Arquivo da categoria: guarani

Pela lógica o Corinthians irá se classificar !

Leia o post original por Nilson Cesar

O Corinthians deve ganhar o seu jogo diante do Oeste e o São Paulo deve vencer o Guarani . Com esses resultados lógicos o Corinthians irá se classificar para a próxima fase do Paulistão . Sinceramente eu não acreditava nisso . Embora venha jogando mal , quando o Corinthians chega , ele vem forte sempre . O Guarani mostrou fraqueza e perdeu seu jogo para o Botafogo de Ribeirão Preto.

Fonte

Apesar de seus erros, Tiago Nunes faz trabalho promissor no Corinthians

Leia o post original por Perrone

Tiago Nunes cometeu erros que colaboraram para a eliminação do Corinthians ainda na fase de classificação para os grupos da Libertadores, na opinião deste blogueiro. Mesmo assim, mostrou um trabalho promissor.

O primeiro erro do treinador foi não assumir a equipe logo após sua contratação ser anunciada. Ele desperdiçou um tempo para conhecer os jogadores que fez falta no início de 2020.

Já segurando a prancheta alvinegra sua principal falha foi insistir com Sidcley. Ainda fora de forma, o lateral-esquerdo levou um baile no jogo de ida contra o Guaraní e teve participação importante no gol da vitória do adversário.

Parecia óbvia a entrada de Piton na lateral esquerda para a partida de volta por conta de seu desempenho superior ao do  titular, fato comprovado pelas estatísticas.

A presença de Sidcley no segundo jogo foi um problema mais pelo que Piton não teve chance de fazer fazer enquanto esteve no banco do que pelo que o titular fez até ser substituído.

O reserva poderia ter sido mais útil ao time, principalmente em termos ofensivos.

Depois do jogo, Nunes citou que precisou substituir Sidcley porque, com um jogador a menos por conta da expulsão de Pedrinho, o lateral ficou sobrecarregado e se desgastou demais.

Piton está em melhor forma física e técnica, em tese, teria se desgastado menos e produzido mais.

Outro vacilo,  foi demorar para colocar Janderson em campo. A partir da expulsão de Pedrinho, ele era a melhor opção para cavar um cartão vermelho paraguaio nas jogadas individuais. Foi o que acabou acontecendo no final do jogo.

Nunes também arriscou alto ao escalar Pedrinho, jogador com quem nunca tinha atuado e que vinha de uma competição desgastante com a seleção brasileira sub-23. Isso, porém, não teve nada a ver com a expulsão do jogador.

Na prática, a formação escolhida pelo treinador funcionou bem. Apesar da eliminação com vitória por 2 a 1 sobre o Guaraní, em Itaquera, o alvinegro mostrou estar num caminho que pode render muitos frutos.

A movimentação ofensiva, com Luan, Boselli e Love trocando de posições foi bonita de se ver e eficiente. Mostra o caminho que o treinador quer seguir.

A organização do Corinthians foi tanta que, mesmo com um a menos na maior parte do jogo, o time só levou o gol em lance de bola parada. E numa falta marcada contra Gil que gerou críticas ao árbitro não apenas por parte dos corintianos. Sálvio Spínola, comentarista do grupo Globo, por exemplo, cravou que não houve infração. O juiz Nestor Pitana ainda demonstrou falta de critérios ao advertir os jogadores. Os cartões saíam de seu bolso mais facilmente quando eram mostrados para os corintianos.

O trabalho bem feito pelo treinador em busca de uma equipe organizada fez com que o Corinthians mantivesse maior volume de jogo sem ficar exageradamente exposto aos contra-ataques, apesar da desvantagem numérica.

É preciso lembrar que Nunes está começando no clube. Estamos apenas no segundo mês do ano e ele promove uma mudança radical no estilo de jogo da equipe em relação aos últimos anos.

Irregularidade e uma dose de dificuldade por parte dos atletas para assimilar o esquema são naturais. Mas nesta quarta-feira os sinais foram positivos, apesar da queda.

Os corintianos começam a trocar passes objetivos e a procurar os espaços em campo com mais naturalidade. Isso vai ajudar os atletas a diminuírem os seus erros na tomada de decisão. Eles ainda são muitos.

A recomposição defensiva foi muito bem feita durante a vitória sobre o Guaraní, apesar das adversidades. Quando perdia a bola, o time, incluindo quem falhou, voltava rapidamente para defesa.

No ataque, além da movimentação constante, a equipe dificulta a marcação adversária abrindo o jogo pelas pontas. Essa amplitude não impede o Corinthians de agredir o rival também pelo meio da área numa alternância interessante.

Claro que não chegar à fase de grupos da Libertadores faz um estrago considerável financeiramente, esportivamente e para o torcedor nas redes sociais.

Mas há boas perspectivas pela frente. Não é o que os corintianos queriam, mas Nunes terá um calendário mais suave para aprimorar seu estilo de jogo. A tendência é de que ele monte um time forte e com capacidade para sustentar um sistema eficiente por mais de uma temporada.

Opinião: seis problemas que o Corinthians precisa superar contra o Guaraní

Leia o post original por Perrone

Veja abaixo os principais problemas que o Corinthians precisa superar, na opinião deste blogueiro, para passar pelo Guaraní do Paraguai nesta quarta (12), em Itaquera, e avançar para a terceira fase classificatória da Libertadores.

1 – Lateral esquerda

Esse setor foi o mais falho do alvinegro na partida de ida. Fora de forma, Sidcley demorava para voltar à defesa quando o time perdia a bola. Os paraguaios aproveitaram bem os espaços dados por ele no ataque. O lateral também foi pouco eficiente no ataque.

Tiago Nunes pode escalar Lucas Piton na posição.  Em tese, se isso acontecer, há boa chance, de um desempenho melhor por ali.

Piton é o jogador do Corinthians que tem a terceira melhor média de desarmes certos no Paulista: 2,3 por jogo, segundo o site especializado em estatísticas Footstats. Isso, entre os atletas que atuaram mais de uma partida. A média de Sidcley é 1,5.

Ofensivamente, o lateral revelado no “terrão” ostenta a melhor marca de cruzamentos certos por jogo da equipe alvinegra: 2,5. Ele atuou quatro vezes no Estadual.

Sidcley não acertou nenhuma das suas cinco tentativas de cruzar a bola nas duas partidas que fez no campeonato.

2 – Cruzamentos do Guaraní

A  bola cruzada foi um dos pontos fortes do time paraguaio na vitória por 1 a 0 em sua casa. Desorganizada, a defesa corintiana se confundiu nesse tipo de lance. Atenção e organização nessas jogadas serão fundamentais para o Corinthians alcançar a classificação.

3 – Pontaria

Para avançar à próxima fase classificatória da Libertadores, o time paulista precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença para não depender da disputa de pênaltis.

No Paraguai, os brasileiros só acertaram quatro de 19 finalizações, segundo o site da ESPN. O acerto foi de apenas cerca de 22% em relação às tentativas.

De acordo com o Footstats, o índice de precisão do Corinthians nas finalizações no Campeonato Paulista é de 47,8%, o que representa a melhor marca da competição. Mas, na derrota por 1 a 0 para a Inter de Limeira, no último domingo (9), o time de Tiago Nunes acertou apenas 25% das conclusões. O treinador corintiano  começou a partida poupando vários titulares.

4 – Contra-ataques

O Corinthians deve sofrer com o dilema clássico de equipes em sua situação: como atacar sem sem ficar vulnerável a contra-ataques. Para piorar a situação alvinegra, o Guaraní já mostrou ter velocidade para contra-atacar com eficiência.

5 – Queda de desempenho de Luan

Um dos desafios do técnico corintiano na partida desta quarta é fazer Luan recuperar o bom futebol.

Após um início animador, com gols e boa participação nas demais jogadas ofensivas, o ex-gremista caiu de produção.

O meia-atacante tem média de apenas 0,6 finalização certa por jogo no Paulista, um gol marcado em quatro jogos no Estadual e nenhuma assistência, segundo o Footstats.

6 – Decisões erradas

O desempenho ofensivo do Corinthians também tem sido atrapalhado por decisões erradas tomadas por seus atletas. Chutar para o gol no lugar de passar a bola para um companheiro bem colocado é um dos exemplos desse problema.

Em tese, a falha não é simples de ser corrigida. Além de treinamento é preciso uma boa movimentação dos jogadores para oferecer alternativas claras para quem está com a bola perto da área adversária.

A lei do ‘ex’ funcionou de novo em Campinas

Leia o post original por Craque Neto

Publico fraco para o jogo entre Guarani e Corinthians no estádio Brinco de Ouro. Pouco mais de 7 mil expectadores viram o time do técnico Fábio Carille jogar bem o primeiro tempo e controlar as ações ofensivas. Saiu na frente logo no começo com o gol do Gustagol. Poderia ter ampliado mas recuou demais no segundo tempo e viu o Bugre avançar o virar o placar. Bela atuação e golaço do moleque Rondinelly. Mas tem uma coisa, sou o cara que mais elogia o goleiro Cássio. O defendi ferrenhamente para compor o elenco da Seleção Brasileira na última Copa do […]

O post A lei do 'ex' funcionou de novo em Campinas apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: insistência em jogadas aéreas marca derrota corintiana em Campinas

Leia o post original por Perrone

Abusando das bolas cruzadas na área, o Corinthians perdeu por 2 a 1 para o Guarani, nesta quarta (23) em Campinas, pelo Campeonato Paulista. O alvinegro saiu na frente com um gol de cabeça marcado por Gustavo, tomou a virada ainda no primeiro tempo e viu as chances de reação escaparem ao abusar da bola aérea.

A repetição da busca das finalizações pelo alto, principalmente com Gustavo, foi tanta que nem parecia que Fábio Carille voltou. Características como triangulações e jogadas pelo meio do ataque, tão presentes na passagem anterior do treinador pelo clube, foram abandonadas. O técnico sempre gostou de apostar num centroavante cabeceador, mas costuma exibir uma cardápio mais variado de jogadas, o que não aconteceu nesta noite.

Gustavo não tem culpa pelo resultado. Pelo contrário, fez seu segundo gol em três jogos no retorno ao Corinthians. O outro foi no amistoso com o Santos. O problema maior foi a falta de criatividade no meio-campo. Tudo bem que estamos no começo de temporada, mas Sornoza, principalmente, já deveria ter dado mais contribuição criativa à equipe. Sem sua colaboração, ganhou força o chuveirinho.

Neste momento de início de trabalho, pelo menos três coisas ficam claras no alvinegro: Sornoza precisa dividir a responsabilidade pela criação com Jádson, a defesa tem que finalmente se acertar nas bolas aéreas e Carille deve combater ferozmente o vício do time de cruzar praticamente todas as bolas no ataque.

Federação adverte empresa por problemas com catracas na estreia do SPFC

Leia o post original por Perrone

A Federação Paulista advertiu por meio de notificação a empresa responsável pelo sistema de ingressos do São Paulo por conta de problemas na estreia do time no Campeonato Paulista. Em seu comunicado para a Total Acesso, com cópia ao clube do Morumbi, a entidade lista as falhas que detectou no último sábado no Pacaembu, pede explicações até a próxima quarta (23) e ainda diz que a companhia será descredenciada em caso de reincidência. O descredenciamento impede a participação em jogos que tenham a FPF como organizadora.

Notificações semelhantes foram enviadas para Omni, por falhas em Bragantino x Guarani, e Acesso Mais, devido a falhas em Red Bull x Palmeiras, ambos pela primeira rodada do Estadual de 2019. As três advertências foram confirmadas ao blog pela federação.

Antes da vitória são-paulina por 4 a 1 sobre o Mirassol, torcedores tiveram dificuldades para entrar no Pacaembu. Na notificação, a federação afirma constar no relatório do jogo que catracas não funcionaram adequadamente. Aponta também erros e atraso no momento da manobra de transferência de energia para o gerador, catracas que pararam de funcionar, falta de configuração nas antenas de comunicação e outros problemas com ingressos.

De acordo com o documento feito pela FPF, centenas de torcedores foram afetados por conta dos problemas na entrada do estádio. “Iremos responder ao ofício da Federação Paulista na data estipulada. Na ocasião abordaremos as causas dos problemas ocorridos no Pacaembu e apresentaremos quais as medidas preventivas a serem adotadas para os próximos jogos, visando mitigar problemas futuros”, disse ao blog David Jesus, da Total Acesso. Por sua vez, o São Paulo repetiu que está apurando o ocorrido, como havia dito em nota oficial.

A respeito dos problemas na partida do Bragantino, Alex Marques, gerente da Omni, declarou que foram disponibilizados pelo time de Bragança Paulista poucos bilheteiros e que já houve uma conversa para que o fato não se repita. Ele disse também que a notificação foi cancelada pela FPF. Porém, o blog apurou que o cancelamento ocorreu por causa de um nome escrito de maneira errada e que em seguida outro comunicado com o mesmo teor foi enviado.

O blog não conseguiu ouvir a Acesso Mais sobre as ocorrências registradas no duelo entre Red Bull e Palmeiras, em Campinas. A notificação emitida pela FPF alega que dois portões foram abertos com 30 minutos de atrasos provocando filas e tumultos. Relata também que crianças acabaram entrando no jogo sem os ingressos de gratuidade que servem para ajudar no controle de público.

 

CT do time de Vampeta ganha ‘praia artificial’ e porcos ‘palmeirenses’

Leia o post original por Perrone

Imitação de praia no CT do Audax Fotos: Ricardo Perrone/UOL

Primeiro passe pelo trenzinho na entrada. Caminhe até passar pelos vestiários e as arquibancadas. Vire à direita e dê de cara com uma praia artificial (sem mar) atrás do campo de futebol. Não pise na areia se estiver calçado para não levar bronca. Use a passarela com piso semelhante ao usado em Copacabana, no Rio. Vá reto até encontrar vacas, aves e porcos instalados numa área com a bandeira do Palmeiras.

A paisagem excêntrica descrita acima é obra do ricaço Mário Teixeira no local de treinamentos do Audax, rebaixado em 2018 para a Série A-3 do Campeonato Paulista e presidido pelo ex-volante Vampeta.

Segundo o empresário, o cenário exótico faz parte de um projeto para abrir as portas do centro de treinamento para escolas municipais. “As crianças vão pegar o trenzinho, conhecer a fazendinha, ver os animais, tomar um lanche com pão e todos produtos feitos aqui”, conta o dono do Audax.

O local ainda vai receber mais animais, vindos de uma de suas propriedades ou comprados especialmente para ficar na área ao lado de um dos campos de treinamento da equipe. Ele espera receber os alunos municipais já no final das atuais férias escolares. Os trâmites oficiais estão sendo finalizados com a prefeitura de Osasco, que concede a temporariamente a área para o clube, fundado por outro magnata, Abílio Diniz.

“Os porcos ficam onde está a bandeira do Palmeiras. As galinhas onde fica a bandeira do Guarani. Os peixes com a do Santos. Mas o que eu queria não vai dar pra trazer, uns bambis, são muito grandes”, conta seu Mário com um sorriso traquina no rosto. Apesar de ser o proprietário da equipe de Osasco, ele nunca escondeu sua torcida pela Ponte Preta, o que explica a associação do galinheiro com o Bugre adotando uma provocação feita pelos torcedores da Macaca ao rival.

Área para porcos no CT com bandeira do Palmeiras

Além da fazendinha, o pedaço de areia com coqueiros recentemente plantados, carrinho de água de coco, cadeiras de praia e passarelas que lembram as calçadas de Copacabana são xodós do empresário.

“Não pisem de sapato na areia, senão o seu Mário me mata. Ele fala que a areia é higienizada e pode passar bactérias”, disse um funcionário do clube ao grupo de jornalistas que aguardava a chegada de Ederson, goleiro da seleção e do Manchester City ao local na última sexta (20).

“Areia é para pisar descalço e recarregar as energias. Não pode ter sujeira. Já que tem a passarela é para usar”, diz o empresário. Ele afirma que a praia artificial foi construída para tornar o ambiente mais agradável para os jogadores que moram nos alojamentos do clube dentro do complexo. Uma nova ala está sendo construída.

Gado ao lado de campo de treinos do Audax

Mas seu Mário também tem planos de abrir sua “praia” para a população. “Estamos terminando um palco (na areia). Quando os jogadores não estiverem aqui, vamos fazer shows e colocar food truck”, contou.

Deu pra visualizar o que o empresário falava mais tarde, depois de encerrada a pelada de Ederson com seus amigos. Uma enorme peça de costela assada por horas era servida aos convidados enquanto Vampeta se divertida numa tenda com uma roda de pagode. O ambiente descontraído lembrava mais uma praia do que um centro de treinamento.

CADÊ o mínimo de PROFISSIONALISMO, hein?

Leia o post original por Craque Neto

Acho essa relação de cautela dos clubes brasileiros com os treinadores até um tanto igual. Ou seja, do mesmo jeito que o empregador dá o boné (leia-se DEMITE!) o cara MUITO antes do término de seu contrato, também acho natural um treinador fazer o mesmo quando tem uma proposta de trabalho melhor. É claro que desde que se respeite as regras contratuais. Só que na minha visão o que o técnico Fernando Diniz fez com o Guarani foi uma tremenda sacanagem. Pelo amor de Deus! O sujeito foi apresentado em dezembro e colocaram uma baita esperança dele resgatar o Bugre […]

O post CADÊ o mínimo de PROFISSIONALISMO, hein? apareceu primeiro em Craque Neto 10.