Arquivo da categoria: Conselho Deliberativo

Palmeiras vota mudanças que rejuvenescem Conselho Deliberativo

Leia o post original por Perrone

O Conselho Deliberativo do Palmeiras vota nesta segunda (28) uma série de propostas de mudanças estatutárias. Entre as principais, estão medidas que devem rejuvenescer o órgão, além de tirar poder dos membros vitalícios menos assíduos nas reuniões.

Os conselheiros vitalícios, aqueles que tem mandato assegurado até o fim da vida, são alvos de boa parte das sugestões. Será votada proposta que reduz de 148 para 120 o número máximo de vitalícios a serem votados para compor o órgão. As votações continuam ocorrendo após a vacância de cargos por morte ou renúncia. Não haveria um corte imediato de vagas.

Por conta da redução de vagas vitalícias sugerida, outra mudança proposta é o aumento no número de conselheiros com mandato de quatro anos a serem eleitos bienalmente pelos sócios. Essa quantidade passaria de 76 para 90, já contando os suplentes. Gradualmente, haveria redução no número de assentos no conselho, pois não seriam criadas 28 vagas para suprir integralmente o corte na quantidade de vitalícios.

No pacote de mudanças é sugerida também a criação do cargo de conselheiro honorário, que daria a chance de associados beneméritos idosos participarem das reuniões do Conselho Deliberativo, mas sem direito a voto. Todo sócio benemérito com mais de 65 anos poderia requerer esse título, que é vitalício.

Também é proposto que o conselheiro vitalício que deixar de comparece a seis reuniões consecutivas, mesmo justificando as ausências, será automaticamente transformado em conselheiro vitalício emérito, sem direito a voto nas sessões do órgão. A única hipótese de se evitar isso é um pedido de licença.

Uma das mudanças mais polêmicas sugeridas é a que veda registro público das atas das reuniões do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização). Como mostrou a coluna “De Primeira”, um grupo de conselheiros da oposição já se movimentou para tentar barrar a ideia. Eles sugerem que as atas desses encontros sejam publicadas no site oficial do Palmeiras.

Também chama atenção a proposta que exclui a obrigatoriedade de o candidato à presidência do clube ser brasileiro. Caso as alterações sejam aprovadas pelo conselho, elas ainda precisaram passar por votação entre os sócios da agremiação.

 

Conselheiros cobram reunião extraordinária para discutir aluguéis de Mattos

Leia o post original por Perrone

A revelação feita pelo blog de que Alexandre Mattos aluga dois apartamentos para membros da comissão técnica do Palmeiras que tiveram aumentos em auxílio moradia pedidos por ele aumentou a pressão política no clube contra o diretor de futebol. Conselheiros de diferentes alas cobram que explicações sobre o episódio sejam dadas ao Conselho Deliberativo.

A ideia é convocar o presidente do clube, Maurício Galiotte, além de Mattos, para falar ao órgão. A convocação de funcionários não é comum. Além de ouvir ambos sobre o tema, o desejo é de que a direção apresente documentos, como as requisições de aumentos de auxílio moradia feitas para o auxiliar técnico Andrey Lopes e o treinador de goleiros Oscar Sevory Nunes Rodriguez. Os dois moram em apartamentos de propriedade de Mattos.

“Fui procurado por conselheiros que querem uma reunião extraordinária sobre esse assunto e tudo o que está acontecendo no departamento de futebol, como os gastos com contratações. Expliquei que para isso é preciso um pedido assinado por pelo menos 60 conselheiros ou mil sócios. Muitos querem fazer o abaixo-assinado, mas nada foi protocolado até agora”, disse ao blog Seraphim Carlos Del Grande, presidente do Conselho Deliberativo do Palmeiras.

“O sentimento entre os conselheiros é de que precisamos pedir explicações. Temos que saber se essa prática (reajuste de auxílio-moradia) acontece com outros funcionários do clube. É necessário que o conselho tenha acesso a toda a documentação sobre o assunto. Não estou dizendo que há algo de irregular, mas essa documentação precisa ser franqueada para o conselho. Quanto antes tudo for esclarecido, com transparência, melhor será para o Palmeiras”, disse o conselheiro Luiz Fernando Marrey Moncau.

O pronunciamento de Galiotte sobre o assunto também gerou insatisfação em parte dos integrantes do conselho. O presidente palmeirense disse em entrevista que a questão dos aluguéis não diz respeito ao clube. Afirmou também que os aumentos de auxílio-moradia passam por um processo técnico. O cartola completou dizendo que “as coisas no Palmeiras são sérias”.

“Foi uma explicação rasa porque o dinheiro (referente ao auxílio-moradia) é do clube, os funcionários também. Então não é tão simples”, afirmou Moncau. “Se o presidente acha que é normal, é a opinião dele. Mas não entendo assim. Acho que pode ser legal, mas não é dentro da normalidade”, opinou Seraphim. O presidente do Conselho Deliberativo já teve um áudio vazado criticando a atuação de Mattos no comando do futebol palmeirense. Por meio da assessoria de imprensa do Palmeiras, Galiotte afirmou que não comentaria o assunto.

Conselho corintiano quer decidir sobre problemas na arena em setembro

Leia o post original por Perrone

Após dificuldade inicial, o escritório Cláudio Cunha Engenharia Consultiva conseguiu entregar a auditora que fez sobre a Arena Corinthians para a diretoria. Agora, a comissão de conselheiros que analisa a situação do estádio espera receber o documento das mãos do presidente Roberto de Andrade nesta semana.

Já há até previsão para o grupo apresentar seu trabalho sobre o tema ao Conselho Deliberativo. O presidente do órgão e integrante da comissão de analista, Guilherme Gonçalves Strenger promete marcar essa apresentação para a primeira quinzena de setembro.

O grupo vai opinar se a Odebrecht cumpriu ou não o contrato com o clube. Ou seja, se fez tudo que se comprometeu a fazer na arena. Já há outra auditoria, do escritório de advocacia Molina & Reis que aponta R$ 200 milhões em obras não feitas ou que precisam ser refeitas. A construtora nega ter cometido falhas.

A comissão também pretende indicar uma solução para o impasse, que deve ser colocada em votação pelo Conselho Deliberativo. Se a provada, a recomendação será enviada ao presidente do clube. Não acatar a decisão do conselho seria para Andrade comprar uma grande briga no final do seu mandato com possíveis reflexos na eleição de seu sucessor.

Já existe uma corrente na comissão de estudos que defende que o conflito com a Odebrecht via câmara de arbitragem.

Conselho do Palmeiras fará sindicância sobre comissão para agente errado

Leia o post original por Perrone

Com José Edgar de Matos, do UOL, em São Paulo

O Conselho Deliberativo do Palmeiras vai abrir sindicância para apurar possíveis responsabilidades de dirigentes no caso envolvendo o pagamento de comissão pelo volante Wesley. A operação feita em 2012, durante a gestão de Arnaldo Tirone, foi parar na Justiça com o clube acusado de não pagar os valores devidos a um agente envolvido no negócio. Em sua defesa, os cartolas alviverdes alegaram ter pago o empresário errado. 

Na ocasião, o alviverde pagou R$ 1,3 milhão de comissão a Maickel Portela, que seria representante daempresa MKT Brasil. Porém, neste mês, a Justiça determinou que o clube pagasse a mesma quantia para Renee Pinheiro, que se apresentou como dono da empresa e alegou que o dinheiro nunca foi pago para ela. Ou seja, o Alviverde teria feito o acerto com o empresário errado.

Ao blog, Tirone afirmou que o Palmeiras tratou do caso com o agente que tinha autorização do Werder Bremen (time vendedor) e que o clube deve mesmo fazer uma apuração para esclarecer os fatos. O ex-presidente disse ainda que também está apurando o episódio e que, se o clube pagou a quem não devia, o recebedor precisa devolver o dinheiro. Leia a entrevista com ele no fim do post.

A derrota na Justiça incomodou conselheiros especialmente porque o juiz Gustavo de Carvalho afirmou não ser minimamente crível que um clube como o Palmeiras pudesse agir de maneira tão “amadora” no tocante a uma de suas atividades mais corriqueiras, a contratação de jogadores. Ele afirma ainda que não há elementos nos autos que indiquem que Portela, “se é que recebeu algo”, agiu em nome da empresa.

Indignados, membros da nova oposição palmeirense, formada por conselheiros que tentaram barrar a candidatura de Leila Pereira a uma cadeira no Conselho Deliberativo, alegando irregularidade na candidatura, passaram a cobrar a abertura de sindicância sobre o caso.

“Já pedi ao departamento jurídico que me apresente todos os documentos referentes a essa situação. Assim que eu receber, vou formar a comissão de sindicância. Ela vai apurar o que aconteceu e apresentar sua decisão ao Conselho Deliberativo, que vai decidir o que fazer”, disse ao blog Seraphim Carlos Del Grande, presidente do órgão.

Entre as medidas que podem ser tomadas, estão punições a quem for considerado culpado pelo prejuízo ao Palmeiras e pedido de ressarcimento de dinheiro na Justiça.

Abaixo, leia entrevista feita por troca de mensagens pelo celular com Tirone sobre o assunto.

Blog – Qual a sua opinião sobre a decisão do presidente do Conselho de abrir sindicância para apurar o motivo para o Palmeiras pagar o empresário errado na compra de Wesley?

Arnaldo Tirone – Não tenho nada contra a abertura de sindicância para apurar os fatos. Muito pelo contrário, uma apuração aprofundada e realizada com isenção vai esclarecer todos os pontos. O Palmeiras deve apurar, sim, esses fatos.

Blog – O que o senhor achou da decisão do Juiz obrigando o Palmeiras a pagar de novo a comissão e dizendo não ser crível o pagamento errado?

Tirone – Ainda não tenho visão integral do processo e por isso não consigo dizer em que contexto essa frase foi dita. Já pedi para o meu advogado levantar integralmente o processo e, quando eu tiver essa visão, vou poder me manifestar. Também estou levantando informações com todos os que estiveram diretamente ligados a essa contratação. O fato é que o Palmeiras tratou com o empresário que tinha autorização do Werder Bremen para negociar o Wesley.

Blog – O que aconteceu para o pagamento ser feito ao agente errado?

Tirone – Como já te disse, estou apurando para não cometer injustiças. Mas o fato para mim é muito simples: se o Palmeiras pagou a quem não devia, quem recebeu tem que pagar para o Palmeiras.

 

Conselho votará se autoriza Corinthians a aumentar prazo de financiamento

Leia o post original por Perrone

Novo acordo encaminhado pela diretoria do Corinthians com a Caixa para prorrogar o financiamento de R$ 400 milhões para bancar parte da arena corintiana gera polêmica no clube e deverá ser analisado pelo Conselho Deliberativo.

Guilherme Gonçalves Strenger, presidente do órgão, fez um aditivo na convocação da reunião do próximo dia 30 para que os conselheiros aprovem ou não o trato que prorroga de 12 para 20 anos o prazo de pagamento da dívida com a Caixa, intermediária do empréstimo feito pelo BNDS. A reengenharia financeira aumentará o débito por causa dos juros. Segundo o jornal “O Estado de S.Paulo”, o montante passaria de R$ 1,6 bilhão para R$ 2 bilhões. Emerson Piovezan, diretor financeiro corintiano, discorda desse cálculo, mas não fala sobre os novos valores. O pagamento mensal deve cair de cerca de R$ 5 milhões para aproximadamente R$ 3 milhões.

Além de avaliarem que o acordo apalavrado, mas ainda não formalizado segundo Piovezan, pode ser lesivo aos cofres alvinegros, conselheiros protestam contra o fato de a dívida invadir novas gestões. O Profut, lei que refinanciou débitos fiscais dos clubes permite o comprometimento de receitas futuras em até 30% da arrecadação do primeiro ano da administração seguinte ou para a diminuição do endividamento. Em outros casos, o comprometimento é considerado gestão temerária. O Corinthians aderiu ao Profut.

“Pelo estatuto, o aditamento no contrato não teria obrigatoriamente que passar pelo conselho, mas pela relevância do tema e por quanto ele pode impactar nas finanças do clube, concluí que precisamos analisar o acordo e autorizar ou não sua assinatura”, afirmou Strenger ao blog.

Por sua vez, Piovezan disse que não poderia comentar modificação no contrato já que ela ainda não está formalizada.

Segundo Strenger, estatutariamente, a diretoria tem a obrigação de aprovar a mudança contratual no Cori (Conselho de Orientação).

Inicialmente, o tema central da reunião de 30 de janeiro seria a análise das contas de 2016.

Corinthians terá auditoria interna sobre arena

Leia o post original por Perrone

O Conselho Deliberativo do Corinthians vai criar uma comissāo para fazer auditoria interna relativa à arena do clube.

O grupo de trabalho vai checar se a Odebrecht cumpriu o contrato com o alvinegro, verificar a situação da dívida pela construção e sugerir soluções, como acionar a construtora na Justiça, se for o caso.

Inicialmente,  Guilherme Gonçalves Strenger, presidente do órgāo, pretendia esperar até o final de janeiro para que a auditoria encomendada pelo clube fosse concluída. Caso ela nāo terminasse ou seu resultado fosse insatisfatório, ele criaria a comissāo de auditoria.

Porém, o dirigente disse ao blog que resolveu nāo esperar e já está decidido a montar o grupo, que começa a ser estruturado.

“Vou presidir a comissão, que pode ter mais sete ou oito pessoas. Serāo conselheiros especialistas em engenharia, nas áreas jurídica, financeira, contábil e todas que envolverem arena”, disse Strenger ao blog.

A decisāo de reunir conselheiros que sejam profissionais especializados em áreas relativas ao tema é baseada em relatório da comissāo que foi criada para acompanhar a auditoria feita por uma empresa contratada pelo Corinthians.

O trabalho dos conselheiros concluiu que a relação entre clube e Odebrecht é desigual, pois a construtora conta com profissionais especializados, e o Corinthians nāo.

“Tenho a impressāo de que o contrato nāo foi cumprido, mas vamos fazer uma análise profunda com especialistas. Vamos pedir todos os documentos. Como já ouvi a Odebrecht dizer que nāo pode entregar vários por conta de cláusulas de confidencialidade, a comisssāo poderá pedir (por meio do clube) essa documentação na Justiça”, afirmou o presidente do Conselho.

 

CD reprova contas de 2015

Leia o post original por Odir Cunha

Em uma votação realizada além da meia-noite, o Conselho Deliberativo do Santos rejeitou por 83 a 81 as contas da gestão de 2015, o primeiro ano do mandato do presidente Modesto Roma.

Chamados pelo nome, 83 conselheiros disseram “SIM” ao parecer do Conselho Fiscal do clube, baseado na auditoria da Macso Legate Auditores Independentes, que apontou déficit de R$ 78 milhões nas contas do Santos em 2015.

Apesar das irregularidades apontadas pela empresa de auditoria, muitos conselheiros, aliados à gestão que comanda o clube, votaram pela reprovação do parecer do Conselho Fiscal, o que equivalia a aprovar as contas.

As discussões se alongaram, mas boa parte dos conselheiros, mesmo os que moram fora da cidade de Santos, não arredaram pé até que a eleição fosse realizada.

Com a reprovação das contas, Modesto Roma pode sofrer o Impeachment por gestão temerária – mesmo motivo que, há duas semanas, expulsou do quadro associativo do clube o ex-presidente Odílio Rodrigues, o ex-vice-presidente Luiz Cláudio Aquino e os membros de seu Comitê Gestor.

Clique aqui para saber mais sobre a reprovação de contas da administração de Modesto Roma

Time dos Sonhos + dedicatória + frete pago + Donos da Terra (versão eletrônica) por apenas 68 reais! Mas só neste mês do 104º aniversário do Santos. Reserve já!
DonosdaTerra Neste mês de aniversário do Santos, presenteie a você mesmo, ou a um(a) santista querido(a), com um exemplar de Time dos Sonhos e ainda ganhe uma versão eletrônica do livro Donos da Terra. Clique aqui para saber como adquirir o seu exemplar de Time dos Sonhos – uma autêntica Bíblia Santista, de 528 páginas – sem nenhuma despesa de correio e com dedicatória do autor, por apenas 68 reais. E ainda receba, gratuitamente, o e-book do livro Donos da Terra.
Faltam apenas 2 dias para terminar a promoção!

Só reservas contra o xará do Amapá

O técnico Dorival Junior resolveu manter um time só de reservas para enfrentar o Santos do Amapá, neste quinta-feira, às 21h30, pela Copa do Brasil, na Vila Belmiro. Como empatou por 1 a 1 em Macapá, o Santos se classificará para a próxima fase com um empate em 0 a 0 ou uma vitória simples.

Na verdade, o time terá ainda mais reservas do que mostrou em Macapá. O volante Alison deverá sair para a entrada de Leandrinho. E o lateral-direito deverá ser Igor, da equipe sub-20.

Assim, o Santos deverá iniciar a partida com Vladimir, Igor, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Caju; Leandrinho, Rafael Longuine e Elano; Paulinho, Ronaldo Mendes e Joel.

E você, o que acha disso?


Lula corre risco de perder cargo de conselheiro do Corinthians por faltas

Leia o post original por Perrone

O ex-presdiente da República Luiz Inácio Lula da Silva pode perder o cargo de conselheiro vitalício do Corinthians. Isso porque a Comissão de Ética e Disciplina do Conselho Deliberativo do clube vai analisar a situação de todos os membros do órgão que faltaram mais do que o permitido e checar quem não apresentou as devidas justificativas. Desde que foi indicado por Alberto Dualib para o cargo em 2003, quando presidia o país, Lula nunca compareceu às reuniões.

O estatuto alvinegro diz que o conselheiro vitalício pode perder seu cargo por abandono caso falte a cinco reuniões consecutivas ou a dez alternadas sem justificativas.

Guilherme Gonçalves Strenger, presidente do Conselho Deliberativo, confirmou ao blog que Lula não compareceu a nenhum encontro, mas disse que não tinha em mãos os dados para saber quantas ausências não foram justificadas. Na última sexta, Strenger enviou relatório sobre a frequência de todos os conselheiros para a Comissão de Ética decidir quem deve ser afastado por excesso de faltas. O grupo deve se reunir na próxima semana para começar a discutir o assunto. A pena de perda do cargo de conselheiro vitalício só poderá ser imposta pela comissão após instauração de processo com direito de defesa, cabendo recurso no plenário do Conselho Deliberativo.

Procurada pelo blog, a assessoria de imprensa do Instituto Lula primeiro disse ter a informação de que o ex-presidente não faz parte do conselho corintiano e de que talvez tenha havido algum cargo de honra concedido a ele. Diante da informação do blog de que o nome de Lula aparece no site oficial do clube como conselheiro vitalício a resposta foi a seguinte:

“Na nossa concepção o cargo foi concedido como uma distinção honorífica. O ex-presidente não participa das deliberações do Clube, o Conselho Deliberativo é um órgão específico que inclui a possibilidade de participação dos conselheiros vitalícios do clube, um título que foi concedido ao ex-presidente sem que ele o tenha requerido. Lula é um torcedor do Corinthians, não um dirigente do clube. Entendemos que a postagem com Lula esquenta a sua história, costuma dar capa do UOL e muitos cliques, mas de fato é um mero factoide. É do jornalismo “manchetar” e da internet atrair cliques. Faz parte”.

Este blogueiro, então, respondeu discordar respeitosamente da opinião, já que existe um caso concreto sendo analisado pelo comitê de ética, há um estatuto que dita os deveres dos conselheiros e não é estabelecida diferença entre as obrigações de Lula e as dos demais vitalícios. Apesar de pessoalmente entender ser muito difícil o ex-presidente da República comparecer às reuniões de um clube, mais ainda durante o período em que era presidente, a avaliação é de que isso não anula a notícia.

O afastamento de Lula é um antigo pedido de pequena ala do conselho que defende a exclusão de todos os conselheiros que não comparecem às reuniões. Não se trata de uma queixa direcionada apenas ao ex-presidente.

Lula virou figura emblemática no clube desde que ajudou a convencer a Odebrecht a construir o estádio corintiano.

Conselheiros reivindicam jogos em São Paulo

Leia o post original por Odir Cunha

secretaria da presidência protocolando a entrega do documento
Soraia, secretária do presidente Modesto Roma, recebe o abaixo-assinado dos conselheiros do Santos reivindicando jogos em São Paulo.

Bairrismo e política à parte, a verdade é que o Santos não pode deixar de jogar na cidade de São Paulo, onde tem mais torcedores do que na Baixada Santista e não só consegue arrecadações maiores, como pode viabilizar um projeto ambicioso para atrair milhares de novos associados e conseguir importantes patrocinadores. Pensando nisso, um grupo de 37 conselheiros eleitos e um conselheiro suplente entregaram ao presidente Modesto Roma e ao Comitê Gestor uma reivindicação para que o Santos faça jogos na Capital neste Campeonato Brasileiro. A ênfase é dada ao duelo marcado para 16 de setembro, quarta-feira, às 22 horas, diante do Atlético Mineiro, jogo que certamente atrairá grande público caso seja realizado na capital. Segue a íntegra do documento entregue à presidência do clube:

Ilmo Sr. Modesto Roma Junior, presidente do Santos Futebol Clube
Ilmos Srs. Membros do Conselho Gestor do Santos Futebol Clube:

Gastone Righi
Paulo Roberto Dias
José Macedo Reis
Antônio Carlos Cintra
Andres Enrique Rueda Garcia
Luiz Antônio Ruas Capella
Carlos Manoel da Silva

Em primeiro lugar, reforçamos nossos votos de estima e consideração aos senhores que comandam os destinos do nosso tão amado Santos Futebol Clube. Que tenham forças e sejam abençoados para tomar as decisões corretas e recolocar nosso clube no caminho do sucesso e da grandeza do qual nunca deveria ser descarrilado.

Vimos, por meio deste, como conselheiros eleitos e também responsáveis por defender os interesses do clube, de seus associados e torcedores, fazer uma importante reivindicação aos senhores, com a expectativa de que esta seja bem recebida e prontamente atendida.

Considerando que:

1 – É vital para o Santos Futebol Clube aumentar consideravelmente o seu faturamento nesse momento de crise financeira que está atravessando;

2 – O Santos tem na Grande São Paulo um número superior a um milhão e meio de torcedores,muitos deles ansiosos por ver o clube mandar jogos na Capital durante este Campeonato Brasileiro, o que ainda não ocorreu uma única vez;

3 – A cidade de São Paulo possui estádios com capacidades para até 70 mil pessoas que já receberam contingentes recordes de santistas. O recorde de público do Pacaembu e os jogos de maior público no Morumbi, por exemplo, tiveram participação decisiva da torcida do Santos;

4 – Desde que divulgados com antecedência – usando-se para isso os recursos de comunicação do próprio clube, o trabalho de assessoria de imprensa, o espaço gratuito nos blogs e sites de santistas e a rede social – os eventos marcados para São Paulo certamente se tornarão sucessos de público, renda e marketing, dando ao Santos a possibilidade de negociar bons contratos pontuais de patrocínio;

5 – Ao atuar em um estádio maior, o Santos também poderá contemplar um número maior de sócios e, ao mesmo tempo, sinalizar positivamente aos que pensam em se associar ao clube, criando condições propícias para iniciar o tão esperado plano de associação em massa que estava previsto para começar neste segundo semestre – uma das alternativas mais eficientes para o clube arrecadar muito dinheiro em pouco tempo;

6 – A sucessão de jogos na Vila Belmiro gradativamente esgotará o poder de compra do santista da Baixada Santista. Mesmo muitos dos sócios do clube que vivem em Santos consideram mais saudável um rodízio de jogos entre Santos e São Paulo;

7 – A Polícia Militar de São Paulo, por motivo de segurança, não tem permitido que o Santos jogue na Capital no mesmo dia em que outro clube paulistano o faz;

8 – Há também uma determinação do Regulamento Geral das Competições 2015, da CBF, de que as mudanças na tabela devem ser pedidas com o mínimo de 10 dias de antecedência.

Levando-se em conta todas essas considerações expostas, pleiteamos, como lídimos conselheiros do Santos Futebol Clube, que o presidente Modesto Roma e os ilustres membros do Conselho Gestor intercedam, primeiramente, para que o Alvinegro Praiano possa se exibir em São Paulo nas duas datas em que a rodada não prevê nenhum jogo para a capital paulista, o que não provocaria o veto da PM. São elas:

– Dia 3 de setembro, quinta-feira, às 19h30, quando o Santos enfrentará a Chapecoense.
– Dia 16 de setembro, quarta-feira, às 22 horas, quando o adversário será o Atlético Mineiro, clube que disputa a liderança da competição.

Cremos que estes dois jogos, mais propriamente o duelo contra o alvinegro de Minas Gerais, devem proporcionar um grande público, desde que divulgados com bastante antecedência.

Outros jogos viáveis

Tomamos ainda a liberdade de sugerir que o Ilustríssimo presidente Modesto Roma e os respeitáveis membros do Conselho Gestor analisem com carinho a possibilidade de pedir a antecipação, para sábado, de três jogos marcados, em princípio, para domingo. São eles:

Santos x Internacional, pela tabela marcado para 27 de setembro, domingo. No sábado, dia 26, não há nenhum jogo programado para São Paulo. Como a rodada anterior e a rodada posterior a esta partida serão em domingos, os jogadores não teriam problemas para descansar.

Santos x Goiás, dia 18 de outubro. Mesmo caso do exemplo anterior.

Santos x Palmeiras, 1º de novembro. Também poderia ser antecipado para sábado, 31 de outubro.

Estas, senhores, são as opções de jogos do Santos na Capital neste Campeonato Brasileiro. Reiteramos, entretanto, que nosso pleito se refere, principalmente, ao jogo contra o Atlético Mineiro, dia 16 de setembro, às 22 horas. Sabemos que, por ser no meio da semana, entre dois dias úteis, e pelo adiantado da hora, muitos santistas da Grande São Paulo não poderão ir à Vila Belmiro caso a partida seja confirmada para o querido Urbano Caldeira.

Julgamos que por todos os motivos expostos anteriormente este jogo tem tudo para marcar uma importante presença da comunidade santista em São Paulo e contribuir substancialmente para amenizar a situação financeira do clube.

No aguardo de uma resposta positiva de parte dos senhores, despedimo-nos, atenciosamente. Endossam esse pedido os Conselheiros abaixo:

Nº sócio Nome Completo do Conselheiro
03.361 – Jayme Garcia dos Santos
04.171 – Adriano Riesemberg (Conselheiro Suplente)
09.138 – Oscar Cesar Leite Junior
16.065 – Jose Carlos Peres
19.417 – Neli de Faria
36.168 – Leonardo Dias de Carvalho Junior
36.271 – Edilson Ap Oliveira
37.139 – Eduardo A. A. Figueiredo
37.146 – Sergio Figueiredo
37.618 – Fabio Jose Cavanha Gaia
37.702 – Marcelo Covas Lisboa
37.848 – Vitor Luiz Paiva Pereira
38.243 – Antonio Galli
38.619 – Carlos Eduardo Gonçalves da Cunha
38.622 – David Rego Jr
39.440 – Anilton Perão
39.872 – Daniel Bykoff
40.860 – Marcello Pagliuso
40.866 – Andre Luis Curvo
41.382 – Claudio Caldas
41.487 – Odir Cunha
41.710 – Esly Juliano Pedroso da Silva
41.745 – Maurício Barros
41.780 – Rachid Youssef Bourdoukan
41.873 – Sylvio Novelli
42.208 – Andre Ferreira de Abreu
42.753 – Alessandro Rodrigues Pinto
42.852 – Luiz Louzada de Castro
43.425 – Antonio Alfredo Glashan
43.433 – Alex Bessa
43.783 – Antonio Carlos Terci
43.941 – Urubatan Helou
44.674 – Paulo Cesar de Oliveira Coelho
44.732 – Guilherme Coelho de Souza Nascimento
44.747 – Eduardo Varjão
44.991 – Paulo Dias Gonçalves
45.585 – Gabriel Ribeiro dos Santos
46.279 – Nelson Jafet

Obs. A lista conta com 37 nomes de Conselheiros Eleitos e de um Conselheiro Suplente, o Sr. Adriano Riesemberg.

Santos, 20 de agosto de 2015

pedido dos conselheiros

Mais 18 dias do livro Time dos Sonhos com preço de pré-venda

time dos sonhos - autor autografa livro para Andre Luiz
Em 2004, o zagueiro André Luiz, uma das “torres gêmeas”, foi um dos presenteados com um exemplar de Time dos Sonhos.

Você tem mais 19 dias para adquirir o livro Time dos Sonhos com o preço promocional de pré-venda e ainda ter o seu nome, ou o nome de seu filho, seu pai, ou um amigo ou amiga santista no capítulo final do livro. Já pensou que presente?

Time dos Sonhos conta toda a história do Santos desde a fundação até o título brasileiro de 2002. Em suas mais de 300 páginas a obra tem tantas informações que é chamada de “A Bíblia do Santista”. Esgotada nas livrarias, ela está sendo relançada nessa campanha de financiamento coletivo.

Clique aqui para adquirir o seu Time dos Sonhos com 58% de desconto e ainda ganhar seu nome – ou o nome de quem você quiser – impresso no último capítulo do livro

E você, o que acha do pedido dos conselheiros do Santo?


Presidente de conselho pede para Aidar mostrar contrato com namorada

Leia o post original por Perrone

O presidente do Conselho Deliberativo do São Paulo solicitou formalmente que Carlos Miguel Aidar entregue a ele uma cópia do contrato que assinou com sua namorada, Cinira Maturana.

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que preside o conselho tricolor, quer examinar o documento para saber se Aidar feriu o estatuto são-paulino ao firmar  acordo que prevê 20% de comissão para a namorada nos negócios que ela levar para o clube.

Leco também pretende explicar o teor do documento aos membros do conselho na primeira reunião do órgão, no início de fevereiro. Até a tarde desta terça, no entanto, Aidar não havia entregue o contrato. Não há previsão estatutária de punição para o presidente caso ele não atenda ao pedido feito no último dia 22.

Em recente entrevista coletiva, Aidar afirmou que Cinira ainda não fez jus a remunerações e que ela não apresentará mais negócios ao clube.