Arquivo da categoria: Bolivar

Sem receber do Botafogo, Bolívar diz: “Caso vai para a Justiça”

Leia o post original por blogdoboleiro

Mais de 20 dias depois de ter sido desligado do Botafogo pelo presidente Maurício Assumpção, Bolívar deve entrar nos próximos dias com uma ação na Justiça para obrigar o clube carioca a pagar os salários e direitos de imagem atrasados enquanto esteve jogando. O zagueiro gaúcho permanece no Rio de Janeiro até o fim do ano escolar. Tem treinado em uma academia para manter a forma enquanto espera um clube interessado. Aos 34 anos, ele acha ter experiência e história para mantê-lo no mercado. Na ponta do lápis do jogador, o Botafogo terá que pagar 10 meses de direitos de imagens e sete salários em carteira. 

Blog do Boleiro – O que você anda fazendo?
Bolívar –
Eu tenho dois filhos. A Victoria, de 7 anos, está no primeiro ano da escola. O Tales, de 14 anos, está na sétima série. Eles ainda têm mais um mês e meio de aula. Então, estou aqui no Rio de Janeiro. Levo as crianças para a escola, como já fazia, faço minhas coisas e estou treinando numa academia aqui na Barra, com dois preparadores, Marlos e Leandro, que estão me dando um suporte legal. Como eu estou nesta batida do futebol há 15 anos, um mês de férias não é de todo ruim.

Já está conversando com algum clube?
Ainda não. A esta altura do ano, o mercado de futebol fica parado. Agora não tem nem como. Mas vão aparecer clubes interessados, pela minha história no futebol, pelo o que já conquistei. Deus sabe o que faz.

Você tem acompanhado o time do Botafogo?
Sim. Tenho acompanhado os jogos pela televisão. Gosto muito do clube. Fiz muitos amigos por lá. Minha saída foi uma decisão única e exclusiva do presidente (Maurício Assumpção), não posso contrariar. Minha ideia era ficar. Estava completando meu segundo ano. Sempre fui líder. Passei sete anos no Internacional e exerci uma liderança bacana. Eu, Emerson Sheik, Júlio César e o Edilson fazíamos um trabalho de dar experiência a um time muito jovem. Mas se a decisão do presidente foi essa, tenho que acatar.

Como está a questão dos salários que você tem para receber?
Quando saí, o Botafogo devia sete salários de direito de imagem e três de carteira. Até o final de ano, serão 10 salários de direito de imagem e seis de carteira. 

Você já recebeu alguma coisa?
Não. Assinei a rescisão do contrato no dia 15. O clube tem dez dias para pagar. Como não pagou até hoje, a questão vai parar na Justiça. Devo entrar com ação nos próximos dias.

 

 

O último ato

Leia o post original por RicaPerrone

Mauricio Assumpção está a 2 meses de encerrar um ciclo que começou promissor, chegou a ser bem sucedido e termina catastrófico. Não vou entrar nos méritos de cada ponto questionável de sua gestão, mas devo reconhecer que cheguei a vislumbrar um Botafogo campeão brasileiro há 1 ano.

Hoje, vislumbro um rebaixado. Que tal qual o campeão, pode não acontecer.

A dispensa de Sheik, Edilson, J. Cesar e Bolivar não é clara, talvez nunca seja. Vai virar lenda urbana rodeada por mil histórias criadas nos botecos do Rio de Janeiro pela madrugada.  Tanto faz. Fato é que houve uma canetada do presidente bastante radical, e que haverá consequências.

Em dezembro de 2014 Mauricio estará se explicando ou sendo um cara de visão.

Por algum motivo ele demitiu os 4. O coro “ele quer foder o Botafogo” não faz sentido algum, é coisa de torcedor.  Ele quer achar uma forma de salvar o rebaixamento e entendeu ser esta uma medida radical, impactante e que possa virar o jogo.

Eu, de fora, não acredito. Mas você acreditou no Fluminense 2009 quando os meninos entraram pra jogar no lugar dos medalhões? Então…

A princípio, como você, acho que ele “enlouqueceu”.  Mas como ele não é louco, prefiro imaginar que existam motivos que não sabemos aqui de fora mas que justifiquem, ao menos, a opção.

Ficou mais difícil.  O Botafogo ficou mais frágil.  E vai precisar de muito cuidado pra não quebrar.

O Maurício vai sair de lá.  Você não.

Então, botafoguense, se quiser assistir a isso da televisão é um direito bem justificável. Se quiser tentar evitar, é no Maracanã gritando.

“Não merecem!”. Foda-se. Eles passam, o Botafogo fica.

abs,
RicaPerrone

Cobertor de pobre

Leia o post original por RicaPerrone

Dizem que “cobertor de pobre” é aquele que quando cobre a orelha, escapa o pé e vice-versa.  Pois bem, nada define melhor o Flamengo desta noite.

Era o jogo mais fácil e sim, era pra ganhar. Não passou pela minha cabeça durante o dia um resultado que não fosse uma vitória fácil e talvez até folgada.  Me enganei.

O Flamengo respeitou o Bolivar muito mais do que ele merecia no primeiro tempo e por isso ficou no zero a zero.  Sabia, de alguma forma, que era mais seguro a cautela por um gol do que o risco do jogo franco.

Até a bola entrar. Aí, não mais em suas mãos, a decisão de ir pra cima ficou óbvia.  E em questão de minutos o Flamengo fez 2×1 e entendeu que se tivesse ido pra cima, teria vencido sem dificuldades.

Minutos depois, com o Maracanã ainda em festa, outra bola didática explicou porque o Flamengo não foi pra cima.

Não é o João Paulo, esse ou aquele. Hoje, foi uma condição clara de um time que tem limitações, vontade, noção de suas fraquezas e condições de fazer uma boa Libertadores.

Mas que não tem condições de prometer nada.

Sem Elano, não havia mais criação alguma. E aquele buraco mal feito entre defesa e ataque devolveu a bola para os bolivianos muito mais rápido do que seria com o time devidamente organizado.

Numa dessas, o gol de empate.

Não é fácil o Emelec lá, nem a altitude que o Bolivar usa como centroavante.  Mas não era fácil pra eles chegar no Maracanã e arrancar um ponto também.

Libertadores é Libertadores.  Libertadores é foda.

Pra nós, mas também pra eles.

Que assim seja.

abs,
RicaPerrone

Gás do São Paulo acaba e time leva sustos desnecessários na altitude; Grêmio se classifica com milagre no Sul; Santos vence mais uma e o Timão, com ajuda do “Apito Amigo”, escapa de vexame no Pacaembu!

Leia o post original por miltonneves

E aquela que parecia uma tarefa fácil, quase se transforma em pesadelo são-paulino.

Após abrir três gols de diferença, o São Paulo se acomodou e amoleceu.

Levou a virada do Bolívar e só não teve prejuízo maior pelo baixo nível técnico do adversário e pela falta de tempo.

Sinal de alerta para Ney Franco, já que na fase de grupos esse tipo de “apagão” pode custar a vida no torneio.

Tirando alguns detalhes, a derrota tricolor em nada influencia na programação do time.

Agora o torcedor já pode se preocupar com o segundo lugar de seu grupo.

Afinal, a liderança já é do Galo Mais Lindo do Mundo.

Na Arena Grêmio…

Mais do que nunca, Imortal.

O Grêmio mostrou por que é considerado um time “copeiro”.

E levou ao pé da letra o mantra gaúcho: “não está morto quem peleia”.

Diante dos equatorianos da LDU, o Tricolor fez o mínimo no tempo regulamentar e levou a decisão para os pênaltis.

O goleiro Marcelo Grohe foi decisivo e garantiu a vaga do Grêmio na próxima fase.

Com a alta carga dramática, o time já entra na competição com jeitão de campeão.

Tem cheiro de título, hein…

Campeonato Paulista

Diante do Ituano, o polivalente e regular Cícero brilhou mais uma vez.

Com um belo arremate de fora da área, o volante garantiu mais três pontos para o Peixe.

Outro grande que também venceu foi o Corinthians, mas com ajudinha do apito, é claro!

Com dois jogadores expulsos, o Mogi Mirim ficou sem chances para marcar o atual campeão do mundo.

Aí fica fácil, né, corintianos…

O São Paulo não está pronto para a Libertadores?

E o Corinthians entrosado é favorito para o título?

Opine!

São Paulo afasta o “fantasma Tolima”; Grêmio se complica na altitude e o Corinthians passa vergonha no Paulistão! “Zinedine Zizao” merece outras chances?

Leia o post original por miltonneves

O São Paulo mostrou porque se define “soberano”.

Diante do fraquíssimo Bolívar, o time do Morumbi passeou.

Quase nenhum susto e gols distribuídos pelos principais nomes do time.

Até o aniversariante Rogério Ceni soprou suas 40 velinhas e deixou seu tento.

Agora é só viajar até a altitude boliviana e carimbar a vaga na fase de grupos da Libertadores.

Assim, o Tricolor poderá brigar pelo segundo no lugar na chave que já tem o Galo garantido no topo.

E por falar em muitos metros acima do nível do mar, o Grêmio tomou um grande susto diante da LDU, no Equador.

O projeto de Luxemburgo está muito ameaçado, situação que acabaria com o planejamento do Imortal para esta temporada.

Já no Paulistão as partidas seguem sonolentas.

Só o Santos do gênio Neymar para dar graça ao estadual.

O Palmeiras venceu com o Oeste, mas continua sem empolgar.

E os reservas do Corinthians tropeçaram mais uma vez e perderam para a Ponte.

E nem “Zinedine Zizao” resolveu os problemas do Alvinegro.

Está na hora do Timão colocar os titulares para jogar?

Com a goleada, o São Paulo é favorito para a Libertadores?

E o Grêmio vai ter que se contentar com o estadual?

Opine!

Bolívar no Botafogo

Leia o post original por Pedro Ernesto

Leonardo Oliveira – interino
leonardo.oliveira@diariogaucho.com.br


O ex-capitão do Inter começa hoje sua nova vida no Rio. Bolívar assinará contrato com o Botafogo até 31 de dezembro. Chega para comandar a defesa e formar dupla com Antônio Carlos.

A negociação foi fechada ontem à tarde e gastou nada menos do que meia hora. Bolívar estava próximo do Cruzeiro. O volante Tinga o havia indicado para o clube mineiro. A transação seria encaminhada nesta segunda-feira.

Foi quando o empresário Neco Cirne, que cuida dos negócios do jogador, recebeu telefonema do Botafogo. Apresentou a situação, a condição salarial e ouviu o pedido do outro lado de meia hora para uma resposta. Ela veio positiva. As condições do contrato foram de padrão elevado. Em General Severiano, o General só não será capitão. Esse posto pertence ao holandês Seedorf.


Souza

A notícia é do titular deste espaço, o Pedro Ernesto. E como notícia não tira férias, ele interrompeu as dele lá na praia para avisar que o Grêmio encaminhou a permanência de Souza. A torcida pode festejar como contratação de encher aeroporto.

Souza foi, talvez, o jogador mais importante do time ao lado de Zé Roberto e Elano. É diferenciado, volante que sabe jogar e ainda vai à frente. Se confirmado o acerto com o Porto, é golaço da direção. Na verdade, golaço duplo, já que o Inter estava de olho nesse negócio.


Dagoberto

Em Belo Horizonte, as informações dão conta de que o Cruzeiro deve desembarcar nesta semana em Porto Alegre para comprar Dagoberto. Pagaria 3 milhões de euros (R$ 7,9 milhões). O Cruzeiro está com o cofre abarrotado depois da venda de Montillo ao Santos. E precisa se reforçar. Ontem, anunciou o meia Everton Ribeiro, do Coritiba.

Para o Inter, será bom negócio. Dagoberto veio para ser o homem de velocidade do meio para a frente. Mas pouco jogou. E quando jogou, pouco acrescentou. Sua saída ainda representaria alívio na folha salarial.


Você sabia?

– Que o atacante Valdívia fez dois gols no 4 a 1 do Inter na Copa SP?

– Que esse atacante foi descoberto na Copinha do ano passado, atuando pelo União Rondonópolis?

– Que ele foi o goleador da competição em 2012, com oito gols?

– Que o Inter faz trabalho especial de preparação física com Valdívia, de 18 anos, e contrato até 2015?

Corinthians, São Paulo e Grêmio jogam contra a altitude e Palmeiras cai num grupo de Série B na Libertadores

Leia o post original por Quartarollo

corinthians

corinthiansSorteio da Copa Libertadores da América tentou imitar a pompa do sorteio da Liga dos Campeões ou de uma Copa do Mundo. Aconteceu hoje na cidade de Assunção, capital do Paraguai, e sede da Confederação Sul-Americana de Futebol também conhecida … Continuar lendo

8 a 0! E o Bolívar nem precisou pagar pela aula!

Leia o post original por Odir Cunha

Com dribles, muitos gols e um banho de bola – assim o Santos pagou as agressões sofridas em La Paz. Neymar e Ganso brilharam, Elano jogou bem e fez dois gols, Alan Kardec também se movimentou bastante, marcou o seu e se firmou na posição que era de Borges.

Por incrível que pareça, 8 a 0 foi pouco. Torci para o Santos marcar mais três e estabelecer a maior goleada da história da Copa Libertadores. O Bolívar merecia, pela profunda descortesia com que tratou os santistas no primeiro jogo. De qualquer forma, tomaram uma bela lição.

Acho que o Bolívar vai pensar duas vezes antes de tentar ganhar na marra quando joga em casa. E a Conmebol e a Fifa também deveriam chegar à conclusão de que não se deve mesmo permitir jogos de futebol acima de determinada altitude, pois ficou mais uma vez provado que esses times bolivianos, que são leões na montanha, se tornam cordeirinhos ao nível do mar.

Pena que o Santos teve de diminuir o ritmo na última meia hora de jogo, já que domingo é dia de conquistar o histórico Tri-Tri. Queria ver outra goleada de dois dígitos.

Previdente, Muricy Ramalho preferiu substituir alguns jogadores e dar novas oportunidades a Ibson, Felipe Anderson e Borges. Dos três, para ser sincero, nenhum se destacou.

Ibson conseguiu perder algumas bolas bobas e Borges marcou um gol, é verdade, mas desperdiçou outros dois. Com isso, ao menos para mim, Elano e Alan Kardec estão mais do que garantidos no time domingo.

Transmissão pela Fox

Assisti pela Fox. Gostei da narração, da reportagem e sei que o comentarista, o PJ, é bom. Mas ele parecia estar mais preocupado em dizer o que o Bolívar tinha de fazer para se classificar, do que falar das qualidades do Santos. E deu um fora quando disse que Paulo Henrique estava fazendo fita quando levou a mão ao rosto, reclamando de uma cotovelada. PJ nem tinha acabado a frase e a câmera mostrou o nariz de Ganso sangrando. Poderia ao menos ter se desculpado e corrigido a frase.

Veja os gols do jogo:

E pra você, qual foi a sensação de ver Santos 8, Bolívar 0?