Arquivo da categoria: Ceará

Opinião: Palmeiras x Ceará prova necessidade de mais transparência do VAR

Leia o post original por Perrone

Ao VAR não basta ser honesto, é preciso parecer honesto. A prova disso é o gol do Ceará anulado no segundo tempo contra o Palmeiras, que venceu por 1 a 0 neste sábado (2), pelo Brasileirão.

O lance em que foi anotado impedimento é extremamente difícil. A imagem disponível durante a transmissão deixa dúvidas. Daí vem a decisão do VAR e suas linhas computadorizadas. Você pensa: “bem, se a tecnologia está dizendo que houve impedimento deve ter havido”.

Ou seja, o recurso digital não foi capaz de esclarecer definitivamente o lance. Voltamos ao ponto zero. Dúvidas e polêmicas prevalecem, como acontecia nostempos de arbitragem a olho nu.

A culpa disso é a falta de transparência. Passou da hora de toda a comunicação entre a equipe do VAR e o árbitro de campo ser disponibilizada no estádio e na transmissão da TV.

O juiz também precisa anunciar oficialmente ao público por meio de um microfone o que está marcando ou anulando, como acontece em outros esportes. Isso mesmo nos lances sem utilização do VAR.

Se quer salvar a reputação do olho eletrônico no Brasileirão, a CBF precisa caminhar na direção da transparência.

Caso contrário continuaremos como antes, alimentando incertezas, revoltas e teorias da conspiração.

A diferença é que agora com uma perturbadora demora em cada lance checado pelo árbitro de vídeo.

A esperança é verde ou rubro-negra???

Leia o post original por Craque Neto 10

Fim de jogo no Allianz Parque. O Palmeiras sofreu – até jogou mal sendo bem crítico – mas venceu o Ceará por 1 a 0 e diminuiu a vantagem para o líder Flamengo. A distância que já foi de 10 pontos, hoje, ainda com os cariocas para jogar, caiu para apenas cinco pontos. Mas a …

A esperança é verde ou rubro-negra??? Read More »

O post A esperança é verde ou rubro-negra??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: falta mais preparo físico do que raça ao Corinthians

Leia o post original por Perrone

Depois da derrota por 2 a 0 para o Independiente del Valle, torcedores organizados do Corinthians cobraram raça do time. Estavam revoltados com a apatia do time no primeiro duelo com os equatorianos pelas semifinais da Sul-Americana. Pode até ser que tenha faltado garra, mas uma análise mais profunda aponta dificuldade maior do time em relação ao preparo físico.

O jogo da última quarta-feira (18), foi mais um em que os corintianos não tiveram velocidade para surpreender a defesa adversária e nem para impedir contra-ataques. Neste sábado, na vitória por 2 a 1 sobre o Bahia, na primeira metade do primeiro tempo os alvinegros sufocaram os baianos com avanços rápidos, triangulações e movimentações ofensivas em boa velocidade. Porém, o gol demorou a sair e os comandados de Carille diminuíram o ritmo. Não conseguiram mais atingir a mesma rapidez até o final da partida.

Sinal de desgaste físico maior foi dado no empate com o Ceará por 2 a 2, em jogo iniciado às 11h, após o alvinegro abrir dois gols de vantagem. A metade final da segunda etapa, quando os cearenses reagiram, foi constrangedora para os corintianos, pregados no campo de defesa em sua própria arena. Ninguém tinha fôlego para nada. Parecia até que o Corinthians jogava com um a menos, tal a concentração de jogadores na defesa. Nas vezes em que conseguiam atacar, os corintianos não acompanhavam os adversários ao perderem a bola. Mais inteiro fisicamente, o Ceará chegou ao empate.

A falta de gás torna o alvinegro uma presa fácil porque a equipe não consegue fazer as transições ofensivas e defensivas em alta velocidade. E impede que os jogadores se movimentem para dar opção de passe a quem está com a bola, o que é um dos maiores problemas do time, na opinião deste blogueiro. Sem movimentação, o time abusa de passes laterais ou para trás. Isso ficou evidente contra o Bahia, enquanto o jogo estava empatado em um gol em Itaquera. Os donos da casa trocavam inúteis passes laterais em linha no meio-campo, de uma extremidade à outra, sem progredir.

Cabe à comissão técnica detectar o motivo dessa falta de energia do time e atacar o problema. Os treinos físicos não estão sendo feitos de forma adequada ou os jogadores não estão se aplicando como deveriam nessa parte? Ou as duas coisas? As causas podem ser várias, mas o diagnóstico precisa ser feito rapidamente. Sem vigor físico, nenhum esquema tático vai funcionar. Não vai adiantar cobrar raça de quem não tem pernas para chegar na bola antes dos oponentes.

O inexplicável Fluminense

Leia o post original por Rica Perrone

Jogos de puro massacre. 200 chances de gol, 900 finalizações, euforia da torcida, e derrotas. A bola não entra. Troca-se o treinador. A torcida reclama. O futebol cai de produção consideravelmente. O rebaixamento bate à porta. No jogo seguinte, fora de casa, o Flu não pressiona, não joga daquela maneira que jogava e é, inclusive,…

O inexplicável Fluminense

Leia o post original por Rica Perrone

Jogos de puro massacre. 200 chances de gol, 900 finalizações, euforia da torcida, e derrotas. A bola não entra. Troca-se o treinador. A torcida reclama. O futebol cai de produção consideravelmente. O rebaixamento bate à porta. No jogo seguinte, fora de casa, o Flu não pressiona, não joga daquela maneira que jogava e é, inclusive,…

Queda do Palmeiras é normal, mas não hostilidade de grupo de torcedores

Leia o post original por Perrone

Absolutamente normal a queda de desempenho que o Palmeiras apresenta neste momento. É previsível até. Praticamente todos os últimos campeões brasileiros passaram por isso durante a temporada, sempre desgastante.

O que não é normal é torcedor hostilizar seu time apesar de ele liderar o Brasileirão, até então de forma invicta.

Não é possível afirmar que o nervosismo da equipe de Felipão na derrota por 2 a 0 para o Ceará neste sábado (20) tenha a ver com o protesto de alguns torcedores na porta do hotel em Fortaleza. Mas, diante do resultado do jogo, dá pra cravar que a pressão em nada ajudou.

Graças à ação hostil de alguns membros de Mancha Alviverde, Scolari ganhou um problema a mais. Além de corrigir o time em campo, tem que blindar emocionalmente os jogadores da pressão de torcedores. Vale lembrar que o Palmeiras já teve até ônibus apedrejado por sua torcida. Ou seja, é natural que atletas fiquem com medo que possa acontecer depois do fracasso em Fortaleza.

Perceba o absurdo, estamos falando do líder do Brasileirão e um dos candidatos ao título da Libertadores. Não há motivo para desespero do torcedor alviverde.

Até porque os problemas são tão claros que Felipão não deve sofrer pra acabar com eles.

Resumidamente, falhas de posicionamento na marcação, erros nas finalizações e  algumas atualizações individuais fracas, como as de Lucas Lima e Deyverson são as causas da queda de rendimento. Nada difícil de resolver, diferentemente de lidar com ações hostis de torcedores.

Acabou a magia do líder? E aí ‘Mamãe’???

Leia o post original por Craque Neto 10

Alguém aí viu o jogo entre Ceará e Palmeiras no Castelão? Que vergonha, hein? O Felipão lançou a campo seus titulares e deu branco nos caras. Não viram a cor da bola e levaram um vareio monstruoso do Vovô, que merecidamente construiu a vitória por 2 a 0 e DESTRUÍRAM com a invencibilidade alviverde. Sinceramente queria entender o que aconteceu com o tão poderoso líder do Brasileirão? Aquela equipe milionária, tão exaltada, que não perdia de ninguém e nem sequer levava gol. Só consigo enxergar que é puro psicológico, ou em outras palavras, aquela baita ‘PIPOCADA’ né? Poxa, descansaram e […]

Opinião: 10 sinais dados na primeira rodada do Brasileirão

Leia o post original por Perrone

1 – Santos

Não era fake news, o time de Sampaoli vai jogar pra vencer mesmo fora de casa e até com time misto. Mostrou isso ao bater o Grêmio em Porto Alegre por 2 a 1.

2 – Cariocas

Vasco, Fluminense e Botafogo confirmaram que neste momento estão bem atrás do rival Flamengo. O caso mais sintomático foi a derrota vascaína por 4 a 1 para o Athlético-PR, em Curitiba. Os tricolores não tiveram força para derrotar o Goiás, que retorna à elite, no Maracanã, e perderam por 1 a 0. O Botafogo comprovou na derrota por 2 a 0 para o São Paulo, no Morumbi, que o técnico Barroca terá muito trabalho para acertar o time.

3 – Flamengo

A vitória por 3 a 1 sobre o Cruzeiro, no Maracanã, mostrou como será difícil bater o time de Abel Braga quando pelo menos duas peças de seu forte elenco jogarem em alto nível. Na estreia, Bruno Henrique, autor de dois gols, e Everton Ribeiro, foram os destaques.

4 – Athlético-PR

Se alguém duvidava, o time paranaense sinalizou que está mesmo entre as forças do Brasileirão. Fez o que os mais fortes fazem quando pegam um time que não está bem. Atropelou o Vasco.

5 – Corinthians

O tricampeão paulista ainda é um time que oscila. Foi neutralizado pelo Bahia, cometeu falhas defensivas e perdeu por 3 a 2 fora de casa.

6 – Bahia

Roger Machado, estruturando o tricolor baiano, indicou ao vencer o duelo com Fábio Carille, que pode dar trabalho a adversários com maior poderio financeiro.

7 – Zé Rafael

O meia mostrou estar pronto para ser titular do Palmeiras. Felipão foi criticado por torcedores do time por pouco aproveitar Zé Rafael no Campeonato Paulista. Ele entrou no início do jogo contra o Fortaleza, após contusão de Ricardo Goulart, fez dois gols e deu uma assistência na vitória por 4 a 0.

8 – CSA

A equipe alagoana está muito atrás da turma. Não conseguiu equilibrar a partida com o Ceará, em tese também candidato a lutar contra o rebaixamento no Brasileiro, e perdeu de 4 a 0.

9 – Treinadores

Pouca coisa deve mudar no comportamento dos técnicos com a regra que implementou cartões amarelos e vermelhos para eles. Quem gosta de apitar o jogo continuou apitando. Caso de Mano Menezes, o primeiro a ser “amarelado”.

10 – Barreira

A regra que obriga adversários a manterem distância das barreira deve funcionar. Acabou com aqueles empurrões irritantes entre jogadores.