Arquivo da categoria: Feliz Ano Novo

Feliz dois mil e hexa!

Leia o post original por Rica Perrone

Em 2018 eu quero que você reuna seus amigos o máximo de vezes que puder. Que faça churrascos com muita cerveja, risadas sem noção e futebol sempre que puder. Quando não puder, dê um jeito.
 
Não precisa ser a picanha mais cara. Se não der, pega aquela de 30 reais. Tudo bem. Compra latão, tanto faz. Mas junta gente, brinda coisas sem sentido, abraça os amigos e promete qualquer merda mesmo que seja só um conhecido.
 
Sorria. Aliás, gargalhe. Morra de rir.
 
Não brigue com seus amigos por causa desses filhos da puta da política. Discuta, mas quando a chapa esquentar, muda de assunto. “E o Corinthians?!”. Pronto, foda-se o Lula, o Bolsonaro, o Doria….
 
Se veste de amarelo. Pinta a cara. Curta a Copa e não seja um idiota que reclama do pão e circo no mes de junho. A gente precisa de circo pra vida ter sentido e pão pra ela continuar. Uma coisa não exclui a outra.
 
Se juntas pessoas para celebrar, cantar o hino, sentir orgulho e confraternizar não é motivo para parar o país, cancela a porra do Natal.
 
Vai ter hexa! Tem que ter.  
 
Não importa onde, mas sempre com quem. E se for com os nossos, o lugar tá ótimo.
 
Um ano cheio de muita risada gostosa, amigos leais, romances surreais, jogos memoráveis do seu time, churrascos com mais pão de alho que picanha e, ainda assim, os melhores churrascos do mundo.
 
Pára de esperar ficar rico. Ser feliz custa menos de 100 reais.
 
Um 2018 do caralho pra vocês! Inclusive pra quem vive aqui só pra me encher a porra do saco.
 
Aos meus, em especial, e quem é sabe, um beijo enorme e obrigado por mais um ano de amizade e tudo que citei acima. Eu tenho os melhores amigos do mundo. Agora pega o cavaco, bota a cerveja pra gelar, acende a churrasqueira chega de papo!
 
Feliz 2018
abs,
RicaPerrone

Feliz 2017 a todos!

Leia o post original por Odir Cunha

Na passagem do ano todos nós juntamos motivos para ter esperança no ano novo que vem. Dinheiro? Poder? Status? Não, eu sou da turma do Saúde, Harmonia e Felicidade. Mas a vida é sua e você pode pedir o que quiser. Uma coisa é certa: o ano novo sempre vale a pena, até por ser novo.

Sem querer parecer cabotino, eu lhe digo que tenho bons motivos numerólogos para acreditar que terei um ano de 2017 inesquecível. Veja que nasci em 17 de setembro de 1952. Tenho 17 como o meu número de sorte e explicarei porquê: primeiro, obviamente, é porque é o dia em que nasci; depois porque é só pegar a soma dos algarismos do meu ano de nascimento (1+9+5+2) e também dá 17. Finalmente, se eu fizer a soma dos algarismos do dia (1+7) e do mês (9), também dá 17.

A astrologia diz, ainda, que 2017 será um bom ano para os virginianos, meu signo. Bem, mas como diz minha sábia mãe, agora aos 90 anos, Deus ajuda aquele que trabalha e faz a sua parte. Então, estou arregaçando as mangas desde já para fazer o que precisa ser feito em 2017.

Sabe o que eu desejo mesmo para você? Saúde, energia e vontade de fazer as coisas que só você sabe que precisam ser feitas na sua vida. Ou não fazer nada, se você pode e é o que lhe deixa feliz. Por falar nisso, Feliz Ano Novo!


Desejos e resoluções para 2014!

Leia o post original por Milton Neves

600Da redação do Portal Terceiro Tempo

Não vamos desejar que a Seleção Brasileira conquiste ou não o hexacampeonato de futebol.

Afinal, no esporte estamos fadados a vitórias e derrotas. Parece claro, mas para muitos não tem sido assim.

Temos que refletir a origem da palavra esporte.

Ela vem do inglês – “Sport” – derivou para o francês antigo – “desport”, “passatempo, recreação, prazer”, do verbo desporter, “divertir-se, distrair-se e jogar” – portanto levar embora, retirar” – no sentido de transferir os pensamentos e designios do cotidiano.

Há competição, profissionalismo, dinheiro, empregos e  muitas vidas envolvidas.

Mas existe o limite. A ética e a responsabilidade também com quem mais importa: você, o torcedor, que se transforma em muitos nomes –  consumidor, leitor, telespectador, fã,  ouvinte, esportista, internauta, admirador, comprador, apreciador e muitos outros que não cabem aqui.

São apenas desejos de uma redação, formada por jornalistas jovens, mas capitaneada pelo experiente  MN.

Já  sobre as resoluções, dependerá que cada um,  transforme suas ideias e principios em realidade.

Abaixo uma pequena lista e esperamos que você possa acrescentar a sua “lista” nos comentários.

Feliz 2014!

1) Que a Copa do Mundo seja repleta de alegria, que as manifestações, um direito do povo, tenha a compreensão e a paz necessária;

2) Doping,  apenas de alegria, reconhecimento, entendimento e felicidade.

3) Ouvir mais, falar menos.

4) As discussões no futebol sejam maiores e terminem em sorrisos, risadas e abraços como deveria ter sido sempre.

5) Esporte não é para ser decidido em tribunal e o  “Tapetão” ganhe um fim merecido. 

6) O respeito ao pluralismo apareça mais e ganhe a força de todos.

7) A paz,  contamine a todos.

E qual será a sua resolução de ano novo?

Um Feliz Ano Novo de muita Fé.

Leia o post original por Luiz Ceará

Este post é para agradecer a vocês que todos os dias, poucos ou muitos, aparecem para ler e comentar minhas idéias, meus comentários, pitacos e notícias. E agradecer em especial ao pessoal da redação do Uol, rapaziada do bem que me aguenta com tantos erros e ranzizices de velho jornalista. Obrigado a todos. E agradeço aos que até hoje aqui e nas ruas pedem minha volta à Band.

Fiquei 10 meses sem trabalhar em TV este ano. Quando saí da Band tive três contatos, mas nenhum acabou vingando. Agradeço aos amigos dessas TVs que me incentivaram e que tentaram minha contratação. Não foi pela vontade deles em nem da minha que as coisas não aconteceram. É assim mesmo.

Voltei há 30 dias para a TV, na Rede TV. Estou feliz por que gosto de trabalhar em TV e por que lá todos me tratam com respeito e carinho.

Eu gosto também de ficar aqui todos os dias falando algo a respeito de esporte. Misturo um pouco os assuntos por que gosto de falar de comida também. Hoje fiz um lombo assado para a ceia. Uma farofa, e comprei um salmão fresco para amanhã. Tem cerva gelada e vinho no frizer do Terreiro de Jorge, como meu quintal é chamado pelos amigos que aqui estarão. È que eu tenho uma imagem do santo guerreiro bem grande em cima do armário ao lado da churrasqueira. Tem uma mesa grande para 16 pessoas e um gramado. No jardim tem um presépio feito de papel e garrafas pet. Lindo, foi minha mulher quem fez. Somos uma família de muita fé.

E é sobre isso que eu quero falar hoje. Sobre a fé. Nunca se afaste dela. Nos momentos em que você não tem ninguém e nem nada, tenha fé e terá tudo, muito. Os vitoriosos sempre têm fé. Vitorioso não é quem vence, o primeiro, o campeão, o que aparece na mídia, o que mais vende em sua empresa. Vitorioso não é o que chegou a ser chefe e não é o patrão. Não é o famoso. Vitorioso é aquele que, mesmo chegando em ultimo, mesmo sendo o mais humilde dos funcionários, o desempregado, o que foi humilhado, o que neste momento se sente sozinho no mundo, não abandona sua fé.

Se sinta o mais feliz dos homens com seu coração cheio de fé.

Ela remove seus obstáculos um a um. Você merece sorrir, amar, vencer. Tenha fé.

Um Feliz Ano Novo de muita Fé.