Arquivo da categoria: Barcelona

Opinião: Neymar caminha para ser craque sem torcida para chamar de sua

Leia o post original por Perrone

Teste do blog. Relacione cada craque abaixo à torcida de um ou mais clubes:

a) Zico

b) Raí

c) Sócrates

d) Falcão

e) Neymar

Provavelmente você respondeu:

a) Flamengo

b) São Paulo e PSG

c) Corinthians

d) Internacional e Roma

E na “e” você deve ter ficado em dúvida. Se ficou, é porque Neymar trilha um caminho para se transformar num craque que não terá uma torcida para chamar de sua ao final da carreira.

O brasileiro deixou seu primeiro time, o Santos, magoando parte considerável dos torcedores, principalmente por não ter jogado bem na final do Mundial, contra o Barcelona, time com o qual já tinha um acordo para se transferir.

No Barça, ele feriu o orgulho dos fãs do clube catalão ao preferir o PSG. Tanto que enquanto sua volta ao time era negociada, os torcedores mostraram divisão nas redes sociais. Parte queria o retorno e outra o rejeitava. Pela bola que Juninho, como é chamado por seu pai,  jogou por lá, deveria ser uma unanimidade.

Neste sábado (14), Neymar foi alvo de uma das maiores demonstrações de ódio de parcela de uma torcida contra um jogador de sua própria equipe. O sentimento é motivado por sua insistência em voltar ao Barcelona. Como mostrou o blog, ele chegou até a se dispor a colocar 20 milhões de euros na operação para concretizar o sonho de trocar o PSG pelo Barcelona.

O golaço feito nos acréscimos da vitória dos parisienses por 1 a 0 sobre o Strasbourg, fez grande parte da torcida o aplaudir de pé. Mais ele precisará de muitos gols, principalmente na Champions, para voltar a ser idolatrado pela maioria dos apaixonados pelo clube.

Depois da partida, o brasileiro disse que não precisa ter seu nome gritado pelos torcedores. Precisar não precisa, mas o ajudaria. Ele ganha dinheiro também com patrocinadores que pagam para ter as marcas vinculadas a suas redes sociais porque elas são lotadas de seguidores. E se esse número de fãs que o seguem diminuir ou ficar estagnado? O que acontece com seu valor no mercado publicitário?

Mais do que se preocupar com isso, na opinião deste blogueiro, ele deveria estar preocupado em encerrar a carreira com o carinho de pelo menos uma torcida. É importante para os ex-jogadores terem um clube no qual se sentem em casa. Faz parte da paixão em jogar futebol. Qual menino que sonha em ser jogador não se imagina idolatrado por uma torcida?

Neymar atualmente tem grande rejeição até entre os torcedores da seleção brasileira. Mas ele não parece se incomodar com reações adversas de quem torce pelas mesmas cores que ele defende. E isso vem de fora de campo. Seu estafe, principalmente o pai do jogador, criou um cenário em que quase todo mundo está contra ele. Então, ele precisa vencer contra todos. Um estilo meio Dunga de levar a vida. O golaço deste sábado deve ter reforçado a certeza no entorno de Neymar de que ele é o cara no quesito driblar adversidades.

Nessa toada, o brasileiro segue escrevendo uma trajetória pouco comum entre os grandes jogadores. Caso não mude a rota, boa parte dos torcedores de seus ex-clubes vai colocar um asterisco quando contar a história do brasileiro para as futuras gerações.

Barça deixa portas abertas para Neymar. Regra da Fifa ajuda retorno em 2020

Leia o post original por Perrone

A negociação por Neymar terminou com o Barcelona deixando as portas abertas para um eventual retorno do brasileiro num futuro não muito distante. E uma regra da Fifa pode ajudar a tornar a operação menos complicada a partir do final da atual temporada, em meados de 2020.

O jogador da seleção brasileira terá completado sua terceira temporada pelo PSG aproximadamente na metade do ano que vem. A partir de então, ele sai do que a Fifa chama de período de proteção e não corre o risco de suspensão se romper o contrato sem justa causa. Para isso, o brasileiro teria que pagar uma indenização estipulada pela federação internacional. Como não há previsão de multa rescisória na França, essa seria a quantia a ser paga. Nessa hipótese, o futuro clube do atleta também se livra de sofrer punição.

O blog apurou que o Barcelona não dá como certo que fará uma nova investida. Mas já há uma projeção no clube de que a indenização, num caso hipotético, seria estipulada em cerca de 180 milhões de euros (por volta de R$ 820,6 milhões).

Neste momento, a avaliação no Barça é de que Neymar fez o que podia para tentar concretizar a transferência. Até topou arcar com 20 milhões de euros (cerca de R$ 91,1 milhões) para elevar a proposta catalã a 150 milhões de euros (R$ 683,8 milhões). Por isso, as portas estão abertas para ele. Contudo, uma nova tentativa dependeria da situação do elenco catalão na ocasião, de como o brasileiro estará jogando e de sua relação com o PSG.

Apesar de o fim do período de proteção ser favorável a uma futura transferência, não significa que seria uma estratégia fácil. Haveria novo desgaste com os franceses e seria acionada a Câmara de Resolução de Disputas da Fifa. Ela é a responsável por definir a indenização em casos assim. “O cálculo do valor leva em conta uma série de fatores, como quanto o clube pagou pelo jogador que decide rescindir”, explicou ao blog o advogado Eduardo Carlezzo.

O período de proteção dura três temporadas completas ou três anos para jogadores que tinham menos de 28 anos no momento em que assinaram o contrato. Nessa fase, ele pode ser suspenso de quatro a seis meses se romper o compromisso sem justa causa, além de ter que pagar indenização. O novo clube também pode sofrer sanções.

Foi por Neymar ainda estar nesse período que a tentativa de volta ao Barcelona se complicou ainda mais. Como na França não há multa rescisória estipulada, o PSG podia pedir quanto quisesse. Se rescindisse unilateralmente sem justa causa, Neymar teria grande chance de ser suspenso, assim como o Barcelona de sofrer punição. Nesse cenário, os parisienses colocaram como referência nas tratativas os 222 milhões de euros (cerca de R$ 1 bilhão) que pagaram pelo brasileiro.

No Barcelona, causa surpresa PSG ignorar ‘recado milionário’ de Neymar

Leia o post original por Perrone

Pelo menos em parte do estafe do Barcelona que negociou por Neymar gerou surpresa e indignação o fato de o PSG não ter batido o martelo após oferta que envolvia até dinheiro do jogador brasileiro. Como mostrou o blog, de acordo com fonte ligada à diretoria do clube catalão, a última proposta contava com 20 milhões de euros do astro da seleção brasileira. Sem evolução, os catalães deram as tratativas por encerradas.

O entendimento é o de que ao topar “perder milhões” no negócio o brasileiro mandou um recado forte e direto aos parisienses: sua permanência era insustentável.

Desde o início das negociações, os espanhóis apostavam que o PSG iria se esforçar para liberar Neymar com o objetivo de não ficar com um jogador que não queria mais atuar pela equipe. Ao longo das tratativas, o Barça sempre esperou que o atleta mostrasse a seu clube o desejo de sair. E isso foi feito algumas vezes antes mesmo da proposta derradeira.

Porém, ao perceber que não teria êxito, pelo menos parte da tropa de choque do Barcelona na operação ficou indignada com o fato de o PSG querer manter um jogador que demonstrou sua insatisfação na agremiação. A avaliação é de que a relação entre o brasileiro e o clube parisiense será difícil e torturante para as partes.

De acordo com interlocutor da direção do Barcelona, o último lance por Neymar foi de 150 milhões de euros (aproximadamente R$ 681,9 milhões), sendo 20 milhões de euros (cerca de R$ 90.9 milhões) bancados pelo atleta, dois jogadores em definitivo e outro por empréstimo. O blog tentou ouvir a assessoria de imprensa do atleta da seleção brasileira desde o último sábado (31), mas não obteve resposta.

Por que Barcelona ainda mantém esperança por Neymar

Leia o post original por Perrone

Apesar das dificuldades, segundo fonte ligada à diretoria do Barcelona, o clube ainda tem esperança de contratar Neymar. A expectativa é de que com a proximidade do encerramento da janela de transferências na Espanha e na França, na próxima segunda (2), o PSG recue em pelo menos parte de suas exigências, destravando a negociação.

O entendimento é de que o problema está com o Paris Saint-Germain. Então, cabe aos parisienses rever sua posição para evitar ficar com um jogador insatisfeito. Desde o início da novela, os catalães apostam que o desejo do atleta de trocar Paris por Barcelona irá amolecer os franceses. Porém, isso não havia acontecido até a noite da última segunda (26).

A oferta mais recente feita pelo Barça, de ficar com o brasileiro por empréstimo durante dois anos e fazer a compra obrigatoriamente ao final desse período, foi recusada. Essa foi a alternativa para o clube espanhol fechar o negócio sem ferir as regras do fair-play financeiro.

De acordo com a imprensa francesa, o PSG exige 100 milhões de euros em dinheiro, além do envolvimento de jogadores de alto nível na operação. Isso para chegar aos 222 milhões de euros desembolados para tirar o brasileiro da Espanha. Vale lembrar que o Barcelona já gastou nessa janela 120 milhões de euros para contratar Griezmann e 75 milhões de euros na negociação por De Jong.

Apertado por ‘fair-play’, Barça espera resposta sobre empréstimo de Neymar

Leia o post original por Perrone

De acordo com fonte ligada à diretoria do Barcelona, o clube catalão aguarda o PSG responder se aceita proposta para emprestar Neymar por dois anos, com obrigatoriedade de compra ao final desse período. O valor de venda seria fixado previamente e haveria o pagamento de uma quantia pela cessão temporária.

O relato é de que a direção do Barça avalia ser difícil os parisienses aceitarem esse modelo de negócio, mas que essa foi a alternativa encontrada diante do cenário atual para cumprir as exigências do fair-play financeiro.

Os planos da agremiação catalã foram golpeados pela decisão de Philippe Coutinho de aceitar proposta do Bayern por empréstimo. Ele era visto como um trunfo para diminuir o montante envolvido na eventual compra de Neymar, já que entraria como parte do pagamento. Os parisienses pedem pelo menos 100 milhões de euros em dinheiro vivo. Cumprir essa exigência ficou difícil para o Barcelona depois de o clube investir nas contratações de Griezmann (120 milhões de euros) e De Jong (75 milhões de euros).

Além da dificuldade financeira, ainda há o fato de Neymar estar no radar do Real Madrid e da Juventus, segundo a imprensa europeia. Interlocutor da diretoria do Barcelona, no entanto, afirma que isso não é motivo de preocupação, pois existe a confiança de que a prioridade do brasileiro é retornar ao ex-time.

Os detalhes da proposta mais recente do Barça entregue ao PSG foram revelados pelo diário catalão Mundo Deportivo e confirmados pelo blog.

‘Operação Neymar’ trava, e Barcelona avalia nova oferta

Leia o post original por Perrone

De acordo com fonte ligada ao Barcelona, a operação para tentar contratar Neymar de volta está parada. Os catalães estudam uma nova oferta após perderem Philippe Coutinho como moeda de troca.

Coutinho era uma das principais apostas do Barça para seduzir o PSG numa troca, mas o brasileiro optou por atuar um ano emprestado ao Bayern.

Outro problema do Barça é exigência dos parisienses de receberem pelo menos 100 milhões de euros em dinheiro na negociação, bem mais do que o planejado pelos espanhóis.

Nesse cenário, conforme apurou o blog, o Barcelona vê como grande trunfo o desejo de Neymar de sair de Paris e o ambiente hostil para o brasileiro após protestos de parte da torcida contra ele.

Em outras palavras, a presença de Neymar no clube teria virado um problema e uma forma de resolvê-lo seria ceder na negociação com o Barça. Porém, até agora, não houve nenhum movimento francês nesse sentido.

Opinião: Coutinho dá aula para Neymar

Leia o post original por Perrone

Ao acertar sua ida por empréstimo ao Bayern, Philippe Coutinho gerenciou melhor seu futuro de que Neymar, na opinião deste blogueiro.

O jogador do PSG e seu estafe deveriam aprender com a forma como Coutinho encontrou seu destino na atual temporada.

Assim como Neymar, Coutinho entendia precisar de novos ares. Porém, diferentemente do ex-santista, ele não entrou em rota de colisão com diretoria e torcida de seu clube. Foi discreto. Não tocou fogo no circo. E não deixou a novela se arrastar.

O resultado é que Coutinho já sabe onde vai atuar nesta temporada e começa a tocar seus projetos. Conseguiu um time forte e que acena para ele com a chance de desenvolver papel importante.

O empréstimo é por um ano, mas há opção de compra por 120 milhões de euros. Caso se destaque num time do tamanho do Bayern, o brasileiro terminará o período muito valorizado.

Porém, se ele não for bem, deixou as portas abertas no Barcelona. Saiu pela frente e por lá retornaria.

Enquanto isso, em Paris, Neymar agoniza. Atrasa seu reinício de temporada e vê ao seu redor um ambiente hostil, do qual ele mesmo foi o principal arquiteto.

E se voltar ao Barcelona, vai encarar parte da torcida de cara amarrada por causa da forma como saiu da Catalunha.

Não estou aqui pra dar lição de moral, mas Neymar e seu pai poderiam prestar atenção na aula dada por Coutinho e sua  equipe.

Nem toda transferência precisa bater recordes financeiros. É possível recuar um passo para avançar muitos em seguida. Forçar a barra e gerar inimizades não são as únicas formas de se conseguir uma mudança.

Com preço fixado em R$ 531,3 mi, Coutinho espera ser peça-chave no Bayern

Leia o post original por Perrone

Bayern, Barcelona e Philippe Coutinho acertaram verbalmente, nesta sexta (16), acordo que deve ser oficializado em breve para o brasileiro ser emprestado ao time alemão por uma temporada. A negociação deixa no ar a pergunta: por que o meia preferiu um empréstimo a ficar no Barcelona?

De acordo com pessoa próxima ao atleta, os alemães apresentaram um projeto no qual ele aparece como peça-chave no esquema do técnico Nico Kovac. Caso isso se concretize, ele viverá uma situação diferente da enfrentada no Barça, pois vinha perdendo espaço no time catalão.

Há ainda a possibilidade de Coutinho ser comprado pelo Bayern, caso se destaque na próxima temporada. Conforme apurou o blog, sendo oficializado o empréstimo, a agremiação de Munique poderá fazer a aquisição definitiva se pagar 120 milhões de euros (R$ 531,3 milhões).

O encaminhamento do acordo contraria a previsão inicial do estafe do brasileiro que avaliava ser muito difícil um empréstimo. Conforme mostrou o blog, desde a última quinta (15), os responsáveis pela carreira de Coutinho tratavam como improvável o envolvimento dele como moeda de troca numa operação que colocaria Neymar de volta ao Barcelona. O motivo seria falta de dinheiro na mão dos espanhóis para completar as exigências dos parisienses.