Arquivo da categoria: bruno henrique

Opinião: comparação entre Everton R. e Rodriguinho explica vitória do Fla

Leia o post original por Perrone

A comparação entre os desempenhos de Everton Ribeiro e Rodriguinho ajuda a explicar a vitória do Flamengo por 3 a 1 sobre o Cruzeiro, neste sábado (27), no Maracanã.

O flamenguista venceu o primeiro duelo do Brasileirão entre dois jogadores relacionados pelo blog entre 10 candidatos a melhor da competição. Bruno Henrique, que brilhou com dois gols, também está na lista.

As estatísticas da partida mostram que Everton fez o que se esperava dele, enquanto Rodriguinho decepcionou. O flamenguista também foi superior a Thiago Neves, que substituiu Rodriguinho aos 17 minutos do segundo tempo.

O meia do Flamengo deu a assistência para um dos gols de seu time e mais três passes para finalizações, de acordo com o site “Footstats”. O garçom do gol do Cruzeiro foi Fred. Rodriguinho deu apenas um passe para conclusão de seu time.

Everton foi o segundo jogador da partida que mais acertou passes (61). Ficou atrás apenas de Willian Arão (62). Rodriguinho passou a bola com perfeição apenas 16 vezes. Thiago Neves acertou 9 passes.

A importância do meia rubro-negro para seu time também pode ser medida pelo fato de ele ter sido quem mais ficou com a bola em sua equipe. Seu índice de posse de bola foi de 6%. As marcas de Rodriguinho e Thiago Neves foram, respectivamente 2,06% e 0,86%.

Outra diferença: Everton ajudou muito mais sua equipe na marcação do que os dois cruzeirenses. Ele acertou três desarmes contra um de Rodriguinho e nenhum de Thiago. O lateral Renê, do Flamengo, liderou esse ranking desarmando os rivais em quatro oportunidades.

Claro que toda essa eficiência do meia não teria sido tão produtiva se ele não tivesse um companheiro jogando em alto nível com quem pudesse dialogar em campo. Bruno Henrique fez esse papel. Além dos gols, ele foi quem mais acertou finalizações no jogo. Registrou quatro arremates certos.

Nesse ponto, temos outra marca da inanição ofensiva cruzeirense. Segundo o “Footstats”, os mineiros fizeram só uma conclusão certa. Com Pedro Rocha, autor do gol de seu time. Essa falta de ofensividade passa, entre outros fatores, pelas dificuldades de Rodriguinho e Thiago Neves na armação.

Para Palmeiras, aproveitar pouco os reforços faz parte do planejamento

Leia o post original por Perrone

Zé Rafael é um dos reforços pouco aproveitados por Felipão. Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Felipão tem apanhado nas redes sociais por aproveitar pouco a maioria dos seis reforços contratados pelo Palmeiras para esta temporada. Porém, para a diretoria está tudo dentro do roteiro, conforme a estratégia do clube para 2019. Assim, o discurso alviverde é de que não há desconforto com as escolhas do treinador.

Para entender esse raciocínio é importante lembrar que o alviverde não desmanchou o time campeão brasileiro do ano passado. A partir daí, a tese da diretoria é que em sua maioria os reforços buscados são jovens promissores, o que não vale para o já experiente Ricardo Goulart, titular de Felipão. O entendimento da direção foi o de que se os principais jogadores permaneceriam não era uma questão de vida ou morte trazer atletas prontos para a titularidade.

VEJA TAMBÉM:

A conversa é de que a intenção foi buscar jogadores com grande potencial. E sem pressa para aproveitá-los. O mais importante seria adaptá-los ao clube, à comissão técnica, aos companheiros, ao estilo de jogo do time, à cidade, aos rivais, à torcida e até a imprensa local.

Por essa versão, o plano é preparar os reforços para entrarem aos poucos até ficarem prontos para substituir os campeões brasileiros. É o caso de Zé Rafael, contratado depois de se destacar no Bahia. O meia de 25 anos está sendo preparado para ocupar o posto de Dudu, na hipótese de ele ser vendido. Hoje, no entanto, a máxima é de que Dudu é quem precisa ser cobrado para decidir jogos, não Zé Rafael. Ao mesmo tempo há a compreensão de que peças fundamentais na conquista do Brasileirão tenham mais oportunidades em caso de alguns desempenhos ruins. Ao mesmo tempo, nada impede os mais jovens de atropelarem os medalhões.

Arthur Cabral, 20 anos e que arrebentou pelo Ceará, segundo a lógica da direção palmeirense, esta sendo moldado para repor uma futura saída de Borja. O colombiano, porém, está mal e não consegue se manter no time titular. Mesmo assim, Arthur só jogou 68 minutos. Apesar do pouco tempo em campo, o atacante já fez um gol. Existe a avaliação no clube de que uma contusão no púbis, tratada logo em sua chegada à Academia, atrasou a trajetória de Arthur no alviverde.

O volante Matheus Fernandes, de 20 anos, contratado junto ao Botafogo, também está na lista dos que a diretoria considera como sendo forjados. Neste caso, especificamente para cobrir uma eventual saída de Bruno Henrique. Matheus passou por um intenso trabalho de reforço muscular. O meio-campista não foi nem inscrito no Campeonato Paulista. Nesse ponto, entra em campo outro argumento palmeirense: o limite de 26 atletas profissionais inscritos por clube no Estadual. No Brasileirão, esse número subirá para 40. Por isso e pelo fato de ser um campeonato mais longo a expectativa é de que todos tenham mais oportunidades.

Dentro do planejamento para este começo de temporada, a comissão técnica sente falta de Carlos Eduardo, que foi contratado para de cara ser mais aproveitado. O clube gastou cerca de R$ 25 milhões para tirá-lo do Pyramidis, do Egito, por entender, que não tinha nenhum atacante rápido como ele. Porém, o jogador não foi bem no começo e acabou retirado da lista do Paulista depois de machucar o tornozelo. A análise é de que sua velocidade fez falta na derrota por 1 a 0 para o San Lorenzo, na última terça, pela Libertadores, na Argentina. No clube, há quem aponte que ele sentiu emocionalmente o peso do clássico contra o Corinthians, pela primeira fase, e que por isso não foi bem. Seria um dos sintomas de que o atacante de 22 anos ainda precisa ser lapidado, assim como outros de seus novos companheiros em busca de afirmação no Palmeiras.

 

 

Felipão exagerou com repórter da FOX!

Leia o post original por Craque Neto

Não consegui entender a postura do técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, com a pergunta do repórter Gudryan Neufert da FOX após a vitória diante do São Caetano no ABC. Poxa vida, o cara quis tirar a dúvida que todo torcedor do Verdão gostaria de saber. Afinal o capitão do time Bruno Henrique está ou não indo para o futebol chinês? Anteriormente, na entrevista com o jogador, tudo indicava que sim. O volante desconversou e disse que os empresários estão analisando a proposta. Ou seja, parece de fato que o negócio está bem perto de sair. Ao invés de responder […]

O post Felipão exagerou com repórter da FOX! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Tem excesso de clubismo nas convocações da Seleção Brasileira?

Leia o post original por Craque Neto

A coisa mais natural do mundo é discordar das listas de convocados da Seleção Brasileira. Entra técnico e sai técnico e é sempre igual. Por que convocar ‘A’ ou ‘B’? Difícil entender muitos nomes, sobretudo por causa do aval sempre polêmico da CBF. Desde os tempos do ex-presidente Ricardo Teixeira era muito comum ver um jogador pouco conhecido ser chamado e posteriormente vendido para algum clube da Inglaterra. Vi isso aos montes! E pra não dizer que faz tempo, aconteceu na última Copa. O tal de Fred, do Shakhtar, foi vendido em pleno Mundial por uma fortuna para o Manchester […]

O post Tem excesso de clubismo nas convocações da Seleção Brasileira? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Minha Seleção do Brasileirão 2018

Leia o post original por Craque Neto

Aí galera que me acompanha no Blog, eu sei que as festas de ‘jabás’ da CBF com a Globo e de outras emissoras vão acontecer a partir da próxima segunda-feira, mas eu vou antecipar aqui – antes desta última rodada que não vale nada – a minha Seleção do Brasileirão 2018. Depois comente deixando a sua! Marcelo Grohe (Grêmio) – Apesar de não jogar o campeonato inteiro por causa da disputa da Libertadores, pra mim foi o goleiro mais regular da competição. Tem grande mérito na força defensiva do time do Renato. Fágner (Corinthians) – É verdade que o Timão […]

O post Minha Seleção do Brasileirão 2018 apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Palmeiras só lucra com atleta ligado à Crefisa se estiver em dia com ela

Leia o post original por Perrone

Transformar parte dos contratos de patrocínio entre Crefisa e Palmeiras em acordo de empréstimo não foi a única alteração importante na relação entre os parceiros. Os dois adendos contratuais também mudaram a liberdade que o Palmeiras tinha em relação a eventuais lucros na revenda de jogadores contratados com dinheiro da parceira.

O contrato inicial previa que em caso de lucro, o clube ficaria com ele todo. Agora, o Palmeiras só pode se apossar da receita excedente se não tiver dívida em aberto com a Crefisa. Além disso,  em caso de descumprimento das regras, o clube pode ser obrigado a pagar o débito antecipadamente e arcar com uma multa.

O blog teve acesso às informações de três versões do “Contrato de patrocínio esportivo do programa avanti por intermédio do atleta Alejandro Guerra”, que registra a nova obrigatoriedade de o Palmeiras usar eventual lucro para pagar débito com a parceira, se houver. Se não existir dívida, o valor excedente fica com o alviverde.

Procurado pelo blog, o clube afirmou por meio de seu departamento jurídico que o modelo vale para todos os casos de jogadores adquiridos com aporte da empresa. Também declarou que o contrato considera dívida prestações de pagamentos que já tenham vencido, não a vencer.

O começo

Em 11 de janeiro de 2017, as partes assinaram contrato de patrocínio atrelado ao programa de sócio-torcedor do clube e à imagem de Guerra. Foi a forma encontrada pela patrocinadora para repassar a verba para a contratação.

“As partes acordam que pelos direitos e propriedades descritos na cláusula 3 deste contrato, o patrocinador pagará ao patrocinado US$ 3.727.170, equivalentes ao valor da transferência do atleta acrescido dos respectivos encargos”, diz o primeiro acordo.

O mesmo documento, em sua cláusula 5.3.2, decreta “caso os valores recebidos pelo patrocinado em razão de futura transferência do atleta venham a superar os valores descritos neste contrato, os valores excedentes – lucro da operação – serão retidos pelo patrocinado”.

Em 26 de dezembro do mesmo ano, foi assinado o primeiro adendo. Ele estabelece que no caso de venda de Guerra com lucro “os valores excedentes serão utilizados pelo Palmeiras para amortizar eventuais valores devidos pelo Palmeiras à Crefisa”, por conta das contratações de outros jogadores. “Não havendo dívidas em aberto”, diz o documento, “o Palmeiras poderá reter para si o lucro da operação de transferência futura do atleta”.

Essa alteração foi mantida no adendo contratual assinado pelos parceiros em janeiro de 2018.

Hoje, a dívida do alviverde com a patrocinadora é de pelo menos cerca de R$ 120 milhões. Porém, de acordo com explicação da diretoria do clube, esse valor não conta como débito em aberto para efeito do adendo. A informação é de que o alviverde só terá que usar o lucro de uma eventual venda se outro atleta trazido pela parceira já tiver saído do clube por um preço inferior ao da compra. E ainda se a Crefisa não tiver sido ressarcida.

Prejuízo

Pelo primeiro contrato, em caso de venda por valor inferior ao gasto na contratação o prejuízo seria só da patrocinadora.

Mas a redação dos adendos muda essa situação. A alteração determina que em caso de Guerra ser vendido, o Palmeiras tem dez dias para repassar o dinheiro para a Crefisa. Se o contrato dele chegar ao fim e o clube nada receber, o prazo para o ressarcimento será de dois anos.

A alteração contratual prevê que se o valor obtido na venda for inferior ao investido pela Crefisa, o Palmeiras terá os mesmos dez dias para repassar o que recebeu do comprador para a parceira. O restante deve ser quitado em 24 meses a partir da data do fim do vínculo trabalhista do jogador. Se o Palmeiras receber a prazo, terá dez dias após cada recebimento para fazer o repasse.

As quantias injetadas pela Crefisa serão corrigidas pela variação do índice do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Os adendos estabelecem o valor devido pelo Palmeiras para a Crefisa por Guerra em R$ 12.001.487,40, sem correção.

Multa

O adendo assinado no início de 2018 também estipula o pagamento de juros de mora de 1% ao mês e multa de 2% sobre o valor devido caso o Palmeiras atrase a restituição para a Crefisa.

Em sua cláusula 10.1, o documento dá à patrocinadora o direito de rescindir o contrato e cobrar a dívida antecipadamente do clube se o parceiro descumprir o acordo. “Este contrato poderá ser rescindido de pleno direito e o valor devido se tornar antecipadamente exigível se o Palmeiras infringir qualquer cláusula deste contrato ou deixar de cumprir, pontual e integralmente, qualquer obrigação nele assumida”, determina o documento.

Empréstimo

O adendo também deixa claro que o acordo firmado entre as partes passou a ser um empréstimo. “O presente contrato foi caracterizado pela Receita Federal do Brasil como sendo de empréstimo, conforme seguinte trecho do auto de infração lavrado: ‘os sucessivos contratos firmados de patrocínio referente ao programa sócio-torcedor Avanti revelam na verdade serem instrumentos de empréstimos realizados pela Crefisa e o Palmeiras para a compra e manutenção de jogadores’”, diz o documento.

O contrato assinado em janeiro de 2017 previa a possibilidade de rescisão por descumprimento das duas partes. Sendo que, nesse caso, o Palmeiras teria que devolver integralmente o valor investido até a data do rompimento pela Crefisa na contratação de Guerra, sem multa. Já a patrocinadora deveria pagar a quantia integral combinada pela aquisição do jogador.

Penhora

Outra mudança promovida pelo adendo foi a exclusão da cláusula 5.5 do acordo inicial que isentava o Palmeiras de ressarcir a parceira caso o contrato de Guerra se encerrasse e o clube nada ganhasse.

Fica estabelecido que se Guerra rescindir seu contrato na Justiça devido à “ação ou omissão culposa” do Palmeiras, o clube deverá ressarcir integralmente a parceira “inclusive com autorização de penhora e das rendas de bilheteria e do programa sócio-torcedor Avanti”.

As partes firmaram acordos semelhantes em relação a Dudu, Borja, Luan, Bruno Henrique e Deyverson.

O que dizem as partes

Abaixo leia respostas encaminhadas ao pelo departamento jurídico do Palmeiras, por meio de sua assessoria de imprensa, sobre questionamentos em relação aos adendos.

Pergunta – Eventuais valores devidos pelo Palmeiras e citados no adendo são apenas dívidas vencidas ou também a vencer? Por exemplo: se Guerra for vendido com lucro de R$ 10 milhões hoje, esse dinheiro tem que ser usado para pagar parte dos R$ 120 milhões que a Crefisa emprestou, apesar de não existir nenhuma parcela aberta neste momento?

Resposta – “Vale apenas para as dívidas vencidas e não para as dívidas a vencer. Isso é justamente uma das justificativas que demonstra que os contratos são individuais. Ou seja, se vendermos o Dudu por 15 milhões de euros, mas não houver dívidas vencidas nos demais contratos, a lucratividade da operação pode ser totalmente apropriada pelo Palmeiras”.

Pergunta – Essa cláusula que vale para o caso do Guerra vale para outros contratos também?

Resposta – “Sim, essa cláusula vale para todos os contratos”.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Leila Pereira, presidente da Crefisa, não esclareceu as dúvidas do blog e se manifestou da seguinte forma:

“Perrone, primeiro quem estiver passando esses contratos para o senhor tem a nítida e clara vontade de prejudicar o Palmeiras, talvez seja a mesma pessoa que levou o primeiro contrato para a Receita, mas enfim essa pessoa deveria respeitar a cláusula de sigilo, que é muito comum em contratos. Mas o senhor e os torcedores do Palmeiras podem ter certeza, eu jamais vou fazer qualquer coisa que prejudique o clube”.

Discordância

O COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) do Palmeiras discorda das alterações. Alega que elas não poderiam ter sido feitas sem sua anuência, entre outras supostas irregularidades. O presidente Maurício Galiotte nega ter cometido falhas no processo.

Que não falte combustível

Leia o post original por Odir Cunha

Meus amigos e minhas amigas, todo mundo sabe que está faltando combustível. Não falo do Brasil, falo do Santos. Pois todo mundo também sabe que o combustível de um time vem da arquibancada. É de lá que, como e onde estivesse, partiu o gás que embalou o querido Alvinegro Praiano para vitórias às vezes improváveis. Espero que nesse domingo, a partir das 16 horas, assistamos outro fenômeno igual.

Vi um Santos com meia equipe de reservas bater o São Paulo, campeão brasileiro de 1977, em pleno Morumbi, e levantar o título paulista de 1978; vi Giovanni & Cia enfiarem 5 a 2 no Fluminense, até então a defesa menos vazada do Brasileiro, em um Pacaembu enlouquecido; vi um bando de Meninos derrotar duas vezes o Corinthians, no Morumbi, e levantar o caneco de 2002.

Aos santistas que dizem que só voltarão aos estádios quando o Santos tiver um time forte, repleto de craques consagrados, que jogue bonito e vença quase todos os jogos, eu só posso dizer: “Aí é fácil”, ou, como diria o português em uma piada que não posso contar, “aí até eu”. Pois o momento que separa os homens dos meninos é agora.

Digo, com convicção, que esse jovem Santos joga melhor, com mais amor e empolgação, quando tem um bom público a animá-lo. Foi assim contra o Corinthians, o Palmeiras e o Nacional do Uruguai. Será assim contra o Cruzeiro, eu boto fé e espero que muitos outros santistas tenham a mesma confiança.

Com a volta de Bruno Henrique, tudo indica que o Santos jogará com Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Yuri (ou Pituca), Jean Mota (ou Léo Cittadini) e Rodrygo; Gabriel, Bruno Henrique e Eduardo Sasha.

O Cruzeiro, também com desfalques, deverá começar a partida com Fábio; Lucas Romero (ou Edílson), Léo, Dedé e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho, Thiago Neves e Rafael Sobis (ou Bruno Silva); Sassá.

Já falei que o primeiro jogo que assisti em estádio, no caso o Morumbi, foi um Santos 2, Cruzeiro 0, em 13 de outubro de 1968. De um lado, Pelé, Carlos Alberto, Clodoaldo, Edu, Toninho; do outro, Tostão, Dirceu Lopes, Piazza, Natal… Cerca de 29.500 torcedores foram ver aquela partida dos tempos em que o futebol praticado pelos times brasileiros era mesmo o melhor do mundo.
Não podemos esperar a mesma qualidade de outrora no clássico desse domingo, mas podemos fazer a nossa parte e incentivar nossos Meninos, alguns deles de grande técnica e enorme potencial.

Que os adversários torçam pelo insucesso do Glorioso Alvinegro Praiano é compreensível, pois a cada vez que entra em campo o Santos os faz lembrar de longos períodos de vexames e coadjuvância. Porém, ao menos nós, santistas, temos de estar ao lado do nosso time nessa penosa batalha para voltar a reinar no futebol. Nos vemos no Pacaembu.

E você, o que acha disso?


Lesão de Bruno Henrique gera crise no departamento médico do Santos

Leia o post original por Perrone

A contusão de Bruno Henrique deflagrou uma crise no departamento médico do Santos. Em reunião do Comitê de Gestão (CG) do clube na última segunda, o presidente José Carlos Peres anunciou a demissão de um dos profissionais da área médica por discordar da condução da recuperação do jogador.

Porém, o blog apurou que pelo menos mais dois integrantes do grupo que cuida da saúde dos atletas podem ter seus desligamentos anunciados até o final do dia.

Conforme disse ao blog um dos membros do CG, Peres informou na mesma reunião que vai assumir o controle do departamento médico santista. A informação causou estranheza já que o dirigente não é formado em medicina. Ela já atua diretamente no futebol e no marketing.

O blog não conseguiu falar com o presidente do Santos sobre o assunto. A assessoria de imprensa do clube não atendeu aos telefonemas.

Bruno Henrique teve uma lesão no olho direito após levar bolada na estreia santista no Paulista, diante do Linense.

Apenas joguem futebol

Leia o post original por Odir Cunha

Nesse conturbado final de ano, em que fatores que não conhecemos ao certo parecem perturbar os jogadores santistas, o que poderíamos dizer a eles antes do jogo de hoje, às 21 horas, contra o Bahia, na Fonte Nova? Eu pediria que apenas joguem futebol, algo que não fizeram na última partida e fizeram muito pouco contra o Vasco.

Para um time que lutava pelo título, o Santos caminha para um final de campeonato melancólico. Essa tendência pode ser quebrada ou confirmada hoje. Será preciso caráter para sair dessa situação. Até porque o Bahia, em sua casa, tem a tendência de dominar os adversários.

Dizem que a falta de ânimo dos santistas se deve a atrasos no pagamento de seus rendimentos. Se não for de salários, é de direitos de imagem, o que dá na mesma. Em uma administração transparente o sócio e o torcedor seriam informados, mas nesse Santos atual as verdades são encobertas por anúncios fantasiosos, ainda mais agora, às vésperas de uma eleição. Se nenhum jogador colocar a boca do mundo, o problema continuará debaixo do tapete.

Como bem disse David Braz, que deverá voltar ao time hoje, assim como Bruno Henrique, o “Santos precisa de algo mais”. Acho que entendi o que ele quis dizer. Apenas entrar em campo e trotar atrás da bola não garantirá uma vaga direta na Copa Libertadores do ano que vem. Será preciso, nos jogos que faltam, ganhar ao menos três: do Bahia, hoje; do Grêmio, na Vila Belmiro, e do Avaí, na última rodada, também na Vila. E isso exigirá um esforço extra.

Pelo andar da carruagem, o torcedor sabe que essa missão parece impossível. Se os jogadores não se motivarem, será mais fácil o Santos não marcar pontos em nenhum desses jogos. Mas, então, como animar um time que parece esperar impacientemente pelo final da temporada? Bem, eu apelaria para o sentimento atávico de todo jogador de futebol…

Quando crianças, e quando amadores, jogamos futebol por amor, por diversão. Jogamos apenas para viver momentos agradáveis e, se possível, conseguir algumas boas vitórias que depois compartilharemos nas conversas com os amigos. O cestinha Oscar Schmidt me dizia que era um homem realizado, pois adorava jogar basquete e ainda ganhava para isso. Pois esses jogadores do Santos podem simplesmente jogar futebol com o mês mo amor e dedicação que o faziam quando eram crianças, ou amadores.

O torcedor sabe quando o time se empenha, ou quando enrola, faz o tempo passar e finge que joga. E ele também identifica os jogadores que colocam a alma em campo, ou aqueles que apenas batem cartão. No Santos, ele confia na determinação de Vanderlei, Lucas Veríssimo, David Braz, Alison e Bruno Henrique, mas tem desconfiado de muitos, entre eles Victor Ferraz, Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira. Todos os citados jogarão ele, além do lateral Daniel Guedes e o jovem Arthur Gomes, que tem sido escalado insistentemente por Elano. Que todos, simplesmente, joguem futebol.

O Bahia, orientado pelo experiente Paulo César Carpegiani, deverá jogar com Jean;, Eduardo, Tiago, Thiago Martins e Juninho Capixaba; Renê Júnior, Juninho, Zé Rafael e Allione; Edigar Junio e Mendoza. A arbitragem será de Sandro Meira Ricci (SC), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP). A partida será transmitia pelo Sportv e pelo Premiere.

Um caso de abnegação

Sei que parece fácil pedir empenho para quem se sente desrespeitado, mas já passei por situação parecida e decidi, com meus companheiros da revista TêrisEsporte, usar o nosso mês de aviso prévio, no primeiro semestre de 1981, para fazer a última edição daquela publicação mensal que estava chegando ao fim (destino, infelizmente, de todas as revistas esportivas do Brasil).

Minha alegação foi a de que cada um daqueles exemplares seria importante para o nosso currículo de jovens profissionais da comunicação. Todos concordaram e assim foi feito. Hoje, talvez, nenhum leitor se lembre, apenas nós, que trabalhamos religiosamente no mês em que poderíamos ter ficado em casa, mas certamente nossa atitude fortaleceu nosso caráter e nos ajudou a seguir em frente em nossas carreiras.


Ainda estamos na briga

Leia o post original por Odir Cunha

Pelo jeito o Santos conseguiu juntar os cacos da eliminação da Copa Libertadores e voltar ao Campeonato Brasileiro com motivação para ainda tentar alcançar o título que não consegue desde 2004. A vitória de 1 a 0 sobre o Atlético Paranaense, na Vila Belmiro, em uma noite esvaziada de sábado, mostrou um time aplicado e consciente, no qual se destacaram o sistema defensivo, Jean Mota, Alison e Bruno Henrique, o autor do gol. Vecchio foi regular. O garoto Matheus Jesus finalmente estreou e mostrou qualidades. Copete e Ricardo Oliveira foram os que menos fizeram.

UMA ESPERANÇA NO AR

rollo, peres e eu nova O vice Orlando Rollo, eu e o presidente José Carlos Peres: Somos todos Santos

Muitas daquelas 200 pessoas só tinham dormido de madrugada, frustradas com a derrota, em plena Vila Belmiro, para o Barcelona.. do Equador – resultado que acabou com o sonho de o Santos alcançar o seu quarto título na Libertadores. Mas ao começarem a ouvir os 11 pontos principais do programa da chapa Somos tantos Santos, os olhares se iluminaram e os olhos brilharam de esperança. Sim, é possível resolver os problemas do Santos e fazê-lo ocupar o lugar que merece no futebol.

O evento, na noite de quarta-feira, no auditório do Museu do Futebol, no Pacaembu, anunciou José Carlos Peres como candidato a presidente da chapa Somos todos Santos, com Orlando Galante Rollo como vice. Como prometi aos amigos santistas que me apoiavam para presidente, também farei parte da direção do clube e trabalharei, lá dentro, para que aquelas nossas reivindicações sejam cumpridas.

Em suma, as propostas se baseiam na transparência, no profissionalismo, na meritocracia e na universalidade que devem reger a vida do Santos. Haverá, sim, jogos meio a meio entre Santos e a capital paulista, uma campanha permanente baseada em recompensas para se alcançar 100 mil associados em três anos, o voto à distância, o lançamento do projeto “A Cidade do Futebol” em parceria com a Prefeitura de Santos, a reforma e a deselitização da Vila Belmiro, a construção de um novo CT da base e um monitoramento constante da carreira dos infanto-juvenis, a implantação da responsabilidade financeira e fiscal e um melhor relacionamento com a imprensa…

Quando se fala apenas a verdade, nunca se cai em contradição, e é isso que Peres, Rollo e eu fizemos. Provavelmente por isso o lançamento da chapa foi tão bem aceito por todos os presentes. A mesma excelente recepção tivemos daqueles que assistiram o evento ao vivo, pelo Facebook.

Clique aqui para assistir ao vídeo, postado na fan page de Orlando Rollo.

Ao final da explanação, José Carlos Peres leu um texto que fiz para a página “Por um Santos melhor”, no qual elenco as diferenças entre as posturas e filosofias da situação e da oposição do clube. A disparidade entre a situação, representada pela chapa encabeçada por Modesto Roma, e a oposição, no caso representada pela chapa Somos todos Santos, é gritante. A primeira pensa primeiro nela nos meios, éticos ou não, de se manter no poder; a segunda, a Somos todos Santos, coloca os interesses do clube em primeiro lugar e vive tentando descobrir novas maneiras de servir ao Santos.

E você, o que acha disso?

AJUDE O GRANDE LIVRO DO SANTOS A NASCER

Felizmente a Kickante entendeu a importância do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra” e nos deu mais um mês de campanha de pré-financiamento para lançar esta que é uma das obras mais impactantes da história do Santos e do futebol. Agora faltam 20 dias para o encerramento do prazo final. Se você ainda não participou, participe.

Da meta de R$ 48 mil, suficiente para cobrir os custos gráficos da impressão de dois mil exemplares, passamos da metade. Há muitas formas de recompensa para quem participar da campanha. Desde doar 10 reais, até comprar uma cota de patrocínio por 15 mil reais, que dá direito a 100 exemplares, 30 convites para a festa de lançamento, ter o logotipo da empresa impresso no livro e ser divulgado pela assessoria de imprensa.

O livro se baseia na ampla pesquisa de Marcelo Fernandes, um santista que mora em Luxemburgo, e em alguma pesquisa e texto meus. Só digo uma coisa e depois me cobrem: quem não participar, vai se arrepender. Esse livro ficará marcado na história do Santos e da literatura mundial do futebol.

Agora assista a este filme inglês e não se emocione, se puder:

Clique aqui para garantir o seu exemplar e ajudar no lançamento do livro único SANTOS FC, O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA.

No meu aniversário, quem ganha o presente é você

Setembro é mês do meu aniversário e resolvi comemorar com os frequentadores deste espaço promovendo uma oferta inédita das obras expostas na Livraria do Blog.

time-dossie ok

Para atender aos pedidos dos santistas das embaixadas e demais grupos de torcedores espalhados pelo País, criei preços especiais também para a compra de três, quatro e cinco exemplares, tanto do Dossiê de Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959, como do Time dos Sonhos.

Neste mês, três exemplares desses dois livros sairão por 75 reais, quatro por 85 e cinco por 95 reais. E todos os pedidos com frete grátis e dedicatórias exclusivas. Faça as contas e veja que não dá para perder. É a oportunidade de presentear os amigos ou já guardar para o Natal.

E caso alguém queira uma quantidade maior do que cinco exemplares, é só enviar e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que estudaremos as melhores condições possíveis. O interesse, como sempre, é ver o santista e conhecendo a rica história do clube, elemento fundamental no fortalecimento da marca Santos.

Clique aqui para entrar na Livraria do Blog e conferir todas as ofertas

Todos os PDFs a R$ 1,00

O sistema da loja do blog não permite que se distribua livros sem nenhum pagamento. Então, coloquei o preço de todos os PDFs a apenas um real. Isso mesmo. Qualquer PDF, neste mês de setembro, custará apenas um real.
Comprar com cartão, de débito ou crédito, é totalmente confiável pelo sistema do PagSeguro, mas se quiser pode escolher por boleto ou mesmo fazer depósito bancário (nesse último caso, informe-se pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Dentre os PFDs, há quatro livros que falam do Alvinegro Praiano

– Donos da Terra, a história do primeiro título mundial do Santos
Clique aqui para comprar Donos da Terra
– Na Raça!, a história do primeiro clube bicampeão mundial
Clique aqui para comprar Na Raça!
– Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter – Artigos selecionados que mostram várias aspectos da grandeza santista
Clique aqui para comprar Ser Santista
– Pedrinho escolheu um time – A aventura de um garoto paulistano que quer escolher um time para torcer.
Clique aqui para comprar Pedrinho escolheu um time

Há mais três histórias infanto-juvenis

– Pedrinho no Descobrimento do Brasil – Um buraco no tempo leva Pedrinho ao momento em que o Brasil está sendo descoberto pela esquadra de Cabral. Para crianças e adolescentes que gostam de História.
Clique aqui para comprar Pedrinho no Descobrimento do Brasil
– O Diário de Kimmy, uma garota inuit – O dia a dia de uma menina que vive no Alasca, entre as tradições de seu povo e os perigos dos tempos atuais.
Clique aqui para comprar O Diário de Kimmy
O Reino do Pum – A caso insólito do pobre e mal cheiroso reino onde viviam o pequeno Sidney e seu avó Felisberto.
Clique aqui para comprar O Reino do Pum

E uma ficção para adultos

– Morte.Net – Romance impróprio para menores, de Caio Morelli, que fala de pessoas que buscam a felicidade nos encontros fortuitos da Internet.
Clique aqui para comprar Morte.Net

Se tiver qualquer dificuldade para comprar os livros pelo Pagseguro, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que eu resolvo.

A grana está curta? Momentaneamente está desempregado? Mas gostaria de ler alguns livros em PDF expostos na livraria deste blog? Mande-me um e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que neste setembro eu os envio de presente para você.

rollo, peres e eu nova O vice Orlando Rollo, eu e o presidente José Carlos Peres: Somos todos Santos

Muitas daquelas 200 pessoas só tinham dormido de madrugada, frustradas com a derrota, em plena Vila Belmiro, para o Barcelona.. do Equador – resultado que acabou com o sonho de o Santos alcançar o seu quarto título na Libertadores. Mas ao começarem a ouvir os 11 pontos principais do programa da chapa Somos tantos Santos, os olhares se iluminaram e os olhos brilharam de esperança. Sim, é possível resolver os problemas do Santos e fazê-lo ocupar o lugar que merece no futebol.

O evento, na noite de quarta-feira, no auditório do Museu do Futebol, no Pacaembu, anunciou José Carlos Peres como candidato a presidente da chapa Somos todos Santos, com Orlando Galante Rollo como vice. Como prometi aos amigos santistas que me apoiavam para presidente, também farei parte da direção do clube e trabalharei, lá dentro, para que aquelas nossas reivindicações sejam cumpridas.

Em suma, as propostas se baseiam na transparência, no profissionalismo, na meritocracia e na universalidade que devem reger a vida do Santos. Haverá, sim, jogos meio a meio entre Santos e a capital paulista, uma campanha permanente baseada em recompensas para se alcançar 100 mil associados em três anos, o voto à distância, o lançamento do projeto “A Cidade do Futebol” em parceria com a Prefeitura de Santos, a reforma e a deselitização da Vila Belmiro, a construção de um novo CT da base e um monitoramento constante da carreira dos infanto-juvenis, a implantação da responsabilidade financeira e fiscal e um melhor relacionamento com a imprensa…

Quando se fala apenas a verdade, nunca se cai em contradição, e é isso que Peres, Rollo e eu fizemos. Provavelmente por isso o lançamento da chapa foi tão bem aceito por todos os presentes. A mesma excelente recepção tivemos daqueles que assistiram o evento ao vivo, pelo Facebook.

Clique aqui para assistir ao vídeo, postado na fan page de Orlando Rollo.

Ao final da explanação, José Carlos Peres leu um texto que fiz para a página “Por um Santos melhor”, no qual elenco as diferenças entre as posturas e filosofias da situação e da oposição do clube. A disparidade entre a situação, representada pela chapa encabeçada por Modesto Roma, e a oposição, no caso representada pela chapa Somos todos Santos, é gritante. A primeira pensa primeiro nela nos meios, éticos ou não, de se manter no poder; a segunda, a Somos todos Santos, coloca os interesses do clube em primeiro lugar e vive tentando descobrir novas maneiras de servir ao Santos.

E você, o que acha disso?

Felizmente a Kickante entendeu a importância do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra” e nos deu mais um mês de campanha de pré-financiamento para lançar esta que é uma das obras mais impactantes da história do Santos e do futebol. Agora faltam 21 dias para o encerramento do prazo final. Se você ainda não participou, participe.

Da meta de R$ 48 mil, suficiente para cobrir os custos gráficos da impressão de dois mil exemplares, estamos na metade. Há muitas formas de recompensa para quem participar da campanha. Desde doar 10 reais, até comprar uma cota de patrocínio por 15 mil reais, que dá direito a 100 exemplares, 30 convites para a festa de lançamento, ter o logotipo da empresa impresso no livro e ser divulgado pela assessoria de imprensa.

O livro se baseia na ampla pesquisa de Marcelo Fernandes, um santista que mora em Luxemburgo, e em alguma pesquisa e texto meus. Só digo uma coisa e depois me cobrem: quem não participar, vai se arrepender. Esse livro ficará marcado na história do Santos e da literatura mundial do futebol.

Agora assista a este filme inglês e não se emocione, se puder:

Clique aqui para garantir o seu exemplar e ajudar no lançamento do livro único SANTOS FC, O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA.

No meu aniversário, quem ganha o presente é você

Setembro é mês do meu aniversário e resolvi comemorar com os frequentadores deste espaço promovendo uma oferta inédita das obras expostas na Livraria do Blog.

time-dossie ok

Para atender aos pedidos dos santistas das embaixadas e demais grupos de torcedores espalhados pelo País, criei preços especiais também para a compra de três, quatro e cinco exemplares, tanto do Dossiê de Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959, como do Time dos Sonhos.

Neste mês, três exemplares desses dois livros sairão por 75 reais, quatro por 85 e cinco por 95 reais. E todos os pedidos com frete grátis e dedicatórias exclusivas. Faça as contas e veja que não dá para perder. É a oportunidade de presentear os amigos ou já guardar para o Natal.

E caso alguém queira uma quantidade maior do que cinco exemplares, é só enviar e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que estudaremos as melhores condições possíveis. O interesse, como sempre, é ver o santista e conhecendo a rica história do clube, elemento fundamental no fortalecimento da marca Santos.

Clique aqui para entrar na Livraria do Blog e conferir todas as ofertas

Todos os PDFs a R$ 1,00

O sistema da loja do blog não permite que se distribua livros sem nenhum pagamento. Então, coloquei o preço de todos os PDFs a apenas um real. Isso mesmo. Qualquer PDF, neste mês de setembro, custará apenas um real.
Comprar com cartão, de débito ou crédito, é totalmente confiável pelo sistema do PagSeguro, mas se quiser pode escolher por boleto ou mesmo fazer depósito bancário (nesse último caso, informe-se pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Dentre os PFDs, há quatro livros que falam do Alvinegro Praiano

– Donos da Terra, a história do primeiro título mundial do Santos
Clique aqui para comprar Donos da Terra
– Na Raça!, a história do primeiro clube bicampeão mundial
Clique aqui para comprar Na Raça!
– Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter – Artigos selecionados que mostram várias aspectos da grandeza santista
Clique aqui para comprar Ser Santista
– Pedrinho escolheu um time – A aventura de um garoto paulistano que quer escolher um time para torcer.
Clique aqui para comprar Pedrinho escolheu um time

Há mais três histórias infanto-juvenis

– Pedrinho no Descobrimento do Brasil – Um buraco no tempo leva Pedrinho ao momento em que o Brasil está sendo descoberto pela esquadra de Cabral. Para crianças e adolescentes que gostam de História.
Clique aqui para comprar Pedrinho no Descobrimento do Brasil
– O Diário de Kimmy, uma garota inuit – O dia a dia de uma menina que vive no Alasca, entre as tradições de seu povo e os perigos dos tempos atuais.
Clique aqui para comprar O Diário de Kimmy
O Reino do Pum – A caso insólito do pobre e mal cheiroso reino onde viviam o pequeno Sidney e seu avó Felisberto.
Clique aqui para comprar O Reino do Pum

E uma ficção para adultos

– Morte.Net – Romance impróprio para menores, de Caio Morelli, que fala de pessoas que buscam a felicidade nos encontros fortuitos da Internet.
Clique aqui para comprar Morte.Net

Se tiver qualquer dificuldade para comprar os livros pelo Pagseguro, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que eu resolvo.

A grana está curta? Momentaneamente está desempregado? Mas gostaria de ler alguns livros em PDF expostos na livraria deste blog? Mande-me um e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que neste setembro eu os envio de presente para você.