Arquivo da categoria: Gustagol

Jogou para o gasto… suficiente… mas é pouco, né?

Leia o post original por Craque Neto

Quase 30 mil pessoas estiveram presentes na Arena de Itaquera para acompanhar a partida do Corinthians contra o modesto Deportivo Lara da Venezuela. Pra quem não se lembra essa era a mesma equipe (obviamente com alguns jogadores diferentes) que o Timão tinha goleado por 7 a 2 na Libertadores do ano passado. Portanto a expectativa era de mais um resultado elástico. Até para tranquilizar a equipe para o jogo da volta. E vamos falar? O Corinthians não jogou uma partida maravilhosa, mas conseguiu ter a posse de bola na maior parte dos 90 minutos e construiu a vitória até com […]

O post Jogou para o gasto… suficiente… mas é pouco, né? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Gustagol fora do Timão???

Leia o post original por Craque Neto

Recebi uma informação no início dessa semana que o atacante Gustavo, o Gustagol, artilheiro do Corinthians nessa temporada com 9 gols, poderia estar deixando o futebol brasileiro. Segundo consta uma proposta de 12 milhões de Euros do Ajax da Holanda pode chegar a qualquer momento na mesa do empresário Giuliano Bertolucci. Ao Timão caberia 45%  desse valor (aproximadamente R$ 24 milhões). Nessa ‘pizza’ ainda compõe 35% do Criciúma e 20% do Taboão da Serra, que também é clube formador do jogador. Vale lembrar que o Gustavo se destacou mais intensamente na temporada passada, onde com a camisa do Fortaleza ele […]

O post Gustagol fora do Timão??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Análise: como Love foi importante além do gol do tri corintiano

Leia o post original por Perrone

Vagner Love entrou para a história do tricampeonato paulista do Corinthians como autor do gol do título na vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, porém, sua importância na campanha corintiana foi além da única bola que mandou para as redes na competição. A versatilidade e o posicionamento dele sem a bola foram valiosos para o time de Fábio Carille.

O veterano jogou como centroavante e atacante pelos dois lados. Pelas beiradas, o jogador de 34 anos executou função desgastante e semelhante à que era feita por Romero, de 26 anos. Quando o time estava sem a bola, ele marcava o lateral ou o ponta rival até no campo de defesa corintiano, com a obrigação de ir para o ataque rapidamente quando a equipe recuperava a posse de bola.

Na defesa, além de marcar o adversário que estava com a bola, dependendo do momento, ele se posicionava no meio do caminho do rival mas bem posicionado para receber o passe, tirando uma opção do oponente. Outra função, era se posicionar no primeiro pau nos escanteios para os rivais. Quando outro jogador adversário se aproximava do cobrador, lá partia Love para fazer a marcação fora da área e tentar a evitar a cobrança curta. O atacante também marcava a saída de bola dos rivais.

Quando era o atacante pelo meio, ele chegou a ser útil roubando a bola no círculo central e iniciando contra-ataque. No campeonato inteiro, fez cinco desarmes em 13 jogos, segundo o site “Footstats”. Gustagol efetuou oito em 15 apresentações.

No ataque, Love flutuou sempre em busca de espaço tentando evitar ficar isolado, preso entre os defensores adversários, algo que aconteceu frequentemente com Gustagol. Ele se deslocava de um lado para o outro e quase sempre procurava se aproximar do companheiro com a bola para dar ao colega uma opção de passe. Em parte das jogadas em profundidade que se encaminhavam para o cruzamento buscando Gustagol, Love se posicionava ao lado do companheiro, de frente para a meta adversária, em posição para arrancar e aproveitar um eventual rebote. Nos escanteios, uma de suas funções era ficar na segunda trave para, principalmente, tentar aproveitar a segunda bola. Não fez gol assim no Paulista, mas deu trabalho para defensores adversários.

Quando o Corinthians roubava a bola, o veterano era um dos poucos a enxergar espaços vazios e partir em velocidade para eles. O melhor exemplo é o segundo gol corintiano na partida decisiva. Quanto a jogada ofensiva se desenvolve pelo lado direito do ataque, ele enxerga um espaço deixado pela zaga tricolor. Então, se desloca da direita para o centro da área e fica em condição perfeita para receber a bola. O trabalho foi tão bem executado que Love precisou de um só toque na bola para marcar o gol. O lance resumiu toda visão de jogo e inteligência tática demonstradas por ele no campeonato.

Papo Reto: Neto entrevista Gustagol no CT do Corinthians

Leia o post original por Craque Neto

Na estreia do quadro durante o ‘Os Donos da Bola’ da Band, conversei com o atacante Gustavo, o Gustagol, artilheiro do Corinthians na temporada. Entre outras coisas o jogador falou da sua infância e carreira.

O post Papo Reto: Neto entrevista Gustagol no CT do Corinthians apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians projeta assinatura de renovação de Gustagol depois do Paulista

Leia o post original por Perrone

Assim como o atacante Gustavo, o Gustagol, o Corinthians não tem pressa para concretizar a renovação antecipada de contrato do jogador. Inicialmente, o clube projeta a assinatura do novo compromisso depois da participação do clube no Campeonato Paulista.

A ideia é acertar verbalmente o acordo com o estafe do atleta e só chamá-lo para a assinatura depois do Estadual. As conversas estão evoluindo.

Com essa estratégia, o clube acredita deixar Gustagol concentrado nos mata-matas do Paulista. Nesta quarta (27), a equipe joga por uma vaga nas semifinais contra a Ferroviária, em Itaquera.

A diretoria alvinegra e o goleador mostram estar em sintonia. Nesta terça (26), o atacante afirmou que não se envolve nas negociações para ficar focado na fase decisiva do Estadual.

Assim que Gustagol começou a se destacar, o clube entendeu que deveria dar uma aumento a ele para que o jogador se sinta valorizado. Então, fez a proposta de reajuste salarial acompanhada da extensão do vínculo atual, que vai até 2020.

Gustagol ainda sente dores no joelho ao simular movimentos de jogo

Leia o post original por Perrone

Apesar de já andar sem mancar, o atacante Gustavo ainda sente dores no joelho esquerdo ao simular movimentos de jogo, de acordo com seu estafe. A expectativa no entorno de Gustagol é de que ele só volte a treinar sem limitações na próxima semana. Confirmando-se essa projeção, ele perderá a partida do Corinthians contra o Oeste, neste domingo, pelo Campeonato Paulista. Porém, vale lembrar que a palavra final é dos médicos e da comissão técnica alvinegra.

O centroavante, artilheiro do time na temporada, torceu o joelho na partida contra o São Bento pelo Campeonato Paulista e desde então desfalca a equipe de Fábio Carille.

Quem convive com o jogador relata que ele ficou abalado logo após a contusão, principalmente pelo fato de ela ter acontecido em seu melhor momento no clube paulista, mas que rapidamente o atleta se recuperou emocionalmente.

Desde o início da fase de tratamento, a meta do jogador e da comissão técnica é ter cuidados para não precipitar o retorno do atacante. A última atuação corintiana, com vitória por 3 a 1 sobre o Ceará, pela Copa do Brasil, sem que o time sentisse a ausência de Gustagol, reforçou nas duas partes o sentimento de que a recuperação do atacante deve ser feita sem pressa.

 

Não é só ele que faz falta, a bola que não chega, ué?!

Leia o post original por Craque Neto

Após o empate sem gols do Corinthians no clássico diante do Santos e a óbvia constatação que o time tem dificuldades para fazer gols, muito comentarista tem creditado essa situação a ausência do Gustagol na equipe. Vale lembrar que o centroavante sofreu uma pancada no tornozelo na partida diante o São Bento e vem sendo poupado dos últimos jogos para não agravar a lesão. O que mais se vê por aí são esses estatísticos ‘chatos’ da imprensa publicando dados impactantes, como por exemplo o fato do Timão ter marcado apenas um gol sem o camisa 19 em campo. Poxa vida! […]

O post Não é só ele que faz falta, a bola que não chega, ué?! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Pilates e treinos em Vegas. Veja como mulher de Gustagol preparou atacante

Leia o post original por UOL Esporte

Las Vegas, cidade da jogatina, dos shows, da vida noturna intensa e dos cassinos luxuosos. Nesse cenário de diversão, em dezembro do ano passado, em plenas férias, o atacante Gustavo, o Gustagol, poderia ser visto em dias alternados pegando pesado na musculação numa academia. Os treinos eram comandados pela ‘personal trainer’ Mayara Zerbetto, de 28 anos, mulher do artilheiro corintiano na atual temporada. A rotina se repetiu em Los Angeles, outro destino do casal antes da apresentação do atleta ao Corinthians, onde ele teria sua segunda chance nesta temporada.

“O foco foi sempre a musculação. Na cidade dele (Taboão da Serra, depois da viagem aos Estados Unidos) ele fazia circuito numa academia voltado para musculação com um pouquinho de velocidade.  Eu me preocupo muito com a musculatura, porque se você não treina nas férias, ela relaxa. Na volta aos treinos fica mais difícil, mais dolorido”, explicou Mayara.

VEJA TAMBÉM

Deu match! Dupla Gustagol e Boselli agrada em Corinthians sem inspiração

Gustagol iguala Ronaldo, Tevez e Casagrande com início avassalador no ano

Gustagol diz que aceitou proposta de renovação com o Corinthians até 2022

A estratégia funcionou. Logo no primeiro dia de treinamento com bola no alvinegro, Gustagol impressionou os corintianos por estar com um preparo físico acima da média dos atletas que retornam das férias. Pudera, o atacante costuma sofrer nas mãos de sua “personal”. “Ele não gosta de treinar comigo, reclama que eu pego muito pesado. Tanto que na cidade dele, um professor da academia deu treinos”, contou. “Na cidade dele, ele também fez alguns saltos, agachamentos e outros exercícios para melhorar a impulsão”, completou ela. Como na temporada passada, pelo Fortaleza, a bola aérea tem sido um dos pontos fortes do centroavante, autor de oito gols em 12 jogos do Corinthians até aqui.

A malhação nas férias não é novidade para Gustagol desde que ele passou a viver com Mayara. Em dezembro de 2017 os treinos nas férias aconteceram na Flórida entre uma visita e outra aos parques temáticos da Disney. “Lá ele treinou todos os dias no hotel”, relembra Mayara, formada em edução física pela Unip.

Sua ajuda, porém, já foi além dos treinos nas férias. Quando Gustagol estava emprestado ao Goiás, em 2017, ela convenceu o centroavante a ter aulas de pilates para se livrar de antigas dores no púbis. “Quando conheci o Gustavo, ele tinha acabado de chegar ao Corinthians (em 2016) e estava com pubalgia. De olhar vi que ele estava com um desequilíbrio muscular, a parte de trás da coxa dele e da lombar estavam mais desenvolvidas do que na parte frontal. Pensei: ‘deve ser falta de fortalecimento’. Não quis me meter na época. Mas quando ele estava no Goiás, insisti para ele fazer pilates. O Gustavo não queria, muitos homens acham que é coisa de mulher. Ele fez por três meses e resolveu o problema”, conta a “presonal trainer”.

Ela também pegou no pé do atacante para cortar seu vício por bolachas. “Quando eu o conheci, ele morava sozinho, comia bolacha, salgadinho e pulava refeições. Agora não faz mais isso. Nas férias, claro que tem que relaxar um pouco, experimentar a culinária local. Nos Estados Unidos, ele amou ‘donuts’ (rosquinhas populares entre os norte-americanos), por ele, comeria o tempo inteiro”, entregou Mayara.

Ela também ajuda a motivar Gustagol enviando mensagens para o celular dele antes das partidas. “Eu falo coisas como: ‘hoje vai ser seu melhor jogo’. Sou guiada pelo meu coração. Uma vez disse: ‘ânimo, coragem’. E ele respondeu que era o que precisava ouvir”, contou.

Melhorou…. mas ainda falta muito!

Leia o post original por Craque Neto

Tá cada dia mais difícil de entender esse Corinthians do Carille, viu? O jogo diante do Botafogo em Ribeirão Preto, por mais que tenha vencido, só expôs ainda mais a incapacidade que o Timão tem de enfrentar as equipes menores. Incrível! E nessa temporada, mesmo com meias e atacantes melhores que 2018, ainda assim, tem encontrado dificuldades absurdas para agredir a defesa dos caras. Normalmente a equipe vem jogando mal e incomodando o torcedor corintiano. A disparidade de desempenho fica nítida se analisarmos os grandes jogos clássicos. Veja só, contra o Palmeiras e o São Paulo o Carille deu um […]

O post Melhorou…. mas ainda falta muito! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Treinos com esposa ajudaram Gustagol a ir de renegado a intocável

Leia o post original por Perrone

Imagem: Alan Morici/AGIF

Salvador da pátria, titular antes da hora, atleta negociável, jogador de férias treinado por sua mulher, surpresa agradável e, enfim, intocável. Em cerca de dois anos e meio, o atacante Gustavo passou por todos esses papéis até virar a sensação do Corinthians no início da atual temporada.

A relação de Gustagol com seu time do coração começou a ser rascunhada em maio de 2016. O departamento de análise de desempenho alvinegro monitorava suas atuações pelo Criciúma. Os números agradavam da comissão técnica à diretoria. Em julho, a direção alvinegra fez a primeira tentativa de contratação por telefone. Não deu certo. Um mês depois, o alvinegro decidiu negociar os atacantes Luciano e André.

O então diretor adjunto de futebol, Edu Ferrreira, partiu para Santa Catarina esperando definir a contratação de Gustagol em um dia. Por conta de outros times interessados no jovem artilheiro da Série B, foram necessários três dias em Criciúma. Pesou a vontade de Gustagol e ele desembarcou em Itaquera.

VEJA TAMBÉM

Logo o atacante exibiu uma tatuagem sua vestindo a camisa 9 do Corinthians, ouvindo comentários no próprio clube de que exagerou por ser um profissional. As primeiras chances vieram com Cristóvão Borges, técnico de um time abalado pela saída de Tite para a seleção brasileira. No entanto as atuações foram frustrantes para torcida, cartolas e jogador. O centroavante acabou entrando na lista de atletas disponíveis para serem emprestados.

Hoje, o sentimento de gente que trabalhou com Gustagol naquela ocasião é de que sua entrada no time foi precipitada e ele acabou sendo queimado. O entendimento é de que aos 22 anos, o atacante precisava de tempo para amadurecer e sentir menos o peso da camisa. Porém, a necessidade de ter um novo atacante, aumentou a pressão sobre ele e deu no que deu. “Pela necessidade do clube, houve uma precipitação. Ele era muito jovem. E o time todo estava mal, isso não ajudou”, disse ao blog Clóvis Henrique, empresário de Gustagol.

Gustavo, que não justificara o apelido de goleador, foi então emprestado para Bahia e Goiás, sem emplacar. “Ele chamou a atenção do nosso departamento de análise, que passou para o Rogério Ceni. Ele não teve dúvidas quando viu o material do Gustavo. Não demorou para conseguirmos contratar, não foi difícil porque ele estava em baixa”, contou Marcelo Paz, presidente do Fortaleza, relembrando instantes que antecederam o início da volta por cima do centroavante.

Salvo pelo mototáxi

Um erro bobo, porém, quase adiou a estreia de Gustagol pelo time cearense. “No primeiro jogo, ele esqueceu de levar o RG. Um mototáxi foi buscar o documento e chegou ao estádio a tempo. Já pensou se ele não joga? Marcou quatro gols na estreia”, afirmou Paz, hoje fã do atacante corintiano. “Temos um grupo do Fortaleza no WhatsApp, e toda vez que ele faz um gol pelo Corinthians alguém lembra dele, comemora”, disse o cartola.

Depois dos gols marcados na vitória sobre o Uniclinic por 4 a 0 pelo Campeonato Cearense, Gustagol terminou 2018 como o principal artilheiro do Brasil na temporada. Balançou as redes 30 vezes. Mesmo assim, havia muitas dúvidas no Corinthians sobre seu reaproveitamento. Tanto que a diretoria estava aberta a negociá-lo. Mas nenhuma proposta atraente apareceu. E o veredito foi de que depois do desempenho pelo Fortaleza, entrando com mais calma na equipe, ele poderia vingar.

No primeiro treino com bola veio a surpresa para membros da comissão técnica. Gustagol havia voltado das férias com preparo físico de quem já estava treinando. “A esposa dele (Mayara) é personal trainner e ajuda muito o Gustavo. Ele treinou bastante nas férias”, disse o empresário do atacante corintiano.

“Acho que o mais importante para essa mudança foi ele ganhar confiança com a sequência de jogos no Fortaleza e a evolução na parte tática. Rogério mostrou a importância de marcar o adversário”, analisa o presidente do clube cearense.

Em 2019, já foram seis gols em nove jogos oficiais pelo Corinthians, além de um no empate por 1 a 1 no amistoso com o Santos. Cada soco no ar, lava a alma dos que apostaram na contratação do centroavante na primeira passagem dele pelo clube e viraram alvos de críticas e chacotas.