency/Getty Images

O pagamento de aproximadamente 5 milhões de euros (cerca de R$ 21,19 milhões) para o Galatasaray, da Turquia, e de salários semelhantes ao que o jogador recebe hoje dificultam a contratação de Mariano pelo São Paulo. Uma consulta ao estafe do lateral-direito foi feita pela direção tricolor para saber os valores que seriam envolvidos numa eventual negociação. A resposta foi de que na melhor das hipóteses os turcos aceitariam receber pouco menos do que os 5 milhões de euros que pagaram para tirar o brasileiro do Sevilla em julho de 2017.

A diretoria são-paulina ouviu também que o jogador não tem interesse em ganhar menos do que recebe atualmente. Em seguida, o São Paulo respondeu que os números são altos e que dificilmente o clube teria condições de fechar negócio, mas que mesmo assim seria feita uma avaliação, ficando aberta a possibilidade de uma contraproposta. Nesse cenário, no entorno do lateral a transferência é considerada muito difícil.

O blog não teve acesso aos valores que Mariano recebe na Turquia, porém, eles estão longe da realidade do futebol brasileiro. Na última temporada, o brasileiro foi eleito melhor lateral-direito do Campeonato Turco. Isso faz com que o Galatasaray não tenha motivos para querer se livrar dele com empréstimo gratuito ou o vendendo por muito menos do que pagou. O ex-jogador do Fluminense está sob contrato até junho de 2020.

Neste momento, a maioria das equipes turcas passa por dificuldades financeiras, mas isso, inicialmente, não ajuda o São Paulo. A sinalização de gente próxima ao lateral é de que ele não considera a situação insuportável a ponto de querer voltar ao Brasil a custo de uma redução drástica em seu salário. O entendimento é de que de que a diretoria do Galatasaray tem administrado a situação cumprindo prazos dados para pagar os vencimentos que atrasam. Além disso, Mariano se considera adaptado ao país e gosta da qualidade de vida que tem em Istambul.

Ao ser consultado pelo São Paulo, o estafe do atleta tinha os números frescos na cabeça porque recentemente o Flamengo fez uma sondagem que não evoluiu.