Arquivo da categoria: convocação

A lista

Leia o post original por Rica Perrone

É coerente, previsível, diria que até chata.  Mas a lista do Tite é o que deveríamos esperar dele, embora eu discorde de parte dela. O Dedé fora? Pra jogar o Miranda, que foi reserva na temporada quase toda em seu clube? O Daniel Alves pra mim joga com o nome há uns 2 ou 3…

Fábio: um mistério da bola

Leia o post original por Rica Perrone

Das dezenas de ótimos jogadores que a seleção não usou, o atual em constante pauta é o goleiro Fábio do Cruzeiro. Desde que ele é notável em sua função passaram pela seleção 5 treinadores diferentes (um deles teve duas passagens – Dunga). Na avaliação de nenhum deles o Fábio mereceu se firmar na seleção. Eu…

Não é política. É burrice.

Leia o post original por Rica Perrone

Talvez eu seja a pessoa na mídia que menos cobre a CBF exatamente por entender que ela nada mais é do que a opção dos clubes e federações em não se unirem por algo melhor. Continuo achando. E mesmo entendendo que, por exemplo, a seleção é super bem administrada e que a CBF com todos…

Me ajuda a te ajudar, CBF!

Leia o post original por Rica Perrone

Eu não carrego comigo nenhuma “raiva” da CBF como a maioria foi induzida pela mídia a ter. Entendo que ela é uma organização política e portanto qualquer exigência sobre sua motivação pró espetáculo é uma ilusão de quem não conhece o sistema e quer muda-lo pelo twitter. Mas entendo que ela tem defeitos graves. Especialmente…

Coerente como quase sempre

Leia o post original por Rica Perrone

Tite foi coerente. Como quase sempre manteve o que acredita ser um trabalho bem feito, e é. A renovação forçada de encher a seleção de garotos que alguns pedem não ajudaria em nada, e ainda desqualificaria a ótima seleção que já temos. Não achei que Pedro fosse convocado porque sua ida significa tirar Jesus ou…

Opinião: Tite acerta ao priorizar versatilidade na seleção brasileira

Leia o post original por Perrone

Não há jogador na lista de convocados de Tite para a Copa do Mundo que não mereça estar nela.

Como o treinador da seleção brasileira argumentou, existem atletas que mereciam ser chamados, mas perderam espaço para outros que, no entendimento dele podem ser mais úteis à equipe. Afinal, a seleção brasileira não é apenas uma competição entre quem é melhor no país em cada posição. E o técnico foi didático ao explicar seus critérios para formar a lista de 23 atletas. Nos casos de dúvida, ele priorizou os mais versáteis para aumentar seu leque tático. A decisão é acertada. A capacidade de mudar o esquema de jogo até sem precisar fazer substituições e contar com um atleta que possa atuar na posição de um companheiro lesionado, por exemplo, valem muito num Mundial.

Arthur, por exemplo, na minha opinião, é melhor do que Taison, escolhido por Tite. Mas o jogador do Shakhtar Donetsk pode ser mais útil taticamente do que o gremista, justamente por ser mais versátil, qualidade citada pelo treinador na entrevista seguinte ao anúncio dos convocados. Ele também usou a experiência como um dos critérios de desempate entre os concorrentes, pois mencionou o currículo internacional de Taison. Outra explicação compreensível.

Entre os outros jogadores que ficaram com as últimas vagas disponíveis, Geromel merecia estar na Rússia muito mais do que Rodrigo Caio. Faz tempo que ele é mais regular do que o são-paulino. Cássio está no mesmo nível do santista Vanderlei, mas de novo encontramos uma coerência na opção feita por Tite. Como em uma série de casos, ele escolheu um jogador com quem conviveu mais, portanto, conhece melhor. Fagner está na mesma situação. O lateral corintiano e Danilo eram as melhores opções a partir da ausência de Daniel Alves, na opinião deste blogueiro.

Nesse cenário, não vejo motivos para criticar a convocação feita por Tite. E ficou evidente o esforço do comandante para tentar evitar uma onda de críticas pela não convocação de um determinado atleta, embora não tenha deixado claro quem ele crê que pudesse causar tal sentimento. Graças ao seu didatismo ao justificar a montagem da seleção, ele deve alcançar o objetivo.

 

Se vira, Tite!

Leia o post original por Rica Perrone

Meu professor, eu sei que você sabe o que está fazendo como jamais alguém soube nesse cargo.  Já procurei entender os critérios, entendi, mas ainda assim, quero argumentar.

Esses 4 caras da foto (Geromel, Arthur, Luan e Grohe) são os melhores jogadores de suas posições no país há mais de 1 ano. Eles além de boa conduta e ótimo futebol conquistaram títulos importantes, jogaram diversas decisões e se comportaram bem em todas elas.

Eu respeito critérios táticos e técnicos, mas também entendo que é parte do cargo de treinador da seleção valorizar o futebol brasileiro. E portanto dizer para nossos jogadores que estando tão bem aqui quanto um jogador que atua num time mediano na Europa, que ele tem sim a preferência.

Eu jamais pediria o Grohe na vaga do Alisson. Mas do Neto, eu tenho certeza que ele merece estar.

Eu não quero que o Thiago Silva saia da seleção. Mas o Geromel é muito melhor e tem feito muito mais do que o ainda garoto Rodrigo Caio.

O Arthur é caso simples pra mim. Eu sou um grande fã do Fred. Mas quando dois jogadores de alto nível jogam parecido e um deles está no Brasil e outro optou por um clube médio europeu, acho que é SIM papel do treinador da seleção privilegiar o nosso desde que não haja perda técnica. E não haverá.

O Luan, por fim, eu entendo facilmente olhando pro plano tático que ele não se encaixa no time. A função do Luan não existe na seleção. Os dois jogadores que atuam centralizados são quase “volantes”e não meias que fazem o “10” antigo na meia lua adversária sem tanta força de recomposição.

Eu juro que entendo!

Mas o melhor jogador da América, o garoto que entrou no time olímpico e mudou o time trazendo o caneco inédito não teria lugar na seleção de seu pais mesmo como opção EXATAMENTE para mudar o jogo embora não seja o ideal no plano tático original?

Tite, meu ídolo, eu sou desses que discuto até o dia da convocação e naquele momento os torno meus 23 protegidos até o último jogo porque entendo que o jornalismo é um detalhe irrelevante perto de ganhar uma Copa. Entre torcer pra vocês e fazer meu trabalho, eu juro por Deus que prefiro ver o Brasil campeão.

Mas professor… se for seis por meia dúzia, dá pros “nossos”. Diz que “jogar aqui” não é um mal negócio. A gente precisa.

abs,
RicaPerrone

 

A lista

Leia o post original por Rica Perrone

Tite levou 25 pra experimentar os últimos e fechar os 23 da Copa.  O que não está aqui não faz sentido imaginar que estará na lista final.  Ainda mais os pouco testados.

Isso me faz imaginar que um jogador alto que vem de trás e entra na área pra finalizar, pro Tite, é o Talisca e não o Luan. O que me faz obviamente discordar.

O Rodrigo Caio é uma dúvida no clube. Não pode ser convocado pra seleção brasileira num momento onde o clube vive péssima fase e ele é um dos mais contestáveis.  Já mereceu. Hoje não merece.

Fred, ex-Inter, gosto muito! Desde que saiu daqui. Agora, não me pergunte como joga lá. Não sou hipócrita de dizer que assisto aquilo.

Idem pro William José. Mas duvido, apostaria um braço, que o William José não nasceu de novo ao ponto de ter se tornado um jogador melhor que Jô ou Fred estando num time de merda da Espanha.

Os demais.

GOLEIROS

Alisson (Roma) Ederson (Manchester City) Neto (Valencia)
– Prefiro o Grohe que Ederson e/ou Neto. Mas tanto faz 

LATERAIS

Marcelo (Real Madrid) Daniel Alves (PSG) Filipe Luis (Atlético de Madrid) Fágner (Corinthians)
– Acho o Alex Sandro melhor que o Felipe. Mas entendo a convocação como defensiva e não um espelho do Marcelo. Uma segunda opção de estilo.  Na direita, o Daniel é o nome mais forte embora não ache que ele jogue 50% do que sua fama representa. E o Fagner é tão bom quanto o Danilo, mas joga em time grande com pressão. Eu prefiro. 

ZAGUEIROS

Marquinhos (PSG) Thiago Silva (PSG) Miranda (Inter de Milão) Pedro Geromel (Grêmio) Rodrigo Caio (São Paulo)
Já falei sobre o Rodrigo. Acho errado. Mas nessa lista está a maior correção de rumos do Tite. O Geromel é o melhor jogador do país em sua posição.

MEIAS

Casemiro (Real Madrid) Willian (Chelsea) Fernandinho (Manchester City) Fred (Shakhtar Donetsk) Anderson Talisca (Besiktas) Paulinho (Barcelona) Philippe Coutinho (Barcelona) Renato Augusto (Beijing Guoan)
– Só o Talisca que não discordo da chance, mas discordo dele estar ali e não o Luan. O Luan joga na posição do Talisca há mais de um ano. E ainda está sendo discutido no ataque. Acho desconhecimento de causa de quem debate. E o melhor jogador da América TEM que estar na seleção. E se não for estar é por ter um craque em seu lugar. Não o Talisca. 

ATACANTES

Gabriel Jesus (Manchester City) Roberto Firmino (Liverpool) Douglas Costa (Juventus) Taison (Shakhtar Donetsk) Willian José (Real Sociedad)
– Já falei do José, e digo o mesmo do Taison. Não assisto jogo do Shaktar, acho que ninguém assiste. Nem passa.  Então… acho pouca coisa.

Enfim, a seleção me parece unanime se você perguntar pro torcedor. Pro Tite não é. E eu entendo porque ele olha situações táticas que nós não conseguimos olhar.

Mas alguns deles… contesto. Especialmente a opção Talisca diante do Luan. Os dois jogam rigorosamente na mesma função. Não faz sentido.

abs,
RicaPerrone

Amistoso é para observar

Leia o post original por Flavio Prado

Tite convocou 24 jogadores para os amistosos contra Austrália e Argentina e deixou jogadores importantes de fora.

A opção é correta, no Brasil cobramos resultado em amistoso e não analisamos como um treinamento como uma oportunidade de observar novos jogadores ou novas opções táticas. O amistoso, principalmente de seleções, serve exatamente pra isso.

Rafinha, Jémerson, Alex Sandro, Diego Alves e Ederson são jogadores que tem se destacado no futebol europeu e merecem a oportunidade.

Tite tem uma base formada e precisa buscar opções, alternativas e nesses amistosos buscará novas opções.

Claro que ganhar é sempre bom, mas não é a prioridade em um amistoso. Dunga em sua segunda passagem pela seleção venceu todos os amistosos e isso não era um sinal de bom trabalho.