Arquivo da categoria: Coronavírus

Férias já: clubes tentam estender jogos por dezembro e manter grana da TV

Leia o post original por Perrone

Uma das principais metas dos dirigentes de clubes brasileiros diante dos efeitos causados no futebol nacional por conta do combate ao novo coronavírus é entregar para a TV todos os jogos vendidos nesta temporada. Isso, apesar da interrupção nas competições atuais e de ameaça ao Brasileiro.

Por isso, os cartolas incluíram em seu pacote de propostas para os jogadores férias de 30 dias com início imediato, como mostrou o UOL Esporte.

Se isso acontecer, será alterado o calendário atual que prevê férias a partir do dia 7 de dezembro. Os jogos se estenderiam pelo último mês do ano.

Até a conclusão deste post, os clubes ainda aguardavam um posicionamento das entidades que representam os atletas a respeito de suas sugestões.

Conseguir completar o calendário evitaria redução nos pagamentos das emissoras de TV, especialmente da Globo em relação ao Brasileirão.

Por tabela, a manutenção das competições em seu formato atual, em tese, também evitaria corte nos pagamentos de patrocinadores, já que eles manteriam a exposição prevista.

Globo: ‘tratar de eventual impacto financeiro de parada fica para depois’

Leia o post original por Perrone

Se os Estaduais forem cancelados ou encurtados por conta do combate ao novo coronavírus, haverá redução nos pagamentos feitos pela Globo aos clubes?

Qual o prazo máximo de suspensão das competições sem que os pagamentos sejam afetados?

A emissora vai dar sugestões sobre eventuais modificações nos campeonatos com calendário afetado pelo combate ao Covid-19?

A Globo tem que restituir patrocinadores por conta da situação?

O que aconteceria em termos de restuição a patrocinadores no caso de os Jogos Olímpicos de Tóquio serem adiados? O COI (Comitê Olímpico Internacional) devolveria algum pagamento? A Globo foi consultada, consultou ou vai consultar o COI sobre esse possível adiamento? Qual a posição da emissora atualmente sobre o tema?

Como fica a situação dos patrocinadores da transmissão da Fórmula 1, que já teve etapas canceladas? Eles serão restituídos?

Essas e outras perguntas foram enviadas pelo blog para Fernando Manuel Pinto, diretor de direitos esportivos da Globo, por meio da assessoria de imprensa da emissora.

O departamento de comunicação da Globo respondeu ainda ser cedo para o executivo conseguir falar sobre essas questões num cenário “muito incerto e muito especulativo”.

No lugar das respostas de Fernando Manuel, a comunicação da Globo enviou a nota abaixo.

“Neste momento, acreditamos que o mais importante é apoiar os protocolos definidos pelas autoridades para enfrentar a pandemia do Coronavírus. Os cancelamentos de eventos esportivos serão tratados posteriormente com realizadores, clubes e patrocinadores. Estamos certos de que é comum a todos a preocupação maior com a saúde do que com eventuais impactos financeiros”.

Covid-19: prostitutas de MG querem ser incluídas em plano do governo

Leia o post original por Perrone

ESPECIAL COVID-19*

“Ninguém pensa nas prostitutas, mas todo mundo usa”. Com essa afirmação, Cida Vieira cobra dos governantes a inclusão da categoria nas discussões sobre o combate ao novo coronavírus e medidas para minimizar eventuais prejuízos da classe.

Ela é diretora-geral da Aprosmig (Associação das Prostitutas de Minas Gerais).

Para Cida, governos estadual e federal ignoraram a classe ao definirem as principais políticas envolvendo a pandemia.

Sua entidade marcou para esta quinta (19) um evento em sua sede para discutir medidas de segurança para a saúde das prostitutas e a possibilidade de continuidade do exercício da atividade em tempos em que o isolamento virou questão de sobrevivência. A sindicalista afirma ter convidado a Polícia Militar de Minas Gerais e donos de hotéis para participar da discussão.

“Estamos falando de um grupo vulnerável, que precisa receber mais atenção. Vai ter exame em cliente para detectar se ele está contaminando? Como vai ser a prevenção? Como elas farão para sobreviver se pararem de trabalhar?”, indaga Cida.

O Governo Federal anunciou que vai dar ajuda financeira a trabalhadores informais

Cida defende que seja regulamentada uma maneira de as profissionais do sexo também receberem ajuda diante da iminência de queda nos negócios.

“Se vão ajudar caminhoneiro, eles têm que ajudar prostituta também. Como elas vão pagar suas contas se deixarem de trabalhar”, afirmou.

Na opinião da sindicalista, um desaquecimento no ramo pode gerar uma série de implicações. “Ninguém pensou no aumento nos casos de violência contra as mulheres se as prostitutas pararem. Não vai haver aumento de estupros quando os homens perceberem que não conseguem mais sair com uma prostitutas? Se as boates fecharem, elas irão para as ruas, ficarão desprotegidas” argumentou Cida.

“Queremos uma posição do governo em relação às medidas de prevenção específicas para as prostitutas e assistência para elas”, completou.

A categoria faz parte da Classificação Brasileira de Ocupações. Acontece que a profissão não foi regulamentada. Assim, as prostitutas não têm direito a benefícios trabalhistas.

Acreditando haver abandono das prostitutas por parte das autoridades, a associação mineira elaborou uma lista de recomendações para passar as suas associadas com o objetivo de elas se protegerem contra o Covid-19 sem deixarem de trabalhar.

“Algumas recomendações são usar luvas, evitar o toque de lábio com lábio e a respiração próxima em relação ao cliente”, explicou.

De acordo com a diretora, a entidade tem 3,5 mil associadas. Segundo Cida, entre elas há várias pessoas idosas e que fazem parte do grupo de risco de contaminação do Covid-19.

*Além dos habituais posts publicados neste blog,  por tempo indeterminado, esse espaço também será dedicado a temas relacionados ao novo coronavírus 

Futebol sem público !

Leia o post original por Nilson Cesar

Está correto . Todas as providências de precaução em relação ao corona vírus estão corretas . Não sei nada de Medicina , mas me informo muito . As pessoas devem seguir as regras e se prevenirem . Nada a contestar . O campeonato paulista na cidade de São Paulo não terá a presença do público . Os jogadores que se apliquem da mesma maneira e boa. Teremos São Paulo e Santos jogando no Morumbi e espero…

Fonte

Opinião: novo coronavírus vira adversário da defesa de Ronaldinho

Leia o post original por Perrone

O pacote de medidas adotado pelo governo do Paraguai para combater o avanço do novo coronavírus já atrapalha a defesa de Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis, contrariando sua expectativa inicial.

Os defensores dos jogadores acreditavam que, em tese, o trabalho do Ministério Público e da Justiça nos 15 dias de validade do plano não trariam contratempos.

Isso porque defender a liberdade de quem está preso preventivamente se enquadra nas características de serviços emergenciais não afetados, na avaliação deles.

No entanto, um dos recursos que os defensores pretendiam apresentar não foi protocolado por que as autoridades entenderam não se tratar de urgência. Trata-se da apelação que pedia a anulação de uma série de atos processuais. Já a peça que pede a soltura dos jogadores foi aceita e está em processo de análise.

Mais problemas podem acontecer em virtude da paralisação parcial dos trabalhos do Ministério Público. O órgão, por exemplo, está envolvido na perícia dos celulares dos irmãos. Autoridades consideram a análise crucial para a definição sobre a derrubada da prisão preventiva de ambos. Mais uma vez, os advogados acreditam que não há motivo para investigações envolvendo seu cliente não serem consideradas emergenciais.

Os paraguaios tratam o novo coronavírus num ritmo que beira a paranoia. Pelo menos aparentemente, tal situação aumenta a angústia dos defensores de Ronaldinho e Assis. Eles enxergam uma série de irregularidades na condução do caso por parte das autoridades. Ansiosos por poderem levar seus clientes de volta ao Brasil, agora eles convivem também com essas incertezas processuais provocada por um novo adversário, a versão mais recente do coronavírus.