Arquivo da categoria: craque

Cristiano Ronaldo é muitos furos acima do Neymar .

Leia o post original por Nilson Cesar

Cristiano Ronaldo já tem 36 anos de idade, mas está muito acima do Neymar . Entendo que Neymar nunca chegará perto do futebol de Cristiano . O português é gênio de verdade . Jogador sério , atleta de verdade , objetivo e competente demais . Isso não quer dizer que Neymar não é craque . Craque é sim , mas está distante de ser gênio da bola . Não estou no grupo de “baba ovos “ do Neymar .

Fonte

#TBT: Djair

Leia o post original por Rica Perrone

O uniforme no futebol é uma obrigatoriedade que atrapalhou alguns jogadores. Digo isso porque se pudesse estar de acordo com o jogador e não o clube o traje de Djair seria um smoking. Calmo, lento, elegante. Irritante até. Djair passou por 8 dos 12 grandes, e embora tenha sido um jogador de altíssima técnica nunca…

Valdívia irá fazer muita falta para o Palmeiras.

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras não terá Valdívia . Não renovou o contrato com o jogador que irá se transferir para os Emirados Árabes. Entendo que o jogador seria fundamental para o verdão nesta temporada. Sei que nos últimos tempos Valdívia não estava tendo uma sequência de jogos com a camisa do Palmeiras. É indiscutível que com a sua presença em campo o time tem outro rendimento. Os dirigentes do Palmeiras têm consciência disso e cabe ao grupo mostrar bom rendimento sem o chileno. Não se concebe que o Palmeiras brigue para não cair nesta temporada. Contratou inúmeros jogadores e o técnico Marcelo Oliveira precisa mostrar a sua competência e formar um bom time. Começa a era do Palmeiras sem o craque chileno e com certeza o torcedor irá cobrar um bom rendimento e espera ao menos que o time brigue por uma vaga na Libertadores da América. Sinceramente não acredito que o Palmeiras consiga vaga para a Libertadores da América do próximo ano.

Share This:

Com medo de multa astronômica, Barcelona paga ao fisco mais do que o Santos recebeu por Neymar!!! Agora, o brasileiro é a contratação mais cara da história do futebol!!! Mas a parcela do Peixe continua irrisória, isso está certo???

Leia o post original por Milton Neves

neymar_mais_caro

Já são nove meses de Neymar oficialmente contratado pelo Barcelona.

E até agora, os detalhes da negociação seguem nebulosos.

Em maio de 2013, quando anunciado o acordo, o clube catalão revelou desembolsar cerca de 57 milhões de euros, aproximadamente 183 milhões de reais.

Manobras financeiras que prejudicaram o Santos e os detentores dos direitos econômicos do craque.

Pelo que se entende até aqui, só Neymar pai que conseguiu lucros vantajosos com a venda de seu filho.

E a notícia da vez dá conta que o Barcelona pagou 43 milhões de reais ao fisco catalão.

Ou seja, muito mais que o valor pago ao Peixe.

Com a soma total do que se divulgou até agora, Neymar tornou-se o jogador mais caro da história: mais de 300 milhões de reais.

E como o Santos pode ter ficado com uma parcela tão pequena disso?

Por que no Brasil nenhuma investigação revela tais novidades?

OPINE!!!

 

Pelé virou adjetivo na Língua Portuguesa! Crie outros!

Leia o post original por Milton Neves

  pelé_maradona_platini
Pelé
, entre Maradona e Platini, os respectivos “pelés” de Argentina e França. (cliquem nos nomes e conheçam as histórias)

Crédito da foto: divulgação

Da redação do Portal Terceiro Tempo   

Há muito tempo, nós, os brasileiros, usamos a palavra “Pelé” para designar quando uma pessoa é a melhor no que faz.

Ninguém usou mais a expressão do que o próprio Milton Neves, o titular desta página, quando quer dizer que uma pessoa é a “número um” em qualquer atividade específica.

O Rei, já deixou de ser apenas uma lenda, um mito, e virou um adjetivo no dia-a-dia do brasileiro.

Ou você nunca ouviu, que aquele garçom era o “Pelé” do tal restaurante, que aquela padaria era a “Pelé” entre as panificadoras ou simplesmente que o amigo era o “Pelé” de qualquer coisa que faça?

Mas veja bem a palavra “Pelé” não é sinônimo de excelente, maior, maioral, mais bom, primeiro, soberano, sumo, superior, superno, supremo e súpero.

É mais que isso.

É “Pelé”!

Acredito que ninguém definiu tão espetacularmente, a segunda personalidade de Edson Arantes do Nascimento, que faz jus a essa criação do ” adjetivo” novo como o escritor uruguaio, Eduardo Galeano – “Mas os que tiveram a sorte de vê-lo jogar, receberam dele oferendas de rara beleza: momento desses tão dignos de imortalidade que a gente pode acreditar que a imortalidade existe.”

E existem outros adjetivos derivados do futebol?

Em uma brincadeira utilizando alguns clubes veja outros exemplos:

Meu time “corintianou” hoje!

Entre os populares, Corinthians virou sinônimo de “apito amigo”.

Estão tentando “fluminensear” este concurso, outrora também conhecido como “jabaquaradas”.

O Flu, entre os torcedores brasileiros, virou sinônimo de “time beneficiado nos tribunais “.

Meu candidato “vasqueou” nesta eleição!

Sem esquecer do “rogerioceniar”, quando o goleiro se antecipa nas cobranças de pênalti.

E o “titês”, espécie de dialeto to ex-treinador do Timão, que adora florear seu linguajar.

Quem nunca disse que Vasco é um eterno vice-campeão, brincando com os amigos?

E aí, amigo torcedor, crie o seu “adjetivo” utilizando o futebol brasileiro!

Eusébio “pantera negra” ameaçou o reinado de Pelé

Leia o post original por Mion

Jornal inglês da época anunciava o duelo de Eusébio contra Pelé. O "Pantera" era o maior rival do Rei.

Jornal inglês da época anunciava o duelo de Eusébio contra Pelé. O “Pantera” era o maior rival do Rei.

A memória do esporte em muitos casos é curta. Neste final de semana morreu o craque Eusébio, com certeza o melhor jogador de Portugal de todos os tempos. Cristiano Ronaldo no final de sua carreira talvez consiga equiparar as suas marcas. Sem marketing de hoje, na época o futebol português simplesmente não existia, Eusébio conseguiu maravilhar toda a Europa, recebendo o apelido de “pantera negra” e por muitos, considerado o maior concorrente de Pelé quando estava em atividade. Lógico um exagero, mas poucos conseguiram tal status de chegar perto do maior de todos os tempos.

Depois da Copa de 70, quando comecei a me interessar por futebol, recente a Copa de 66 ainda estava bem viva. Assisti vídeos de vários lances de Eusébio, principalmente na Copa da Inglaterra quando terminou como artilheiro do torneio com 9 gols. O azar de Portugal foi enfrentar exatamente a Inglaterra, promotora do evento, sendo eliminado nas semifinais. O “Pantera” não era apenas artilheiro, tinha técnica, habilidade e muita velocidade. Todas estas qualidades somadas aos 638 gols marcados em 614 jogos (média de 1,03 gol por jogo) pelo Benfica, clube que defendeu por 15 anos. Na seleção realizou 64 jogos e deixou 41 gols nas redes adversárias (média de 0,65).

Na década de 60, Eusébio conquistou a condição de maior craque da Europa, não mereceu a devida valorização por ser português, se tivesse nascido na Alemanha, Inglaterra, Itália ou França seria bem diferente. Um mérito ninguém tira do “Pantera Negra”, conseguiu rivalizar Pelé, o que na época e até hoje vale por muitos títulos.

 

Abaixo as conquistas individuais e títulos de Eusébio:

 Prêmios individuais

• Futebolista Europeu do Ano (1): 1965

• Futebolista Europeu do Ano de Prata (2): 1962, 1966

• Bota de Ouro (2): 1968, 1973

• Bota de Prata (7): 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1970, 1973

• Maior goleador dos Clubes Campeões Europeus (3): 1965, 1966, 1968

• Goleador da Copa do Mundo (1): 1966

• Bola de Bronze da Copa do Mundo (1): 1966

• All-Star Team da Copa do Mundo (1): 1966

• Futebolista Português do Ano (2): 1970, 1973

• BBC Overseas Sports Personality of the Year (1): 1966

Prêmios especiais

• Prêmio de carreira Bola de Ouro Portuguesa

• Salão Internacional de Futebol dos Campeões da FIFA

• PFA Merit Awards

• FIFA 100

• UEFA Jubilee Awards

• Prêmio de Presidente da UEFA

• Top-100 dos Campeonatos do Mundo da France Football

• Planète Foot 50 Meilleurs Joueurs du Monde

• Voetbal International Wereldsterren

• 50 Grandi del Secolo da Guerin Sportivo

• World Soccer’s Selection of the 100 Greatest Footballers of All Time

• 100 Craques do Século da Revista Placar

• Venerdi de 100 Magnifici

• Top-10 dos melhores jogadores do mundo da IFFHS

• Os Melhores dos Melhores – Jogadores do século: Top 10

• 9º melhor jogador de futebol do século XX da IFFHS

• 50 melhores jogadores de todos os tempos do Planète Foot

• 8º lugar da lista “Os melhores do século XX” elaborada pela revista Placar

• 10º melhor jogador de futebol do século XX numa pesquisa realizada pela revista World Soccer

Jogando pelo Benfica e seleção portuguesa:

• Campeonato Português (11): 1960-61, 1962-63, 1963-64, 1964-65, 1966-67, 1967-68, 1968-69, 1970-71, 1971-72, 1972-73 , 1974-1975

• Taça de Portugal (5): 1961-62, 1963-64, 1968-69, 1969-70, 1971-72

• Taça dos Clubes Campeões Europeus – (1): 1961-1962

• Taça Ribeiro dos Reis (3): 1963-64, 1965-66, 1970-71

• Taça de Honra (9): 1962-63, 1964-65, 1966-67, 1967-68, 1968-69, 1971-72, 1972-73, 1973-74, 1974-75

Seleção nacional

• Copa do Mundo: terceiro lugar em 1966

 

Morre Eusébio, o “Pelé de Portugal”. E saiba que o “Pérola Negra” não morreu antes, eletrocutado em uma banheira de hidromassagem por um verdadeiro milagre. E isso ocorreu poucos meses antes da Copa de 66, mas o zagueiro Luciano não escapou

Leia o post original por Milton Neves

blogMN

Portugal amanheceu em luto.

Eusébio, um dos maiores jogadores da história da seleção portuguesa, morreu na madrugada deste domingo.

O ex-jogador, que completaria 72 anos no próximo dia 25, não resistiu a uma parada cardiorrespiratória.

De acordo com informações do jornal local Record, o antigo jogador do Benfica veio a óbito em Lisboa, capital do país, às 4h30 de manhã do horário local (2h30 de Brasília).

Conhecido como a “Pantera Negra” pelos portugueses, Eusébio já vinha tendo alguns outros problemas de saúde desde 2012, quando foi internado no Hospital da Luz, em Lisboa, após ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Apesar de ser um ídolo de Portugal, Eusébio nasceu em Moçambique, em Lourenço Marques (atual Maputo), quando o local ainda era uma colônia do país europeu.

Eusébio fez carreira no Benfica, um dos times mais tradicionais do país. O atacante defendeu as cores do time de Lisboa durante 15 anos e disputou mais de 600 jogos, tendo feito também mais de 600 gols.

É lembrado até hoje por ter levado a seleção portuguesa ao terceiro lugar da Copa do Mundo de 1966, melhor colocação do país no torneio.

Nessa mesma competição, ganhou a Bola de Ouro, por ter terminado como artilheiro, com 9 gols.

Clique aqui e veja a página de Eusébio na seção “Que Fim Levou?”

CONHEÇA TAMBÉM ABAIXO, A HISTÓRIA DE LUCIANO JORGE FERNANDES, O ZAGUEIRO QUE MORREU ELETROCUTADO QUANDO EUSÉBIO ESCAPOU POR MILAGRE

por Marcos Júnior

O ex-zagueiro Luciano Jorge Fernandes morreu tragicamente, aos 25 anos, em 12 de maio de 1966, em uma banheira de hidromassagem, eletrocutado.

Foi após um jogo do Benfica, quando aconteceu um curto-circuito no aquecedor do equipamento. Dois outros jogadores estavam ao lado de Luciano e conseguiram se salvar: Eusébio e Matta da Silva. Aliás, esses dois só conseguiram sair ilesos por conta de outro jogador, Jaime Graça, que desligou o quadro de energia do vestiário.

A tecnologia da época era precária, e eram comuns as resistências e fios ficarem em contato direto com a água, razão mais provável para o acidente fatal com Luciano.

Natural do Algarve, em Portugal, Luciano conquistou três títulos nacionais pelo Benfica e uma Taça de Portugal.

Com informações do site vivaobenfica

Ainda sobre Luciano, leia a história de Milton Neves sobre o zagueiro português:


“Vocês sabiam que o grande Eusébio, o Pelé de Portugal, poderia ter morrido eletrocutado semanas antes da Copa da Inglaterra, em 1966, e dentro de uma banheira? E naquele mundial ele virou a “Pérola Negra?, “o novo Pelé? e o craque da Copa em que Portugal foi o terceiro colocado. Sim, ele bateu na trave, mas a mesma sorte não teve o zagueiro Luciano, o Luciano Jorge Fernandes. E a causa da morte não poderia ter sido tão prosaica, infantil ou irresponsável. À época, 12 de maio de 1966, era só alegria pós-treino no CT do Benfica com o clube inaugurando suas novas, revolucionárias e modernas banheiras de hidromassagem, então um assombro. Nunca delas, cheia até a borda, estavam o pobre Luciano, o grande Eusébio e Matta da Silva, em meio ao então sistema exposto de fiação. Ou seja, nos primórdios das hoje chamadas “Jacuzzis?, os jogadores “conviviam? com fios elétricos durante o banho. Aí, houve um curto-circuito, Luciano morreu eletrocutado e Eusébio e Matta da Silva só escaparam porque o volante Jaime Graça (1942-2012) teve o discernimento de desligar rapidamente o sistema elétrico dos vestiários. Graças a Deus, Jaime Graça!

Informações do UOL Esporte

Você viu Eusébio jogar ?

Cristiano Ronaldo tem potencial para superar o “Pelé Gajo”?

OPINE!!!

Carência de talentos no Brasil forja “joias falsas”

Leia o post original por Mion

Vitinho ainda "engatinha" no futebol e já querem transformá-lo em craque.

Vitinho ainda “engatinha” no futebol e já querem transformá-lo em craque.

     Nem bem “largou das fraldas” no futebol e Vitinho é chamado de joia, craque e alguns mais empolgados chegam a traçar paralelos com Neymar. Em poucos meses o atacante do Botafogo recebe status de estrela. Infelizmente com a saída de Neymar para o Barcelona o futebol brasileiro ficou órfão de seu único jovem craque. O desespero tomou conta da mídia porque não tem mais assunto. Falar dos veteranos não projeta nada em termos de futuro. Criar expectativa exagerada em cima de Vitinho pode atrapalhar o desenvolvimento desse que por enquanto é uma promessa. Já vimos tanta gente jovem ser engolida pelo início promissor e depois não vingou. Vitinho não conquistou nada até agora, apenas alguns e jogos diferenciados.

Outro dia fiquei assustado ao assistir um jogo do Ceará e ver Lulinha na reserva. Há poucos anos atrás surgia no Corinthians como craque, badalado. Em pouco tempo caiu no ostracismo e hoje com apenas 23 anos não consegue se firmar no fraco time do representante cearense. Vitinho tem velocidade, dribla bem e faro de gol. Estas virtudes não o tornam craque. Enquanto alguns fazem comparativos com Neymar – verdadeiro absurdo não tem talento e muito menos genialidade do ex-santista – acredito que está mais para Lucas ex-São Paulo, outro também considerado prematuramente craque. Na Europa e seleção brasileira a realidade apareceu. Lucas continua sendo candidato a excelente jogador, jamais craque ou joia. Lembro que no Botafogo também surgiu Jobson, um atacante acima de média, no final a vida extra-campo acabou com o seu futuro, apesar de qualidades inquestionáveis. Até entendo a ansiedade de se encontrar um substituto para Neymar como ídolo, mas isto não pode cegar as pessoas a ponto de enxergar craque onde na verdade por enquanto existe apenas gente acima da média brasileira, que aliás, não serve de empolgação porque a nova geração tem revelado uma série de jogadores medianos.

Craque não abusa do drible, usa como arma mortal

Leia o post original por Mion

Zico

Zico é um dos maiores exemplos de talentoso driblador, mas de forma eficiente e fatal.

O drible é a arma mortal do craque. Só o jogador talentoso tem capacidade de superar o adversário com um toque ou uma mudança de trajetória, muitas vezes desconcertando o oponente. A Crítica cabe quando o drible é desnecessário ou em exagero. Muitas vezes um jogador dribla e pode passar para um companheiro sozinho dentro da área, na cara do gol, e tenta o segundo drible perdendo a bola. Tem muito jogador que toda hora quer sair driblando, fazendo fila. Este pensa que isso é ser craque. Na verdade ele é um malabarista da bola que acaba prejudicando o conjunto do time. O craque utiliza um toque, um lançamento ou o drible com a mesma eficiência e categoria.

Os maiores exemplos de eficiência e arte no futebol mundial são Messi na Europa e Neymar no Brasil, agora contratado pelo Barcelona. Ambos utilizam o drible com sabedoria. Não driblam apenas para dar show- Neymar – faz um pouco mais de firula-, vão de encontro ao gol ou tentam tabelas com companheiros, além de muitas vezes driblarem e em seguida fazem o papel de garçon servindo alguém na cara do gol. O drible é uma ferramenta importante no futebol, desde que utilizada no momento certo.

Lembro de diversas jogadas de Zico, recebia na entrada da área, driblava o zagueiro e fuzilava ou então colocava o companheiro na cara do gol. Zico foi um dos mais brilhantes craques, com rara sensibilidade de saber o momento certo de driblar e fazer a jogada correta.  O drible é algo muito precioso para ser desperdiçado desnecessariamente. Ele é a cereja no bolo e cereja em excesso, enjoa e estraga o sabor real do bolo.