Arquivo da categoria: Cuca

De grana curta a D. Alves meia. O que substituto de Cuca vai encontrar

Leia o post original por Perrone

O futuro substituto de Cuca, que pediu demissão nesta quinta (26), vai encontrar um cenário desafiador no São Paulo, interinamente comandado por Vagner Mancini, coordenador técnico tricolor. Abaixo, veja quatro desses desafios.

1 – Aperto financeiro

O escolhido terá que conviver com a necessidade do clube de arrecadar uma quantia significativa vendendo jogadores no final do ano. Isso porque o orçamento do São Paulo para 2019 previa a arrecadação de R$ 120 milhões com a negociação de jogadores. O clube não divulgou números oficialmente, mas não esconde que essa meta não foi atingida. As principais receitas com transferências neste ano vieram das vendas de Morato (R$ 27,3 milhões) e Rodrigo Caio (R$ 22 milhões).

Gastos com contratações, a eliminação ainda na fase preliminar da Libertadores, dívidas não pagas por outros clube e uma mudança no sistema de pagamento das cotas de TV no primeiro semestre fizeram o São Paulo pegar mais de R$ 37 milhões emprestados nos seis primeiros meses de ano. Nesse cenário, é improvável que o próximo treinador possa pensar em grandes contratações, pelo menos no início de seu trabalho.

2 – Daniel Alves

Uma das primeiras decisões que quem substituir Cuca terá que tomar é em relação ao posicionamento do jogador da seleção brasileira. Para o ex-treinador, seria desperdício colocar o veterano na lateral direita, posição na qual atua na equipe de Tite. Ele preferia escalar o astro no meio-campo por entender que nesse setor seu talento pode ser mais útil ao time.

Apesar de demonstrar satisfação com a escolha do ex-chefe, Daniel ainda não apresentou seu melhor futebol, o que gera discussões entre analistas e no próprio clube sobre qual seria seu melhor lugar em campo.

3 – Torcida impaciente

Tempo para ajustar o time é o que o futuro comandante são-paulino não terá. Em meio a uma seca de títulos, os torcedores do São Paulo têm demonstrado pouca paciência com o time. Cuca e os jogadores foram alvo de protestos após a derrota por 1 a 0 para o Goiás na última quarta, no Morumbi.

4 – Dificuldade em casa

Outro obstáculo a ser superado é o jejum de vitórias no Morumbi. São três jogos seguidos sem vencer em casa. Antes da derrota para o Goiás, o São Paulo empatou com CSA (1 a 1) e Grêmio (0 a 0).

Cuca CAIU! Mas o problema do São Paulo tem nome, sobrenome e apelido

Leia o post original por Craque Neto 10

A diretoria do São Paulo anunciou no começo da tarde desta quinta-feira (26) a demissão do técnico Cuca. A derrota inesperada para o Goiás em pleno Morumbi por 1 a 0 teria sido a gota d’água para a decisão. Vale lembrar que o Cuca deixa o clube com pouco mais de 40% de aproveitamento dos pontos e na sexta colocação. A um ponto do G-4, diga-se de passagem! Mas posso falar? Não acho que o treinador seja o pior dos problemas. No meu entendimento – e para a boa parte dos torcedores – o grande responsável pela crise no Tricolor […]

O post Cuca CAIU! Mas o problema do São Paulo tem nome, sobrenome e apelido apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Veteranos brigam por título do Brasileirão, e novatos lutam contra queda

Leia o post original por Perrone

Veteranos mais perto do título e uma série de técnicos menos rodados, com exceção de Oswaldo de Oliveira, entre os mais ameaçados pelo rebaixamento. Essa é a fotografia atual da tabela do Brasileirão.

Aos 57 anos, Mano Menezes, vice-líder com o Palmeiras, é o mais jovem entre os três primeiros colocados do campeonato. Ele herdou o time  de Felipão, 70. Do trio mais bem classificado, o mais velho é o líder, Jorge Jesus, 65, comandante do Flamengo. O português assumiu a vaga deixada por Abel Braga, 67 anos. Na terceira posição do Brasileirão está o Santos de Jorge Sampaoli, 59. A trinca de técnicos tem media de idade de 60,3 anos.

O treinador com menos de 50 anos mais bem colocado é Odair Hellmann,42, que está em quarto lugar com Internacional. Ele é seguido na tabela por outro “sub 50”, o corintiano Fábio Carille, que completará 46 anos na próxima quinta-feira. Na sexta posição já aparece outro time comandado por um técnico com mais de 50 anos, o São Paulo de Cuca, 56.

Parte dos treinadores da geração de Hellmann e Carille atualmente está na briga para não cair para a Série B.  Último colocado com o Avaí, Alberto Valentim tem 44 anos e substituiu um dos profissionais da área mais experientes do Brasil, Geninho, 71. Penúltima colocada, a Chapecoense é comandada por Marquinhos Santos, 40.

Em apenas seu terceiro trabalho na carreira, Rogério Ceni, 46,  tenta salvar o Cruzeiro da degola. O time mineiro, antes comandado por Mano, é o 18º colocado do Brasileirão. O trio de treinadores que ocupa do 18° ao 20º lugar do Brasileirão ostenta média de 43,6 anos.

Dos seis últimos colocados do Nacional só o Fluminense, 17º, não é treinado por um quarentão. Seu técnico é Oswaldo de Oliveira, 68, que entrou no lugar de Fernando Diniz, 45. O CSA, 16º na tabela, tem sua prancheta nas mãos de Argel, 45. Em 15º está o Fortaleza, de José Ricardo, 48. A 14ª posição, é ocupada pelo Ceará, de Enderson Moreira, que vai completar 48 anos no próximo sábado. Vanderlei Luxemburgo, 67, vem conseguindo diminuir o risco de rebaixamento do Vasco (13º)

 

Doutor Jesus

Leia o post original por Rica Perrone

O treinador do Flamengo disse que os treinadores brasileiros são ultrapassados. Essa declaração poderia bastar para o auê todo, mas na verdade há uma frase junto disso que diferencia uma opinião estúpida e despeitada de uma análise. Quando um jornalista brasileiro vai lá e desmerece um treinador com 20 anos de carreira como se estivesse…

Virou a chavinha??? Agora é só ninguém atrapalhar!

Leia o post original por Craque Neto 10

Alguém aí viu Athlético/PR x São Paulo? Acho que não, viu?! Quer dizer, apenas o público presente na Arena da Baixada em Curitiba. Isso porque naquele rolo de direito de transmissão, nem Globo e nem o Esporte Interativo puderam transmitir. Resumo da ópera: a maioria esmagadora dos torcedores tricolores ficou rezando em casa. E querem saber? A força positiva deu certo e o time do Cuca venceu seu quinto jogo consecutivo. Isso faz com que o São Paulo assuma a quarta posição do Brasileirão com 30 pontos. Apenas dois de diferença para o líder Santos. Querem saber? Pelo visto – […]

O post Virou a chavinha??? Agora é só ninguém atrapalhar! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Um clássico do NÃO FALEI e CHUPA NETO… por enquanto!

Leia o post original por Craque Neto 10

Alguém aí viu o clássico entre São Paulo e Santos no Morumbi? Quase 50 mil torcedores pagantes e um baita jogo de futebol. Desses com jogadas bem trabalhadas e muitos gols. O Peixe ainda saiu na frente e deu a entender que a turma do Jorge Sampaoli iria seguir disparada na liderança do Brasileirão. Mas como eu previa, fraquejaram no momento de decisão – como já havia acontecido nas eliminações anteriores -, levaram a virada e perderam a partida por 3 a 2. O ‘Chupa Neto’ fica por conta da ótima atuação do atacante Alexandre Pato. Ele foi responsável por […]

O post Um clássico do NÃO FALEI e CHUPA NETO… por enquanto! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: Cuca deveria falar em falha de marcação em Dudu, não em sorte

Leia o post original por Perrone

Depõe contra Cuca a declaração dada pelo técnico do São Paulo afirmando que o gol de empate do Palmeiras neste sábado (13) foi espírita e que a iluminação do Morumbi atrapalhou o goleiro Volpi. Soa como desculpa esfarrapada de treinador que não admite os erros de seu time e ainda desmerece os acertos do adversário falando em sorte incrível.

O técnico são-paulino seria mais justo e condizente com a realidade se falasse que houve uma falha de marcação de sua defesa no lance. É inadmissível num jogo de alto nível um jogador, ainda mais habilidoso como Dudu, ter tanto tempo para receber a bola, passar, avançar e ficar livre, parado, esperando o passe de volta. Só quando o palmeirense tenta o chute aparecem três tricolores para fazer o bloqueio. Daí a bola bate na defesa, sobe e Volpi se atrapalha.

Essa falha foi um dos motivos para o São Paulo não sair do Morumbi com a vitória por 1 a 0 e não um fator sobrenatural. Outra causa, bem racional, é o recuo do time da casa no segundo tempo. Depois de uma etapa inicial quase que perfeita, os são-paulinos abandonaram o campo de ataque. Ficaram espremidos na defesa, apenas convidando o time de mais qualidade do Brasileirão a fazer o gol. Não deu outra.

Que Cuca resolva tentar emplacar em público uma versão fantasiosa para o empate eu até entendo. Acho um método ultrapassado, mas compreendo. Agora, se ele não apontar os erros visíveis para seus jogadores e trabalhar para corrigi-los, lascou-se. Nesse caso, a esperança que o são-paulino teve com a eficiente atuação no primeiro tempo do clássico vai embora pelo ralo.

Cuca é poupado de cobranças por aliados de presidente do São Paulo

Leia o post original por Perrone

Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Apesar de pressionar Leco por mudanças no departamento de futebol do São Paulo, a base aliada do presidente poupa o técnico Cuca.

O treinador sofre críticas, mas a maioria do grupo entende que ele não é o problema central. O discurso interno é de que o técnico ainda precisa de mais tempo para desenvolver seu trabalho.

A avaliação também é de que há um defeito estrutural e antigo na condução do futebol tricolor que afeta o desempenho do treinador. Ou seja, trocar mais uma vez de comandante sem arrumar a casa não seria produtivo.

Nesse cenário há  mais cobranças sobre funcionários do departamento de futebol do São Paulo, como Raí, Lugano, Alexandre Pássaro, que toca contratações, analistas de desempenho e responsáveis pelas áreas médica e física do que em relação ao treinador do time.

Existem até queixas de que falta na direção questionamentos a algumas decisões técnicas de Cuca.

Pelo menos parte dos descontentes acredita que Leco possa fazer tais mudanças estruturais durante a parada para a Copa América. Isso, segundo eles, ajudaria o trabalho do técnico.

Como mostrou o blog, os aliados do presidente que querem alterações dizem que não pregam necessariamente demissões, mas uma mudança de filosofia no CT da Barra Funda.