Arquivo da categoria: Corinthians

Corinthians pede paciência a credores e culpa penhoras em contas bancárias

Leia o post original por Perrone

O Corinthians pede paciência para pelo menos parte de seus credores por não conseguir honrar pagamentos e culpa recentes bloqueios judiciais em suas contas. A situação contrasta com a tentativa do alvinegro de fechar a contratação de Guilherme Arana por 8 milhões de euros (cerca de R$ 34 milhões) parceladamente.

Procurado, por meio de sua assessoria de imprensa, o clube disse que não se manifestaria sobre o assunto. Sob a condição de anonimato, um dirigente negou problemas enfrentados por bloqueio. Duas pessoas que fazem parte de empresas com dinheiro a receber do Corinthians, também pedindo para não serem identificadas, relataram que recentemente ouviram justificativas de que não receberiam por conta dos bloqueios.

Em mensagem enviada a um desses credores no último dia 26 e a qual o blog teve acesso o departamento financeiro corintiano diz estar com um problema sério de bloqueio nas contas e pede “mais alguns dias da enorme paciência de vocês”.

Na semana passada, outro credor que tentou receber alega ter sido informado por um funcionário da área financeira do Corinthians de que o pagamento não poderia ser feito por causa de um bloqueio judicial por conta de ação movida pelo técnico Adilson Batista referente ao tempo em que ele atuou pelo clube como jogador, em 2000. A explicação também foi seguida por um pedido de paciência, segundo o cobrador.

No último dia 22, contas alvinegras foram penhoradas por causa da ação de Batista, que cobra cerca de R$ 2,6 milhões na Justiça. As penhoras, no entanto, encontraram cerca de R$ 132 mil numa conta e aproximadamente R$ 16 mil em outra. Isso no momento em que o Corinthians havia feito oferta ao Sevilla para dar uma parte dos 8 milhões de euros à vista por Arana. Entre outras divergências que emperraram a negociação até aqui, os espanhóis querem garantias de que vão receber em dia.

Outra ordem de bloqueio foi feita no último dia 28 para tentar buscar os R$ 2.530.448,65 restantes. No processo, os advogados corintianos alegam que ela foi cumprida integralmente, porém, a Justiça ainda precisava confirmar o sucesso da busca.

 

 

Valorizar jogo ruim é de doer, hein?

Leia o post original por Craque Neto

Pouco antes de entrar no ar com o Terceiro Tempo do Milton Neves na Band acompanhei quase que toda a partida entre Corinthians e Santos em Itaquera. E por mais que a galera da Globo quisesse transformar o clássico em um jogo importante e emocionante, o que deu pra ver foi uma partida sem graça e de poucas chances reais de gols. Eu como sou meio ranzinza e crítico do futebol, perguntei ao Velloso e o Leão, que estavam ao meu lado, para saber se eu estava sendo muito radical. Mas não é que eles concordaram comigo? Estava tão ruim […]

O post Valorizar jogo ruim é de doer, hein? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Críticos do “Corinthianismo” têm planos para tentar engavetar campanha

Leia o post original por Perrone

Conselheiros do Corinthians incomodados com a campanha que compara torcer para o clube a uma religião ainda falam em tentar  “cancelar” o projeto publicitário.

Líderes dessa ala afirmam que o clube precisa engavetar o “Corinthianismo” para evitar confronto com instituições religiosas.

A ideia é convencer o presidente Andrés Sanchez a deixar de veicular a campanha, aos poucos, até que ela mergulhe no esquecimento. A eventual venda de produtos ligados ao projeto seria prejudicada.

Como mostrou o blog, a iniciativa já começou a perder espaço nas mídias alvinegras. A principal mudança foi a retirada  do escudo estilizado do clube dos comunicados oficiais da agremiação. Nas fotos de divulgação de vídeos do canal cotintiano no YouTube, no entanto, o símbolo ainda aparece.

De acordo com a assessoria de imprensa do Corinthians a mudança já estava prevista para abrir espaço para a campanha “Respeita as minas” e não tem relação com críticas.

Membro da diretoria, porém, disse ao blog que a direção decidiu deixar de usar o distintivo do “Corinthianismo” para respeitar o estatuto. As regras alvinegras estabelecem que o escudo só pode ser alterado com aprovação do Conselho Deliberativo, que não foi consultado.

O grupo de críticos da campanha se sente fortalecido após Luís Paulo Rosenberg pedir demissão do cargo de diretor de marketing pouco depois de seu afastamento ser cobrado por eles via carta a Andrés. O suposto  desrespeito do “Corinthianismo” a religiões era um dos argumentos contra o diretor.

Eles acreditam ter poder de negociação com Andrés para brecar o trabalho publicitário. Não colidir com a igreja católica será um dos principais argumentos. Como publicou o blog, o uso de símbolos religiosos gerou incômodo na Arquidiocese de São Paulo.

 

 

 

Escudo do ‘Corinthianismo’ perde espaço. Clube nega que seja por críticas

Leia o post original por Perrone

Alvo de críticas dentro e fora do Corinthians, a campanha denominada “Corinthianismo” começa a perder espaço nos perfis da agremiação em redes sociais e em seu site. Segundo um diretor que pediu para não ter seu nome revelado, a direção decidiu retirar o escudo estilizado criado para campanha dos comunicados oficiais. Segundo ele, a decisão foi tomada depois que conselheiros reclamaram que a mudança do distintivo só poderia teria sido feita com aprovação do Conselho Deliberativo. Eles afirmam que o estatuto foi ferido.

A mesma fonte sustenta que cenas do filme principal da ação, que compara torcer para o time a uma religião, foram excluídas de versões menores exibidas na TV por conta de reclamações de religiosos. Como mostrou o blog, a iniciativa incomodou a igreja católica em São Paulo. Evangélicos também reclamaram para diretores do alvinegro.

Por meio de sua assessoria de imprensa, porém, o Corinthians nega que tenha mudado os rumos da campanha por causa de críticas. A alegação é de que já estava previsto que o símbolo do “Corinthianismo” não continuaria estampando os comunicados oficiais. Isso porque havia um prazo inicial para a massificação da campanha. Nesse período, o escudo estilizado ocupou a capa dos perfis alvinegros e assim aparecia nas postagens. Também segundo a assessoria de imprensa, estava previsto que a partir desta sexta (1º de março) seria dado espaço para a campa “Respeita as minas”.

Em relação aos filmes veiculados em emissoras de TV sem algumas das imagens que usam símbolos religiosos e geraram críticas, o departamento de comunicação corintiano afirma que já estava planejado que versões menores seriam exibidas e que a edição não foi influenciada por eventuais queixas.

A assessoria de imprensa também declara que os espaços na televisão fazem parte da permuta envolvendo a venda dos direitos de transmissão dos jogos da equipe. E ainda que a agência F/Nazca S&S não cobrou para criar a campanha publicitária. O “Corinthianismo” gerou parte das críticas sofridas por Luís Paulo Rosenberg, que acabou pedindo demissão da diretoria de marketing.

Corinthians fecha balanço de 2018 com déficit de R$ 18,5 mi e vê melhora

Leia o post original por Perrone

O balanço financeiro do Corinthians referente a 2018 apresenta um déficit de aproximadamente R$ 18,5 milhões, conforme apurou o blog. O documento ainda precisa passar pela análise do Conselho Deliberativo. Apesar do resultado deficitário, a diretoria comemora o número. Isso porque em 2017, o déficit foi de R$ 35,1 milhões.

Ou seja, os dirigentes celebram uma redução de cerca de R$ 16,6 milhões no buraco financeiro. O número também sugere uma recuperação expressiva nos últimos meses de 2018. No final outubro do ano passado, como mostra balancete publicado no site do Corinthians, o clube estava deficitário em R$ 33,3 milhões.

O discurso da direção é de que a redução do déficit foi possível, entre outros motivos, pela renegociação de contratos aumentando o prazo para pagamento e pela diminuição da despesa financeira no ano (juros de empréstimos). A análise é de o clube teria equilibrado receitas e despesas se tivesse conseguido patrocinador máster em 2018. Só em 2019 houve o acerto com o BMG para patrocinar a camisa corintiana.

Apesar de ter fechado o último ano com milhões no vermelho e das seguidas notícias sobre dificuldades financeiras enfrentadas pelo clube, a diretoria alvinegra avalia a situação das finanças corintianas como “muito boa, estável e uma dívida administrável”. O blog, porém não teve acesso ao valor do débito referente a dezembro de 2018 e que será apresentado para os conselheiros.

O maior goleiro da história do Corinthians tem nome e sobrenome

Leia o post original por Craque Neto

Nesta quarta o Timão garantiu a classificação na Copa Sul-Americana muito em função do goleiro Cássio, que defendeu duas cobranças de pênaltis e foi fator decisivo para eliminar o Racing, líder do campeonato argentino. A boa atuação do camisa 12 bastou para toda a imprensa posicioná-lo entre os grandes da história do clube em seus quase 109 anos. Posso falar? Não restam dúvidas de que o ‘Gigante’ realmente é um monstro sagrado. Um colecionador de títulos que já construiu uma bela história com a camisa alvinegra. Mas daí a dizer que ele é o melhor goleiro do Timão de todos […]

O post O maior goleiro da história do Corinthians tem nome e sobrenome apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians na raça !

Leia o post original por Nilson Cesar

O Corinthians passou para a próxima da Sul- Americana . Confesso que para mim foi uma surpresa , mas acabou sendo merecido . O Timão é assim . Supera a expectativa . Ganhou nos pênaltis e na raça . O time ainda não está ajustado mas segue em frente . Acho que Carille ao longo do ano com alguns reforços pode sim fazer uma equipe bem competitiva . Parabens ao Timão !

Fonte

Permanência de homem de confiança de Rosenberg gera incômodo no Corinthians

Leia o post original por Perrone

O pedido de demissão de Luís Paulo Rosenberg da direção de marketing não sossegou os conselheiros do Corinthians que pediram a queda dele ao presidente Andrés Sanchez. O grupo avalia que pouco mudará no departamento se o gerente Caio Campos, braço direito do ex-dirigente continuar no cargo.

O entendimento é de que Campos, responsável também pela operação da arena alvinegra, seguirá os planos traçados por Rosenberg e considerados ineficientes por essa ala. Há ainda o argumento de que ele fracassou junto com o ex-chefe na tentativa de conseguir vender os “naming rights” do estádio corintiano.

Só que os mesmos membros do Conselho Deliberativo acreditam que já conseguiram um grande feito com o pedido de demissão de Rosenberg sendo feito dias depois de eles entregarem ao presidente do clube uma carta cobrando sua saída. Duvidam que se pressionarem Andrés agora ele dará a cabeça de Caio, que mantém bom relacionamento com o presidente.

Por enquanto, a estratégia é se movimentar nos bastidores para tentar que Andrés indique o mais rapidamente possível um novo diretor de marketing. Neste momento, o ex-deputado federal comanda o departamento. Enquanto isso acontecer, os críticos de Rosenberg acreditam que seu DNA estará no clube. A aposta é de que um novo diretor condicione o cargo ao afastamento do homem de confiança do ex-dirigente para ter mais autonomia.

O blog tentou falar com Campos por meio da assessoria de imprensa do clube, porém ouviu que ele não se manifestaria sobre o assunto. O gerente havia trabalhado com Rosenberg na primeira passagem do ex-diretor pelo Corinthians. Ambos retornaram juntos após nova eleição de Andrés para a presidência.

Opinião: Rosenberg caiu por não entender que os tempos mudaram

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, Luís Paulo Rosenberg caiu no Corinthians por não entender que os tempos mudaram desde sua primeira passagem pela direção de marketing do clube, iniciada em 2008.

Naquela época, ele se acostumou a fazer piadinhas com rivais. A torcida achava graça. Cerca de 11 anos depois, repetiu a fórmula sem perceber que as estocadas nos adversários, principalmente no Palmeiras, irritavam boa parte da torcida e do conselho corintiano. O cartola não se ligou que o antigo modelo estava desgastado. Hoje, muitos clubes gozam os rivais pelas redes sociais (não vejo sentido nesse comportamento, mas é assim que funciona). Não são mais os diretores que assumem o papel de gozador, na maioria das vezes.

As provocações ao Palmeiras em momentos delicados, como ao falar de um processo que chegou a penhorar a taça do Mundial de 2012, incomodaram grande parte dos corintianos. Rosenberg foi frequentemente criticado por fazer brincadeiras em vez de apresentar explicações e sugestões para superar dificuldades enfrentadas pelo Corinthians. E foi acumulando antipatia.

O ex-diretor de marketing não notou também a mudança no cenário político alvinegro. Andrés Sanchez ainda tem maioria no Conselho Deliberativo, mas sua popularidade (internamente e externamente) é bem menor do que no mandato anterior. Para manter a governabilidade, ele se aliou à uma ala que fica com um pé na oposição e outro na situação. Nessa turma, existe um pelotão de conselheiros que nunca gostou de Rosenberg. A diferença é que agora eles têm poder de barganha com o presidente do clube. Antes, eram solenemente ignorados.

Rosenberg reforçou não entender os novos tempos ao chamar de conselheiros frustrados por seguidas derrotas membros do conselho que enviaram carta a Andrés pedindo sua demissão, dias antes de ele mesmo se demitir. Na declaração dada ao “GloboEsporte.com” ele disse que não pediria demissão por causa deles.

Antes do ato final de sua segunda passagem pelo marketing corintiano, cartola deu mais um exemplo de não entender que não está mais em 2008 ao comparar a dificuldade em vender os ‘naming rights’ da Arena Corinthians a uma mulher com HIV. Onze anos atrás, o cara ouvia ou lia uma bobagem dessas e só podia mostrar sua indignação nas rodas de amigos. Agora, com a velocidade da internet, a estupidez volta como um bumerangue no pescoço do autor da pérola.

Com a declaração impensada, Rosenberg fechou o circuito para seus detratores conseguirem o que queriam. Eles só deram um empurrãozinho. O ex-dirigente fez o resto sozinho.