Arquivo da categoria: Giovanni Luigi

É preciso ter bom senso

Leia o post original por Pedro Ernesto

A medida-provisória aprovada pelo Congresso Nacional que parcela as gigantescas dívidas dos clubes em 240 prestações foi torpedeada pelos jogadores do movimento Bom Senso F.C., que busca moralizar o futebol brasileiro. Nem sempre eles têm razão nas suas reivindicações. Mas nessa estou muito ao lado deles. Entendem que para conseguir o parcelamento longo é importante fazer contrapartidas. Ou seja, que os clubes se obriguem a tomar decisões que impeçam esta verdadeira bagunça financeira, fruto das irresponsabilidades de dirigentes.
É preciso ter mais responsabilidade, tratar o clube como se fosse a sua empresa. É preciso terminar com salários de até R$ 950 mil mensais, como o do centroavante Fred. Um vencimento que, de tão escandaloso, não é pago na totalidade. São 20 meses de direito de imagem atrasados. Isso é ridículo, irresponsável, asqueroso. Os clubes precisam de administrações melhores. Os dirigentes precisam ser responsabilizados por suas maluquices.

Giovanni Luigi

Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

Ouvi atentamente a entrevista do presidente do Inter Giovanni Luigi na Rádio Gaúcha na tarde de ontem. Entre muitas declarações, a que mais me chamou a atenção é na qual diz que o clube está em dia com seus pagamentos e até impostos foram quitados de forma antecipada. Luigi admitiu dívida histórica de tributos e disse desconhecer clube brasileiro que não tenha essa pendências. Aliás, disse ainda que são raros os que estão em dia com salários e direitos de imagem. Será que conhecemos absurdo maior?

Humilhante

As trapalhadas do início de gestão do presidente eleito Vitorio Piffero beiram humilhação. A informação de ontem é de que o Inter poderia utilizar Giovanni Luigi, Marcelo Medeiros e os jogadores Alex e D’Alessandro para tentar, dramaticamente, convencer Abel Braga a permanecer. O Inter é muito maior do que isso. Mesmo que reconheça a história de Abel no clube, não merece tudo isso. É um respeitável profissional, mas existem outros tantos no Brasil ou fora dele. Confesso que esperava muito mais de Piffero, dirigente que sempre respeitei e admirei. Mas seu começo é muito aquém da sua história no Beira-Rio.

Demaiiisss

O ano chega ao seu final e Rádio Gaúcha festeja grandes resultados. Tivemos média de sintonia sempre acima de 80%. Fizemos, com exclusividade, a maior cobertura de rádio brasileira numa Copa. Estivemos em todos os jogos da Seleção em todas as partes do mundo. Um ano maravilhoso. Claro, sempre agradecendo aos nossos ouvintes, nossa razão de ser.

De menos

O Mundial de Clubes está sem graça. À exceção dos representantes da América do Sul e da Europa, os demais são quase varzeanos. O Auckland City, que vi jogar contra o San Lorenzo é lamentável. Aliás, os argentinos também são dose. Como Grêmio e Cruzeiro puderam ser eliminados por um time tão ruim? Tenho certeza de que o Real faz cinco, no mínimo, amanhã.

Recuperação

Leia o post original por Pedro Ernesto

Cabe ao time do Grêmio buscar reabilitação no seu estádio, na frente da sua torcida. O jogo contra o Atlético-MG foi um banho de água congelada numa fervura que começava a existir entre os torcedores depois da vitória sobre o Vitória por 1 a 0. Claro que esse não é um resultado animador. Mas a atuação, com atitude agressiva, disposta e combativa do time é que entusiasmou o torcedor.

Existindo problemas ou não dentro do vestiário, está nas mãos dos profissionais voltar a ter o entusiasmo do torcedor. O São Paulo é um grande adversário e uma vitória esta noite recoloca entusiasmo, dá gordura para a campanha e leva o time para o breve período de férias com a auto-estima lá em cima. Por tudo isso, o jogo desta noite é importantíssimo.

Negócios

A mesa do presidente Giovanni Luigi virou uma banca de negócios. Tem jogador saindo e chegando. O que deve ser ressaltado como algo muito bom para o Inter é que o interesse do futebol estrangeiro por quatro de seus jogadores só qualifica o grupo.

Ao mesmo tempo, isso é matéria de preocupação. Perder atletas sempre remete a uma intranquilidade, pois nem sempre a reposição se dá de forma eficiente. Mas este é o momento da janela, das grandes alterações do Brasileirão, e o Inter está no fogo cruzado de imensas negociações.

Reposições

Não vejo problemas se o Inter vender Moledo. Tem Índio, tem Alan, tem Ronaldo Alves que podem dar a mesma resposta ou até mais. Não vejo problemas na venda de Fabrício. Sempre achei que Kleber dá muito mais qualidade ao time, bastando recuperar sua forma física.

O que pode ser problema, e grave, são as saídas de Fred e Leandro Damião. São jogadores diferentes. O primeiro porque cumpre duas funções, a de volante e meia. Jogador raro, portanto. E Damião é Seleção. Não precisa explicar mais.

Você sabia?

* Que a equipe da RBS está arrumando malas para a viagem rumo à Copa das Confederações?

* Que a Rádio Gaúcha e os jornais da RBS terão jornalistas em todas as sedes?

* Que o dia de hoje marca um ano antes de a Copa do Mundo começar?

* Que o programa da Rádio Gaúcha Sala de Redação de hoje será apresentado direto do Beira-Rio, o estádio da Copa em Porto Alegre?

Tricampeão

Leia o post original por Pedro Ernesto

Não foi fácil. Não foram poucos os problemas. Não faltaram emoções fortes. Mas tudo isso acabou no tricampeonato do Inter. O Juventude teve uma postura defensiva, sem abrir mão do contra-ataque. Por essa razão, foi ele, o Juventude, que teve as chances de gol. E teve até um gol anulado por Márcio Chagas da Silva que, segundo a maioria dos colegas que ouvi ontem no Centenário, foi legítimo.

O Inter teve imensa dificuldade para atacar, Fabrício foi lançado muitas vezes e nada contribuiu. Gabriel também não foi muito efetivo no ponto de vista ofensivo, D’Alessandro foi bem marcado e não conseguiu criar. O Juventude não foi violento. Somente teve forte marcação e boa postura defensiva. Tudo isso complicou o Inter, que teve que levar a decisão para os pênaltis.

Reforços

Em meio à festa do tri, o próprio presidente Giovanni Luigi deixou claro que o Inter precisa se reforçar. Em boa hora, o presidente colorado não se ilude e mira a realidade. Um meia é a pretensão inicial.

Mas pode sair a venda de Leandro Damião e será preciso contratar substitutos importantes. O Colorado chegou ao tri com justiça. Mas demonstrou algumas deficiências que precisam ser sanadas. Essas são as palavras do presidente.

Juventude

O time caxiense reclama muito do gol anulado ainda no primeiro tempo. Talvez tenha razão.

O time conseguiu ser grande no campeonato todo e no jogo final. Ao longo de toda a competição, perdeu apenas duas partidas – uma delas para o Inter, no segundo turno. Um time jovem, com a maioria saída das categorias de base, com custo baixo ao clube, mas de boa qualidade. O Juventude também precisa se reforçar para disputar Série D e subir para a C, seu grande objetivo na temporada.

Você sabia?

* Que Márcio Chagas alegou empurrão de Diogo Oliveira em Willians para anular o gol do Ju?

* Que Lisca, reclamando do árbitro, afirmou que perdeu R$ 120 mil com a derrota nos pênaltis?

* Que a iluminação do Estádio Centenário é deficiente e precisa ser arrumada para os jogos do Brasileirão?

* Que o Inter é tricampeão, chega a 42 títulos estaduais e leva Dunga à sua primeira conquista como técnico de clube?

Civilidade

Leia o post original por Pedro Ernesto

As eleições de um clube de futebol dividem as pessoas. Alguns exageros são ditos de parte a parte. As pessoas fazem acusações descabidas – muitas beirando a irresponsabilidade – tudo dentro de um clima eleitoral. Passado o episódio, todos torcem para o mesmo clube e o que se exige é que volte a civilidade.

Os gremistas estavam ansiosos para ver Paulo Odone e Fábio Koff se encontrarem, falarem de transição, colocar o objetivo comum na frente dos problemas pessoais. Odone sempre esteve aberto, Koff demorou um pouco mais. Mas agora os dois se encontraram e selaram a paz. Foi ontem, na sala presidencial do velho Olímpico, que ocorreu o encontro.

Esta paz é muito rentosa para o Grêmio que entra num momento histórico.

Históricos

Fábio Koff e Paulo Odone estão entre os mais importantes presidentes da história do Grêmio. Nas mãos de Koff os grande títulos, nas mãos de Odone a Arena e o momento mais crítico do clube, quebrado financeiramente e na Segunda Divisão.

Odone recuperou o Grêmio, deu-lhe uma casa nova. Koff deu ao clube sua dimensão internacional. São dois dirigentes que merecem todo respeito e agradecimento do torcedor. Uma briga entre os dois só tem um perdedor: o Grêmio.

Treinador

Foram duas reuniões no dia de ontem, outra foi marcada para amanhã. Giovanni Luigi e Dunga estão, certamente, acertando detalhes que são fundamentais para um treinador. Podem e devem estar falando dos jogadores, dos que devem sair, dos que serão preservados, das contratações necessárias.

Existe ainda a discussão sobre quem vai trabalhar no vestiário. São muitos pontos a serem acertados, não há porque ter pressa neste momento. Claro que o salário do treinador já está acertado.

Você sabia?

* Que o Novo Hamburgo contratou o atacante colombiano Jeferson Angulo?
* Que o último clube deste jogador foi o Once Caldas?
* Que Angulo já atuou pela seleção da Colômbia?
* Que o Grêmio oferece ao Cruzeiro Marcelo Moreno mais uma boa quantia em dinheiro para ter Montillo?
* Que este jogador ficou fora de muitos jogos do Cruzeiro neste Brasileirão?

Inter precisa de novo comando

Leia o post original por Neto

Na última quinta-feira o presidente do Internacional, Giovanni Luigi, me ligou para falar de algo que havia escrito aqui no meu Blog do UOL. Fiz um paralelo do excesso de investimento no elenco e a pouca produtividade da equipe nesse Brasileirão. Já achava que o cara ia me tratar mal. Afinal está cheio de ‘torcedor-dirigente’ por aí. Mas sabe que me surpreendi? Trata-se de um tremendo boa praça e me tratou com uma educação incrível. Coisa de profissional que sabe assimilar críticas. Como deve ser, diga-se de passagem.

Fernandão não se adaptou ao cargo de técnico do Inter

Entre outras coisas ele me disse que pretende que a grana que finalmente vai entrar da TV vai dar para trocar alguns jogadores que não estão rendendo para a próxima temporada. A ideia é realmente dar um chacoalhão nesse time, que fez uma temporada bem mais ou menos. Sinceramente acho que o cartola só pisou na bola em uma coisa. Em ter mantido o Fernandão no cargo de treinador mesmo após ele pedir demissão. Isso mesmo! Pouca gente sabe, mas após levar uma surra do lanterna Atlético/GO o comandante pediu o boné.

Só achei ridículo a diretoria não aceitar. Até porque está mais do que claro que ele não conseguiu engrenar no cargo. Por sinal tomou ele do Dorival Junior de maneira muito estranha. Coincidência ou não desde que o Fernandão assumiu o comando do Inter a irregularidade no desempenho só aumentou. De clube top para intermediário na classificação. Talvez essa troca fizesse bem para o grupo de jogadores.

Na realidade o presidente Giovanni Luigi, como um cara inteligente que é, já deve estar preparando um nome forte para 2013. Pelo menos é o que o torcedor colorado merece.

Leandro Vuaden

Leia o post original por Pedro Ernesto

Mesmo que no ano tenha havido algumas complicações pessoais, este apitador foi eleito o melhor do Brasil. O único representante do futebol do Rio Grande do Sul que levantou caneco na festa dos Melhores do Brasileirão, que aconteceu na noite da última segunda-feira.

Vuaden tem um estilo de arbitragem que me agrada muito. Valoriza o jogo, não marca faltas a qualquer encontrão, deixa o jogo rolar. Além disso, não é espalhafatoso, não se coloca com antipatia junto aos jogadores – postura que só merece respeito dos atletas. Uma justa escolha da imprensa e dos treinadores brasileiros.

Leonardo Gaciba foi escolhido quatro vezes o melhor do Brasil. Vuaden dá prosseguimento a estes títulos. Só Carlos Simon nunca ganhou nada. Nem no país nem no Rio Grande do Sul.  

Copas

Mas por que, então, Carlos Simon trabalhou em três Copas do Mundo?
Pelo conceito com a imprensa e treinadores dos maiores times do Brasil é que não foi. Acontece que Simon tem um grande mérito. Ele sempre se relacionou muito bem com seus superiores. Nunca se descuidou disso.

E como a escolha é feita por um ou dois cartolas, foi fácil para ele chegar lá. Mesmo que o mundo do futebol nunca tenha dado méritos suficientes a ele. Apitou mal, mas trabalhou bem nos bastidores. Não deixa de ser mérito.

Coletiva

Vamos conhecer na entrevista coletiva marcada pelo presidente Giovanni Luigi um pouco do longo contrato de 130 páginas entre o Sport Club Internacional e a construtora Andrade Gutierrez para a reforma do Estádio Beira-Rio.

Foi um longo e tenebroso inverno. A oposição a esta parceria está indignada e louca para melar o negócio, mas as informações é de que os votos arrecadados no conselho não serão suficientes.
Então, se for para ter parceria, que comece logo de uma vez.

Você sabia?

* Que o Grêmio deve anunciar duas contratações ainda esta semana?
* Que o dirigente Antônio Vicente Martins representará o Grêmio na reunião do Clube dos 13, que parece estar voltando?
* Que aqueles que reclamam que Corinthians e Flamengo ganham mais da tevê do que os outros clubes nunca foram solidários ao Juventude, que quase foi à falência porque recebia muito menos que os grandes?

Share