Arquivo da categoria: Cruzeiro

De time novo na China, Moreno diz que espera ‘em breve’ voltar ao Cruzeiro

Leia o post original por Perrone

Depois de despertar o interesse de clubes brasileiros para a temporada de 2019, Marcelo Moreno assinou contrato de três anos com o Shijiazhuang Ever Bright, da segunda divisão da China. O estafe do jogador, que estava livre no mercado, classifica a proposta recebida como irrecusável. Em entrevista ao blog o atleta explicou porque vai seguir no futebol chinês e disse que em breve pretende voltar ao Brasil para defender o Cruzeiro.
O atacante também afirmou que lhe faltou paciência para tentar chegar a atuar pela seleção brasileira. Contou ainda dos apuros que passou em seu início na Ásia, como pedir ketchup e receber pimenta.

Blog do Perrone – Depois de despertar o interesse do Corinthians, entre outros clubes brasileiros, você assinou mais um contrato com uma equipe Chinesa para disputar a segunda divisão. Por quê?

Marcelo Moreno – Em todas as minhas férias vou pro Brasil. Sempre meu nome está sendo especulado por grandes equipes brasileiras. Fico feliz porque sempre estou na pauta dos treinadores. Mas agora nenhuma equipe fez proposta oficial. Aconteceu na China, contrato longo, para ajudar o clube a subir. Esse projeto foi importante pra mim.

Blog – Você tem planos para voltar a jogar no Brasil?
Moreno – Sem dúvida. O futebol brasileiro abriu as portas pra mim. Sou valorizado no Brasil, vai chegar o momento de voltar.

Blog – Gostaria de voltar ao Brasil para jogar em qual clube?

Moreno – Em breve vou voltar ao Brasil pra ser feliz no Cruzeiro. Sou torcedor do Cruzeiro, então seria o time certo pra eu voltar e ganhar títulos.

Blog – Já planejou quando quer voltar?

Moreno – Acredito que seja em breve. Acabei de assinar contrato e gosto de cumprir meus contratos, isso me valorizou aqui na China, dou resultado. Acredito que em breve possa voltar ao Cruzeiro.

Blog – Acompanhou a movimentação do Cruzeiro antes do início desta temporada? O que dá para esperar do clube em 2019?

Moreno – O cruzeiro contratou pouco porque tem um elenco forte. Mano Menezes é um grande treinador, sabe montar times, monta pra ganhar, não precisa de muita contratação. Ele é firme com jogadores que tem, por isso eles rendem. O Cruzeiro está forte para ganhar o Brasileiro, a Libertadores.

Blog – Você chegou a jogar pela seleção brasileira sub-18. Por que acha que não conseguiu atuar pelo time principal do Brasil? É uma lacuna na sua carreira, uma decepção?

Moreno – Seria uma valorização totalmente diferente ter vestido a camisa da seleção principal. Esperei por um bom tempo a convocação para a seleção principal. Mas recebi convite da seleção boliviana na qual eu fui muito feliz. Sou referência lá, vou pra minha terceira disputa de Eliminatórias (de Copa do Mundo). Estou a três gols de ser o maior artilheiro da seleção do meu país. Estou orgulhoso da decisão que tomei. Mas, se eu pudesse sonhar novamente, seria diferente. Teria tido mais paciência porque confio no meu futebol. Eu teria uma vaga na seleção brasileira principal e teria jogado um Mundial pelo Brasil. Às vezes, quando a gente é jovem, a paciência escapa. Foi uma decisão que tomei, e pretendo chegar a ser lembrado para sempre na Bolívia pelo que faço na seleção.

Blog – Você vai para a sua quinta temporada no futebol chinês. Mudou muito como jogador nesse tempo?

Moreno – Nesse tempo muda muita coisa, com certeza. Você aprende situações diferentes, tá jogando ao lado de nove chineses. Talvez a experiência seja a principal diferença.

Blog – O nível do futebol chinês não é de primeira linha. Como fazer para se manter em alto nível jogando na China?
Mantendo a forma física. Tenho um estafe particular, preparador físico, fisioterapeuta. Chego na seleção 100%. O nível aqui não é igual aos dos principais países do futebol, mas vejo um trabalho incrível sendo feito aqui, com muito investimento. Acho que um dia a China vai ser uma potência no futebol e aposto que vai disputar a próxima Copa.

Blog – Hoje, você está adaptado ao estilo de vida na China. Mas o começo foi difícil? Passou muito perrengue por causa das diferenças culturais e da língua?

Moreno – O primeiro ano é o ano das coisas difíceis. Idioma, alimentação, tradutor, cultura totalmente diferente. Tem que se adaptar pra depois de seis meses começar a desenvolver um melhor futebol. Vim preparado pra tudo, a única coisa muito difícil é o cardápio. Você pede sem saber o que está pedindo. É uma surpresa. Eu tentava pedir ketchup, e eles traziam pimenta. Tive que repetir quinzes vezes como se fala ketchup em chinês na frente do espelho pra aprender a falar.

Por Cruzeiro, Rodriguinho rejeitou interesse árabe

Leia o post original por Perrone

Além do Cruzeiro, Rodriguinho foi procurado por outra equipe brasileira e uma do futebol árabe. As duas têm seus nomes mantidos em sigilo pelo estafe do meia, que descartou ambas possibilidades.

Fora da lista de inscritos pelo Pyramids para o campeonato do Egito, o meia passou a analisar as opções que tinha em mãos. Gostou do que ouviu do Cruzeiro e avaliou que o melhor para sua carreira neste momento seria o retorno ao futebol brasileiro. Assim, rejeitou o interesse do futebol árabe. A outra equipe do Brasil também ficou para atrás. Logo o atleta informou ao Pyramids que seu desejo é se transferir para o Cruzeiro.

O estafe do jogador esperava que o acerto entre cruzeirenses e cartolas do Egito acontecessem no último fim de semana. O acordo não ocorreu no prazo esperado, mas o otimismo em relação ao acerto continua. E expectativa é de que nas próximas horas o martelo seja batido.

Opinião: Corinthians diz não priorizar novo zagueiro, mas deveria

Leia o post original por Perrone

O discurso da diretoria do Corinthians depois de interromper as negociações por  Manoel, do Cruzeiro, é de que o clube não tem outro zagueiro na mira. E que trazer alguém para a posição não é prioridade. Só virá um reforço para a defesa ou outro setor do time se aparecer uma oportunidade no mercado.

Pode ser apenas estratégia para tentar manter em sigilo negociações em andamento. Mas, se for verdade, a direção alvinegra deveria repensar sua posição. Trazer um zagueiro deveria estar entre as prioridades do alvinegro na opinião deste blogueiro. Só há mais urgência na lateral esquerda.

Carille não tem hoje à disposição um zagueiro de primeira linha, capaz de ser referência para os demais. Alguém como foi Balbuena num passado recente.

Não significa que as opções atuais sejam todas ruins. Mas falta alguém que passe segurança ao time incontestavelmente, o que não seria o caso de Manoel. Se não der para buscar um beque desse nível, é necessário pelo menos contar com mais um bom reserva.

Dos que fazem parte do elenco atual, Henrique é experiente, tem condições de ser titular, não é inferior em relação a Manoel, mas está longe da eficiência de Balbuena. Léo Santos é uma boa promessa, merece a titularidade, porém evoluiria mais rapidamente com um parceiro de primeira linha. Pedro Henrique é irregular e Marllon ainda não provou poder ser titular. Tal cenário não deveria deixar os dirigentes corintianos se sentirem confortáveis em relação à zaga.

 

Bastidores da venda de Arrascaeta têm 246 mil mensagens hostis e tensão

Leia o post original por Perrone

De Arrascaeta se transformou na contratação mais cara da história envolvendo clubes brasileiros depois de três dias de reuniões, momentos de tensão e alegação de centenas de milhares de mensagens ofensivas. Os encontros aconteceram em Montevidéu, no Uruguai, com os vários interessados na negociação que tirou o jogador do Cruzeiro e o colocou no Flamengo.

No ápice da polêmica, Arrascaeta e Daniel Fonseca, um de seus empresários, alegaram terem recebido em seus celulares cerca de 246 mil mensagens hostis de torcedores do time mineiro. Conforme apurou o blog, eles chegaram a falar em pedir a liberação do atleta na Fifa apontando falta de segurança para continuar em Belo Horizonte.

O argumento foi rebatido por André Cury, empresário que representou o Cruzeiro nas tratativas. Ele respondeu que, se fosse “fácil assim”, ninguém precisaria desembolsar uma fortuna para tirar Neymar do PSG, por exemplo. Bastaria vazar  o número de telefone dele para os torcedores e esperar a reação em cadeia.

O blog não conseguiu localizar Arrascaeta e Fonseca para falar sobre o assunto. Mas, no início do rompimento com seu ex-clube, o meia emitiu nota reclamando de mensagens ofensivas. Ele afirmou que depois da reunião em que Itair Machado, vice de futebol cruzeirense, e seu empresário se desentenderam por conta da primeira oferta do Flamengo, os números dos celulares de ambos se tornaram públicos. Imediatamente teriam virado alvos de centenas de mensagens com insultos e ameaças. Na ocasião, o uruguaio também disse que estava avaliando com seu estafe o que seria melhor para sua segurança.

Depois da discussão entre o vice do Cruzeiro e o empresário do meia, o clube de Belo Horizonte chamou Cury para representá-lo na tentativa de acordo. Então, o empresário foi para o Uruguai onde estava o jogador.

Das reuniões realizadas a partir de então, também participaram o outro agente de Arrascaeta, Javier Manzo, e Bruno Spindel, CEO do Flamengo, entre outras pessoas. De acordo com um dos participantes, até o representante de uma financeira que seria credora de um dos envolvidos no negócio chegou a ter assento numa das tratativas. Também foi apontada a presença de guarda-costas.

Na última segunda, por volta da 1h, uma das reuniões terminou com o negócio praticamente fechado. Na manhã seguinte, porém, houve nova divergência em relação a um valor que o Club Atenas, do Uruguai, tinha a receber do Cruzeiro. O impasse adiou o fechamento da transferência, que aconteceu após nova rodada de discussões.

A FIFA não é o PSOL

Leia o post original por Rica Perrone

Cruzeiro, Cruzeiro querido… Aliciamento de jogar, no grego, quer dizer “alicia”que significa “viadagem” e “mento” que significa “mimimi”. Você pode e qualquer outro ser humano vivo pode receber a oferta que quiser de onde quiser e decidir o que vai fazer. Pra isso existe contrato e você tem um com o Arrascaeta.  Use-o. Ir a…

Palmeiras e Flamengo no topo. As projeções para 2019

Leia o post original por Perrone

Palmeiras e Flamengo são disparadamente favoritos para vencer o Brasileirão. Também estão entre os candidatos ao título da Libertadores, mas com menos vantagem sobre outros concorrentes. O formato de mata-mata dá mais chances a times com elencos menos robustos de encarar os melhores.

Ainda bem organizados, Grêmio, Cruzeiro e Internacional serão muito fortes nas Copas. Ou seja, estão na briga pela Libertadores.

Com Hernanes e Pablo o São Paulo ganha força para brigar por todos os títulos que disputar. O problema, na opinião deste blogueiro, é a inexperiência de André Jardine. Controlar o vestiário, tenso em 2018, será uma prova de fogo para o novato

O Corinthians enfrentará mais um ano de reestruturação. Até agora, Ramiro é seu reforço mais interessante. Forte candidato ao título da Copa do Brasil. Se vencer o Brasileirão surpreenderá este blogueiro.

Atlético-MG também é forte candidato ao título da Copa do Brasil. Para brigar por Libertadores e Brasileirão precisa se reforçar.

Sampaoli precisará de tempo e de uma organização fora de campo que o Santos não teve na última temporada. Sem uma boa estrutura e reforços de qualidade será difícil pensar em algo além da Copa do Brasil.

Botafogo, Fluminense e Vasco começam o ano sem mostrar nada que que dê esperança de títulos para suas torcidas.

De olho em Pedrinho, Borussia planeja deixar atleta até 3 meses sem jogar

Leia o post original por Perrone

Interessado em Pedrinho, o Borussia Dortmund tem um projeto para deixar o jogador entre dois e três meses praticamente sem atuar, caso a contratação do corintiano se concretize.

Nesse período, o meia-atacante faria trabalhos físicos para ganhar massa muscular. O plano foi apresentado para o atleta e seu estafe na reunião que tiveram no dia seguinte à final da Copa do Brasil, vencida pelo Cruzeiro. Ainda de acordo com o discurso dos alemães, Pedrinho ganharia força sem perder velocidade.

A ideia agradou a Will Dantas, empresário do meia-atacante. A avaliação é de que o clube teria paciência com o brasileiro para que ele pudesse estrear mais forte. Não há receio de o jovem perder ritmo de jogo.

Esse planejamento, em tese, encerra a chance de o Borussia adquirir Pedrinho e permitir que ele fique no Corinthians até a janela europeia de transferências no meio do ano.

Apesar do minucioso plano apresentado para Pedrinho, o Borussia não voltou a se reunir com o representante do atleta e nem informou a ele se está em negociação com o alvinegro.

Tal situação frustra a expectativa do estafe do meia-atacante, que apostava numa rápida investida dos alemães para levar o jogador.

Leia também:

Pedrinho admite interesse do Dortmund, mas diz que fica no Corinthians

Clubes interessados em Pedrinho ficam longe de valor que anime Corinthians

Opinião: Libertadores tem a final que merece

Leia o post original por Perrone

A vergonhosa final da Libertadores entre River Plate e Boca Juniors parece até ter sido encomendada para simbolizar décadas de decadência e descaso com o torneio sul-americano.

Conmebol, clubes, torcedores,  jogadores e árbitros merecem a final que têm. Foram anos valorizando a batalha campal como se fosse sinônimo de garra.

A cada edição, jogadores (claro que há exceções) estufam o peito para falar que a Libertadores é diferente, tem que ter raça, e dentro de campo vários se estapeiam.

Muitos dos juízes são molengas, demoram para expulsar brigões, perdem o controle dos jogos e cometem erros inadmissíveis, contribuindo para afundar o torneio na lama.

Parte dos torcedores colabora para o clima bélico. São chuvas de cadeiras, rojões e sinalizadores na direção de torcedores rivais. Cusparadas e uma infinidade de objetos lançados em jogadores adversários.

A Conmebol quase sempre age como a mãe que tenta minimizar os erros de seus filhos. Punições irrisórias são distribuídas aos montes a cada ano.

Basta olhar a ridícula pena dada ao River depois de seus torcedores atacarem o ônibus do Boca antes do segundo jogo da decisão deste ano. Multa de US$ 400 mil (cerca de R$ 1,5 milhão) e dois jogos em torneios promovidos pela entidade com portões fechados.

É pouco pelo estrago feito por parte dos torcedores do clube. Mas é muito perto da pena cumprida pelo Corinthians após sinalizador disparado por sua torcida matar o boliviano Kevin Espada em 2013. Depois de recorrer, o alvinegro fez só um jogo em casa com portões fechados, pagou US$ 200 mil (aproximadamente R$ 772,5 mil em valores atuais) e ainda conseguiu anular decisão que vetava seus torcedores como visitantes por 18 meses.

Tudo isso é assistido pela maioria dos dirigentes de clubes sem fazer cobranças para que a Conmebol acabe com o circo de horrores. A inércia sugere que cada um espera o momento de seu time ser favorecido pela falta de pulso da confederação sul-americana.

Uma parcela da imprensa também tem culpa no cartório por romantizar a corroída Libertadores.

De forma caprichosa, quase que toda essa corrosão foi resumida na temporada 2018. Teve praticamente de tudo. Erro grosseiro de arbitragem, como na expulsão do cruzeirense Dedé, jogador do Santos atuando suspenso, o clube sendo punido no mesmo dia em que jogaria por sua permanência na competição com a partida interrompida por falta de segurança e torcedores chilenos vandalizando a Arena Corinthians, entre outros fatos lamentáveis.

As cerejas no bolo são os acontecimentos envolvendo a decisão, com direito a adiamentos, indefinições e agendamento da final fora do continente.

Nada espelha melhor a cara da Libertadores do que tal desfecho. Ao mesmo tempo, a situação é um convite para que clubes sérios se recusem a disputar o certame, a menos que uma mudança radical aconteça. Mais fácil vexame maior rolar em 2019 do que isso acontecer.

Leia também:

Final da Libertadores em Madri é “irreversível”, diz presidente da Conmebol

River cita G20 e diz que se recusa a jogar final em Madri

Ex-River, técnico do Real diz que Libertadores perdeu significado

Ele ainda está com o dom apurado, hein?

Leia o post original por Craque Neto

Às vezes fico pensando que a função mais difícil que existe no futebol é a de fazer gols. Por isso os meias e atacantes são sempre mais valorizados que os demais nas negociações. E poucos caras no futebol sabem tanto de balançar as redes dos adversários quanto o Fred. Incrível a facilidade que ele tem para marcar gols. Ficou inativo por longos meses por conta de uma lesão e cirurgia no joelho. Voltou a já voltou marcando gols. Desde o retorno dele no finalzinho de setembro, na derrota diante do Palmeiras por 3 a 1, ele já fez 5 jogos […]

O post Ele ainda está com o dom apurado, hein? apareceu primeiro em Craque Neto 10.