Arquivo da categoria: Brasil

As equipes estão voltando bem devagar!

Leia o post original por Nilson Cesar

Transmiti o jogo Palmeiras x Internacional e percebi claramente que as equipes estão ainda bem devagar. Vai demorar algumas rodadas para que as competições se aqueçam de verdade. Palmeiras e Inter podem e devem render mais do que demonstraram. O Palmeiras evidentemente vai brigar pelo título brasileiro e o Inter por exemplo lutará com boas chances para conquistar uma vaga na Libertadores da…

Fonte

Pelo que, Ney?

Leia o post original por Rica Perrone

Neymar não se apresentou ao PSG. Diz o clube que não sabia, ele que tinha avisado. Honestamente, tanto faz. Nos dois casos a probabilidade dele deixar seu terceiro cube pela porta dos fundos é real, e por mais que ele tenha seus argumentos e motivos, a história costuma omitir todos eles. Aos 27 anos Neymar…

Seleção campeã com Tite!

Leia o post original por Celso Cardoso

Enfim, Tite ganhou seu primeiro título à frente da Seleção Brasileira. O feito é justo, considerando o incrível começo dele no comando de um time que estava fora da zona de classificação para a Copa do Mundo da Rússia. Tite fez muito quando se esperava pouco. Resgatou a autoestima perdida e um certo orgulho da seleção.

Veio a Copa e a eliminação para a Bélgica. Até aí, normal se olharmos para o momento e não para o passado glorioso. Os belgas realmente eram melhores em todos os aspectos. Ainda assim, o Brasil lutou até o final com chances de empatar e mudar a história daquele jogo. Deixou o mundial de cabeça erguida, apesar da tristeza. Sei que muitos vão torcer ao lerem essa frase, porém trata-se de sensatez e distanciamento crítico da paixão.

Já na Copa América, esperava-se mais da seleção. Ganhou, ok! Levantou a taça no Maracanã, então o que poderíamos querer mais? Simples: mais futebol. O Brasil ganhou sim, mas esteve longe de empolgar. Venceu a Bolívia sem brilho, empatou com Venezuela e Paraguai, passou pela Argentina que jogou melhor e com críticas à arbitragem e duas vezes derrotou o Peru que, respeitosamente, cá entre nós, não é lá essa coisas e ainda assim deu sufoco ao anfitrião na decisão no Maracanã.

Não se iludam. A taça vai ficar na CBF, mas as Eliminatórias prometem ser pedreira. E Tite vai ter que se reinventar. O que vimos até aqui é um time normal, sem brilho, sem encanto, sem aquele algo a mais.

E olha que eu nem gostava muito de você…

Leia o post original por Rica Perrone

Nunca fui um puta fã do Daniel Alves.  Sempre achei que como defensor ele deixava muito a desejar e, tal qual o Marcelo, era um ótimo jogador mas que acabava dando “trabalho” lá atrás. Enfim. Tem dias que o processo de analisar futebol deixa de ter importância. Esse dia determina a troca de categoria entre…

Falta ‘beleza’ ao futebol da Seleção… mas sobra competitividade. E agora Tite?

Leia o post original por Craque Neto 10

É fato que todo sucesso alcançado pelo Tite nos tempos de Corinthians aconteceu muito em função de um trabalho mais tático que o treinador exercia na equipe. Seus times sempre sofreram poucos gols e também faziam poucos gols. Um estilo de jogar que muitas vezes lhe rendia  o apelido de ‘Empatite’ pelo excesso de resultados iguais do Timão. Desde que assumiu a Seleção Brasileira, por mais que tenha os melhores jogadores do País nas mãos (ou pelo menos a possibilidade de ter os melhores), o estilo tático de marcação forte não o abandonou. Com a vitória contra o Peru e […]

Opinião: exposição de Bolsonaro na Copa América e com Neymar é desastrosa

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, a proximidade exagerada com o presidente Jair Bolsonaro traz mais malefícios do que benefícios, pelo menos a curto prazo, para Conmebol, CBF e Neymar. Chega a ser desastrosa.

Começando pelo atacante, Cosme Araújo, advogado de Najila Trindade, que o acusa de estupro, reclama que a aparição pública do jogador ao lado do presidente na semifinal da Copa América foi uma forma de blindagem ao astro do PSG. E as demonstrações de proximidade entre eles têm sido frequentes.

Na prática o que Neymar ganha com isso? Pra mim nada além de dar brecha para dizerem que mostrar ter amizade com o presidente do Brasil é uma demonstração de poder no momento em que enfrenta uma acusação delicada. Claro que ele tem o direito de se relacionar e aparecer em público com quem quiser. Mas poderia entender melhor o momento e se preservar.

Em termos de Conmebol e CBF a resposta sobre os efeitos negativos da exposição exagerada de Bolsonaro na Copa América foi dada pela AFA. A federação argentina enviou carta para a entidade sul-americana reclamando da arbitragem na derrota por 2 a 0 para o Brasil, mas também de que teria havido manifestação política vetada até pela Fifa com a meia volta olímpica dada por Bolsonaro no gramado durante o intervalo do jogo.

E os argentinos têm autoridade para falar sobre os constrangimentos que podem causar o fato de o presidente de um país não se limitar às tribunas do estádio em um jogo decisivo. O livro “Fomos Campeões”, do argentino Ricardo Gotta, diz que antes do jogo entre Argentina e Peru na Copa de 1978, o general Videla, que comandava uma sangrenta ditatura no país sede do Mundial, foi ao vestiário dos peruanos. Lá discursou sobre a solidariedade entre os dois países. A Argentina precisava vencer por pelo menos quatro gols de diferença. Ganhou de 6 a 0 e tirou o Brasil da decisão, sendo campeã na final contra a Holanda.

Claro que há uma enorme diferença entre os gestos dos militares Videla e Bolsonaro. Porém, foi aberta a porta para os argentinos, eliminados pelo Brasil, reclamarem. Foi desnecessário. A voltinha ao redor do campo não vai fazer Bolsonaro ser mais popular entre os eleitores brasileiros. E nem representou alguma vantagem para a CBF ou para a Conmebol. Não de imediato, sei lá o que podem tentar costurar no futuro. Muito menos para a Copa América, que ganhou um item a mais na relação de queixas contra sua organização.

Teria sido melhor para todas as partes que Bolsonaro se limitasse a um comportamento institucional, como tantos presidentes em competições recebidas por seus países. Quase sempre eles se restringem à presença protocolar nas tribunas dos locais de competição.

Para o capitão também não vejo benefícios ao misturar sua imagem com a Copa América, torneio que tem sua organização tão criticada. E ainda mais depois de tantos casos sinistros envolvendo políticos e grandes eventos esportivos no país nos últimos anos. Se todos os envolvidos pararem para pensar, teremos uma presença mais discreta de Bolsonaro no Maracanã, se ele aparecer na final entre Brasil e Peru neste domingo (7).

Quem tem o melhor camisa 9?

Leia o post original por Craque Neto 10

É inegável que a Seleção Brasileira é totalmente favorita para essa final da Copa América. Por mais que os jogadores peruanos fiquem magoadinhos com essa afirmação não tem como dizer o contrário. Poxa vida! O Tite tem a disposição jogadores tops do futebol mundial. Todos protagonistas das melhores equipes do futebol europeu. Já os peruanos também tem destaques, mas poucos. Um deles, o maior, é o centroavante Paolo Guerrero. Esse cara, bem conhecido da torcida brasileira, foi um bom jogador no início da carreira, tendo atuando até no Bayern de Munique, mas ganhou fama por aqui vestindo a camisa do […]

É muito melhor

Leia o post original por Rica Perrone

O Galvão tem razão. É muito melhor contra eles. É diferente. Temos apenas nesse jogo a sensação de ganhar de um rival com a seleção. Por mais que Itália e Alemanha sejam consideravelmente maiores que a Argentina, a gente não se odeia. A gente se respeita. Por mais que seja o Uruguai que nos calou…

Melhor jogo da ‘Era’ Tite… e a Argentina chora!

Leia o post original por Craque Neto 10

Me recuso a concentrar meus comentários na atuação do Messi. Também não quero ficar analisando a atuação fraca da equipe da Argentina como um todo. O que vale ressaltar hoje é a apresentação sólida e consistente da Seleção Brasileira . Sem sombra de dúvida foi o melhor jogo desse time sob o comando do técnico Tite. Claro que não podemos contar aí essas babas caça-níqueis que a CBF marca para ganhar dinheiro. Nesse duelo do Mineirão o nosso treinador armou muito bem a equipe taticamente. Os argentinos praticamente não levaram perigo ao gol do Alisson. Talvez exceção a um chute […]

Ousadia combinada com disciplina de Tite põe Brasil na final

Leia o post original por Perrone

Dribles, chapéu, ousadia e improviso colocaram a costumeiramente pragmática seleção de Tite na final da Copa América.

O Brasil foi Brasil como não era havia muito tempo. Isso não significa que a seleção deixou de lado o rigor tático de seu treinador. O que houve foi a combinação entre disciplina, criatividade e ousadia. Algo que certamente Tite buscava, mas não alcançava, como não alcançou na Copa da Rússia.

O primeiro gol resume bem isso. Daniel Alves deu chapéu e drible para avançar com a bola. Daí Firmino e Gabriel Jesus, autor do tento, estavam onde o treinador queria que estivessem para concluir a jogada e abrir o placar. A ousadia serviu à disciplina.

O segundo gol também teve essa combinação de posicionamento treinado e drible com Jesus e Firmino, que balançou a rede.

Mas quem assistiu à vitória brasileira por 2 a 0 no Mineirão sabe que não foi fácil. Assim como o Brasil, a Argentina também fez sua melhor atuação no torneio.

E deu no que deu. Uma partida com golaço, dribles lindos, bola na trave, nervosismo, discussão.  Tudo que os melhores duelos entre os rivais costumam ter.

O saldo foi um jogo que salvou a Copa América, fraca tecnicamente até aqui, mostrou o crescimento do Brasil e uma sensível melhora argentina.