Arquivo da categoria: Fagner

Tite acertou em tirar Neymar! Caiu na pressão???

Leia o post original por Craque Neto

Enquanto algumas pessoas imaginavam que Tite pudesse cortar o Neymar da Copa América – por causa de todas as polêmicas que vem causando, inclusive agredindo um torcedor na arquibancada -, o técnico da Seleção Brasileira puniu o jogador de outra forma: tirando dele a braçadeira de capitão. Na minha visão isso não chega a ser uma punição, até porque nem o Neymar queria esse status. Mas não vou dar uma de chatão aqui: o comandante acertou na atitude. Nunca teve o menor cabimento esse rapaz acumular essa responsabilidade. O escolhido para a função foi o experiente lateral Daniel Alves de […]

O post Tite acertou em tirar Neymar! Caiu na pressão??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: cinco fatores dificultam missão de Carille no Corinthians

Leia o post original por Perrone

A maior parte da torcida do Corinthians comemorou o anúncio da volta de Fábio Carille como um gigantesco reforço. Por seu currículo vencedor no alvinegro, o treinador tem praticamente o status de salvador da pátria. Porém, na opinião deste blogueiro, uma série de fatores torna a missão do técnico mais difícil em relação a seus feitos anteriores. Leia a seguir.

1 – Qualidade do elenco

Em seu retorno, Carille encontra um elenco de qualidade inferior ao que teve durante o maior tempo de sua passagem anterior pelo clube.

Do time que venceu o Palmeiras na final do Paulista de 2018, Balbuena, Sidicley, Rodriguinho e Maycon saíram e não foram substituídos no mesmo nível.

Claro que a diretoria pode trazer reforços de bom nível para a próxima temporada. O problema é a falta de dinheiro para isso.

2- Novidades

Um dos trunfos de Carille para conquistar dois estaduais e um Brasileirão foi conhecer a fundo o grupo de jogadores do clube. O domínio, inclusive das categorias de base, facilitou a remontagem da equipe para o início de 2018, por exemplo.

Neste momento, o elenco já tem nove jogadores novos em relação à última vez em que o treinador comandou o time. Hoje, esse número corresponde a mais de 25% do time.

Quase todas as caras novas são de atletas que não foram escolhidos por ele, pois o técnico já havia deixado o Corinthians quando essa leva foi contratada. Danilo Avelar é exceção. O lateral tinha sido indicado por Carille.

As primeiras contratações para 2019 (Gustavo Mosquito, Michel Macedo e André Luis) foram feitas antes de o retorno do treinador se concretizar.

3 – Base

Arana e Maycon são exemplos de como os jogadores vindos das categorias de base foram importantes na passagem anterior de Carille pelo clube.

No retorno, porém, ele deve ter dificuldades para garimpar jovens cem casa. As principais promessas dos últimos anos do popular “terrão” corintiano já foram negociadas ou estão no time principal (Pedrinho e Léo Santos).

No Parque São Jorge, quem conhece bem as categorias de base diz que a próxima safra não é animadora.

4 – Vendas

Carille corre o risco de perder jogadores antes mesmo de a próxima temporada começar. Com pouco dinheiro para contratar, o clube não deve recusar ofertas interessantes por seus atletas.

Pedrinho interessa ao Borussia Dortumund, da Alemanha. Há outros caras valorizados no grupo, principalmente Fágner e Cássio, que estiveram com a seleção brasileira na Copa da Rússia.

5 – Salário acima do teto

Indiscutivelmente, Carille é querido pela maior parte dos atletas que trabalharam com ele no clube. Porém, em tese, o fator financeiro, pode complicar a relação com alguns.

O treinador deve ganhar R$ 500 mil mensais, sem contar eventuais luvas. A quantia supera o teto salarial estipulado pela diretoria de R$ 400 mil. Jadson, por exemplo, aceitou reduzir seus ganhos para se enquadrar nessa política. A dúvida é como ele e outros profissionais que não puderam ganhar mais vão reagir ao salário superior do chefe.

Minha Seleção do Brasileirão 2018

Leia o post original por Craque Neto

Aí galera que me acompanha no Blog, eu sei que as festas de ‘jabás’ da CBF com a Globo e de outras emissoras vão acontecer a partir da próxima segunda-feira, mas eu vou antecipar aqui – antes desta última rodada que não vale nada – a minha Seleção do Brasileirão 2018. Depois comente deixando a sua! Marcelo Grohe (Grêmio) – Apesar de não jogar o campeonato inteiro por causa da disputa da Libertadores, pra mim foi o goleiro mais regular da competição. Tem grande mérito na força defensiva do time do Renato. Fágner (Corinthians) – É verdade que o Timão […]

O post Minha Seleção do Brasileirão 2018 apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Migué na Seleção?

Leia o post original por Craque Neto

Tenho visto muita gente da imprensa especulando um possível ‘migué’ do lateral Fágner para não disputar os amistosos da Seleção Brasileira. Segundo consta essa atitude teria como objetivo prepará-lo para o primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil contra o Flamengo. Vale lembrar que o Paquetá, meia rubro-negro, está nos Estados Unidos com o time verde-amarelo e obviamente não estará em campo nesta quarta (12) no Maracanã. Sinceramente não consigo acreditar muito nisso. Poxa vida! O cara acabou de ser titular em quase todas as partidas da Copa da Rússia. Tem uma moral monstra com o técnico Tite, com […]

O post Migué na Seleção? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Me ajuda a te ajudar, CBF!

Leia o post original por Rica Perrone

Eu não carrego comigo nenhuma “raiva” da CBF como a maioria foi induzida pela mídia a ter. Entendo que ela é uma organização política e portanto qualquer exigência sobre sua motivação pró espetáculo é uma ilusão de quem não conhece o sistema e quer muda-lo pelo twitter. Mas entendo que ela tem defeitos graves. Especialmente…

Diretoria do Corinthians cita demissões em rivais para seduzir elenco

Leia o post original por Perrone

As trocas de treinadores nos rivais Palmeiras e Santos viraram argumento da diretoria do Corinthians para seduzir seus jogadores.

Em Brasília, antes da vitória sobre o Vasco, a direção do clube conversaou com líderes da equipe. A diretoria disse que teria sido mais fácil para os cartolas demitir Osmar Loss, que amargou sequência negativa, assim como Santos e Palmeiras fizeram com Jair Ventura e Roger Machado.

O argumento usado foi de que as demissões servem para transferir a responsabilidade. A culpa pelos maus resultado fica na conta de quem sai e a pressão pela melhora na de quem entra, segundo essa tese.

No entanto, os cartolas alvinegros argumentaram que preferiram assumir a responsabilidade e encarar o risco de eventuais críticas pela manutenção do treinador.

O discurso soa como uma tentativa de fortalecer os laços entre grupo, comissão técnica e diretoria.

A explicação foi ouvida por líderes do time  como Cássio, Fágner e Sheik. Pela diretoria, participaram o presidente Andrés Sanchez, principal responsável por conduzir a argumentação, Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol, e Jorge Kalil, diretor adjunto.

Fagner e Pedrinho estão entre os que o Corinthians corre risco de perder

Leia o post original por Perrone

Depois de o Corinthians vencer o Botafogo-RJ por 2 a 0, na última quarta (18), Andrés Sanchez afirmou que não poderá impedir mais jogadores que queiram deixar o clube na atual janela de transferência europeia. A afirmação reflete o sentimento da diretoria de que outros atletas podem sair, como aconteceu recentemente com o paraguaio Balbuena, agora zagueiro do West Ham, da Inglaterra.

O alvinegro corre o risco de perder pelo menos mais dois atletas: Fagner e Pedrinho. Ambos têm sido alvo de sondagens de agremiações do exterior.

Um dos que estão de olho no lateral-direito da seleção brasileira é o Napoli. Nos bastidores, a cartolagem alvinegra admite que há mais de uma sondagem sobre o atleta que terminou a Copa da Rússia como titular de Tite.

Por sua vez, Pedrinho fez o Ajax se movimentar. Giuliano Bertolucci, um dos agentes mais influentes na Europa e amigo do presidente corintiano, foi o responsável por fazer a sondagem. A informação foi dada inicialmente pelo Globoesporte.com. Conforme o blog apurou, o agente acenou com 20 milhões de euros (cerca de R$ 90,1 milhões) a serem pagos pelos holandeses. O Corinthians respondeu que só libera o meia-atacante pelo valor da multa rescisória, que é de 50 milhões de euros (aproximadamente R$ 225,3 milhões).

Apesar da negativa, pessoa próxima ao jogador afirma existir a possibilidade de o time europeu reabrir a conversa, mas ainda com valor inferior à multa.

O Ajax não foi o primeiro a manifestar interesse em Pedrinho. No mês passado, a Udinese sondou o estafe do jogador. Até agora, porém, a equipe italiana não reapareceu para fazer uma proposta.

O Corinthians possui 70% dos direitos econômicos do meia-atacante. A fatia restante pertence a empresa do agente do jogador, Will Dantas.

O ÚLTIMO que sair APAGA a LUZ!!!

Leia o post original por Craque Neto

Fico inconformado como ainda tem gente que defende essa atual diretoria do Corinthians. Triste saber que o último presidente eleito teve que sair dentro de um carro com o rosto coberto como se fosse bandido. Ridículo! Mas fazer o que? Esse mesmo cara deixou o clube tão endividado – só do estádio são quase R$ 2 bilhões – que a boleirada está pulando fora aos poucos. Um verdadeiro DESMANCHE! Só da parada da Copa para cá já deixaram o clube três titulares: o zagueiro Balbuena (Tottenham), o volante Maycon (Shakthar ‘CBF’ Donetsk) e o lateral Sidcley (Dynamo de Kiev). A […]

O post O ÚLTIMO que sair APAGA a LUZ!!! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: Tite acerta ao priorizar versatilidade na seleção brasileira

Leia o post original por Perrone

Não há jogador na lista de convocados de Tite para a Copa do Mundo que não mereça estar nela.

Como o treinador da seleção brasileira argumentou, existem atletas que mereciam ser chamados, mas perderam espaço para outros que, no entendimento dele podem ser mais úteis à equipe. Afinal, a seleção brasileira não é apenas uma competição entre quem é melhor no país em cada posição. E o técnico foi didático ao explicar seus critérios para formar a lista de 23 atletas. Nos casos de dúvida, ele priorizou os mais versáteis para aumentar seu leque tático. A decisão é acertada. A capacidade de mudar o esquema de jogo até sem precisar fazer substituições e contar com um atleta que possa atuar na posição de um companheiro lesionado, por exemplo, valem muito num Mundial.

Arthur, por exemplo, na minha opinião, é melhor do que Taison, escolhido por Tite. Mas o jogador do Shakhtar Donetsk pode ser mais útil taticamente do que o gremista, justamente por ser mais versátil, qualidade citada pelo treinador na entrevista seguinte ao anúncio dos convocados. Ele também usou a experiência como um dos critérios de desempate entre os concorrentes, pois mencionou o currículo internacional de Taison. Outra explicação compreensível.

Entre os outros jogadores que ficaram com as últimas vagas disponíveis, Geromel merecia estar na Rússia muito mais do que Rodrigo Caio. Faz tempo que ele é mais regular do que o são-paulino. Cássio está no mesmo nível do santista Vanderlei, mas de novo encontramos uma coerência na opção feita por Tite. Como em uma série de casos, ele escolheu um jogador com quem conviveu mais, portanto, conhece melhor. Fagner está na mesma situação. O lateral corintiano e Danilo eram as melhores opções a partir da ausência de Daniel Alves, na opinião deste blogueiro.

Nesse cenário, não vejo motivos para criticar a convocação feita por Tite. E ficou evidente o esforço do comandante para tentar evitar uma onda de críticas pela não convocação de um determinado atleta, embora não tenha deixado claro quem ele crê que pudesse causar tal sentimento. Graças ao seu didatismo ao justificar a montagem da seleção, ele deve alcançar o objetivo.