Arquivo da categoria: Cris

Estão criando uma polêmica desnecessária. Não existe armação!

Leia o post original por Neto

Neste domingo vou abrir mão de dar meus tradicionais ‘Pitacos’ da rodada, até porque o Campeonato Brasileiro já está decidido, para falar da polêmica que dominou as páginas esportivas desde ontem. Tudo porque o meia cruzeirense Júlio Baptista disse para o zagueiro Cris, do Vasco, para ele ir lá e marcar outro gol. As câmeras da TV flagraram o momento exato. No final da partida os cruz-maltinos venceram os campeões por 2 a 1. Pois isso bastou para começarem a falar que existe uma armação para salvar o Vasco da Série B.

Posso falar a verdade? Isso é uma grande bobagem! Joguei bola por mais de 20 anos e papos como esses são frequentes dentro do campo. Muitas vezes de maneira irônica. Pra mim está evidente que o Cris pede para os caras deixarem marcar. E o Júlio fala: “Porra, faz logo”. Poderia ter dito: “Tenta a sorte lá!”. Ou até está cansado, com o campeonato ganho e a esposa esperando em casa. Quer acabar logo com o jogo. É antiético? Sim, mas totalmente normal.

Essa é a maneira que eu vi o vídeo e pela experiência que eu tenho. Se fossem armar para o time carioca, já estariam fazendo isso há um bom tempo. Não faltando apenas três rodadas. Chega de procurar pelo em ovo, né?

Tema Livre

Leia o post original por JC

O Grêmio, adversário do Vasco no que se tornou o jogo mais importante do ano para o time da Colina, atravessa a maior fase sem marcar gols não apenas no Campeonato, mas em toda sua história: são seis partidas sem balançar as redes.

Boa notícia para nós, que temos uma defesa tenebrosa? Não necessariamente. Ainda lutando por uma vaga na Libertadores e jogando em casa, o tricolor gaúcho certamente considerará uma obrigação compensar a falta de gols sobre o Vasco, que luta contra o rebaixamento e não passa uma partida sem sofrer gols há sete rodadas.

Por outro lado, a provável ansiedade do Grêmio em acabar com o jejum de gols diante da sua partida pode ser benéfica para o Vasco. Se nossa defesa conseguir evitar o hábito de sofrer gols no início das partidas, podemos jogar em cima do nervosismo adversário. Tudo vai depender de como o Adilson armará a equipe amanhã.

***

Com a lesão do Juninho e por se tratar de um dos mais cascudos do elenco, Cris se torna uma das lideranças do time e mobiliza os jogadores para evitar que o Reizinho encerre sua carreira com um rebaixamento no currículo e  talvez dispute ao menos um último Carioca.

O primeiro passo para que tudo isso aconteça é que o zagueiro pouca-telha dê o exemplo e seja mais eficiente ao impedir que soframos tantos gols…

***

Rodrigo Caetano, agora o Dorival….Se o Fluzim fechar com o Carlos Alberto, já terá preparado o kit “retorno à Série A“.

***

Quem quiser ler mais a respeito dos temas desse post podem visitar a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e acessar os links das matérias que tratam desses assuntos. O link também está no meu twitter: @jc_CRVG.

A zebra é tão importante para o futebol quanto a água para o peixe! Certo, Criciúma, Cris e São Paulo? E no “mata-mata” informal, uns 10 times ainda podem cair, mas lá em cima o Cruzeiro, ontem de salto alto, já é campeão! Mas se der zebra, Willian-2013 vira Barbosa-1950!!!

Leia o post original por Milton Neves

Ah, o imponderável!

Nada deixa o futebol mais emocionante que a zebra.

Se fosse um jogo de cartas marcadas, óbvio, não despertaria tanta passionalidade.

E na ultima rodada isso ficou estampado: a zebra passeou pelo Brasileirão.

Com a campanha irregular e desfalcado de seus dois maiores ídolos – Rogério Ceni e Luis Fabiano – o São Paulo arrancou três pontos do Cruzeiro, fora de casa.

Zebraça!

Por mais que a história do clube seja vitoriosa, o momento do Tricolor é péssimo.

E bater o líder da competição sendo visitante era impensável.

Outro “absurdo” para a lógica foi a derrota do Grêmio, na Arena, para o Criciúma.

Tentando perseguir o Cruzeiro, os gaúchos tropeçaram dentro de casa e perderam a grande chance de começar a diminuir a abissal diferença entre primeiro e segundo.

O terceiro e não menos importante fato curioso aconteceu no clássico carioca protagonizado em Florianópolis.

O Vasco venceu o Fluminense e, se não bastasse o resultado, o nome da vitória foi o zagueiro Cris, tão contestado em São Januário.

Foi o primeiro gol a favor do beque em muito tempo.

Amigo torcedor, você sacaria Ceni e Luis Fabiano do time?

No duelo São Paulo x Corinthians, quem é a zebra?

E entre tanto grandão ameaçado, quem pode cair?

-Vasco

-São Paulo

-Santos

-Corinthians

-Fluminense

-Flamengo

-Bahia

-Vitória

-Coritiba

-Internacional

-Portuguesa

-Goiás

-Criciúma

-Ponte Preta

-Náutico

OPINE!!!

Cris e a largada tensa com a camisa do Vasco

Leia o post original por Antero Greco

Tem jogadores que cativam a simpatia da torcida de cara, mesmo sem jogar. Viram queridinhos de graça. Outros mal chegam e já enfrentam resistência, do nada. Na primeira vacilada, tomam vaias, são xingados, se sentem pressionados. Tanto faz se são novatos ou se, ao contrário, têm rodagem mais do que táxi de cidade grande. Antipatia à primeira vista.

Por aquilo que se viu na noite deste sábado, em São Januário, o zagueiro Cris está na segunda categoria. O moço desembarcou no Vasco no outro dia, nem era para estrear, mas em cima da hora foi escalado para enfrentar o Grêmio, justamente o clube de onde saiu, depois de queimar-se com a torcida local. O técnico Dorival Júnior o colocou no lugar de Jomar.

Cris, 36 anos, muito tempo de Europa e vários títulos com o Lyon, foi pra batalha. Com cinco minutos e alguns segundos de bola rolando e com água caindo, ele tentou cortar um cruzamento, furou e deixou Barcos livre, de frente pro gol. O argentino não perdoou e deixou o Grêmio em vantagem. E os vascaínos também não perdoaram Cris e ficaram de marcação nele.

Resultado da incompatibilidade: Cris teve desempenho tenso, irregular, foi uma das notas negativas da equipe, na derrota por 3 a 2, e saiu de campo sob algumas vaias. Caramba, não deram desconto nem para a primeira aparição com a nova camisa! E não adianta clamar por justiça, pois a massa tem dessas reações impiedosas, sem nem direito saber por quê.

Talvez pelo fato de ter sido contra o Grêmio, alguém pensou que o Cris tivesse ido com pé mole. Já acho bem o contrário. Exatamente diante dos gaúchos é que ele queria mostrar-se superior, uma vez que teve de se mandar depois de algumas lambanças no Sul.

Deu azar, se enroscou, não pode se queimar na largada. Vai precisar de muito sangue frio, autocontrole e respaldo do treinador. Caso contrário, o acerto que fez até o final do ano vai se transformar em martírio em vez de redenção.  É, futebol às vezes é bênção; em outras, é carrasco.

Tema Livre

Leia o post original por JC

A novela Montoya finalmente terminou e só após seu último capítulo descobrimos quem foi era o vilão da história. Ou, no caso, a vilã: segundo o colunista Gilmar Ferreira, do Extra, quem atrasou a inscrição do colombiano, impedindo que ele estreasse no Couto Pereira foi a advogada da FFERJ, a srta. Luciana Lopes. O jornalista informa que a advogada “se negou a dar prosseguimento ao pedido de registro alegando dúvidas quanto à necessidade de visto de trabalho para colombianos“.

O que causa estranheza é ver a advogada de uma das federações mais poderosas do futebol nacional desconhecer que a Colômbia aderiu ao Acordo de Residência do Mercosul e Associados – que permite aos colombianos morarem no Brasil sem exigência de vínculo prévio com trabalho ou estudo – há mais de um ano.

Pra piorar a situação, a srta. Lopes presta – ou prestava – serviços para o próprio Vasco há não muito tempo. Se a diretoria pensou que ter a ajuda da filha do presidente da FFERJ fosse facilitar as coisas para o clube,

Seu último trabalho foi na dupla absolvição do Carlos Alberto no processo de doping. O jogador declarou várias vezes a imensa gratidão que tinha pela sua heroína no julgamento e ambos parecem ter criado um grande laço de amizade. O fato do “Cazalbé” ter sido dispensado há pouco do Vasco, sem ter feito um acordo amigável com o clube não tem nada a ver com o caso.

Talvez.

***

Cris foi apresentado oficialmente ontem, em São Januário. Boa parte da torcida não ficou feliz com a contratação, mas uma coisa não dá pra negar: a experiência que nossa zaga precisa, o Cris tem de sobra. Não apenas pela idade, mas pelos clubes em que jogou e pelos títulos conquistados.

Como não tem jeito, só nos resta confiar, assim como Dorival Jr., que Cris volte a atuar em grande nível. Não seria o primeiro caso de recuperação de um jogador desacreditado que aconteceria na Colina.

Heróis de (mais um) feito histórico vascaíno

***

Há noventa anos – completos ontem – um clube estreava na primeira divisão do futebol carioca sendo campeão da competição. Não é todo mundo que pode ter o orgulho de contar essa história. Só os vascaínos.

***

Quem quiser ler mais a respeito dos temas desse post podem visitar a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e acessar os links das matérias que tratam desses assuntos. O link também está no meu twitter: @jc_CRVG.

Atitude

Leia o post original por Pedro Ernesto

Não conheço time de futebol, não conheço nenhuma pessoa, não conheço nenhum   empresa que tenha se dado bem sem ter a atitude necessária de luta, empenho e determinação. O Grêmio não é diferente de ninguém.

Não sei se seus jogadores, alguns milionários, achavam que entravam em campo e ganhavam quando queriam. Sei lá o que estavam pensando. O episódio da quarta-feira, quando veio a vitória heroica com dez homens em campo, é resultado da vontade, do querer, enfim, da atitude. Com a capacidade técnica de seus jogadores e muito tesão, o Grêmio pode ir longe.

E mais: a torcida do Grêmio está dando aulas de jogar pelo regulamento, deu apoio ao time, de reprovação a quem não merece aplauso – caso de Cris. Não será fácil o jogo de volta contra o Santa Fe, mas com aquela atitude e a vantagem de jogar por dois resultados tem muito boa chance de dar certo.

D’Alessandro

Não há reposição do mesmo nível a esse jogador. O que ele está jogando é coisa de cinema. Logicamente, o time do Inter é dependente dele, assim como o Barcelona depende de Messi e o Santos depende de Neymar. Não me surpreende, portanto, que sem a presença de D’Alessandro o Inter jogue menos. Mas não precisa ser tão menos como foi lá no Mundão do Arruda.

Há outros motivos importantes para explicar uma atuação tão deprimente como aquela. Espero que o técnico Dunga saiba o que está acontecendo.

Corinthians

O Boca Juniors, disse com muita graça o narrador da Sportv Milton Leite, está meia
boca. Ele se referia à capacidade atual do time, muito abaixo daquele time maravilhoso que fez goleadas sobre Grêmio e Inter. Mas ainda é o Boca. Ganhou do Corinthians e leva vantagem para o Pacaembu. Vai catimbar, dar pontapés e sei lá o que mais. O Timão vai ter que jogar muito mais do que jogou na Bombonera, ter
paciência e olhar apenas para a bola, deixando o resto para arbitragem. Mas Tite sabe que a tarefa é complicada.

Você sabia?

● Que o Inter ofereceu 10% dos ingressos para o Juventude no jogo de domingo?
● Que, como cabem 18 mil pessoas no estádio, para o Ju foram 1,8 mil ingressos?
● Que o presidente Raimundo Demore, do Juventude, quer mais mil ingressos, mas não deve levar?
● Que o jovem repórter Rodrigo Oliveira, uma das revelações do rádio esportivo, estreia hoje à tarde na Gaúcha?