Arquivo da categoria: Fortaleza

Ao dizer que descansar não existe, Jesus faz brasileiros passarem vergonha

Leia o post original por Perrone

“Minha cultura não é essa de poupar. E os jogadores provam domingo a domingo. Descansar? Isso não existe. Vamos descansar nos dias que temos. Quinta, sexta, sábado. Domingo é para correr. Se tivermos jogadores com sinais de lesão é outra coisa”.

A frase acima, dita por Jorge Jesus após a vitória do Flamengo sobre o Fortaleza, por 2 a 1 nesta quarta (16) é um tapa na cara de praticamente todos os treinadores brasileiros.

Quando o líder do Brasileirão com folga  e um dos semifinalistas da Libertadores diz que poupar jogadores não existe temos que parar e pensar.

Há anos os treinadores brasileiros reclamam do calendário (com razão) e dizem que é impossível não poupar atletas.  Não é o que mostra Jesus.

E aqui não se trata da qualidade do elenco rubro-negro. Pelo contrário. Com mais jogadores de alto nível, as justificativas para poupar seriam maiores.

Claro que é preciso respeitar os exames que indicam riscos de lesão. E o técnico português faz essa ressalva

Agora, não tenho dúvidas de  que a maioria dos técnicos brasileiros exagera nessa história de puopar. Torcedores, dirigentes e jornalistas se acostumaram com essa rotina, como se fosse normal.

Ainda bem que Jesus abriu nossos olhos. Agora, os treinadores brazucas que repensem seus conceitos. Ou vão passar vergonha. Como muitos já passam jogando pra empatar fora de casa, enquanto o português joga para vencer.

Fortaleza faz o óbvio ao invés de cena

Leia o post original por Rica Perrone

Incomum, não absurdo. Absurdo é não compreender a saída. Absurdo é condenar a volta. O Fortaleza está agindo não apenas com humildade mas com grandeza.  Nenhum dirigente do tricolor é hipócrita de dizer que não teria ido. Apenas comentaristas virtuais acham que é normal dizer não pro Cruzeiro estando no Fortaleza. Ceni fez o que…

Opinião: Rogério paga preço por aposta arriscada no Cruzeiro

Leia o post original por Perrone

Rogério Ceni foi ousado quando decidiu trocar o Fortaleza, clube no qual já era ídolo, pelo Cruzeiro, em crise dentro e fora de campo. Nada contra a ousadia do treinador. Cada um decide se deve ou não ser ousado ao planejar sua carreira. Não existe fórmula de sucesso. Só que nesse caso estava claro o alto risco. Não deu outra: demissão em menos de dois meses.

Os sinais de vida dura para o ex-goleiro eram evidentes. A começar pela missão de afastar um time grande da zona de rebaixamento. Pegar um time montado por outro treinador com características diferentes das suas não costuma ajudar quem precisa de resultados rápidos. A situação fica mais crítica enquanto a diretoria enfrenta uma grave crise política e não pode se concentrar apenas no salvamento da equipe.

Para piorar, Rogério nunca foi considerado um cara de relacionamento fácil. Desde os tempos de jogador, seu alto nível de exigência e suas posições firmes tornaram a convivência com colegas complicadas algumas vezes. Todo mundo sabia que ele treinaria medalhões no Cruzeiro. O risco de choque com pelo menos um de seus comandados era evidente. E aconteceu com Thiago Neves, inicialmente.

Fragilizada politicamente, era de se esperar que a diretoria não tivesse peito para bancar o treinador diante da aparente insatisfação de alguns atletas. O desfecho mais óbvio aconteceu com o anúncio da demissão do técnico.

Ceni poderia ter ficado tocando sua vida no Fortaleza, mas apostou alto no Cruzeiro. Fez um investimento de risco e perdeu. É do jogo. Ele não deve ser crucificado pela escolha. Críticas devem ser direcionadas à diretoria cruzeirense, que toma a decisão amadora de demitir um profissional com tão pouco tempo de casa. Mas não dá para negar que, ao tentar avançar algumas casas, Rogério deu passos para trás.

O inexplicável Fluminense

Leia o post original por Rica Perrone

Jogos de puro massacre. 200 chances de gol, 900 finalizações, euforia da torcida, e derrotas. A bola não entra. Troca-se o treinador. A torcida reclama. O futebol cai de produção consideravelmente. O rebaixamento bate à porta. No jogo seguinte, fora de casa, o Flu não pressiona, não joga daquela maneira que jogava e é, inclusive,…

O inexplicável Fluminense

Leia o post original por Rica Perrone

Jogos de puro massacre. 200 chances de gol, 900 finalizações, euforia da torcida, e derrotas. A bola não entra. Troca-se o treinador. A torcida reclama. O futebol cai de produção consideravelmente. O rebaixamento bate à porta. No jogo seguinte, fora de casa, o Flu não pressiona, não joga daquela maneira que jogava e é, inclusive,…

Enquanto Ceni voa… Leco segue afundando o São Paulo!

Leia o post original por Craque Neto

Nesta quarta em João Pessoa, capital da Paraíba, o Fortaleza conquistava com o gol solitário do Wellington Paulista o título da Copa do Nordeste. Foi o terceiro troféu em pouco mais de uma temporada no time cearense sob o comando do eterno Mito são-paulino Rogério Ceni. Curiosamente praticamente no mesmo dia, praticamente no mesmo horário, o São Paulo do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, era VERGONHOSAMENTE eliminado da Copa do Brasil ao perder do Bahia por 1 a 0. Que coisa, hein? Incrível como um senhor que durante anos teve como prática humilhar os ídolos do […]

O post Enquanto Ceni voa… Leco segue afundando o São Paulo! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: Flamengo x Corinthians é único confronto sem favorito na Copa BR

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, Flamengo x Corinthians é o único duelo das oitavas de final da Copa do Brasil sem favorito. Os dois times ainda estão em fase de ajustes e se equilibram dentro de campo.

O elenco chefiado por Abel Braga é mais forte, porém a eficiência tática corintiana é capaz de dificultar o desempenho dos principais jogadores rubro-negros. A previsão é de dois jogos equilibrados.

Abaixo, a opinião sobre os demais confrontos.

Palmeiras x Sampaio Corrêa

É o mais desequilibrado. Em tese, o time misto de Felipão dá conta do recado sem sustos.

Internacional x Paysandu

Favoritismo disparado para o Inter, que tem elenco muito mais forte. A qualidade dos gaúchos deve prevalecer.

Atlético-MG x Santos

Pequeno favoritismo para os santistas. Hoje, o time de Sampaoli está num estágio de preparação mais avançado, tem um estilo de jogo bem definido, os jogadores sabem o que fazer com e sem a bola. O Galo ainda está se estruturando.

Grêmio x Juventude ou Vila Nova

Independentemente de quem passar, o time de Renato Gaúcho é favorito. O favoritismo só não é maior pelo futebol que os gremistas têm apresentado recentemente. O tricolor de Porto Alegre repetiu suas dificuldades no empate com o Avaí, nesta quarta (1º), em Florianóplis, pelo Campeonato Brasileiro.

Athletico x Fortaleza

O time paranaense é favorito, está entre os mais fortes do país. No entanto, o confronto é a chance de Rogério Ceni mostrar ser capaz de fazer algo diferente com um elenco tecnicamente inferior.

Cruzeiro x Fluminense

Confronto de treinadores de estilos bem diferentes. Mano Menezes prioriza a marcação e Fernando Diniz o toque de bola vertical. Pequeno favoritismo do time de Mano, que tem um trabalho mais longo no clube e é especialista em mata-matas. Os jogos devem ser bem atraentes por conta das filosofias distintas dos técnicos.

São Paulo x Bahia

Dois times que ainda buscam padrão de jogo. Favoritismo é do São Paulo, que evolui a cada partida e tem um elenco de peso, misturando juventude e experiência. Do lado baiano, porém, Roger Machado mostrou ser capaz de neutralizar times mais fortes. Fez isso na vitória por 3 a 2 sobre o Corinthians, em Salvador, pela primeira rodada do Brasileirão.

 

Ceni aconselha Fortaleza até sobre cuidados com dentes de jogadores

Leia o post original por Perrone

Imagem: Stephan Eilert/AGIF

Rogério Ceni ganhou tanta importância para o Fortaleza aprimorar sua estrutura que até a saúde bucal dos jogadores deve melhorar depois de um conselho do treinador. “Ele disse que era muito importante ter um departamento odontológico porque atleta não tem o hábito de ir ao dentista por si só, então seria bom se a gente tivesse isso. E surgiu um grupo de dentistas ligados ao clube dizendo que queria presentear o Fortaleza com esse departamento”, afirmou ao blog Marcelo Paz, presidente da agremiação cearense.

A área reservada à odontologia ficará no novo Centro de Excelência, como será chamado o centro de treinamento do clube e que é uma sugestão do treinador. “Ele disse o que precisava ter, desenhou o que poderia ficar em cada lugar, nós sentamos com os arquitetos, mostramos e estamos fazendo”, declarou o dirigente. Ele estima um investimento de R$ 1 milhão na reformulação do local de treinamentos do time. A entrega da obra está prevista para a segunda quinzena de maio. Entre outras sugestões do ex-goleiro estão melhorias na área destinada à recuperação física dos jogadores, no hotel que recebe os atletas e mais campos para os treinamentos.

Ceni também alterou hábitos alimentares de seus comandados. “Ele implantou aqui que os atletas façam refeições no clube depois dos treinamentos, assim melhoram a nutrição, têm uma reposição calórica mais adequada”, disse o presidente.

Outra preocupação do técnico é com o descanso dos atletas. Em algumas viagens o clube arca com os gastos de uma noite a mais de hotel em relação ao que fazia antes para que os atletas cumpram o período estabelecido pela comissão técnica para os atletas descansarem.

Para Paz, o principal legado a ser deixado por Rogério, responsável por levar o Fortaleza de volta à Série A do Brasileirão, é o profissionalismo. “Ele cobra muito profissionalismo de todos e dá o exemplo”, elogiou.

Cartolas remunerados

Independentemente das ideias e intervenções de seu treinador, o clube cearense adota a partir de fevereiro outra medida que considera ser na direção de profissionalismo. Seguindo uma permissão estatutária e aprovação do Conselho Deliberativo, presidente, vice e outros 14 dirigentes serão remunerados. Foi aprovado gasto de R$ 98 mil com os salários deles neste ano. A remuneração em 2020, no entanto, depende de nova aprovação orçamentária.

“Deixei a minha escola com meu irmão para poder me dedicar integralmente ao clube. No ano passado, essa gestão aumentou as receitas do Fortaleza, acho mais do que justo diretores serem remunerados. Mas todos precisam dar resultados”, disse Paz.

Só quem for sócio proprietário pode ser diretor remunerado. Mas existem executivos que não são associados. Indagado se esse método pode provocar troca de cargos assalariados por apoio político, o presidente respondeu: “quem faz isso já começou errado a sua gestão. Se fizer isso está se espelhando na velha política brasileira, de toma lá dá cá. Eu não faço isso. A gente escolhe quem tem conhecimento técnico na área e todos os diretores, independentemente de remuneração precisam ser aprovados pelo Conselho Deliberativo. Se o conselho quiser aprovar uma proteção contra isso, precisa fazer uma mudança estatutária”.