Arquivo da categoria: Ceará

Estatísticas mostram importância de Avelar como garçom contra Ceará

Leia o post original por Perrone

Alvo de constantes críticas da torcida do Corinthians, Danilo Avelar se destacou como garçom na vitória do time paulista sobre o Ceará por 3 a 1, nesta quarta (13), em Fortaleza, pela Copa do Brasil, de acordo com estatísticas do site Footstats.

Além de ter feito a assistência para um dos três gols (Boselli e Sornoza fizeram as outras), o lateral deu outros dois passes para finalizações. Ele, Love, Fágner e Sornoza foram os corintianos que mais passaram a bola para companheiros concluírem.

Avelar ainda serviu os companheiros acertando cinco lançamentos. Foi o segundo melhor lançador do time ao lado de Henrique. Só Cássio foi melhor com 12 bolas lançadas de forma precisa.

O lateral-esquerdo também ficou em segundo lugar, empatado com Fágner, no quesito passes certos. Foram 44 para cada. Ralf foi o melhor passador acertando 48.

Já nos cruzamentos Avelar teve desempenho tímido para um lateral. Acertou a única bola que cruzou. Fágner fez quatro cruzamentos, sendo dois certos.

Os números do lateral-esquerdo no jogo em Fortaleza ajudam a compreender os elogios que Fábio Carille faz a ele, apesar das seguidas críticas de parte significativa dos corintianos.

NUNCA CRITIQUEI! Timão de Carille SEGUE superando todos grandes desafios

Leia o post original por Craque Neto

Caiu o mundo em Fortaleza! Por pouco o jogo entre Ceará e Corinthians não foi adiado por causa das fortes chuvas na capital do Estado. Mas o árbitro Leandro Vuaden chamou a responsabilidade e a bola rolou no Castelão. E por mais que o time da casa tenha dado algum trabalho no primeiro tempo, a superioridade quase que completa foi da turma do técnico Fábio Carille. A verdade é que os donos da casa sentiram o gol do Vágner Love – o segundo – e a coisa desandou pró Timão. Na minha visão o gol do Jadson, que voltou aos […]

O post NUNCA CRITIQUEI! Timão de Carille SEGUE superando todos grandes desafios apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: após ‘caso do replay’, Globo deve explicar seu papel no Nacional

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, em parte, a diretoria do Internacional tem razão ao reclamar da Globo no episódio do gol de sua equipe anulado contra o Santos na última segunda (22).

Os colorados afirmam que se a emissora decidiu não mostrar o replay do lance até o juiz se posicionar, deveria ter feito isso nos outros jogos da rodada, em especial na partida entre Palmeiras e Ceará. Faz sentido. O modelo deveria começar a valer para todos na mesma rodada. De preferência com um comunicado oficial antes das partidas para o torcedor saber o que se passa.

Ao tomar a decisão de segurar a repetição do lance para não influenciar a arbitragem, o Sportv (canal do grupo Globo), ultrapassou a fronteira do jornalismo e invadiu a área técnica e de gestão da competição.

Arbitragem é assunto para quem organiza o campeonato, no caso a CBF, e não para quem o transmite.

Caso saibam da existência da prática das equipes de arbitragem de esperarem o replay para se posicionar, o Sportv e a Globo deveriam ter investido numa reportagem sobre o tema. Seria um golaço, um serviço para o futebol brasileiro. Armar uma pegadinha foi a pior escolha.

Outra questão é a situação do assinante que pagou para assistir ao jogo contando com uma série de confortos e ficou sem esse (o replay quase imediato). No lugar da informação instantânea, o assinante ficou com a dúvida até o juiz Ricardo Marques Ribeiro tomar uma decisão e a emissora liberar a imagem. O produto não foi entregue como vendido.

Em nota oficial, a Globo disse que “a transmissão da TV optou por não exibir o replay antes da decisão como é o protocolo da Fifa quando tem a produção de imagens com árbitro de vídeo”. O Brasileirão não tem o uso do VAR.

O comunicado diz ainda que o procedimento de segurar o replay foi adotado na final da Copa do Brasil (com VAR), entre Corinthians e Cruzeiro. E que valerá a partir de agora para todas as partidas transmitidas pelo Grupo Globo, mesmo sem árbitro de vídeo. Leia a nota completa clicando aqui.

Diante do posicionamento da rede de televisão, para este blogueiro é necessário que a Globo explique melhor para o público o papel que espera exercer nos campeonatos que transmite. Elá se considera parceira da CBF e de outras entidades na gestão das competições? O esclarecimento é necessário para sabermos com que olhos devemos assistir aos jogos pela TV. E o que o consumidor pode esperar e cobrar da emissora.

 

 

Opinião: Lisca dá aula para Loss em vitória do Ceará sobre Corinthians

Leia o post original por Perrone

Antes de começar Ceará 2 x 1 Corinthians, nesta quarta, em Fortaleza, Osmar Loss disse ao canal Premiere que aprendeu muito com o colega Lisca quando ambos trabalhavam nas categorias de base do Internacional. Foi um prenúncio do que estava para acontecer. Na partida, o treinador do time cearense deu uma aula para o amigo corintiano.

As principais lições foram:

1 – Toque a bola para frente

Enquanto o Ceará trocava passes rápidos em direção à defesa adversária, o Corinthians passou a maior parte do primeiro tempo tocando a redonda lateralmente e para trás. No segundo tempo, o alvinegro paulista melhorou um pouco, bem pouco.

2 – Para fazer gols, finalize

No primeiro tempo, a equipe da casa acertou sete finalizações contra apenas uma dos visitantes, segundo o site “Footstats”. Antes de levar o gol, Walter já tinha feito pelo menos duas defesas, enquanto Everson praticamente assistiu ao jogo.

3 – Faça transições rápidas

Desde o início do jogo o Ceará pegava a defesa corintiana despreparada. Isso porque os comandados de Lisca faziam rapidamente a transição da defesa para o ataque. Por sua vez, o Corinthians demorava e dava tempo para o adversário se recompor. Foi assim o jogo inteiro.

4 -Evite faltas desnecessárias, ainda mais perto do gol

Lisca ensinou isso a Loss depois de, estabanado, Henrique cometer falta boba na entrada da área. Everson bateu com perfeição e fez o Corinthians amargar um gol de goleiro.

 

São Paulo não pode tropeçar contra o Ceará

Leia o post original por Flavio Prado

No Campeonato Brasileiro por pontos corridos, os confrontos contra os pequenos são fundamentais. A maior parte dos pontos são obtidos nesses jogos.

Claro que os confrontos diretos entre os primeiros colocados são importantes, mas normalmente um resultado compensa o outro, como exemplo cito o São Paulo, líder do Brasileiro. No primeiro turno, o time empatou com o vice-líder Internacional no Morumbi, mas compensou com uma vitória fora de casa contra o atual terceiro colocado Flamengo, que no momento do jogo era o líder do campeonato.

O São Paulo sofre contra equipes fechadas, mas na maioria dos jogos consegue os resultados, por isso lidera. Vários fatores interferem no momento do time, a forte defesa, a chagada de jogadores velozes e a confiança em alta. Mesmo quando não joga bem, o São Paulo é um time difícil de ser batido, só perdeu 2 dos 20 jogos no Brasileiro e a confiança está diretamente ligada a isso, o time não se perde emocionalmente, mesmo quando as coisas não andam tão bem em campo.

Neto critica arbitragem de Corinthians x Ceará

Leia o post original por Craque Neto

O apresentador Neto abriu o programa desta segunda-feira, 7, reclamando da arbitragem contra o Corinthians. Em entrevista, o volante do Timão Gabriel disse que os árbitros estão com receio de apitar lances a favor do Corinthians.

O post Neto critica arbitragem de Corinthians x Ceará apareceu primeiro em Craque Neto 10.

“Que homem!”

Leia o post original por Rica Perrone

O rubro-negro quando feliz brinca sobre Diego dizendo “que homem!”.  Afinal, para elas ele é lindo. Para eles, se dedica, é profissional e joga muito.  Para uma dúzia de imbecis dispostos a quebrar patrimonio alheio por causa de futebol, não.

Esses acham o Diego um merda.  Para eles, por ser a personificação do “new Flamengo”, ele deve pagar a conta. Já escrevi sobre isso. E mesmo entendendo que alguns pensem assim, é absolutamente inexplicável o destempero humano que acompanha o Flamengo.

Seu torcedor é o mais fácil do mundo. Ele se convence que o Diego não presta na mesma velocidade que o pede na Copa do Mundo. Hoje, após o episódio do aeroporto, Diego fez o que a imprensa não consegue fazer há 50 anos. Separa-los.

Eu vou me usar de exemplo pra não atingir terceiros. Eu provavelmente no lugar dele mandaria a torcida tomar no cu após o gol. Não porque eu ache certo, mas porque meu nível de vingança e “fala agora seus cuzão!” estaria tão alto que eu seria incapaz de pensar em algo fofo, inteligente e de frutos imediatos.

O cara correu o campo e um destemperado como eu já pensava: “vai manda rola pra torcida…”.

Mas não. Ele foi lá e abraçou os caras. Porque?

Porque ele é assim. Ele pensa, as vezes até demais. Ele calcula, tanto que nem se identifica com a loucura que é ser Flamengo. Ele tem calma, coisa que rubro-negro nenhum no mundo tem.

Ele sabe que bastava um gol, duas vitórias e em 1 semana o Flamengo pode estar líder do Brasileiro, classificado na Libertadores e encaminhado na Copa do Brasil.

E aí é “aeroFla”, cheirinho, hepta, a porra toda.  Porque mais inteligente do que a maioria de nós, ele não quis desabafar. Ele quis ser o marco de qualquer possível conquista deste Flamengo católico de 11 filhos únicos.

Se funcionar, ele será o cara que abraçou a torcida na hora do racha. Se não funcionar, ele será aliviado porque não reagiu, ajoelhou e deu à nação o que ela mais adora: o status de soberana no clube.

Diego é um craque. Se não com a bola, com a cabeça. E não me refiro ao gol.

abs,
RicaPerrone

Mesmo com bom resultado, São Paulo dá motivos para torcida se preocupar

Leia o post original por Perrone

Empatar com o Ceará em Fortaleza, sem gols, foi sem dúvida um bom resultado para o São Paulo. Afinal, a equipe paulista termina a segunda rodada do Brasileirão invicta e sem tomar gols. Num campeonato longo, é um começo confortável. Porém, a maneira como o tricolor do Morumbi jogou neste domingo dá mais motivos para sua torcida se preocupar do que comemorar.

A dor de cabeça é principalmente a anemia ofensiva da equipe de Diego Aguirre. No segundo tempo, por exemplo, foram praticamente só duas chances são-paulinas para marcar, ambas no final.

Por outro lado, apesar de demonstrar organização defensiva, o São Paulo deu espaço para o adversário trocar passes no ataque e criar oportunidades. O Ceará esteve perto de balançar as redes no final do jogo.

Pior de tudo é a falta de ambição do São Paulo, que demonstrou aceitar bem o empate como resultado, apesar de Aguirre fazer alterações em busca de melhorar a ofensividade, como nas entradas de Valdivia e Nenê.

Pela diferença de investimento na montagem dos dois times, era obrigatório que o clube paulista fosse obcecado pela vitória do começo ao fim. É assim que joga fora de casa quem quer ser campeão brasileiro. O alívio para o fã são-paulino é que há tempo de sobra para Aguirre fazer a equipe evoluir. Principalmente do meio para frente.

 

118 anos em 90 minutos

Leia o post original por Rica Perrone

O fundo do poço não havia chegado.  As quedas não foram suficientes para levar o vascaíno ao mais constrangedor momento de sua história, que foi ver um Maracanã lotado pedindo por um clube pequeno de São Paulo salva-lo de um vexame. Naquele momento misturava-se a raiva, a paixão, a frustração e o medo. Guardado no …