Arquivo da categoria: Gignac

Nunca serão?

Leia o post original por Craque Neto 10

Não deu. O Palmeiras já perdeu para o Tigres nas semifinais do Mundial de Clubes. O placar foi um 1 a 0 magrinho, mas a verdade é que os mexicanos foram muito mais inteligentes. Jogaram fechadinhos e souberam explorar alguns contra-ataques na velocidade do Quiñones e na referência do Gignac, que sabe fazer a parede […]

O post Nunca serão? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Tigres engole o Inter, River comemora Mundial

Leia o post original por Fernando Sampaio

se5O Tigres matou o Internacional.

Previsível.

Em Porto Alegre o Colorado deu sorte de fazer dois gols relâmpagos.

O time mexicano já havia mostrado muita qualidade na primeira partida. Depois de sofrer dois gols no Beira-Rio lotado a equipe não se intimidou, reagiu e dominou a partida até a expulsão do Ayala.

Ficou óbvio que o resultado de 2×1 era apertadíssimo.

Não deu outra.

Ontem à noite o Tigres liquidou o Internacional. Fez dois a zero ainda no primeiro tempo, voltou, desperdiçou um pênalti com Rafael Sóbis, continuou em cima, marcou o terceiro com Arévalo Rios, um dos melhores jogadores nesta Libertadores ao lado do francês Gignac, botou o time brasileiro na roda e só passou sufoco no final após sofrer o gol de Lisandro López.

O brasileiro Ricardo Ferreti montou um belo time.

Além de Gignac e Arévalo Rios, destaque para Javier Aquino.

Jeferson foi muito infeliz, jogou mal, fez um gol contra decisivo.

Não deve ser crucificado. O Tigres é melhor e mereceu.

Com a classificação dos mexicanos o River ganhou a vaga no Mundial de Clubes.

Incrível, o River comprovou mais uma vez aquilo que sempre falamos aqui, terminar a primeira fase em primeiro não representa nada. O Boca foi o melhor e caiu no primeiro mata-mata. Corinthians e outras equipes já passaram pela mesma situação. A Libertadores tem duas fases muito diferentes, são dois torneios completamente diferentes.O River foi o pior classificado na fase de grupos. E daí?

Pelo segundo ano consecutivo os brasileiros ficaram fora da final da Libertadores.

Nos últimos 12 anos foram dez finais com brasileiros.

Previsível, estamos caindo e “los hermanos” subindo.