Arquivo da categoria: Grêmio

Opinião: cinco lições deixadas pela quinta rodada do Brasileirão

Leia o post original por Perrone

1 – Dudu é o melhor jogador do Brasileirão – Neste momento, ninguém supera o palmeirense. Ele é mais decisivo e regular do que seus concorrentes.

2 – Pedrinho pode ser a solução para melhorar criação do Corinthians – Contra o Athlético ele entrou no lugar de Jadson, num momento delicado para o alvinegro e deu conta do recado. Mostrou visão de jogo e precisão para servir companheiros, além de fazer um gol. Carille deveria experimentá-lo mais vezes como principal armador do time, que sofre tanto para criar jogadas.

3  – Felipe Melo não muda – Jogando bem e com o Palmeiras passeando em campo, o volante foi agressivo em discussão com  o santista Jean Mota e  levou amarelo. Na saída de campo, após a vitória de sua equipe por 3 a 0, voltou com o velho papo de que o futebol está chato, cheio de mimi e não assumiu o erro. Está cansativa essa história.

4  – Passou da hora de Renato Gaúcho acordar o Grêmio – A penúltima colocação no Brasileirão não pode mais ser considerada como um efeito colateral momentâneo para quem prioriza a Libertadores. Terminar a quinta rodada nesta posição significa que o treinador gremista precisa fazer a equipe responder rapidamente. Tem muito campeonato pela frente, mas demorar para reagir pode criar uma perigosa bola de neve.

5 – Sidão tem poder de reação – O goleiro do Vasco entrou pressionado no jogo contra o Avaí (1 a 1), depois de suas falhas contra na derrota por 3 a 0 para o Santos e de passar pela constrangedora situação de receber o prêmio de carque do jogo. Ele provou em campo, com uma atuação segura, fazendo importantes defesas, que se recuperou rapidamente do golpe.

Paulistas começam dominando o Brasileirão.

Leia o post original por Nilson Cesar

Palmeiras , Santos e São Paulo estão na ponta do campeonato brasileiro. A tendência é que as equipes de São Paulo permaneçam na ponta durante bom tempo. O Santos jogando um futebol muito bonito. Palmeiras eficiente e com resultados e o São Paulo apostando nos garotos. Vejo ainda Cruzeiro, Internacional, Flamengo e Grêmio brigando pelo título até as últimas rodadas. Quem vai ganhar com isso é o…

Fonte

Análise: os “moles” que Grêmio deu para Fluminense

Leia o post original por Perrone

Achou que Renato Gaúcho não explicou direito ao que se referia quando disse que o Grêmio “deu mole” para o Fluminense na derrota por 5 a 4 no último domingo (5), em Porto Alegre? Este post tenta identificar quais foram essas molezas. Veja a seguir.

1 – Rival livre

A defesa gremista se preocupou com a bola e não marcou Yony González, que ficou livre para fazer o primeiro gol do Fluminense.

2 – Saída de bola

Esse foi o “mole” mais óbvio dado pelo Grêmio. Mesmo marcado, no um contra um, Julio César insistiu em tentar passar por Luciano, perdeu e levou seu segundo gol no jogo. O goleiro demorou demais porque quis dominar a bola. Poderia ter tocado de primeira para seu lado esquerdo buscando Kannemann. O zagueiro deveria ter se aproximado do colega em apuros para facilitar o passe.

3 – Roubadas de bola

Faltou eficiência nos desarmes para o Grêmio tirar a bola do adversário. De acordo com o site “Footstats”, especializado em estatísticas, o time de Renato Gaúcho acertou 14 desarmes contra 27 do Fluminense.

4 – Bola parada

Em cobrança de falta, ninguém marcou Luciano, que cabeceou  livre. No rebote, Matheus Ferraz fez o terceiro do Flu. Bobeada clássica na bola parada.

5 – Desperdício

Enquanto o jogo estava empatado em quatro gols, o Grêmio perdeu três boas chances para desempatar. A mais clara delas com André, que furou ao tentar mandar para o gol. Pouco depois, o Fluminense fez o quinto.

6 – Falha na área

No final do jogo, outro erro de marcação. Eram seis jogadores contra seis na área gremista, sem contar o goleiro. Mesmo assim, González ficou livre pra pegar o rebote e marcar o gol da vitória do Fluminense.

Brasileirão cheio de gols!

Leia o post original por Nilson Cesar

Brasileirão começou cheio de gols. Sensacional a média de gols no campeonato Brasileiro. Só espero que continue dessa forma. O jogo Fluminense 5 x Grêmio 4 foi sensacional. Espero que nenhum dos treinadores mandem as suas equipes se tornarem retranqueiras. Acho que podemos ter o campeonato com o maior numero de gols em média. Temos aqui o campeonato mais disputado do mundo . Espero ver mais jogos…

Fonte

Grêmio 4×5 Fluminense: Sem comentários

Leia o post original por Rica Perrone

Algumas das coisas que mais queremos na vida custam caro. Não me refiro a dinheiro, mas a testes e momentos de insistência em nossas próprias teses que não temos coragem de bancar. Entendo. É pressão, saúde, comodidade, dinheiro fácil. Mil motivos que nos levam a mudar o que acreditamos para “ir levando” sem tantos problemas…

Opinião: Flamengo x Corinthians é único confronto sem favorito na Copa BR

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, Flamengo x Corinthians é o único duelo das oitavas de final da Copa do Brasil sem favorito. Os dois times ainda estão em fase de ajustes e se equilibram dentro de campo.

O elenco chefiado por Abel Braga é mais forte, porém a eficiência tática corintiana é capaz de dificultar o desempenho dos principais jogadores rubro-negros. A previsão é de dois jogos equilibrados.

Abaixo, a opinião sobre os demais confrontos.

Palmeiras x Sampaio Corrêa

É o mais desequilibrado. Em tese, o time misto de Felipão dá conta do recado sem sustos.

Internacional x Paysandu

Favoritismo disparado para o Inter, que tem elenco muito mais forte. A qualidade dos gaúchos deve prevalecer.

Atlético-MG x Santos

Pequeno favoritismo para os santistas. Hoje, o time de Sampaoli está num estágio de preparação mais avançado, tem um estilo de jogo bem definido, os jogadores sabem o que fazer com e sem a bola. O Galo ainda está se estruturando.

Grêmio x Juventude ou Vila Nova

Independentemente de quem passar, o time de Renato Gaúcho é favorito. O favoritismo só não é maior pelo futebol que os gremistas têm apresentado recentemente. O tricolor de Porto Alegre repetiu suas dificuldades no empate com o Avaí, nesta quarta (1º), em Florianóplis, pelo Campeonato Brasileiro.

Athletico x Fortaleza

O time paranaense é favorito, está entre os mais fortes do país. No entanto, o confronto é a chance de Rogério Ceni mostrar ser capaz de fazer algo diferente com um elenco tecnicamente inferior.

Cruzeiro x Fluminense

Confronto de treinadores de estilos bem diferentes. Mano Menezes prioriza a marcação e Fernando Diniz o toque de bola vertical. Pequeno favoritismo do time de Mano, que tem um trabalho mais longo no clube e é especialista em mata-matas. Os jogos devem ser bem atraentes por conta das filosofias distintas dos técnicos.

São Paulo x Bahia

Dois times que ainda buscam padrão de jogo. Favoritismo é do São Paulo, que evolui a cada partida e tem um elenco de peso, misturando juventude e experiência. Do lado baiano, porém, Roger Machado mostrou ser capaz de neutralizar times mais fortes. Fez isso na vitória por 3 a 2 sobre o Corinthians, em Salvador, pela primeira rodada do Brasileirão.

 

Grêmio é condenado a pagar R$ 11,8 mi ao Diadema por venda de Pedro Rocha

Leia o post original por Perrone

Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

Em primeira instância, a Justiça do Rio Grande do Sul condenou o Grêmio a pagar cerca de R$ 11,8 milhões ao Diadema-SP por 30% dos valores recebidos na venda de Pedro Rocha ao Spartak Moscou, em 2017.

A direção gremista vai recorrer da decisão proferida na última segunda (29) pela juíza Kétlin Carla Pasa, da 12ª Vara Cível central de Porto Alegre.

A condenação dividiu os valores devidos ao clube paulista em duas partes. A primeira se refere a R$ 7.965.475,14, com correção monetária a partir de 11 de setembro de 2017. Na segunda, estão R$ 3.835.864,87 corrigidos desde 11 de outubro de 2017. Ainda foi aplicada uma multa ao Grêmio no valor de R$ 25 mil sob a acusação de não ter cumprido liminar que determinava o depósito em juízo de 30% da quantia arrecadada com a venda de Pedro Rocha para a Rússia.

O Diadema alega que, em  dezembro de 2014, vendeu 50% dos direitos econômicos de Pedro Rocha, hoje no Cruzeiro, para o Grêmio, permanecendo com os outros 30%. Os 20% restantes pertenciam ao jogador, que também negociou sua parte. O valor total da venda foi de R$ 400 mil.

O Diadema foi àJustiça porque em agosto de 2017 o clube gaúcho vendeu Pedro Rocha para o Spartak e não repassou 30% do valor recebido para a equipe paulista.

Os gremistas se defenderam apontando a existência de uma cláusula no contrato pelo qual comprou o atacante  que estabelecia um prazo para o direito do Diadema de receber 3o% de uma futura negociação. Essa quantia só seria paga se o atleta fosse vendido até 31 de dezembro de 2015. Como Pedro Rocha foi negociado em 2017, o tricolor gaúcho entende que não precisava repassar uma fatia aos paulistas.

“Essa cláusula não tem fundamento legal. Sempre que se fala de direitos econômicos, eles valem até o final do contrato do jogador com o clube. E o mesmo contrato falava que os riscos das partes iriam até o fim do contrato do jogador com o Grêmio. O Diadema nunca quis uma data limite para receber os 30%”, disse ao blog Márcio Andraus, advogado do time paulista.

No entanto, ele afirmou que não poderia responder porque a direção do Diadema assinou o contrato com a inclusão dessa cláusula por não trabalhar para o clube na ocasião.

No processo, Andraus argumentou que nos balanços financeiros referentes a 2015 e 2016 o Grêmio registrou ser dono de 70% dos direitos econômicos do atleta. O advogado sustentou que houve enriquecimento sem causa por parte do clube de Porto Alegre, já que ele não pagou pelos 30% restantes, mas, mesmo assim, recebeu pelos 100% dos direitos na venda ao Spartak.

Andraus também alegou ter ocorrido “reserva mental”, que acontece quando uma das partes tem um desejo diferente do que foi expresso no contrato. De acordo com o código civil, essa vontade só prevalece se a outra parte do compromisso assinado souber desse desejo divergente em relação ao trato.

Ou seja, o Diadema sustenta que o Grêmio sabia que sua intenção nunca foi a de estabelecer uma data limite para receber os 30% dos direitos econômicos. A juíza deu razão aos paulistas.

“O estudo das provas dos autos conduz ao convencimento de que era do conhecimento do Grêmio a reserva mental alegada pelo CAD (Clube Atlético Diadema), o que enseja o reconhecimento da invalidade da data inserida na cláusula 2.2 (prazo de validade dos 30%), devendo ser considerada uma espécie de convenção para apressar a realização do direito econômico e não a sua extinção”, diz trecho da decisão.

A juíza também tomou como base para condenar o Grêmio o fato de outras cláusulas do acordo não citarem uma data limite para o Diadema ter direito a receber sua fatia.

Antes dessa condenação, já havia sido determinado um bloqueio nas contas do gremistas. Ele foi trocado pela penhora do terreno em que funciona o CT das categorias de base do clube.

O departamento jurídico gremista já havia discordado da penhora e planeja mudar o item penhorado se não conseguir derrubá-la. Existe também a queixa de que teria sido vetada uma perícia que comprovaria a participação de um escritório de advocacia contratado pelo Diadema na cláusula que limitava o prazo para o recebimento dos 30%. Na direção do Grêmio, o clima é de revolta com a decisão.

Com Jeremias Wernek, do UOL, em Porto Alegre