Arquivo da categoria: Felipão

Opinião: desejos atendidos e título recente deixam Felipão mais pressionado

Leia o post original por Perrone

Uma combinação de fatores faz com que Felipão comece a atual temporada mais pressionado do que quando voltou ao Palmeiras em 2018.

O principal motivo é o fato de a diretoria entender que atendeu a todos os pedidos do treinador para reforçar a equipe em 2019. A direção faz questão de deixar isso claro quando é indagada sobre a possibilidade de novas contratações. “Mas analiso que tudo o que a comissão pediu a gente já deu, especialmente a velocidade nas extremas”, disse o diretor executivo de futebol Alexandre Mattos em recente entrevista ao responder sobre as chances de contratar Ricardo Goulart.

Em 2018, a diretoria entendida que já tinha um elenco forte. Agora está segura de que o qualificou ao gosto do treinador. Chegaram Arthur Cabral, Zé Rafael, Matheus Fernandes, Carlos Eduardo e Felipe Pires.

Além de ter o que pediu, Scolari enfrentará outro nível de exigência. Quando voltou ao Palmeiras a principal missão era fazer decolar um time caro. Ele falhou na tarefa de conquistar a Libertadores, mas fechou o ano em alta com o incontestável título do Brasileirão.

Com duas taças nacionais conquistadas recentemente (2018 e 2016), em tese, o torcedor palmeirense está mais obcecado ainda pela Libertadores e pelo Mundial de Clubes da Fifa. O que a equipe de Felipão fizer no torneio continental deve ter peso maior.

Dessa forma, Scolari começa o ano vivendo situações antagônicas. Desfruta do conforto de ter o melhor elenco do Brasil (na opinião deste blogueiro) e sofre uma gigantesca pressão pelos triunfos internacionais.

Por que é difícil para o Palmeiras contratar Ricardo Goulart?

Leia o post original por Perrone

O discurso na diretoria do Palmeiras é de que não há negociação encaminhada pelo atacante Ricardo Goulart. Pelo contrário, a contratação é vista neste momento como muito difícil.

Existe uma série de complicadores. Um dos principais é o fato de o alviverde considerar inviável pagar ao Guanghzou Evergrande pelos direitos relativos ao brasileiro. Além disso, a direção palmeirense não acredita na disposição dos chineses de emprestar o jogador. O empréstimo é visto como única opção.

Ainda que a transferência temporária aconteça, será necessário Goulart aceitar receber do clube brasileiro bem menos do que ganha na China. A informação no Palmeiras é de que ele embolsa cerca de R$ 3 milhões mensais.

Por fim, se toda essas barreiras forem superadas seria preciso vencer a concorrência com outros clubes brasileiros. Essa é a parte menos complicada já que o time paulista tem uma das melhores situações financeiras entre os clubes do Brasil. Outro ponto é a amizade de Goulart com Felipão e Alexandre Mattos, diretor de futebol.

Em um cenário hipotéticO, para a negociação vingar, Goulart teria que se esforçar para convencer seus atuais patrões a aceitarem uma saída por empréstimo. E ainda encontrar uma fórmula para que o Palmeiras não tenha que desembolar integralmente o montante referente ao seu salário.

Opinião: as piores frases do futebol brasileiro em 2018

Leia o post original por Perrone

1 – “É difícil ser Neymar”.

Edu Gaspar, depois da eliminação da seleção brasileira diante da Bélgica na Copa da Rússia.

2 – “A festa que fiz foi com a sua mãe”. 

Neymar pai ao responder para a repórter da “Folha de S.Paulo”, Camila Mattoso, se teria feito festa no hotel da seleção em Sochi.

3 – “Vocês vão lá domingo. Esperem sentadinhos”.

Felipão provocando jogadores do Cruzeiro após eliminação palmeirense na Copa do Brasil.

4 – “Coloquei em Neymar o apoio e a responsabilidade. Ele conseguiu ler os dois. O apoio como jogador e a responsabilidade pela capitania.”

Tite, elogiando Neymar mesmo depois de ele receber cartão amarelo por simulação em jogo contra Ele Salvador.

5 – “Pelo menos o Corinthians tem taça de Mundial, duas, para penhorar, né?

Andrés Sanchez, ironizando o Palmeiras ao falar sobre decisão da Justiça que havia penhorado a taça de Campeão Mundial do Corinthians conquistada em 2012.

6 – “A Vila Belmiro é um estádio puxadinho”.

José Carlos Peres, presidente do Santos, sobre a casa do clube.

Opinião: as piores frases do futebol brasileiro em 2018

Leia o post original por Perrone

1 – “É difícil ser Neymar”.

Edu Gaspar, depois da eliminação da seleção brasileira diante da Bélgica na Copa da Rússia.

2 – “A festa que fiz foi com a sua mãe”. 

Neymar pai ao responder para a repórter da “Folha de S.Paulo”, Camila Mattoso, se teria feito festa no hotel da seleção em Sochi.

3 – “Vocês vão lá domingo. Esperem sentadinhos”.

Felipão provocando jogadores do Cruzeiro após eliminação palmeirense na Copa do Brasil.

4 – “Coloquei em Neymar o apoio e a responsabilidade. Ele conseguiu ler os dois. O apoio como jogador e a responsabilidade pela capitania.”

Tite, elogiando Neymar mesmo depois de ele receber cartão amarelo por simulação em jogo contra Ele Salvador.

5 – “Pelo menos o Corinthians tem taça de Mundial, duas, para penhorar, né?

Andrés Sanchez, ironizando o Palmeiras ao falar sobre decisão da Justiça que havia penhorado a taça de Campeão Mundial do Corinthians conquistada em 2012.

6 – “A Vila Belmiro é um estádio puxadinho”.

José Carlos Peres, presidente do Santos, sobre a casa do clube.

Será que o Felipão vai DEIXAR o Verdão???

Leia o post original por Craque Neto

Depois de dar a volta por cima e conquistar o título do Brasileirão com o Palmeiras, o Felipão no alto de seus 70 anos ficou novamente valorizado no mercado do futebol. Agora ele recebeu uma proposta ara dirigir a Seleção da Colômbia por um contrato de cinco temporadas. Com toda sinceridade deve ser uma baita grana e um projeto incrível de levá-los para a próxima Copa do Mundo com capacidade de vencê-la. Posso falar a verdade? Tudo bem que ele é super identificado com o clube e a torcida alviverde. Mas não é a qualquer momento que surge uma oportunidade […]

O post Será que o Felipão vai DEIXAR o Verdão??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Parabéns ao Verdão do Felipão!

Leia o post original por Craque Neto

Quero pedir licença aos torcedores de outros times, mas excepcionalmente não farei os ‘Pitacos’ da rodada do Brasileirão. Até porque, convenhamos, já acabou qualquer tipo disputa. O post de hoje é dedicado à Sociedade Esportiva Palmeiras. Claro que o torcedor alviverde tem os dois pés atrás comigo pela identificação que tenho com o arquirrival Corinthians. Mas é fato que o Verdão mereceu demais esse título do Brasileirão. A diretoria conseguiu montar um baita elenco mas foi o toque final do Felipão que deu liga nesses caras. Confesso que tenho minhas ressalvas com o técnico Luiz Felipe Scolari. Falei que ele […]

O post Parabéns ao Verdão do Felipão! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Porque dói tanto?

Leia o post original por Rica Perrone

Talvez você esteja curioso pra saber porque o título do Palmeiras não gere tanta exaltação quanto deveria. Talvez te assuste ouvir que Inter, Flamengo, São Paulo e Grêmio “deixaram” o Palmeiras ser campeão. Mas a verdade é que esse título machuca muito o que chamamos equivocadamente de “especialistas”. É o título do “morto” que virou …

Opinião: Felipão fala de Deyverson, mas também parece ter ‘chavezinha’ ruim

Leia o post original por Perrone

O Palmeiras obteve uma vitória de campeão ao bater o Santos, no sábado (3), por 3 a 2, pavimentando ainda mais seu caminho rumo ao título brasileiro. Porém, Felipão conseguiu emplacar o time negativamente nas manchetes ao dar piti impedindo Dayverson de conceder entrevistas depois do jogo.

Numa tacada só o treinador censurou o atacante e a imprensa, ameaçou cercear a liberdade de expressão de outros atletas, deixou o jogador exposto ao dizer que ele tem uma chavezinha que não funciona e indicou uma certa insatisfação com o comportamento de seu comandado.

É um pacote negativo muito grande numa noite em que a atuação palmeirense deveria se o destaque.

Ipressiona a falta de habilidade do veterano treinador para lidar com a situação.

Se a ideia era a de que Deyverson não falasse, a comissão técnica falhou ao não o convencer disso depois de ele irritar jogadores do Santos simplesmente por comemorar a vitória.

Outro erro foi Scolari explodir na frente de jornalistas. Chega a ser cômico. Ele diz que o atacante tem uma chavezinha que não funciona, mas parece sofrer do mesmo problema.

A diferença é que o “defeito” de Felipão é muito mais antigo. Vem dos tempos em que agrediu o jornalista Gilvan Ribeiro em sua primeira passagem pelo Palmeiras e um jogador sérvio enquanto comandava brilhantemente a seleção portuguesa.

A tal chavezinha já tinha mostrado ainda não ter sido reparada quando ele falou em tom ameaçador aos jogadores do Cruzeiro que teriam que jogar na casa alviverde depois de desentendimento no Mineirão, pela Copa do Brasil.

Deyverson ainda está em processo de amadurecimento em sua carreira e é compreensível que se envolva em episódios desnecessários.

Por outro lado, Felipão é um dos treinadores mais experientes e vitoriosos do futebol brasileiro. Passou da hora de aprender a se controlar e deixar de tumultuar seu próprio ambiente de trabalho.

Scolari deveria entender que reações pré-históricas como a que teve agora ajudam um treinador a ser definido como ultrapassado. Causa perplexidade que com tanto tempo de estrada ele ainda não tenha percebido isso. E se percebeu e não liga, o caso beira a sabotagem a ele mesmo.

Clássico confronta Palmeiras ‘mordedor’ com Santos ‘dono’ da bola

Leia o post original por Perrone

O clássico deste sábado (3), às 19h, no Allianz Parque, opõe o “mordedor” Palmeiras ao Santos, que gosta de ficar mais com a bola. É o que mostram as estatísticas dos times no Brasileirão. Os números são do site “Footstats”.

A pegada forte do time de Felipão é responsável por colocar o alviverde no topo do ranking das equipes que mais desarmam, cometem faltas e levam cartões amarelos.

O alviverde é o líder em desarmes certos com média de 18,7 por jogo. Seu adversário é o quinto colocado com 16,2 a cada partida.

Ninguém levou mais amarelos do que os palmeirenses. Foram 96 até aqui. Já os santistas receberam 68 cartões. Com essa marca, o alvinegro é apenas a 15ª equipe mais indisciplinada na competição.

O Palmeiras também tem a média mais alta de faltas cometidas por jogo: 17,6. A marca santista é de 13,9 (mesmo número exibido pelo Corinthians) por apresentação. Só o Fluminense, com 13,8 de média, bate menos na Série A.

Já os santistas ficam mais com a bola do que o rival. Ostentam média de 54,1% de posse (a quarta melhor) diante de 50,9% do Palmeiras, oitav0 colocado nessa lista.

Os jogadores de Cuca também costumam trabalhar mais as jogadas. Trocam, em média, 399,3 passes certos por jogo. É a sexta marca mais alta da competição.

Por partida, os palmeirenses registram média de 335,2 passes corretos, ocupando o 12º lugar nesse ranking. Por aqui passa uma das receitas do líder do Brasileirão. O alviverde aproveita seu alto poder de destruição sendo objetivo quando tem a posse de bola.

Tanto que é quem mais faz lançamentos certos em média por partida: 19,2. O Santos só utiliza esse recurso 11,8 vezes em cada duelo, na média.

A objetividade e a precisão palmeirenses também são traduzidas pelo número de finalizações certas da equipe na competição: 161. É a quarta melhor marca do campeonato. Embora fique mais tempo com a bola, o Santos finalizou menos de maneira correta até agora. Foram 130 arremates com endereço certo. Onze times registram marca melhor.

Os palmeirenses também marcaram dez gols a mais do que os santistas (48 contra 38). O alviverde divide com o Atlético-MG o posto de segundo melhor ataque do Nacional. A liderança pertence ao Flamengo com um tento a mais. Na oitava posição nesse quesito aparece o Santos.

A agressividade do Palmeiras na marcação também contribui para o time ter a defesa menos vazada (20 gols). Os santistas levaram 28 gols. É a sexta melhor marca, dividida com o Cruzeiro.

Num vai dar? Num deu!

Leia o post original por Craque Neto

É óbvio que foi criada um baita ambiente positivo para esse jogo de volta do Palmeiras contra o Boca Juniors no Allianz Parque. Era a chance do Verdão voltar a final da Libertadores após quase duas décadas. E não dá pra negar que pelo trabalho da diretoria e da patrocinadora (que montou um elenco fortíssimo!) tinha tudo para o time alcançar essa façanha. Eu sinceramente comecei a acreditar quando vi que o Felipão substituiu o Roger como técnico e controlou de vez o vestiário. Acalmou os ânimos de jogadores importantes como o Dudu e o Felipe Melo. A bola começou […]

O post Num vai dar? Num deu! apareceu primeiro em Craque Neto 10.