Arquivo da categoria: Coritiba

Rejeitado no Santos, Cléber custou mais de R$ 11,5 mi, segundo balanço

Leia o post original por Perrone

O balanço financeiro do Santos referente a 2017, contestado pelo conselho deliberativo do clube, dá a dimensão do que representa para o time alvinegro o fato do zagueiro Cléber não ter vingado na Vila Belmiro.

De acordo com o documento, o custo de 60% dos direitos econômicos do zagueiro, emprestado nesta semana gratuitamente ao Paraná Clube, foi de R$ 11.506.000,00. A compra foi feita junto ao Hamburgo e oficializada em janeiro de 2017.

Na parte destinada a “contas a pagar”, referente a 31 de dezembro do ano passado, porém, aparece um valor maior. São registrados R$ 11.9o8.000,00 que devem ser pagos ao Hamburgo “pela negociação, penalidade e honorários” de Cléber. Como referência, é citada a quantia em euro:  2.774.000,00.

O zagueiro já tinha sido emprestado no segundo semestre do ano passado para o Coritiba. No retorno ao Santos, acabou fora dos planos do técnico Jair Ventura. Para acertar a permanência do jogador até o final do ano no Paraná, o time paulista aceitou pagar parte do salário do zagueiro.

Abaixo, veja trechos do balanço do Santos e compare os custos dos direitos econômicos de Cléber com o de outros atletas da equipe.

 

 

 

 

 

 

Cartola do Santos ataca validade de trato com Atlético-PR, Bahia e Coritiba

Leia o post original por Perrone

O Santos pode sofrer sanções financeiras por ter descumprido acordo com Atlético-PR, Bahia e Coritiba por negociar com a Globo sozinho, rompendo o acordo de negociação conjunta assinado pela diretoria anterior? Para José Carlos Peres, presidente alvinegro, não. Ele questiona a validade do trato feito por seu antecessor, Modesto Roma Júnior e diz ter parecer de seu departamento jurídico sobre não haver motivo para temer uma punição.

“Esse acordo não foi submetido ao Conselho Deliberativo do Santos. Assim, não tem valor. Além disso, todo clube tem o direito de fazer o que acha melhor para ele e esse direito não pode ser vendido. O acordo para a negociação em conjunto fere a independência dos clubes. Não houve traição. Respeitamos Atlético-PR, Coritiba e Bahia, mas cada clube tem a sua soberania, tem o direito de agir conforme suas necessidades”, disse Peres ao blog.

Por sua vez, a antiga diretoria entende que não há exigência estatutária de o trato passar pelo conselho. E alega que havia cláusula punitiva para o caso de descumprimento. Os detalhes não são revelados sob a alegação de compromisso de sigilo.

Irritado com a atitude santista, Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-PR, disse ao Blog do Rodrigo Mattos que há previsão de multa no documento assinado entre as quatro equipes. Porém, ele também afirmou não poder detalhar cláusulas.

“Não posso falar detalhes do acordo por causa da cláusula de confidencialidade. Mas posso dizer que o nosso departamento jurídico estudou o caso, não fizemos nada ilegal”, declarou Peres.

O presidente sustenta que o Santos tinha mais pressa para assinar com a Globo do que os outros três clubes. A urgência diz respeito à necessidade de receber o dinheiro de luvas pelo novo contrato a fim de pagar contas. O blog apurou que o montante referente ao novo acordo deve ser recebido na próxima segunda feira. O contrato com a emissora é para a transmissão dos jogos do Brasileirão em TV aberta e pay-per-view entre 2019 e 2024.

“Peço desculpas ao Petraglia, ao Coritiba e ao Bahia, mas minhas necessidades são fora do tempo deles. Tenho contas pra pagar todos as segundas. Estou pagando dívidas da gestão passada”, afirmou o presidente santista.

Além da necessidade de receber já o dinheiro das luvas do novo contrato, a atual diretoria do Santos tinha como meta reconstruir a relação com a Globo, dinamitada quando Modesto entrou em acordo com o Esporte Interativo para a transmissão dos jogos do time no Brasileirão em TV fechada.

 

Opinião: novo contrato obriga Santos a brigar com Globo por mais espaço

Leia o post original por Perrone

Ao assinar contrato para transmissão de seus jogos em TV aberta e por pay-per-view no Brasileirão entre 2019 e 2024 com a Globo, a diretoria do Santos agiu na contramão do que espera a maior parte de sua torcida, favorável a um jogo duro com a emissora. A atitude do presidente anterior, Modesto Roma Júnior, que acertou com o Esporte Interativo para as partidas em canal fechado e tinha acordo para negociar com a Globo em bloco, ao lado de Atlétcio-PR, Bahia e Coritiba, agradava mais a esses torcedores.

O grupo de santistas que costuma entoar cânticos contra a principal rede de televisão do país se queixa, entre outras coisas, de que os jogos de seu time têm pouquíssimo espaço na grade do canal.

Ao mesmo tempo, era um projeto de campanha do novo presidente, José Carlos Peres, reconstruir a relação com a antiga parceira, dinamitada desde a assinatura com o Esporte Interativo.

O dirigente fica numa posição desconfortável ao abandonar o rumo que satisfazia a maioria da torcida. Para diminuir o risco de não ter sido em vão, ele precisa trabalhar nos bastidores para convencer a Globo a passar mais jogos do time em canal aberto. A missão é árdua, já que a emissora define sua grade de acordo com a audiência. Não há como negar que nesse quesito o Santos está atrás de Corinthians, Palmeiras e São Paulo.

Assim, é difícil que só com diplomacia Peres consiga reverter o quadro. Ele precisa ser insistente. E não é só para evitar impopularidade entre os torcedores que ele precisa de mais espaço pro time no canal. O aumento de jogos transmitidos ao vivo é fundamental para o clube tentar cotas melhores no futuro, inclusive quando o atual presidente não estiver mais no cargo. A visibilidade também aumenta o valor do uniforme para patrocinadores.

Nesse cenário, na opinião deste blogueiro, ao optar por romper trato com outros clubes que pressionava a Globo, a diretoria santista pensou a curto prazo. Parece ter agido mais de olho numa injeção de dinheiro com bonificações pelo novo contrato para pagar compromissos urgentes do que preocupada em se fortalecer a longo prazo na relação com o grupo da família Marinho.

Que vexame! Será o Corinthians o maior “Cavalo Paraguaio” da história?

Leia o post original por Milton Neves

Alguém quer, por favor, me dizer onde está o Corinthians?

Na Fonte Nova, o Timão até tentou, mas não viu a cor da bola.

O Bahia foi muito superior e contou com uma “mãozinha” de Fagner e Cássio para vencer.

E olha que o Tricolor de Aço teve um gol anulado, que me pareceu legal, hein?

“Apito Amigo”?

A bem da verdade, o Alvinegro realmente caiu de produção e está correndo sério risco de não levar esse Brasileirão.

Pois jogando essa “bolinha” no segundo turno e com o meu Santos subindo na tabela, a liderança pode ter um novo dono em poucas rodadas.

Mas o que acontece com esse cabisbaixo Corinthians?

Está mais instável do que o São Paulo!

E volto a repetir, será o Timão o maior “Cavalo Paraguaio” da história?

Coritiba 0 x 1 Grêmio

Foi doído, muito doído! Pois o gol saiu nos acréscimos do segundo tempo.

Um resultado injusto, já que o Coritiba dominou todo o jogo.

E o Grêmio, que chutou apenas uma vez ao gol, saiu com a vitória.

Infelizmente, o Coxa já é sério candidato ao rebaixamento.

OPINE!!!

Santos bate o Verdão e assusta o líder. Será o Timão, um “Cavalo Paraguaio”?

Leia o post original por Milton Neves

A caça ao Corinthians começou e neste clássico só a vitória interessava!

Não seria fácil pra ninguém e pra piorar, choveu antes, durante e depois do duelo.

Ô joguinho ruim, viu?

Mas não pela qualidade dos atletas, que esta, é acima da média. Basta ver a posição de ambos na tabela.

É que os dois times saíram no prejuízo, pois o gramado encharcado do Allianz Parque atrapalhou o jogo fluir.

No entanto, o mais prejudicado foi o Santos, que gosta de jogar com toques rápidos e de qualidade.

E nessas condições, o Palmeiras que tem um grande elenco e mais cascudo, quase levou a melhor.

Se não fosse pelo experiente Ricardo Oliveira, os dois morreriam abraçados na busca pela liderança.

Aliás, depois de conseguir este ótimo resultado, acredito que o Peixe leva este Brasileirão!

Seria o Timão, o maior “Cavalo Paraguaio” da história?

Vasco 1 x 1 Chapecoense

O Vasco mandou no jogo, abriu o placar e esteve bastante perto de ampliar.

Mas o pé dos vascaínos parecia não estar tão calibrado…

Sorte da Chape, que além de não levar o segundo tento, empatou com o gol “espírita” de Reinaldo.

Péssimo resultado para ambos, pois a “turma do desespero” está na cola dos dois!

Bahia 1 x 1 Coritiba

Tudo era esperado para este jogo, menos um doloroso empate para o Coxa.

Melhor no jogo, o Coritiba sofreu com um pênalti não marcado pelo juiz e com o inspirado Zé Rafael.

O meia do Bahia, que já merece Seleção, fez a diferença e salvou o Tricolor de Aço da derrota igual Hernanes vem salvando o São Paulo.

Mas o Coxa foi à luta e Rildo, o “Riberildo”, fez um pouco de justiça para os números do duelo.

OPNIE!!!

É muito amor! São Paulo perde outra vez e vive paixão inédita com a “zona da degola”!

Leia o post original por Milton Neves

Ehhh são-paulino, você ainda vai sofrer muito este ano…

E eu, que afirmo que o São Paulo é “incaível”, começo a ter as minhas dúvidas.

Contra o Bahia, mais uma vez, nada funcionou para o time paulista.

Erros primários e absurdos, da defesa ao ataque, foram exaustivamente repetidos.

Os baianos também erraram demais, mas ainda sim, foram superiores.

Um jogo para ser esquecido, pois teve qualidade técnica digna de várzea.

Daí torcedor, não adianta reclamar, os gols do Bahia foram legais!

Arbitragem perfeita, a não ser pelo pênalti marcado em Pratto, lance normal.

Futebol é esporte de contato, “sô”!

E quando a fase é ruim, não adianta chorar e mendigar pênaltis, faltas e cartões…

O negócio é jogar simples e não esquecer a objetividade, coisas que o Tricolor do Morumbi não faz. Além de gol, não é mesmo?

Após a nova derrota, o que você espera torcedor, o São Paulo vai cair?

OPINE!!!

Coritiba remete SP de volta ao Z-4

Leia o post original por Antero Greco

Amigo são-paulino, pelo visto as fortes emoções continuarão no Brasileiro. Na hora em que se imagina que o time vai tirar de vez o pé do barro, vem o escorregão e lá fica ele todo enlameado de novo. Foi o que aconteceu nesta quinta-feira, com a derrota por 2 a 1 para o Coritiba, no encerramento da penúltima rodada do primeiro turno.

O Morumbi esteve lotado, o público respondeu ao apelo para apoiar o time, pois sabia que era duelo importante, contra concorrente na parte de baixo da classificação. Jogo em que vencer era obrigatório, pois se tratava da tradicional “disputa de seis pontos”. Escalação semelhante àquela da vitória épica em cima do Botafogo, astral em ordem. Tudo parecia conspirar em favor da turma de Dorival Júnior.

Mas quem fez a festa foi a rapaziada de Marcelo Oliveira.

O Coxa foi quem se superou, a começar com a contusão de Adilson com poucos minutos de bola a rolar. A proposta foi a de segurar o ânimo tricolor, tocar a bola, contar com a experiência de Rildo e Alecsandro para dar o ritmo. Enfim, voltar com um ponto, mesmo que não significasse sair da zona de descenso.

O São Paulo tentou impor-se, pressionou, teve uma chance espetacular com Cueva, e ficou nisso na primeira parte. Fraca, por sinal, para ambos os lados. Pratto, Hernanes apareceram com menos intensidade do que no fim de semana, no Rio.

No segundo tempo, na hora em que o São Paulo esboçava aumentar a pressão, Rildo cavou pênalti em jogada com Bruno. A bomba bem colocada de Carleto resultou no 1 a 0. Daí em diante, foi filme manjado: uma equipe em busca do empate a todo custo e outra só à espreita de uma brecha para a estocada final.

E veio, com contragolpe preciso e complemento de Filigrana. O São Paulo murchou ali. Nem o gol de Denilson poucos minutos antes do encerramento empolgou.

Continuo a apostar na salvação são-paulina, pois tem muito time instável fazendo força para despencar para a Série B. Mas haja adrenalina até lá. O mesmo vale para o Coritiba.

São Paulo volta para a zona de rebaixamento

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O São Paulo perdeu para o Coritiba no Morumbi e voltou para a zona de rebaixamento.

Difícil imaginar que o São Paulo mantenha uma regularidade no Campeonato Brasileiro. O time foi muito modificado com a bola rolando, chegaram alguns jogadores, saíram outros e o técnico foi trocado. Por mais que o time tenha boas individualidades, o jogo é coletivo e um time não é formado de uma hora para a outra.

Neste momento o lado emocional pesa muito. O São Paulo venceu o Vasco depois de 9 rodadas de jejum e recuperou a confiança, conseguiu reverter resultados adversos contra Grêmio e Botafogo, algo que parecia impossível em rodadas anteriores.

Na próxima rodada, o São Paulo vai enfrentar o Bahia, mais um adversário direto. Uma nova derrota pode derrubar o time no lado emocional e isso é perigoso no atual momento.

Coritiba e Corinthians: bom início

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Gazeta Press

Coritiba e Corinthians estão muito bem no início do campeonato. Na pontuação e no desempenho.

Nos últimos anos, o Coritiba lutou apenas contra o rebaixamento e neste ano a briga inicial é a mesma, mas o time mostra mais qualidade, deve aproveitar o bom início para somar pontos e garantir seu primeiro objetivo, quem sabe depois possa sonhar um pouco mais.

O Corinthians mostrou a consistência defensiva habitual. Qualquer time tem dificuldade para finalizar contra a equipe de Carille, são poucos espaços para acelerar contra o Corinthians.

Uma pequena fragilidade apresentada nestas primeiras rodadas é a bola aérea. O time sofreu gols em outros jogos e foi ameaçado pelo Coritiba desta forma, Carille ainda tenta ajustar a marcação nas bolas paradas.

Com a bola, o time está muito bem nas triangulações principalmente pelo lado. Falta um pouco mais de velocidade nos contra-ataques.

 

Kléber Gladiador explica a ascensão do Coritiba no Brasileirão

Leia o post original por Craque Neto

Atacante do Coxa, que é o 3º colocado na tabela do Brasileirão, Kléber conta os detalhes que fizeram com que o time paranaense ascendesse no campeonato nesta temporada.

O post Kléber Gladiador explica a ascensão do Coritiba no Brasileirão apareceu primeiro em Craque Neto 10.