Todos os posts de rodrigo wieler

Alex Brasil

Leia o post original por rodrigo wieler

Foto: Divulgação

Habemos gerente de futebol! Alex Brasil.

Ex-jogador e ex-olheiro do Parma no Brasil, nosso novo gerente de futebol inicia um tempo de profissionalização em nosso setor de futebol que há muito já deveria ter sido realizado.

Na prática, Alex cuidará do dia a dia do futebol. Coisas como indicação de talentos, contratações, negociações de salário, entrevista com a imprensa e outras coisas. Mas é claro que será cobrado como profissional. Será um funcionário do clube, que terá objetivos e metas a serem cumpridos. Caso contrário, tchau. É lógico também que não fará tudo sozinho. Será uma peça importante em uma comissão formada pelo presidente Rubens Bohlen, nossos dois vices Paulão e Casinha, e nosso superintendente Celso Bittencourt, que decidirão tudo em conjunto.

Eu confio na opção da diretoria. Sei que essa contratação foi fruto de muito esforço, critério e, sobretudo, planejamento.

Tem tudo para dar certo.

Acho que não vou mais escrever “Aquecimento para o jogo”

Leia o post original por rodrigo wieler

Para o jogo desse fim de semana, deu certo.

O Paraná vira que virou para cima do Noroeste de São Paulo e ficou em condições de lutar pela vaga na última rodada da primeira fase, contra o São Bernardo, na quarta-feira que vem. Claro, com a obrigação da vitória.

A situação é a seguinte: na preliminar, que será disputada às 14h, jogam Atlético-AC x Noroeste. Se o Atlético-AC perder ou empatar, o Paraná se classifica com uma vitória simples. Caso o Atlético-AC vença, o Paraná precisará fazer saldo contra o São Bernardo para tirar a diferença para os acreanos.

Vamos, como semPRe, acreditar.

Eu acho que dá. E você?

Aquecimento para o jogo: Paraná x Atlético-AC

Leia o post original por rodrigo wieler

É hoje a estreia do Tricolor na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Estamos no Grupo L, que tem, além do adversário de hoje, o Noroeste – que enfrentamos no próximo domingo às 16h – e o dono da casa São Bernardo, rival da próxima quarta, também às 16h.

Além de toda a importância natural que a Copinha já tem no “ano-a-ano” de um clube, essa é ainda mais fundamental para o Paraná. Em um ano de vacas magras como que certamente teremos, seria de fundamental importância vermos “3 ou 4″ jogadores prontos para vestir a camisa do profissional e arrebentar como um Paulo Miranda, um Ricardinho, um Lúcio Flávio, um Everton ou um Giuliano.

Vamos torcer duplamente para a nossa piazada. Primeiro, para trazer uma bela campanha do tradicional campeonato, mas, acima de tudo, para trazer a vontade de ser um excelente jogador pofissional em uma equipe de grande torcida, patrimônio e estrutura.

A chance está aí. E a sorte está lançada.

Vem “ni nóis”, 2012!

Sobre o significado de ser Paranista XX

Leia o post original por rodrigo wieler

Ainda no clima do aniversário do Clube, seguem a foto e o texto postados pelo meu camarada Marcelo Nê no Facebook dele, ontem.

Ser paranista faz parte da minha vida, desde a minha infância.

É o boné do camelô da Rui Barbosa, é a camisa que peguei no estádio do Paraná campeão, é encontrar os parceiros pra tomar uma na sede da TFI, se divertir, é ficar puto, é xingar, é pular de alegria, abraçar e fazer amizade com a galera que você nunca viu, é empurrar o time no grito.

Perdendo ou ganhando, eu estou lá! Pode ser na Vila Capanema, Pinheirão, onde for… Seja qual for a divisão que o Tricolor estiver, eu estarei lá!

Aqui não tem modismo, aqui não tem fuleragem, não importa se você é poodle ou alface ou se você foi 1 ou 2 vezes no estádio e tá gralhando no Facebook só porque todo mundo tá falando de futebol… Comigo não tem essa de “O time não merece”, “Putz tá chovendo”… Ir no jogo pra mim é outra coisa. São lembranças boas e ruins misturadas, é aquela adrenalina forte de subir na arquibancada, seja bombando ou seja vazia… É gritar até ficar sem voz e até o final do jogo!

Se você torce pelo Globo Esporte na hora do almoço pro time que você nunca viu ao vivo, vá à merda! É, você mesmo, que tem que procurar no Google algo sobre o time “que você torce”.

Aqui é Tricolor da Vila Capanema!

É Fúria!

É favela mesmo!

Não é pra você gostar. É pra saber que, independente do que você pensar ou comentar aqui, eu estarei com o meu time onde ele estiver, como semPRe foi e semPRe será!

Parabéns Paraná Clube pelos seus 22 anos!

Estamos juntos =00=

 

E você, quando quiser, também pode escrever “Sobre o significado de ser Paranista”. É só enviar o seu texto/foto/desenho/música/poema ou o que a imaginação permitir para o e-mail blogdoparana@globo.com.

Quem não tem o que comemorar são os outros, que não tiveram mais sossego desde que nós nascemos!

Leia o post original por rodrigo wieler

Certamente você já ouviu falar em Ricardinho, Lúcio Flávio, Tcheco, Paulo Miranda, Márcio Nobre, Thiago Neves, Everton, Giuliano e Kelvin. Formados aqui.

Sem falar nos grandes craques que não foram formados aqui, mas foram revelados aqui: Régis, Saulo, Adoílson, Borges, Luizão, Dodô, Josiel…

E os treinadores, que hoje fazem sucesso por aí? Cuca, Adilson Batista, Caio Júnior…

Somos também o time do primeiro título com menos de 2 anos de história. Na ponta da língua o 11 imbatível que tinha Celso Cajuru, Balu, Castro, Gralak e Ednelson; João Antonio, Adoílson e Marquinhos Ferreira; Carlinhos Sabiá, Saulo e Serginho Cabeção.

Aí veio a surra no Vitória da Bahia que seria vice da Primeirona no ano seguinte e tinha Alex Alves, Vampeta e Paulo Isidoro surgindo. 2 x 1 aqui. 1 x 0 lá, calando 80 mil baianos que davam o título como certo.

Certamente você também sabe quem ficou de 1993 até 2007 na Série A do Brasileiro, mesmo sem a grana do Clube dos 13.

Por isso, quem era melancia e de 93 a 95 queria ver César Sampaio, Edmundo, Velloso, Sávio, Viola, Palhinha, Zetti e outros grandes jogadores de perto, aqui em Curitiba, só indo no jogo do Paraná Clube, como eles fizeram.

Por falar em década de 90, foi tempo em que vários e vários títulos vieram. Em 1993, com Tadeu, Tiba e Luizão. Em 1994, com Nei Júnior, autor também dos 2 gols da vitória contra o Deportivo La Coruña, vice-campeão espanhol daquele ano. Em 1995, com Edinho Baiano, Gil Baiano e, lógico, Denílson. Em 1996 com Mirandinha e, claro, com gol de Ricardinho, já uma realidade. Em 1997 com Mazinho Loyola, Ricardinho, Caio Júnior.

Por isso, quem é melancia e queria ver o time vencendo um jogo na década de 90, só indo ver os combates contra Francisco Beltrão, Iraty, União Bandeirante e olhe lá… Clássicos, como vocês sabem, já tinham dono.

No ano 2000, depois da palhaçada a que fomos submetidos, surra em São Caetano vice, surra em Goiás e até vitória contra o Vasco que terminaria campeão. Marcos, Hilton, Nem, Reinaldo, Flávio Guilherme…

Em 2006, a redenção dos tempos ruins que atormentavam já há alguns anos. Flávio Pantera, Émerson, Beto, Leonardo. E o Brasileiro impecável, que teve até vitória sobre o Inter com todos os eus titulares e que em dezembro parou o Barcelona, mas antes disso não conseguiu parar o Tricolor da Vila.

Aí veio a consequente Libertadores da América, a última disputada por um time do estado. Ah, com um detalhe: classificando-se para a segunda fase, coisa que gente com mais de 100 anos de história ainda não conseguiu fazer…

É… Como disse o nosso presidente Rubens Bohlen em seu discurso de posse: O PARANÁ NÃO VAI VOLTAR A SER GRANDE… NUNCA DEIXOU DE SER!!!

Parabéns, pelos 22 anos, meu Paraná, meu Tricolor!

Vai ser o Luverdense / Nova diretoria

Leia o post original por rodrigo wieler

A CBF divulgou hoje pela manhã os confrontos da Copa do Brasil 2012. Classificado pelo Ranking da entidade, o Paraná vai pegar o Luverdense, do Mato Grosso.

A equipe verde já é conhecida do futebol paranaense por ter enfrentado há alguns anos o Xoxa, quando foi eliminada do torneio após duas derrotas por 1 a 0.

Vamos esperar que até 07/03, 14/03 ou 21/03 já estejamos voando baixo, com um elenco pronto para fazer bonito nessa competição que, além de expoente para a “marca Paraná Clube”, é importante fonte de renda para o ano.

—————

Toda a sorte do mundo à nova diretoria que assume hoje o Paraná Clube. O presidente Rubens Bohlen e os vices Paulão e Casinha terão muito trabalho pela frente, mas poderão contar com todo o apoio da massa Tricolor que, assim como eles, quer apenas o bem do nosso amor maior: o PARANÁ CLUBE.

Jogo das Estrelas 2011

Leia o post original por rodrigo wieler

Mais uma vez, o Futsal do Paraná Clube encerrará a temporada em grande estilo: com o Jogo das Estrelas com os astros revelados pelo nosso futsal: Ricardinho, Pimpão, Tcheco, entre outros, estarão hoje na sede da Kennedy.

O ingresso será trocado por 2kg de alimento não perecível, exceto sal.

Venha mais uma vez se orgulhar de ser Paranista e ver todos os craques que já demos ao futebol profissional.

É hoje, dia 8 de dezembro, às 20h, no ginásio do Paraná Clube, na sede da Kennedy. Mais informações, clique aqui.

Grande time do Pinheiros (Paraná Clube) 1987, invicto por mais de 100 partidas. Em pé: Marcelo Lepatin, Tcheco e Giovani Radaelli. Agachados: Rodrigo Batatinha, Ricardinho, Pedrinho e Michel. Crédito da foto: http://flaviofutsal.blogspot.com/

Final de fevereiro

Leia o post original por rodrigo wieler

Deve ser a data em que vereos o Paraná em campo novamente, oficialmente.

Como eu já tinha adiantado aqui no blog, após a reunião com os outro 9 participantes da Série Prata, hoje, na sede da Kennedy, ficou “pré-acertado” que o campeonato deve começar lá pelo fim de fevereiro, com transmissão da Band. E-Paraná (canal 9) e ÓTV (canal de TV a cabo do Grupo GRPCom) também têm interesse.

Isso porque também se falou, em outras oportunidades, em RIC TV (canal 7) e Rede Massa (canal 4). Enfim… Existe gente interessada em transmitir, o que aumentaria a verba do torneio e facilitaria que os clubes topassem antecipar a peleja.

Vamos aguardar novos detalhes.

UPDATE 19h29
Leiam o depoimento do Napoleão de Almeida, que participou da reunião: http://napoalmeida.com/2011/12/06/os-bastidores-da-negociacao-pela-serie-prata/