Arquivo da categoria: Indonésia

50 dias de saudades

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 16/10/1981

Avião Panam 1981(De Wanderley Nogueira, especial para A GAZETA ESPORTIVA, de Jacarta capital da Indonésia) – A Seleção Paulista de Novos completou ontem cinqüenta dias no exterior participando contra as seleções nacionais, seleções estaduais e equipes profissionais.

Na noite da última quarta-feira, a chefia do selecionado recebeu a visita de um representante da Federação da Indonésia no hotel Metro de Semarang, capital da Ilha de Jawa Central, local do último jogo da selecionado. O dirigente explicou que a sua entidade não iria pagar a diária de quinta-feira do selecionado e que a delegação deveria viajar na manhã do dia seguinte. O administrador João Atala telefonou para o empresário Toni Zancour que estava em Jacarta e relatou o ocorrido e surgiu então a orientação para a seleção deixar realmente o hotel Metro no dia seguinte cedo e rumar para a capital da Indonésia. As malas foram feitas as pressas já que todos tinham sido informados de que viajariam para Jacarta somente na manhã desta sexta-feira.

Ao chegar na capital do país o selecionado foi informado que não voltaria ao Brasil nesta semana. O empresário acertou uma partida em Hong Kong para o dia 20. Se até aquela data forem liberados os vistos por parte do consulado da Arábia Saudita o selecionado fará um jogo em Jedá no dia 22 e depois viajará para o Brasil.

A viagem para Singapura será na sexta-feira à tarde e a delegação dormirá naquela cidade, viajando para Hong Kong no Sábado pela manhã.

A maioria dos jogadores ficou decepcionada, pois esperava voltar a São Paulo imediatamente.

Ao longo deste 50 dias a seleção passou por 10 cidades. Ficou no Hotel Federal de Kuala Lumpur, capital da Malásia; no hotel Perdana em Kota Bahru; no Shangrilla em kota Kinabalu; no Pantaí Hotel de Kuala Trengganu. Todas estas cidades pertencentes a Malásia.

Esteve hospedada no Guaruda Plaza Hotel em Medan na Indonésia; depois seguiu para o Matoqr Hotel Muara em Padang; no hotel Savoy em Bandung; no Majapahit hotel de Surabaya; no Metro Park Hotel de Semarang e no Kartika Plaza Hotel de Jacarta.

Até agora os jogadores trabalharam com três moedas: o dólar, o ringgit (Malásia), e a rupláh (Indonésia). Um dólar está valendo cerca de dois ringgits na Malásia e em torno de seis centos rupláhs na Indonésia.

Foram realizados até agora 14 jogos:

3/9  Seleção Paulista de Novos 2 x Iraque 1

7/9  Seleção Paulista de Novos 2 x Coréia 0

9/9  Seleção Paulista de Novos  3 x Singapura 0

14/9  Seleção Paulista de Novos  5 x Tailândia 1

18/9  Seleção Paulista de Novos  2 x Índia 0

20/9  Seleção Paulista de Novos  0 x Iraque 1

24/9  Seleção Paulista de Novos  2 x Kota Bhark 2

27/9  Seleção Paulista de Novos  2 x Kinabalu 0

2/10  Seleção Paulista de Novos   5 x Trengganu 1

5 e 6/10  Seleção Paulista de Novos 6 x Medan 0

7/10  Seleção Paulista de Novos 8 x Pedang 0

10/10  Seleção Paulista de Novos 5 x Bandung 2

12/10 Seleção Paulista de Novos 2 x Surabaya 0

14/10 Seleção Paulista de Novos 3 x Semarang 1

A Seleção Paulista de Novos marcou até agora 47 gols e marcou 9. Cabinho com 10 gols é o artilheiro.

Eis as viagens e o tempo de duração:

De Congonhas para o Rio de Janeiro, 55 minutos vôo.

Do Galeão para Paris com escala em Nice, 12 horas de vôo

De Paris para Kuala Lumpur, com escala em Bombay e a Conexão em Bankok 13:30 minutos de vôo.

De Bankok a Kuala Lumpur, 2 horas de vôo.

De Kuala Lumpur para Kota Bharu, 1 hora de vôo.

De Kota Bharu para Kuala Lumpur, 1 hora de vôo.

De Kuala Lumpur para Kota Kinabalu, 2:30 minutos de vôo.

De Kota Kinabalu para Kuala Lumpur, 1:30 minutos de vôo.

De Kuala Lumpur para Kuala Trengganu, 1 hora de vôo.

De Kuala Trengganu para Kuala Lumpur, 1 hora de vôo.

De Kuala Lumpur; Malásia, para Medan; Indonésia, 1:10 minutos de vôo.

De Medan para Padang, 1 hora de vôo.

De Padang para Jacarta, 1:45 minutos de vôo.

De Jacarta para Bandung, 4 horas de ônibus.

De Bandung para Jacarta, 4 horas de ônibus.

De Jacarta para Surabaya, 1 hora de vôo.

De Surabaya para Semarang, 35 minutos de vôo.

De Semarang para Jacarta, 45 minutos de vôo.

Como já dissemos, Cabinho é o artilheiro com dez gols, depois seguem Júlio César com oito e João Luís com seis.

Hoje o 13º jogo

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 14/10/1981

INDONÉSIA ( De Wanderley Nogueira, especial para A GAZETA ESPORTIVA) – Após obter mais duas expressivas vitórias no último fim de semana, a Seleção Paulista da 2ª Divisão de Profissionais jogará, novamente, hoje, no Interior da Indonésia, enfrentando, agora, a equipe do “Tunas Inti”, na localidade de Semarang, capital da Ilha de Jawa Central que dista cerca de 400 quilômetros de Jacarta. O técnico Mauro Vieira de Abreu tem problemas para escalar o time: Jarbas sentiu novamente o estiramento muscular, Zecão também se contundiu e, por isso, o lateral Antônio Carlos será improvisado com quarto-zagueiro na partida de hoje. No meio de campo, João Luís será poupado, ele que vinha sendo o titular da meia-direita, atuando em praticamente em todos os jogos desta excursão. No ataque retorna o ponteiro Barbosa pela direita, mas Tuico ainda não está sob o controle médico. A equipe paulista que fará hoje sua 13ª partida da atual excursão pela Ásia, está praticamente escalada: Cláudio; Quequi, Wilson Gotardo, Antônio Carlos e Ari; Zanata, Arnaldo e Daniel; Barbosa, Cabinho e Waltinho. O selecionado paulista viajará para Jacarta; após está partida em Semarang, podendo atuar novamente na próxima sexta-feira (ou sábado), na capital da Indonésia. Os jogos na Arábia Saudita, que encerrariam esta viagem, ainda não estão confirmados pelo empresário Elias Zancour.

Nessa longa viagem pela Ásia, a seleção paulista cumpriu mais dois jogos no interior da Indonésia no fim de semana que passou. Ganhou da Seleção de Bandung por cinco a dois e este foi, provavelmente, o amistoso mais difícil dessa série de amistosos após a nossa participação no Torneio Internacional “Jubileu de Prata” em Kuala Lumpur. O jogo em Bandung foi muito bem disputado e o centro avante Júlio César, do EC Lemense, tornou-se a artilheiro dessa partida fazendo 3 gols para o time paulista. João Luiz (do Independente FC) e Arnaldo completaram o marcador para a equipe brasileira. Na partida seguinte, a Seleção Paulista obteve outra vitória, em Sarabaya – capital da Ilha de Jawa Oriental, por 2×0, contra a equipe da “Warna Agung” que é atual campeão de clubes da Indonésia, com sete jogadores da seleção nacional deste país. Os dois gols brasileiros anotados pelo centro-avante Cabinho, do AE Velo Clube Rioclarense, que continua sendo o principal artilheiro desta temporada com 9 gols, seguido pelo seu reserva imediato – Júlio César – que já marcou 8 gols, apesar deste último não ter atuado o mesmo números de jogos que Cabinho. Ao longo desta excursão pela Ásia, a Seleção Paulista já atuou 12 vezes, conquistando 10 vitórias, um empate e sofrendo uma única derrota. O time marcou, até agora, 44 gols e sofreu apenas 8, com saldo positivo de trinta e dois.

Mais uma vitória em Java

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 13/10/1981

De Wanderley Nogueira, especial para A GAZETA ESPORTIVA, de Surabaya, Capital oriental de Java, Indonésia. – A Seleção Paulista de Novos jogou ontem na Ilha de Java contra o campeão nacional da Indonésia, o Warna Agung Galatama composto por jogadores desta cidade e por sete integrantes do selecionado nacional.

Era uma espécie de guerra, pois em todas as partidas da Seleção Paulista de Novos imprimiu um ritmo muito forte e conseguiu marcar muitos gols.

O primeiro tempo terminou sem abertura do placar e uma partida realmente muito equilibrada, mas no segundo tempo a equipe de São Paulo subiu de produção e marcou dois gols. A equipe dirigida pelo técnico Mauro jogou com: Cláudio; Quequi, Zecão, depois Antônio Carlos, Wilson Gotardo, Ari e Zanata; João Luís depois Daniel, Arnaldo e Cabinho; Cabinho, Júlio César depois Barbosa e Waltinho.

O zagueiro Zecão sentiu uma contusão muscular e não pode continuar até o final da partida e entrou sem as melhores condições também com dores musculares. Cabinho foi o autor dos dois gols e tornou-se agora o artilheiro do selecionado com noves gols marcados.

E seguido por Júlio César que tem oito gols. Os jogadores ofereceram a vitória ao jogador Júlio César que ontem completou vinte e dois anos de idade.

O estádio de Surabaya com lotação para 25 mil pessoas esteve lotado desde primeiro minuto de jogo o público incentivou seu campeão nacional. Apenas por determinação comercial o jogo foi realizado em Surabaya.

Os resultados anteriores principalmente, o de Pedang quando o selecionado marcou oito gols provocou uma espécie de revolta e os torcedores queriam que alguma coisa acontecesse em termos de troco. Não estavam mais admitindo essas goleadas e convocaram até o melhor time da Indonésia para vingar a honra nacional. Mas isso não foi possível pelo bom futebol jogado pelo selecionado paulista. A seleção nacional não arriscou e cancelou a partida preferindo transferi-la para uma outra integrante do campeonato e este jogo será realizado no dia 16. No dia 14, o selecionado paulista fará mais um jogo: será na cidade de Semerang capital da Ilha de Java Central.

Tuico continua vetado pelo médico Marco Aurélio, mas talvez possa ser liberado até o final a semana. Jarbas e Zecão, a dupla de zaga considerado titular, está com problemas musculares e o técnico Mauro tem dúvidas para escalar a equipe para os próximos jogos.

Tanto para ir ao estádio como para voltar ao ônibus, que foi escoltado por batedores do exército da Indonésia e na medida que ia passando pelas ruas era saudado pelo povo. A cidade de Surabaya fez do jogo de ontem uma verdadeira festa.

É válido lembrar que a partida ontem foi a mais difícil até agora, jogado pela seleção. Nem mesmos os adversários da Copa Nacional da Malásia apresentaram tamanho nível técnico.

O centro avante Júlio César que recebeu ontem uma pancada no joelho direito é dúvida para o próximo jogo. O empresário ainda não confirmou oficialmente os jogos de Jedá na Arábia Saudita, mas tudo fazer crer que as partidas acontecerão nos dias 22 e 24.

A Seleção Paulista de Novos segue sua caminhada, indiscutivelmente, vitoriosa. Marcando gols, mostrando um ótimo futebol, reforçando o prestígio do futebolista brasileiro e revelando novos valores para o futebol de São Paulo, esta seleção merece continuar sendo prestigiada e é uma espécie de obrigação por parte dos dirigentes de clubes de primeira divisão observar os jogadores que se destacaram nesta longa caminhada.

Mais uma goleada na Indonésia

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 11/10/81

De Wanderley Nogueira, especial para A GAZETA ESPORTIVA, de Bandung, IndonésiaA Seleção Paulista de Novos venceu a seleção de Bandung aqui na Indonésia por cinco a dois. Foi talvez o mais difícil jogo da seleção ao longo dos amistosos realizados – exceto, é claro, da Copa Nacional da Malásia. Os adversários são dirigidos por um treinador polonês que deu padrão ao time aproveitando a habilidade dos jogadores e a acentuada velocidade. Tanto é verdade que a seleção de Bandung por duas vezes esteve na frente no placar (1 a 0 e 2 a 1). Ocorreram lances violentos e incríveis falhas de arbitragem. O primeiro tempo terminou com empate de dois a dois. O grande destaque da tarde de ontem foi o centro avante Júlio César, autor de três bonitos gols. João Luís e Arnaldo mararam os outros dois gols. O estádio de Bandung esteve lotado e as principais autoridades do Estado foram ao jogo. Um ingresso custou em média cinco dólares norte-americanos.

A Seleção Paulista de Novos foi levada para o estádio foi levada para o estádio através de um luxuoso ônibus escoltado por batedores do exército da Indonésia. O mesmo ocorreu na volta ao hotel e o povo postou-se nas calçadas para acenar as mãos e cumprimentar os jogadores paulistas depois da excelente exibição.

Este foi o décimo segundo jogo do selecionado de novos que marcou 42 gols e sofreu apenas 8. Com os gols marcados ontem aqui em Bandung, Júlio César é o artilheiro do time com 8 gols marcados, apesar de não ter jogado em todas as partidas. O selecionado não demostrou nervosismo em nenhum momento, mesmo estando desfavorecido no placar. O amadurecimento deste time é outra agradável surpresa.

Como estamos dizendo há alguns dias, o desgaste e o cansaço estão presentes entre os membros da delegação. Ontem o zagueiro Jarbas voltou a sentir dor muscular na coxa direita e não pode entrar em campo. Em seu lugar entrou o zagueiro Zecão que não entrou desde o início do jogo, em sua posição – quarta zaga – exatamente por estar com dores na virilha. Mas diante do fato de não contar com mais nenhum jogador para a zaga central. Mauro pediu que Zecão substituísse Jarbas e o zagueiro do Aliança foi para o “sacrifício”.

Tuico e Barbosa dois que não sentaram no banco de reservas, também vetados por dores musculares.

Para a próxima partida, contra a seleção de Surabaya, neste dia 12, o técnico Mauro terá problemas para formar a equipe. A Federação Paulista de Futebol e a chefia da delegação decidiram não aceitar o pedido do empresário que queria um jogo no dia 13 numa cidade não divulgada. – menos de 48 horas depois do jogo da segunda-feira.

Se o empresário conseguir a data do dia 14, o selecionado jogará.

Até agora, não há oficialmente nenhum outro jogo acertado, além desses citados. Não foram confirmados, ainda, os jogos da Arábia Saudita. Aparentemente a volta para o Brasil não irá demorar muito.

A viagem para Jacarta – onde a seleção seguirá de avião para Surabaya – será neste domingo pela manhã, de ônibus. A viagem levará quatro horas e a estrada é ruim e perigosa.

Júlio César, o artilheiro

Com 22 anos de idade, Júlio César, centro avante é o atual artilheiro da Seleção Paulista de Novos. Marcou 8 gols. Nasceu em Araras e em 76 um amigo decidiu levar para fazer um teste no Corinthians, no Parque São Jorge. Cabeção era o treinador. Foi aprovado e estava quase para assinar o contrato, mas o Corinthians não tinha – hoje ainda é deficiente – alojamento para os jovens do interior e depois de um mês Júlio César foi obrigado a voltar para a sua cidade, não podia mais ficar na casa do amigo.

No interior, começou a jogar como amador do Comercial de Araras e depois jogou no Usina São João, outro clube amador. Foi artilheiro e, então, o Lemense foi   buscá-lo. Chegou como juvenil, mas começou a jogar no time principal. Foi emprestado para disputar pelo Palmeiras a Taça São Paulo de juvenis em 79. Voltou ao Lemense em 80 e tornou-se o artilheiro da terceira divisão com 30 gols marcados. O Lemense foi campeão da terceira, e subiu para a segunda.

81 foi repleto de contusões e seu futebol não apareceu tanto. Seu estilo é bem parecido ao do Careca do Guarani. É hábil, inteligente, sabe driblar e marcar gols considerados impossíveis. Santos, Fluminense, Cruzeiro, Paulista, Portuguesa de Desportos e Rio Branco tentaram contratá-lo por empréstimo, mas o Lemense só admite vencê-lo em definitivo. O seu passe estaria em torno de cinco milhões de cruzeiros.

Convocado para a Seleção Paulista de Novos, Júlio César treinou, recuperou-se, voltou a marcar gols e hoje é a grande esperança no ataque deste time. Tem excelentes qualidades. Na sua opinião, Dadá Maravilha é o melhor centro avante do Brasil, aliás, Júlio César comemora seus gols imitando um “beija-flor”: fica com as mãos abertas e saltitando pelos gramados. Apesar de não ter jogado todos os jogos é o artilheiro do selecionado e sua fase é das melhores.

Ganha 20 mil cruzeiros mensais e é um dos jogadores que participaram dessa viagem que não pode deixar de ser observado pelos clubes da primeira divisão. É bem superior há muitos atacantes que hoje estão “com ótimos empregos”. O jovem Júlio César marca gols e sabe fazê-los. Outro mérito deste selecionado.

O futuro na Indonésia

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 10/10/1981

INDONÉSIA – (De Wanderley Nogueira, enviado especial de A GAZETA ESPORTIVA) – A Seleção Paulista de Novos enfrentará neste Sábado às 16 horas (Indonésia), 6 horas (Brasília) a seleção da cidade de Bandung, composta por alguns jogadores da seleção da Indonésia e por outros convidados.

Todos os 20 mil ingressos foram vendidos e o povo desta cidade espera ver um ótimo futebol por parte dos jogadores paulistas. As últimas goleadas serviram para assustar o selecionado da Indonésia que desistiu de jogar e ajudou a ponto de motivar os fâs do futebol brasileiro.

Ontem à tarde foi realizado um treinamento no estádio e três jogadores foram vetados pelo médico Marco Aurélio de Almeida Cunha, com dores musculares: o zagueiro Zecão, o ponteiro direito Barbosa e o ponteiro esquerdo Tuico.

A equipe para a partida em Bandung, está escalada com: Toni; Quequi, Jarbas, Wilson Gotardo e Antônio Carlos; Zanata, João Luís e Arnaldo; Cabinho, Júlio César e Waltinho.

Na medida em que os jogos vão se sucedendo o entendimento entre os jogadores vão aumentando e os gols foram aparecendo.

Os 11 jogos realizados até agora, as inúmeras e cansativas viagens, provocaram no elenco um excessivo desgaste e os primeiros problemas musculares começam a surgir. É válido lembrar que o time jogará na segunda-feira, em Surabaya, e deverá jogar novamente na terça-feira, numa cidade ainda a confirmar. Nenhum dos jogadores esconde o desejo de retornar a terra.

Ontem não houve nenhuma atividade pela manhã e todos dormiram até muito tarde, pelo cansaço da viagem de ônibus no dia anterior. Nos 10 últimos jogos o prêmio da vitória foi de 30 dólares e a partir do último cada jogador passou a receber o “bicho” de 40 dólares. Poucas compras foram feitas e na sua maioria os jogadores preferiam as fitas “K7”, nada mais.

Pelas ruas da cidade faixas chamam o povo ao jogo e até um serviço de alto falante foi instalado. Se o torcedor não conseguir entrar ficará ouvindo a transmissão da partida.

Ontem á noite, no hotel, foi realizado um show de músicas típicas da Indonésia e a delegação brasileira foi convidada especial.

Restando, ainda, alguns jogos para o encerramento desta viagem que conseguiu mostrar excepcionais novos valores, vamos a uma rápida análise de cada um dos jogadores:

Cláudio: ótimo porte para goleiro de ótimas qualidades técnicas.

Toni: excelente profissional, bem condicionado, muito ágil e técnico.

Quequi: ataca e defende bem.

Jarbas: experiente, ótima impulsão e bom em jogadas rasteiras.

Zecão: joga sério, não inventa e nunca falha.

Wilson Gotardo: o mais jovem, conhece a posição de quarto zagueiro como poucos. Um ótimo jogador

Ari: outro jogador de grandes qualidades técnicas.

Antônio Carlos: outro jovem que não decepcionou e tem muito futuro.

Zanata: pode jogar como volante de qualquer equipe “grande” de São Paulo e até chegar ao selecionado brasileiro.

João Luís: bem parecido ao estilo de Renato – até fisicamente – e com grande virtude de chutar forte e com precisão.

Arnaldo: apesar da pequena estatura é o mais hábil do time. Grande inteligência, sabe jogar sem bola e é dificilmente marcado.

Barbosa: um ponteiro direito de incríveis qualidades. Tem lugar em qualquer clube da primeira divisão. Sabe driblar, chutar e tem ótima velocidade.

Júlio César: um centroavante hábil, chuta forte, inteligente e goleador.

Waltinho: ponteiro esquerdo rápido, driblador, com alguns defeitos de posicionamento, perfeitamente corrigíveis, tem qualidades.

Daniel: meio campista forte, bom chutador, bom lançador.

João Luís Redigulo: o mais venenoso chute da seleção. Dribla bem e tem boa colocação.

Cabinho: um centroavante de ótima impulsão e oportunista. É um artilheiro nato.

Tuico: se aproxima ao estilo de Zé Sérgio. É uma missão terrível do lateral que tem a responsabilidade de marcá-lo.

Estes jogadores que formam o selecionado paulista de novos. Cabe aos principais clubes de São Paulo observá-lo e imediatamente terão maravilhosas surpresas. Perceberão que erram quando pagam milhões a jogadores de outros centros com um futebol infinitamente inferior ao jogado na Segunda Divisão do Estado de São Paulo. Esta seleção provou que o interior continua revelando bons jogadores e que os “compradores” estão falhando muito.

Barbosa, o ponteiro

O estilo ofensivo, busca gols, dribla, é alto e marca gols de cabeça.

Em 1980, marcou 12 gols pelo campeonato da poucas as partidas que atuou. São fortes os comentários, em Piracicaba, que Barbosa não jogava pelo fato apenas de ser “prata da casa”. Disputou, então, o Paulistão de 79. Foi e da segunda divisão. Se o XV não o vendesse, Barbosa deixaria o futebol e an

Com 23 anos de idade o ponteiro Barbosa, nasceu em Piracicaba. Começou como juvenil do XV daquela cidade, atuando como centroavante. Ficou muito tempo no banco de reservas do time profissional e foram mas Barbosa não aceita sair de São Paulo. E o negócio não deu certo.

Hoje o seu passe deve valer uns 5 milhões de cruzeiros. Diz que o melhor ponteiro direito do Brasil é o Paulo César do São Paulo e tem também te essa ameaça, o barulhento presidente do clube (Ripolli) resolveu vendê-l mprestado ao União de Santa Bárbara D’Oeste no início de 80 e jogou todo o campeonato o por apenas 200 mil cruzeiros. O Joinville, através do técnico Diede Lameiro, quis contratá-lo Segunda, e é uma das forças do ataque desse selecionado. Todos os laterais que tiveram que marcá-lo enfrentaram dificuldades.

Nesta viagem marcou 5 gols. Tem 1,80 de altura é casado e está morando em Santa Bárbara. Quando garoto torcia para o Corinthians. Tem 10 irmãos, e está no segundo ano da UNI-MEP, fazendo o curso de química. Seu contrato termina no final do ano, ganha atualmente 56 mil cruzeiros por mensais. Esta seleção de novos serviu para amadurecer Barbosa e ele conseguiu revelar-se com grandes qualidades dentro e fora de campo. É um atacante que não pode deixar de figurar nos planos dos times que querem ficar mais fortes e ofensivos por um preço de “ocasião”.

Indonésia temeu o vexame

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 09/10/1981

Indonesia(Do enviado especial de A GAZETA ESPORTIVA, Wanderley Nogueira) – Depois de duas incríveis goleadas impostas pela Seleção Paulista de Novos da 2ª Divisão de Profissionais da FPF – uma em Medan outra em Padang – a Seleção Principal da Indonésia resolveu cancelar a próxima partida que estava marcada para a próxima  segunda-feira, dia 12, a qual, contaria inclusive, com a presença do presidente da FIFA, João Havelange. As autoridades de futebol da Indonésia ficaram assustadas e tentaram, assim, evitar o novo vexame, o que segundo os dirigentes locais, seria certo.

Agora, a Seleção Paulista jogará em Bandung, outra cidade do interior deste país, onde jogará amanhã às 16 horas – que corresponde às 6 da manhã em Brasília. O estádio de Bandung tem capacidade para 20 mil pessoas e a, exemplo de onde todas as cidades onde tem se apresentada a Seleção Paulista, os ingressos foram vendidos antecipadamente. Hoje à tarde, o técnico Mauro Vieira de Abreu vai ministrar um treinamento com bola para que o elenco conhecer bem o estado do gramado, mas o time já está confirmado: Toni; Quequi, Jarbas, Zecão e Antônio Carlos; Zanata, João Luís a Arnaldo; Barbosa, Júlio César e Waltinho. O ponteiro esquerdo Tuico já está liberado pelo doutor Marco Aurélio Cunha, mas ficará no banco, podendo ser aproveitado no segundo tempo desta partida em Bandung.

A viagem de regresso a Jacarta, capital do país, será no domingo pala manhã e na segunda-feira , dia 12/10/81, a Seleção Paulista viajará para a cidade de Surabaya, por vai aérea, jogando à noite, naquele mesmo dia, contra um combinado local. É possível, ainda, que o time do São Paulo seja obrigado, por compromissos assumidos pelo empresário, a atuar na terça-feira, dia 13/10/81, em outra cidade do interior da Indonésia, mas para isso é necessário uma autorização a FPF e do Conselho Nacional de Desportos.

Ambiente em Bandung

De Pandang a Jacarta, a viagem durou cerca de 90 minutos de avião e na capital do país o noticiário dos jornais era farto em elogios as duas últimas goleadas danossa seleção, o que – obviamente – fez com que as autoridades da Federaçaõ de Futebol da Indonésia resolvesse cancelar uma partida contra  a seleção principal daquele país. A morte do estadista egípcio Anuar El Sadat provocou um impacto na Indonésia: as pessoas lamentam o atentado e a morte de “alguém que sempre lutou pela Paz”. E a crise no Egito veio, também, dificultar a ação do empresário que pretendia levar a Seleção Paulista para mais dois jogos na Arábia Saudita.

A viagem de Jacarta para a cidade de Bandung, teve lances cinematográficos,ao ritmo de autêntica aventura. A delegação viajou sobre forte calor num ônibus velho e de más condições de ar, sem ar condicionado. A viagem de 180 quilômetros demorou cerca de quatro horas, numa estrada estreita e de péssimo asfalto. Bandung é uma cidade situada a centenas de metros acima do nível do mar e a estrada que liga a Jacarta está cheia de abismos e buracos. Os motoristas (inclusive o do ônibus da delegação) não respeitam a sinalização e fazem ultrapassagens perigosas. A viagem ocorreu através de uma paisagem pobre: casas antigas, construídas sem nenhuma infra-estrutura de saneamento. Por isso, todos imaginavam, antecipadamente, a cidade de Bandung como “terrível, assustadora e desconfortável” localidade. Mas a surpresa foi positiva e agradável. Trata-se de uma cidade com cerca de um milhão e meio de habitantes, muito limpa e bonita, com grandes ruas e avenidas. O Savoy Homann – hotel onde está a delegação paulista – pode ser qualificado como o melhor utilizado até agora nesta viagem pela Ásia. Luxuoso e sotisficado, com amplos apartamentos e um atendimento acima da média.

Os destaques

A pergunta foi feita para alguns integrantes dessa seleção que viaja pelo continente asiático: “o que de mais importante você destacaria nesta excursão?”

QUEQUI –  o fato de estar no exterior, eleva o nível profissional e cultural do atleta profissional.

TUICO – estar vivendo com outros povos, conhecendo outras culturas…

ANTÔNIO CARLOS – Ter disputado a Copa Nacional da Malásia…

TONI – a disputa de um torneio internacional e perder a decisão…

JÚLIO CÉSAR – não há dinheiro que pague a experiência dessa viagem…

DANIEL – hoje, com esta viagem, me sinto mais vivido e experiente…

ZANATA – essa experiência internacional valoriza a minha carreira…

WILSON GOTARDO – é gostoso conhecer pessoas de outros países, comoutros costumes e tradições…

ZECÃO – para mim, marcou muito o bom relacionamento que tivemos com o povo da Malásia…

MAURO VIEIRA DE ABREU (treinador) – um fato digno de destaque foi a promoção que a  nossa seleção recebeu na Ásia e a experiência absorvida na viagem…

MIRO (massagista) – os problemas enfrentados nas viagens com o transporte da bagagem. Aprendo muito com esta viagem…

DR. MARCO AURÉLIO CUNHA (médico) – o destaque desta viagem, para mim, foi o elogio que recebi do Rei da Malásia na conversa que tive com ele…

Mais uma goleada paulista

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 08/10/1981

Padang_locationINDONÉSIA – (De Wanderley Nogueira enviada especial de A GAZETA ESPORTIVA) – A Seleção Paulista de Novos ganhou de oito a zero aqui em Padang, foi uma partida muito boa e o estádio mais uma vez esteve lotado. Mais de vinte mil pessoas presentes e aglomeradas.

Aqui não há alambrado e o povo ficou em torno do campo.

O governador de Padang esteve presente, bem como autoridades militares.

O selecionado jogou contra o selecionado de Padang.

O time jogou com: Toni; Quequi, Jarbas, Wilson e Antônio Carlos; Zanata, João Luís e Arnaldo; Barbosa, Júlio César e Waltinho.

No segundo tempo saíram Arnaldo, João Luís, Antônio Carlos e Waltinho entrando Ari, Daniel, Redigulo e Cabinho. Quatro gols em cada tempo, marcaram: Júlio César (três), João Luís (dois), Daniel (um), Cabinho (um) e Redigulo (um).

Quando a partida terminou o povo simplesmente invadiu o gramado e carregou os jogadores brasileiros. Queriam alguns, apenas, tocá-los vendo-os como verdadeiros ídolos.

Pelé foi lembrado e o futebol brasileiro enaltecido.

Quando o jogo estava seis a zero uma autoridade local veio ao banco de reservas insinuar que fosse transmitido um recado aos jogadores paulistas. Por favor não marquem mais gols.

Levantem a bola desta vitória porque mais uma vez o time jogou pacas e embora o adversário não fosse tão forte, buscou o gol durante toda a partida.

Foi na verdade, uma exibição colorida e agradou o povo de Padang que está satisfeito e dificilmente esquecerá a passagem do futebol brasileiro por aqui.

Jarbas jogou para ser testado e observado pelo médico Marco Aurélio e não sentiu mais o problema muscular.

Tuico continua vetado pelo médico embora sem nenhum problema grave.

A delegação deixará a cidade de Padang na quinta-feira às oito horas da manhã, horário local. Seguirá para Jacarta e da capital da Indonésia irá de ônibus para uma cidade distante de três horas.

Jogará sábado e domingo, pela manhã, retornará a Jacarta.

Jogará em Jacarta no dia 12 com Havelange assistindo o jogo. Os jogos realizados até agora no continente asiático, serviram indiscutivelmente para o afloramento de novos valores do futebol de São Paulo, escondidos na Segunda Divisão de Profissionais. A Seleção Paulista de Novos provou que nos últimos jogos realizados alguns jogadores possuem condições de jogar sem nenhuma dificuldades, como titulares, dos nossos principais clubes do Estado de São Paulo.

A participação na Copa Nacional da Malásia, onde estiveram presentes as mais fortes seleções deste continente, serviu como um forte teste para os jovens de São Paulo, que conseguiram superá-lo.

Venceram cinco jogos seguidos, jogando um ótimo futebol, bem brasileiro e alegre. O selecionado perdeu para o Iraque na final, numa partida anormal e ficou como vice-campeão. Empatou o amistoso em Kota Bahru, enfrentando uma arbitragem cômica. Venceu por dois a zero a seleção de Kota Kinabalu, composta por jogadores das seleções da Malásia e de Singapura.

Dissemos tudo isso para mostrar entre os jogadores que provaram condições e grande personalidade. O meio campista Arnaldo, hoje, vinculado ao Santo André. Tem 21 anos de idade, começou jogando na várzea – no Hawai de Santo André – como ponteiro direito. Foi convidado para jogar no time da Philips e lá ficou por três anos. Em seguida, entrou na escolinha do Santo André – algo que não existe mais – e em 76 participou do time juvenil. Em 77, muitos jogadores tiveram algumas oportunidade na equipe principal e ele foi um deles, aparecendo como ponteiro direito ainda.

Atendendo a pedidos do treinador passou a atuar como volante e meia direita, está participando na Seleção Paulista como meia esquerda e é o mais habilidoso da equipe.

Tem apenas 1,62 de altura, mas compensa a baixa estatura com inteligência e grande domínio de bola.

Treina intensamente, com vontade, dedicação. Chuta com precisão, dá passes de médias e longas distâncias com enorme correção. Arnaldo já esteve nos planos de Palmeiras, Santos e São Paulo, mas o preço pedido pelo Santo André assustou os interessados. Comenta-se que o time do ABC não o venderia por menos de 10 milhões de cruzeiros.

Na opinião de Arnaldo, Zico é o melhor jogador brasileiro. Este jovem de 21 anos consegue realmente desequilibrar uma partida. Juntamente com Zanata – outro do ABC – forma a melhor dupla de maior destaque dentro dessa seleção de ótimos jogadores. A família – apesar de humilde – sempre o apoiou e seu pai trabalhando em carregamento de cereais, para permitir que ele seguisse carreira. Hoje, Arnaldo ganha 65 mil cruzeiros por mês – é o maior salário da seleção. E dificilmente deixará de jogar na primeira divisão na próxima temporada. O seu grande sonho é mostrar seu valor na divisão mais importante do país. Arnaldo é o tipo de jogador que o torcedor gosta de ver. Foge de marcação, aparece em espaços vazios, dribla com facilidade, é incrivelmente rápido, tem controle de bola com os dois pés, atua com cabeça erguida, e para ele não tem campo ruim, lama, peso da bola, adversário grande ou violento. Arnaldo encontra soluções para todas as dificuldades enfrentadas, dentro e fora de campo. Mais um mérito desta seleção: Arnaldo foi efetivamente descoberto e com ele o futebol de São Paulo fica mais forte.

Os meninos na Ásia

Algumas frases criadas pelos jogadores durante esta viagem: “de graça até água de enxurrada…”, “balançou na frente daquele grandão, um abraço”… “Ele até chora por uma praia”…”…a cabeça dele está um trevo”.

Além do futebol, que tem sido muito apreciado e badalado, em todos os lugares por qual passou, espere um minuto.

A Seleção Paulista de Novos tem divulgado o samba brasileiro. A convivência dos jovens provocou o surgimento de um grande conjunto que vai cantando o samba das principais escolas do Brasil, com muita alegria e afinação. A fama correu de Kuala Lumpur para toda a Malásia e nos aviões, nos restaurantes, nos estádios, nos ônibus e nos aeroportos, além dos hotéis, os jogadores são obrigados a atenderem inúmeros pedidos e promovem verdadeiros shows, arrancando aplausos de todos. Uma divulgação da música brasileira, verdadeiramente quase desconhecida por aqui.

As autoridades de Kuala Trengganu prestaram algumas homenagens aos jogadores e deram presentes aos atletas.

A Federação de Futebol da Malásia informou que desde já duas seleções estão convidadas para disputar a Copa Nacional do próximo ano: Iraque e Paulistas de Novos, em nome do futebol brasileiro.

Rumo à Indonésia

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 04/10/1981

(De Wanderley Nogueira, especial para A GAZETA ESPORTIVA – De Kuala Lumpur, capital da Malásia)

Indonesia-indonesiaDepois de trinta e sete dias, a Seleção Paulista de Novos deixa hoje a capital da Malásia. o selecionado disputou a Copa Nacional deste país com fortes seleções nacionais e conquistou o título de vice-campeão, perdendo para o Iraque no jogo final. Aliás, no jogo de estréia, os jovens paulistas venceram o Iraque por dois a um. Além do Iraque foram derrotadas as seleções da Coréia,  Singapura, Tailândia e Índia.

Os torcedores ficaram entusiasmados com o futebol mostrado por estes jovens e todas as bolsas de apostas da Malásia, o selecionado foi mostrado como o melhor e o favorito.

Três amistosos foram realizados. Nas cidades de Kota Bahru (2 a 2), Kota Kinabalu (2 a 0) e Kuala Trengganu (5 a 1). O prestígio do futebol brasileiro será reforçado e desde já a Federação da Malásia faz questão de anunciar que no próximo ano, os “brasileiros estarão aqui novamente”.

Por todos os estádios em que passou, o selecionado foi alvo de dezenas de homenagens e retribuiu com bom futebol. O técnico Mauro continua namorada pelos dirigentes deste país, muitos jogadores passaram afazer parte dos sonhos do príncipes dos Emirados Árabes e Iraque. O selecionado tornou-se manchete dos jornais e alvo de espaços das rádios e das emissoras de televisão.

Exatamente no instante que o Brasil está instalando sua embaixada na Malásia, chegou o selecionado. O embaixador Sérgio Bath confessou que o time fez muito pelo o país, provocou enorme divulgação e promoveu o nome do país. Fez até o rei quebrar o protocolo e ir assistir ao jogo entre o selecionado e a Coréia, quando normalmente ele iria somente a partida final. Os jogadores criaram um conjunto e cantam música tema das principais escolas do Brasil e isso também tem entusiasmado os malaios. Foram vários os hotéis em que o pessoal de serviço chorou quando a seleção partiu. Essa reação representa realmente aquilo que o torcedor está sentindo neste momento. Pelo aeroporto de Kuala Lumpur, o selecionado passou cinco vezes e em todas elas foi alvo de atenção, constatou alegria dos funcionários e dos torcedores. Agora vitorioso, sob todos os aspectos, os jovens paulistas que aqui estiveram em nome do futebol brasileiro estão partindo com destino a outro país: a Indonésia.

Os meninos na Ásia

●●● Já são sentidos alguns sintomas de saturação. Muitos dias longe do Brasil e da família, estão fazendo os jogadores mais jovens sentirem muita saudade e o desejo de voltar.

●●● A Seleção Paulista de Novos fará no dia 5 o primeiro jogo na Indonésia, na cidade de Medan. Ni dia 7, Pandangn dia 10, Badung dia 12, Jacarta e dia 15, Surubaya. Há possibilidade de mais um jogo do selecionado na Indonésia, no dia 17.

●●● A partida do dia 12, em Jacarta, terá presença do presidente da FIFA, o brasileiro João Havelange.

●●● Chegaram informações que por questões religiosas, a Arábia Saudita somente poderia promover os dois jogos anunciados, depois do dia 24. Diante disso, é bem provável que os jogos não ocorram e por volta do dia 20, a delegação já esteja no Brasil.

●●● Na manhã em que a delegação deixou a cidade de Kuala Trengganu, foi encontrado um tubarão morto na praia diante do hotel.

●●● Já está certo que o retorno ao Brasil será num vôo noturno que sairá de Paris e chegará na manhã do dia seguinte em São Paulo.

●●● A Seleção Paulista de Novos deixará a Ásia através do aeroporto de Bankok, capital da Tailândia, seguindo para a Europa.

●●● Os hotéis e os horários dos jogos na Indonésia, ainda são desconhecidos. Serão confirmadas nas próximas horas.

Seis estrelas

Leia o post original por Fábio Soares

Foi destaque em jornais ingleses nesta quinta-feira o novo hotel em homenagem ao meia do Liverpool Steven Gerrard. Em Bandung, na Indonésia, o “Stevie G” pertence ao Maja House Group, cujos donos se dizem fanáticos pelo clube. Um dos quartos do cinco estrelas chama-se “This is Anfield”, estádio do time.

@flsoares73