Arquivo da categoria: Fábio Carille

Corinthians calcula gasto 20% menor com comissão comandada por T. Nunes

Leia o post original por Perrone

Com Samir Carvalho, do UOL, em São Paulo

A diretoria do Corinthians calcula que a nova comissão técnica capitaneada por Tiago Nunes terá um custo mensal 20% menor em relação à antiga, comandada por Fábio Carille. Os números não são revelados oficialmente pela direção. Porém, como mostrou a coluna De Primeira, o novo treinador acertou com o clube o pagamento de R$ 850 mil mensais por um pacote que, além do técnico, cinco assistentes.

Junto com Carille deixaram o alvinegro os auxiliares, Leandro Silva e Fabinho, o analista de desempenho Denis Luup e o preparador físico Valmir Cruz. Por sua vez, Nunes chega acompanhado dos auxiliares Evandro Fornari e o ex-meia Kelly, o analista de desempenho Pedro Sotero, o preparador físico Túlio Flores e mais um profissional ainda não anunciado. Nunes convidou Tarcísio Pugliese, treinador do XV de Piracicaba para também ser seu assistente e aguarda uma resposta.

Apesar de gastar menos com a futura comissão técnica, o Corinthians ainda terá que arcar com a multa pela rescisão de Carille no valor de aproximadamente R$ 3,6 milhões. Como mostrou o blog, o clube quer dividir a quantia em mais de 12 parcelas mensais. A negociação ainda está em andamento.

 

Corinthians avalia precisar de mais de 1 ano para pagar Carille em parcelas

Leia o post original por Perrone

Com Samir Carvalho, do UOL, em São Paulo

A diretoria do Corinthians planeja oferecer a Fábio Carille o pagamento de sua multa rescisória em parcelas que levariam mais de um ano para serem pagas. Conforme o blog apurou, ainda não há um número fechado. Porém, existe o entendimento entre os dirigentes de que seria impossível quitar em dia a dívida com o ex-treinador em menos de 12 prestações mensais.

Por ter demitido o técnico após a derrota por 4 a 1 para o Flamengo no último domingo, no Maracanã, o alvinegro precisa pagar multa de cerca de R$ 3,6 milhões. Procurada, a assessoria de imprensa do clube afirmou que ainda não foram iniciadas as conversas para o pagamento da multa.

Na diretoria, conforme apuração do blog, há quem entenda que Carille vai concordar que é melhor aceitar um formato que o Corinthians possa honrar do que encarar um desgastante processo de execução da dívida na Justiça. Outro argumento é de que o parcelamento corresponderia praticamente a um salário para o treinador durante determinado período o que lhe daria um segurança extra.

Na entrevista em que anunciou a saía de Carille, Andrés Sanchez citou a possibilidade de pagar a multa no estilo “Casas Bahia” em referências às prestações. Isso porque o treinador havia dito antes de ser dispensado que a multa não o segurava já que poderia ser paga em parcelas.

 

Estafe fala em Carille de “férias” e sem propostas neste momento

Leia o post original por Perrone

O estafe de Fábio Carille afirma que o futuro do ex-treinador está indefinido e que ele só vai começar a planejar os próximos passos na carreira a partir da semana que vem. Por essa versão, neste momento, a ideia é curtir uma espécie de férias após a demissão no Corinthians.

O discurso é de que não há conversas com o Atlético-MG e nem com outros clubes atualmente. No entanto, o Blog do Juca Kfouri informou nesta quarta (6) que já existe acerto entre treinador e Galo, atualmente comandado por Vagner Mancini, para 2020. Vale lembrar que nenhuma nota oficial foi divulgada para negar o acordo.

No entorno de Carille a conversa é de que o técnico é valorizado no mercado por conta do histórico vencedor e que será natural aparecerem convites, isso apesar de ele ter sido demitido do Corinthians em meio a uma série de oito jogos sem vencer e soterrado por críticas.

 

 

Direção do Corinthians vê time motivado após saída de Carille

Leia o post original por Perrone

A diretoria do Corinthians enxergou uma motivação imediata nos jogadores da equipe após a saída de Fábio Carille. A mudança de ânimo é comentada em conversas entre os cartolas. Na atual fase de oito jogos sem vencer do time, dirigentes e torcedores detectaram a apatia dos atletas como um dos principais problemas em campo.

O clube faz hoje, contra o Fortaleza, em Itaquera, seu primeiro jogo desde a queda do treinador. Mas a percepção da direção de que o ânimo mudou já aconteceu nas conversas após a queda do técnico, antes mesmo do primeiro treino com Dyego Coelho, treinador interino.

A análise sobre a nova motivação do time faz a diretoria crer que pelo menos um de seus diagnósticos sobre a relação do grupo com o ex-treinador está correta. A avaliação é de que não havia mais clima para uma convivência salutar entre comandados e comandante, principalmente por conta de críticas que Carille fez ao elenco. Conforme mostrou o UOL Esporte, um dos momentos mais críticos aconteceu quando o ex-treinador afirmou ter vergonha do futebol apresentado pelo time, incomodando jogadores.

Já a irritação com a apatia dos atletas havia sido registrada publicamente pelo presidente Andrés Sanchez. Após a derrota por 2 a 1 para o CSA, em Maceió, o dirigente sugeriu férias antecipadas para os aparentemente desmotivados.

No Corinthians, Nunes terá missão de usar mais a base do que Carille

Leia o post original por Perrone

Acertado com o Corinthians para treinar a equipe na próxima temporada, Tiago Nunes terá a missão de aproveitar mais os jogadores das categorias de base do clube. Esse é um dos desejos da direção corintiana.

Os cartolas avaliam que o ainda comandante do Athletico tem mais facilidade para trabalhar com jovens do que Fábio Carille, seu antecessor. Isso ajudou em sua escolha. Outra qualidade que os dirigentes enxergam em seu próximo treinador é obter bons resultados sem contratações que estejam entre as mais caras do futebol brasileiro.

Com orçamento menor do clubes como Flamengo, Palmeiras e o próprio Corinthians, ele levou o time paranaense às conquistas da Copa Sul-Americana, em 2018, e da Copa do Brasil, em 2019.

Tanto o trabalho com as categorias de base como o com contrações menos caras são considerados fundamentais em Itaquera por conta das severas dificuldades financeiras enfrentadas pelo alvinegro. Vale lembrar que, ao falar sobre a fragilidade de seu ataque, Carille citou reforços que não chegaram por questões financeiras, como Rodriguinho, Gabigol e Roger Guedes. Para o ano que vem, a prioridade do Corinthians continuará sendo trazer jogadores sem grandes custos com direitos econômicos.

Porém, a aposta de que Nunes pode conquistar títulos com os recursos disponíveis e sua habilidade com jovens, não foi a principal motivação para o alvinegro ir atrás dele. Como mostrou o UOL Esporte, o maior atrativo visto no treinador é o estilo ofensivo que ele montou no Athletico. A diretoria quer romper com a filosofia defensiva implantada por Carille.

O Corinthians já se conforma em ter o novo treinador apenas após o termino do Brasileiro, deixando Coelho com a prancheta até lá. Porém, ainda não desistiu de que a saída de Nunes do Furacão seja antecipada.

Finanças, política e arena. Como crise ameaça Corinthians fora de campo

Leia o post original por Perrone

Os maus resultados do Corinthians em campo ameaçam também o clube fora dos gramados. Abaixo veja os reflexos que já são sentidos e que ainda podem acontecer em outras áreas por conta da má fase do time.

Finanças

A crise técnica afeta diretamente as finanças do clube. O principal exemplo é o risco de o Corinthians ficar fora da Libertadores do ano que vem. Seria o segundo ano seguido de ausência na competição, o que significa ficar sem importantes receitas de premiação e bilheteria.

Em 2019, só a disputa da fase de grupos da badalada competição rendeu prêmio de US$ 1 milhão (cerca de R$ 3,9 milhões) por partida como mandante. Foram aproximadamente R$ 11,9 milhões para cada time que disputou essa etapa.

Porém, mesmo que a equipe se recupere após a demissão de Fábio Carille, a má fase já fez estragos nos cofres alvinegros. O mais sentido é a perda de receita com a eliminação nas semifinais da Copa Sul-Americana diante do Independiente del Valle. A queda fez com que o Corinthians deixasse de faturar pelo menos US$ 2 milhões (por volta de R$ 7,9 milhões), valor oferecido ao vice-campeão. A conquista do título vale o dobro. Não é perder tempo lembrar que o alvinegro enfrenta série crise financeira.

Arena

Imediatamente, a atual fase deve provocar uma queda nas arrecadações dos jogos da equipe na sequência do Brasileirão. É natural que o público diminua após a derrota por 4 a 1 para o Flamengo, no último domingo (3) e a sequência de oito jogos sem vencer.

A receita líquida obtida com a venda de entradas obrigatoriamente é usada para pagar a dívida com a Caixa pelo financiamento de R$ 400 milhões junto ao BNDES para serem usados na construção da Arena Corinthians. Rendas menores complicam ainda mais a situação.

Neste momento, clube e banco negociam um acordo para colocar fim na execução judicial feita pela Caixa. A instituição financeira alega que o fundo responsável pelo estádio, ligado à agremiação e à construtora Odebrecht, deixou de pagar mensalidades. Assim, no seu entendimento, descumpriu o contrato permitindo a cobrança imediata de R$ 536 milhões.

A eventual falta de jogos pela Libertadores em 2020, caso a vaga não seja conquistada, também afetaria a receita usada para pagar as parcelas do financiamento realizado pela Caixa.

Eleição

O momento desastroso do Corinthians no Brasileirão ameaça a imagem do diretor de futebol Adilson Monteiro Alves. Ele é o mais cotado para ser candidato da situação à sucessão de Andrés Sanchez na eleição presidencial de novembro do ano que vem.

É tradição do grupo do atual presidente dirigentes que comandam o futebol se candidatarem a presidir o clube. Títulos conquistados são essenciais para alavancar as candidaturas. Neste ano, Duílio comemorou o título paulista, mas a queda de rendimento no Brasileirão turbina críticas à sua gestão. Além disso, se o time não reagir e ficar fora da próxima Libertadores, Duílio não poderá tentar contar com o título da competição continental como imã de votos.

Oposição fortalecida

Os oitos jogos sem vitória no Brasileiro alimentam a oposição corintiana com argumentos contra a atual gestão. O dia seguinte ao vexame no Maracanã foi de movimentação de opositores em busca de estratégias para cobrar a diretora.

Um exemplo de como a crise dá argumentos para os opositores é a reação de Antônio Roque Citadini, um dos líderes da oposição, às mudanças prometidas por Andrés após o fracasso no Maracanã.

“‘Mudança drástica’, anuncia o Corinthians. Quem quiser acreditar, acredite. Teremos algumas mudanças: técnico, auxiliar, um ou outro jogador. Mas nada que mexa com a direção que administra o clube a partir dos interesses de 3 e meio empresários. Compram, vendem e renovam contrato”.

 

Quem será o substituto de Carille no Corinthians?

Leia o post original por Craque Neto 10

Ao contrário do que muita gente falou nessa reta final de crise técnica absoluta no Corinthians, eu não acho o técnico Fabio Carille o maior responsável pela má fase do time no Brasileirão. Ele errou sim, sobretudo quando falou bobagens nas coletivas de imprensa. Mas o cara tem um baita valor! Conquistou quatro títulos importantes …

Quem será o substituto de Carille no Corinthians? Read More »

O post Quem será o substituto de Carille no Corinthians? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians não descarta manter Coelho como técnico até fim do ano

Leia o post original por Perrone

Com Samir Carvalho, do UOL, em São Paulo

Com dificuldades para encontrar no mercado um substituto imediato para Fábio Carille, a diretoria do Corinthians admite a possibilidade de manter Dyego Coelho, treinador do sub-20, como técnico interino até o final do ano. Ele será auxiliado pelo ex-atacante Mauro, antigo funcionário do departamento de futebol alvinegro.

Contratar alguém imediatamente é a prioridade dos cartolas. Porém, o entendimento da direção é de que essa é uma tarefa difícil. Um dos candidatos mais fortes é Tiago Nunes, do Atlhetico. Os dirigentes também pensam na possibilidade de contratar um técnico estrangeiro.

Nunes tem contrato até dezembro e já afirmou que não deixará o clube paranaense antes disso. No entanto, o Furacão tenta segurá-lo e já fez uma oferta de renovação. Para a direção corintiana, ele representaria a ruptura com o estilo defensivo de Carille desejada atualmente. O Athletico conquistou a Copa do Brasil deste ano com um futebol ofensivo e de bom toque de bola.

 

A palavra de ordem é ATITUDE!

Leia o post original por Craque Neto 10

O Corinthians foi derrotado pelo CSA em Alagoas e acumula agora 7 partidas sem vitórias no Brasileirão. Situação que fez o time cair da terceira para a sétima posição nesse período. E pior do que a sonolência e a falta de empenho de boa parte do elenco, o que mais incomodou o torcedor foi o silêncio do técnico Fábio Carille. Após o resultado ele optou por não dar entrevistas aos jornalistas e coube ao presidente Andrés Sanchez das as explicações necessárias. O cartola desabafou e detonou todo mundo. Inclusive deu uma indireta ao treinador pela falta de satisfação. Mas a […]

O post A palavra de ordem é ATITUDE! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: sobrou só papo de arquibancada de Andrés para corintiano abraçar

Leia o post original por Perrone

Um giro pelas redes sociais indica que parcela considerável da torcida corintiana aplaudiu o discurso de Andrés Sanchez em entrevista após a derrota de seu time para o CSA por 2 a 1, nesta quarta (30), em Maceió. Os fãs se identificaram com o tom indignado do cartola. Porém, na opinião deste blogueiro, o presidente do clube alvinegro pouco esclareceu e não indicou os caminhos para fazer a equipe voltar a vencer.

Uma das especialidades de Sanchez é justamente falar o que seu público quer ouvir. Dizer que “jogando essa merda que está jogando” o Corinthians não vai vencer e declarar que há jogadores que parecem estar em férias exprime o sentimento da maioria do torcedor.  Por isso, o dirigente ganhou elogios de boa parte da Fiel.

Mas, quem acompanhou atentamente a entrevista, continua praticamente com todas as dúvidas que tinha antes dela. Na análise da diretoria qual o problema palpável do time e como solucioná-lo? São as principais perguntas que Andrés deixou sem resposta.

É compreensível que o dirigente não vomite todas as verdades sobre o que derruba o rendimento do time diante dos jornalistas. Não se pode exigir que o presidente de um clube detone publicamente seus funcionários. Contudo, Sanchez tem a obrigação de tomar atitudes que mostrem a atuação da diretoria para reverter a situação.

A apatia que o dirigente vê nos jogadores enxergo na direção alvinegra. Nada além de uma entrevista com Andrés jogando para torcida foi visto de prático desde que a má fase começou. Tanto que está tudo na mesma. Minha impressão é de que a diretoria, assim como Carille, está perdida. Não sabe direito como recolocar o trem nos trilhos.

Não é surpresa que isso aconteça. Afinal, boa parte da situação se deve há erros cometidos pela direção. Entre eles estão contratações que não funcionaram, a escolha de dois iniciantes na carreira de dirigente (Sheik e Vilson), a atuação no futebol de um presidente que tem problemas do tamanho da arena do clube para resolver e a falta de cobrança diária sobre jogadores e membros da comissão técnica.

Nesse cenário, os problemas foram se acumulando. Agora que eles estão prestes a enterrar de vez a campanha alvinegra no Brasileirão, a diretoria espera resolver quase tudo de uma só vez. E antes do jogo com o Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro e sensação atual do futebol nacional. Praticamente só sobrou mesmo o papo de arquibancada disparado por Sanchez para o corintiano se apegar.