Arquivo da categoria: Fortaleza

Jogando esse futebol pequeno São Paulo ficará sem títulos novamente .

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo fez sua estreia no Brasileirão com vitória . Venceu por 1 x 0 a equipe do Fortaleza . Jogou um futebol pequeno demais. Esse time certamente não é para ser campeão . Os jogadores rendem muito pouco e o técnico Fernando Diniz ainda tem muito a aprender . Joga domingo contra o Vasco da Gama no Rio de Janeiro . Sinceramente eu não ficaria nada surpreso já com a primeira derrota .

Fonte

Negociação com Fortaleza segue difícil, mas interesse de russo continua

Leia o post original por Perrone

É difícil sair negócio entre o russo Ivan Savvids e o Fortaleza, mas o interesse do bilionário em comprar o clube ainda existe. Essa é a situação após a reunião entre representantes do magnata e Marcelo Paz, presidente da agremiação, em reunião nesta terça (3).

No encontro, revelado pelo blog,  dirigente ouviu que o investidor só tem interesse na compra. O cartola segue na linha de que o mais viável é uma parceria ou um contrato de patrocínio. Por isso, o impasse continua.

O estafe de Savvids vai se encontrar com ele e repassar os detalhes, mas entende ser difícil uma mudança de posicionamento.

Do lado do tricolor cearense a complexidade existe porque a eventual venda dependeria de aprovação do Conselho Deliberativo e de mudanças estatutárias, entre outros pontos.

Apesar do impasse, Leonardo Cornacini, brasileiro, agente de jogadores, que mora na Europa e representa no Brasil o PAOK, time grego controlado pelo Russo, saiu do encontro satisfeito com o empenho de Paz. E também com o que ouviu do dirigente sobre administração do Fortaleza.

O clube cearense foi escolhido após estudo feito pela equipe do russo que o apontou como a agremiação brasileira com mais possibilidade de se tornar autossustentável.

Paz ouviu que não há negociação com clubes brasileiros além do Fortaleza. Porém, como mostrou o blog Jeová existem opções para o russo na Europa.

As conversas entre os representantes do investidor e o cartola irão continuar.

Além disso, o magnata também tem interesse de investir em outras áreas no Brasil como turismo e no ramo portuário.

Presidente do Fortaleza se reúne com representantes de bilionário russo

Leia o post original por Perrone

Representantes do bilionário russo Ivan Savvids se reuniram nesta terça-feira (3) com o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz. A conversa foi sobre o interesse do magnata em comprar o clube cearense. As partes tentam manter sigilo sobre o que foi conversado. Porém, não houve definição a respeito da negociação. As conversas vão continuar.

O stafe do russo reforçou que tem um estudo que aponta o Fortaleza como o clube com maior potencial para ser autossustentável no Brasil. Isso fez o tricolor cearense ser escolhido no país. Na Europa, o investidor tem outras opções.

Paz, no entanto, entende que o mais viável seria uma parceria ou um contrato de patrocínio. Isso porque a venda da agremiação dependeria de aprovação do Conselho Deliberativo e de mudanças no estatuto.

O encontro aconteceu em São Paulo, para onde o cartola cearense se deslocou também com o objetivo de gravar participação no programa “Bola da vez”, da ESPN Brasil.

A comitiva de Savvids está no Brasil também para discutir investimentos em outras áreas como no turismo. Leonardo Cornaccini, brasileiro que mora na Europa, agencia jogadores e representa no Brasil o Paok, time grego que pertence a Savvids, é o principal interlocutor de Paz nas tratativas

Já no Brasil, representantes de bilionário russo conversam com Fortaleza

Leia o post original por Perrone

Confirmando o que estava programado, representantes do bilionário russo Ivan Savvids, interessado em apresentar proposta de compra do Fortaleza, chegaram ao Brasil na última terça (25).

A comitiva ainda não se encontrou com Marcelo Paz, presidente do tricolor cearense, porém, mantém constantes conversas telefônicas com o dirigente. A ideia é realizar uma reunião no início da próxima semana.

Ontem, os representantes do dono do time grego PAOK foram para Brasília conversar sobre a possibilidade de investimentos no país fora do futebol. O magnata tem interesse em investir em turismo e em atividades ligadas ao ramo portuário no país.

Leonardo Cornacini, brasileiro que vive na Europa, agencia jogadores e representa o PAOK no Brasil, tem conduzido as conversas com Paz sobre o projeto de Savvids.

Como mostrou o blog, o presidente do Fortaleza entende que seria mais rápido e viável uma parceria ou um contrato de patrocínio. Mas, inicialmente,  o russo só se interessa pela compra do clube.

Paz não tem poder para decidir sobre uma eventual venda. Operação desse porte teria que passar pela aprovação do Conselho Deliberativo e por uma reforma estatutária, entre outros pontos.

Bilionário russo tem opções na Europa, se não avançar com Fortaleza

Leia o post original por Perrone

O bilionário russo Ivan Savvids ainda não tem um plano b definido, caso o desejo de comprar o Fortaleza não se transforme em realidade.

O dono do clube grego PAOK tem também como opções equipes na Europa. O México é outro possível destino para dezenas de milhões de euros do investidor.

O estafe do magnata, no entanto, não informou ao blog os nomes das eventuais alternativas.

A chance de agremiação do Ceará ser substituída por outro time brasileiro, se as conversas não evoluírem, também não está descartada. Mas hoje não há outro nome de equipe brasileira definido.

Uma vantagem do tricolor cearense em relação a possíveis concorrentes europeus é o fato de Savvids ter interesse de investir no Brasil, especialmente no ramo do turismo. Ele já tem uma série de negócios na Europa. Recentemente fez um investimento milionário voltado para o turismo em Halkidiki, na Grécia. A região é conhecida por suas praias paradisíacas.

Porém, há pelo menos uma desvantagem para o Fortaleza ou outro clube brasileiro. Estudos preliminares feitos pelos profissionais que trabalham para o russo apontaram dificuldades burocráticas para investir em variadas áreas no Brasil.

Vale lembrar que a ideia de comprar o Fortaleza ainda está em estágio embrionário.

Neste momento a equipe do magnata estuda as opções para viabilizar a eventual operação com o tricolor cearense. Isso inclui questões legais no Brasil.

Como mostrou o blog, uma barreira importante é o fato de o bilionário não abrir mão, pelo menos por enquanto, de adquirir o clube.

Por sua vez, Marcelo Paz, presidente do Fortaleza, entende que o caminho mais rápido e viável seria uma parceria ou um patrocínio. A venda depende de mudança estatutária e aprovação do Conselho Deliberativo, entre outros pontos.

Também como noticiou o blog, representantes de Savvids esperam vir ao Brasil no final deste mês para conversar com o presidente do Fortaleza e tentar se reunir com integrantes do governo brasileiro para debater outros investimentos.

Saiba como anda interesse de bilionário russo em comprar o Fortaleza

Leia o post original por Perrone

Uma delegação representando o bilionário russo Ivan Savvids, dono do clube grego PAOK, planeja desembarcar no Brasil no final de fevereiro. Na pauta estarão investimentos no país, incluindo a possibilidade de uma oferta para comprar o Fortaleza.

A intenção é conversar com integrantes do governo brasileiro sobre investimentos, especialmente na área do turismo, e se encontrar com o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz.

O tricolor cearense já foi sondado. Apesar de o plano ainda ser embrionário, neste momento, pode ser considerado difícil.

Isso porque, inicialmente, Paz avalia ser mais interessante uma parceria.

 Por sua vez, Savvids entende que para investir numa agremiação é preciso que ele tenha o controle absoluto. Ou seja, o desejo é a aquisição.

“Não posso decidir sobre venda do clube. Isso teria que passar por mudança de estatuto no Conselho Deliberativo. O que seria mais viável e rápido seria patrocínio ou parceria”, disse o presidente do Fortaleza ao ser indagado pelo blog sobre o assunto.

O trâmite para a venda da agremiação, entre outros pontos, dependeria da aprovação do conselho, além da reforma estatutária.

O brasileiro Leonardo Cornacini, agente de jogadores e representante do PAOK, explica o interesse do bilionário e de seus filhos no Fortaleza.

“Eles encomendaram um estudo que apontou o Fortaleza como o time com mais potencial para se tornar autosustentável no Brasil”, afirmou Cornacini. Ele está escalado para vir ao Brasil com os russos e participar das conversas.

“A ideia é investir em outras áreas no país. O ideal é que isso avance para avançar o projeto de ter um clube. Ele [Savvidis] é apaixonado por futebol e entende que ter um time seria bom para os outros negócios. Mas não é só isso, A ideia é ter um clube satélite mesmo”, explicou Cornacini. 

Se não der certo com o Fortaleza, outra equipe pode ser procurada. Segundo o representante do PAOK, o time brasileiro receberia jogadores da “matriz” grega que teria interesse em levar jovens talentos revelados na “filial” brasileira. 

Savvids já foi deputado na Rússia e em 2018 chegou a ser banido dos estádios gregos por três anos. Ele foi acusado de invadir o gramado com uma arma na cintura durante jogo de seu time para protestar contra a arbitragem.

Ao dizer que descansar não existe, Jesus faz brasileiros passarem vergonha

Leia o post original por Perrone

“Minha cultura não é essa de poupar. E os jogadores provam domingo a domingo. Descansar? Isso não existe. Vamos descansar nos dias que temos. Quinta, sexta, sábado. Domingo é para correr. Se tivermos jogadores com sinais de lesão é outra coisa”.

A frase acima, dita por Jorge Jesus após a vitória do Flamengo sobre o Fortaleza, por 2 a 1 nesta quarta (16) é um tapa na cara de praticamente todos os treinadores brasileiros.

Quando o líder do Brasileirão com folga  e um dos semifinalistas da Libertadores diz que poupar jogadores não existe temos que parar e pensar.

Há anos os treinadores brasileiros reclamam do calendário (com razão) e dizem que é impossível não poupar atletas.  Não é o que mostra Jesus.

E aqui não se trata da qualidade do elenco rubro-negro. Pelo contrário. Com mais jogadores de alto nível, as justificativas para poupar seriam maiores.

Claro que é preciso respeitar os exames que indicam riscos de lesão. E o técnico português faz essa ressalva

Agora, não tenho dúvidas de  que a maioria dos técnicos brasileiros exagera nessa história de puopar. Torcedores, dirigentes e jornalistas se acostumaram com essa rotina, como se fosse normal.

Ainda bem que Jesus abriu nossos olhos. Agora, os treinadores brazucas que repensem seus conceitos. Ou vão passar vergonha. Como muitos já passam jogando pra empatar fora de casa, enquanto o português joga para vencer.

Fortaleza faz o óbvio ao invés de cena

Leia o post original por Rica Perrone

Incomum, não absurdo. Absurdo é não compreender a saída. Absurdo é condenar a volta. O Fortaleza está agindo não apenas com humildade mas com grandeza.  Nenhum dirigente do tricolor é hipócrita de dizer que não teria ido. Apenas comentaristas virtuais acham que é normal dizer não pro Cruzeiro estando no Fortaleza. Ceni fez o que…

Opinião: Rogério paga preço por aposta arriscada no Cruzeiro

Leia o post original por Perrone

Rogério Ceni foi ousado quando decidiu trocar o Fortaleza, clube no qual já era ídolo, pelo Cruzeiro, em crise dentro e fora de campo. Nada contra a ousadia do treinador. Cada um decide se deve ou não ser ousado ao planejar sua carreira. Não existe fórmula de sucesso. Só que nesse caso estava claro o alto risco. Não deu outra: demissão em menos de dois meses.

Os sinais de vida dura para o ex-goleiro eram evidentes. A começar pela missão de afastar um time grande da zona de rebaixamento. Pegar um time montado por outro treinador com características diferentes das suas não costuma ajudar quem precisa de resultados rápidos. A situação fica mais crítica enquanto a diretoria enfrenta uma grave crise política e não pode se concentrar apenas no salvamento da equipe.

Para piorar, Rogério nunca foi considerado um cara de relacionamento fácil. Desde os tempos de jogador, seu alto nível de exigência e suas posições firmes tornaram a convivência com colegas complicadas algumas vezes. Todo mundo sabia que ele treinaria medalhões no Cruzeiro. O risco de choque com pelo menos um de seus comandados era evidente. E aconteceu com Thiago Neves, inicialmente.

Fragilizada politicamente, era de se esperar que a diretoria não tivesse peito para bancar o treinador diante da aparente insatisfação de alguns atletas. O desfecho mais óbvio aconteceu com o anúncio da demissão do técnico.

Ceni poderia ter ficado tocando sua vida no Fortaleza, mas apostou alto no Cruzeiro. Fez um investimento de risco e perdeu. É do jogo. Ele não deve ser crucificado pela escolha. Críticas devem ser direcionadas à diretoria cruzeirense, que toma a decisão amadora de demitir um profissional com tão pouco tempo de casa. Mas não dá para negar que, ao tentar avançar algumas casas, Rogério deu passos para trás.