Arquivo da categoria: Internacional

Opinião: Flamengo x Corinthians é único confronto sem favorito na Copa BR

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, Flamengo x Corinthians é o único duelo das oitavas de final da Copa do Brasil sem favorito. Os dois times ainda estão em fase de ajustes e se equilibram dentro de campo.

O elenco chefiado por Abel Braga é mais forte, porém a eficiência tática corintiana é capaz de dificultar o desempenho dos principais jogadores rubro-negros. A previsão é de dois jogos equilibrados.

Abaixo, a opinião sobre os demais confrontos.

Palmeiras x Sampaio Corrêa

É o mais desequilibrado. Em tese, o time misto de Felipão dá conta do recado sem sustos.

Internacional x Paysandu

Favoritismo disparado para o Inter, que tem elenco muito mais forte. A qualidade dos gaúchos deve prevalecer.

Atlético-MG x Santos

Pequeno favoritismo para os santistas. Hoje, o time de Sampaoli está num estágio de preparação mais avançado, tem um estilo de jogo bem definido, os jogadores sabem o que fazer com e sem a bola. O Galo ainda está se estruturando.

Grêmio x Juventude ou Vila Nova

Independentemente de quem passar, o time de Renato Gaúcho é favorito. O favoritismo só não é maior pelo futebol que os gremistas têm apresentado recentemente. O tricolor de Porto Alegre repetiu suas dificuldades no empate com o Avaí, nesta quarta (1º), em Florianóplis, pelo Campeonato Brasileiro.

Athletico x Fortaleza

O time paranaense é favorito, está entre os mais fortes do país. No entanto, o confronto é a chance de Rogério Ceni mostrar ser capaz de fazer algo diferente com um elenco tecnicamente inferior.

Cruzeiro x Fluminense

Confronto de treinadores de estilos bem diferentes. Mano Menezes prioriza a marcação e Fernando Diniz o toque de bola vertical. Pequeno favoritismo do time de Mano, que tem um trabalho mais longo no clube e é especialista em mata-matas. Os jogos devem ser bem atraentes por conta das filosofias distintas dos técnicos.

São Paulo x Bahia

Dois times que ainda buscam padrão de jogo. Favoritismo é do São Paulo, que evolui a cada partida e tem um elenco de peso, misturando juventude e experiência. Do lado baiano, porém, Roger Machado mostrou ser capaz de neutralizar times mais fortes. Fez isso na vitória por 3 a 2 sobre o Corinthians, em Salvador, pela primeira rodada do Brasileirão.

 

Não da para discutir o título. Só dar parabéns ao Corinthians.

Leia o post original por Nilson Cesar

É verdade que o campeonato regional teve um nível técnico bem baixo. Isso não tira o brilho do título do Corinthians. Foi mais eficiente que os demais e mereceu. São Paulo, Palmeiras e Santos tiveram a chance e não aproveitaram. O Corinthians aproveitou e beliscou o titulo mais uma vez. Claro que o time do professor Carille precisa melhorar muito. Carille tem um time consistente defensivamente mas…

Fonte

Como o Corinthians tenta evitar a penhora da taça do Mundial de 2012

Leia o post original por Perrone

Evitar a penhora da taça do Mundial de Clubes conquistada pelo Corinthians em 2012 é um ato de interesse público, de acordo com o recurso movido pelo departamento jurídico do clube. Isso por conta dos milhões de fãs do time. Na argumentação, os advogados falam da possibilidade de a torcida alvinegra ser a maior do país, superando a do Flamengo.

O recurso do alvinegro contra o pedido de penhora feito pelo Instituto Santanense de Ensino Superior será julgado definitivamente nesta quarta (20), após o clube conseguir a suspensão da penhora liminarmente. Não houve acordo entre as partes para acabar com o processo no qual a universidade cobra uma dívida de cerca de R$ 2,48 milhões.

“É até ridículo imaginar que a taça realmente pudesse ser levada para um depósito judicial, depois a leilão e arrematada por qualquer um, a ser colocada em qualquer canto de um particular, sem que os milhões de corintianos possam ter acesso para reverenciá-la e se alegrarem ao vê-la. O cancelamento imediato da penhora da taça constitui interesse público, inclusive!”, diz trecho da petição que conseguiu a liminar suspendendo o “bloqueio” do troféu. O mesmo documento será analisado para a decisão definitiva da Justiça sobre a penhora.

Os advogados alvinegros sustentam que o valor da taça é mais sentimental do que material, por isso ela não deve ser objeto de penhora. “Sentimental não só à instituição agravante (clube), mas à nação, à torcida, às dezenas de milhões de corintianos – que vale mencionar é uma das maiores torcidas do Brasil, senão a maior, conforme as pesquisas que se fazem e se publicam na mídia”.

O caneco conquistado em 2012 é definido na petição como a maior conquista do clube. Para dimensionar o feito e reforçar o valor sentimental do troféu, a defesa corintiana traz uma lista de campeões mundiais. “Vejam, excelências, que, segundo a página oficial da Fifa, somente nove clubes em todo o mundo detêm tal título, dentre esses, apenas três são times brasileiros, a saber: Sport Club Corinthians Paulista, São Paulo FC e Internacional. Ressalte-se ainda, que o Corinthians, ora agravante, é o único time bicampeão do torneio sub examine”. A petição não leva em consideração a era intercontinental de disputas na qual se enfrentavam apenas os campeões da Europa e da América do Sul.

Qualquer que seja a decisão sobe a penhora, a ação de execução irá continuar, a menos que as partes cheguem um acordo. O Corinthians alega que também tem um crédito a receber do instituto. No entanto, ele é inferior à dívida.

 

Palmeiras e Flamengo no topo. As projeções para 2019

Leia o post original por Perrone

Palmeiras e Flamengo são disparadamente favoritos para vencer o Brasileirão. Também estão entre os candidatos ao título da Libertadores, mas com menos vantagem sobre outros concorrentes. O formato de mata-mata dá mais chances a times com elencos menos robustos de encarar os melhores.

Ainda bem organizados, Grêmio, Cruzeiro e Internacional serão muito fortes nas Copas. Ou seja, estão na briga pela Libertadores.

Com Hernanes e Pablo o São Paulo ganha força para brigar por todos os títulos que disputar. O problema, na opinião deste blogueiro, é a inexperiência de André Jardine. Controlar o vestiário, tenso em 2018, será uma prova de fogo para o novato

O Corinthians enfrentará mais um ano de reestruturação. Até agora, Ramiro é seu reforço mais interessante. Forte candidato ao título da Copa do Brasil. Se vencer o Brasileirão surpreenderá este blogueiro.

Atlético-MG também é forte candidato ao título da Copa do Brasil. Para brigar por Libertadores e Brasileirão precisa se reforçar.

Sampaoli precisará de tempo e de uma organização fora de campo que o Santos não teve na última temporada. Sem uma boa estrutura e reforços de qualidade será difícil pensar em algo além da Copa do Brasil.

Botafogo, Fluminense e Vasco começam o ano sem mostrar nada que que dê esperança de títulos para suas torcidas.

Palmeiras jogou mal e só empatou no Paraná .

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras não fez um bom jogo e só empatou em Londrina diante do Paraná . Poderia estar bem mais tranquilo se tivesse vencido . O Inter perdeu e o Flamengo ganhou no Recife . O Palmeiras está a cinco pontos de vantagem do Flamengo e temos nove em disputa . O Verdão será campeão mas está distante de mostrar um grande futebol . O campeonato em termos de emoção está legal , mas tecnicamente não empolga . Continuo afirmando que o título para o Palmeiras virou obrigação e pode acontecer já no meio de semana .

VAR tem simpatia dos primeiros, mas ideia do Inter ainda não decolou

Leia o post original por Perrone

Pelo menos três dos outros quatro primeiros colocados do Brasileirão são simpáticos à ideia do uso do VAR nas últimas rodadas da competição, como propõe o Internacional. Porém, o projeto do time gaúcho (3º colocado) ainda não decolou.

De seis clubes indagados nesta segunda (29) sobre o tema pelo blog, apenas o Grêmio havia sido procurado pelo presidente do Internacional, Marcelo Medeiros.

O cartola colorado quer entregar um abaixo-assinado para a CBF pedindo o uso do VAR na reta final do Brasileirão.

“Sim (fui procurado pelo Inter). Eles vão fazer um documento. O Grêmio (5º colocado) mantém sua posição inicial de concordância, mas entende que (o assunto) deve passar pelo conselho técnico da CBF”, afirmou o presidente do tricolor gaúcho, Romildo Bolzan.

Ou seja, para a direção do gremista não basta a assinatura, é necessária uma reunião dos clubes da Série A na confederação para aprovar a novidade, o que evitaria eventuais questionamentos futuros.

Líder do campeonato, o Palmeiras também não foi procurado nesta segunda para tratar do tema. Mas, seu presidente, Maurício Galiotte, segue como defensor do uso do VAR o mais rapidamente possível. No entanto, procurada, a assessoria de imprensa do clube disse que a diretoria não comentaria a proposta do Inter.

O Flamengo é outro que não tinha recebido pedido do Internacional para assinar o documento. “Não foi procurado, mas sempre apoiei o VAR”, declarou ao blog Eduardo Bandeira de Mello, presidente do vice-líder do Brasileirão.

Já o São Paulo, quarto colocado, não respondeu sobre o assunto até a publicação deste post.

José Carlos Peres, presidente do Santos, sétimo na classificação do Nacional, também afirmou que não tinha sido procurado pelo Inter. Ele declarou que apoia o uso imediato do VAR “sem dúvida”.

O blog não conseguiu falar com a diretoria do Atlético-MG, que ocupa a sexta posição na tabela.

Fora da briga pelo título e ainda tentando se afastar da zona de rebaixamento, o Corinthians ainda não recebeu pedido para assinar o documento, segundo seu departamento de comunicação. O clube não se posicionou sobre o assunto.

 

 

 

 

 

Opinião: VAR no fim do Brasileirão seria injusto e não acabaria com erros

Leia o post original por Perrone

Marcelo Medeiros, presidente do Internacional, lançou movimento para colher assinaturas de todos os clubes da Série A pedindo para a CBF o uso do VAR nas sete últimas rodadas do Brasileirão.

Na opinião deste blogueiro a medida seria injusta e não acabaria com as pisadas de bola dos juízes.

Injusta seria porque muita gente já foi prejudica por erros de arbitragem na competição e  recebeu socorro da tecnologia. Suponha que um time teve um gol mal anulado no primeiro turno sem poder usar o VAR para mudar a decisão. E que agora esse clube tenha um tento invalidado pelo árbitro de vídeo contra a mesma equipe, mas de maneira correta. Seria justo? Não há um desequilíbrio?

Pode se argumentar que é melhor evitar erros tardiamente do que nunca. Então, vale mais usar o VAR só na reta final do que correr o risco de ver campeão e rebaixados serem definidos por falhas dos apitadores.

Esse é o ponto central. Acabamos de ver na final da Copa do Brasil duas decisões do VAR contestadas, uma pelo Cruzeiro e outra pelo Corinthians. O recurso mais atrapalhou do que ajudou.

Temos vários exemplos de decisões equivocadas apesar do “olho eletrônico”. Ou seja, a utilização do recurso ainda precisa de muitos ajustes, além de aprimoramento dos árbitros e mudança radical de comportamento dos atletas para não pressionarem os juízes.

Está claro que introduzir o VAR na reta final do Brasileiro não é garantia do fim dos erros de arbitragem. Ao contrário. Em tese, teríamos mais polêmica pela frente, além de um briga pra ver quem paga a conta.

Opinião: após ‘caso do replay’, Globo deve explicar seu papel no Nacional

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, em parte, a diretoria do Internacional tem razão ao reclamar da Globo no episódio do gol de sua equipe anulado contra o Santos na última segunda (22).

Os colorados afirmam que se a emissora decidiu não mostrar o replay do lance até o juiz se posicionar, deveria ter feito isso nos outros jogos da rodada, em especial na partida entre Palmeiras e Ceará. Faz sentido. O modelo deveria começar a valer para todos na mesma rodada. De preferência com um comunicado oficial antes das partidas para o torcedor saber o que se passa.

Ao tomar a decisão de segurar a repetição do lance para não influenciar a arbitragem, o Sportv (canal do grupo Globo), ultrapassou a fronteira do jornalismo e invadiu a área técnica e de gestão da competição.

Arbitragem é assunto para quem organiza o campeonato, no caso a CBF, e não para quem o transmite.

Caso saibam da existência da prática das equipes de arbitragem de esperarem o replay para se posicionar, o Sportv e a Globo deveriam ter investido numa reportagem sobre o tema. Seria um golaço, um serviço para o futebol brasileiro. Armar uma pegadinha foi a pior escolha.

Outra questão é a situação do assinante que pagou para assistir ao jogo contando com uma série de confortos e ficou sem esse (o replay quase imediato). No lugar da informação instantânea, o assinante ficou com a dúvida até o juiz Ricardo Marques Ribeiro tomar uma decisão e a emissora liberar a imagem. O produto não foi entregue como vendido.

Em nota oficial, a Globo disse que “a transmissão da TV optou por não exibir o replay antes da decisão como é o protocolo da Fifa quando tem a produção de imagens com árbitro de vídeo”. O Brasileirão não tem o uso do VAR.

O comunicado diz ainda que o procedimento de segurar o replay foi adotado na final da Copa do Brasil (com VAR), entre Corinthians e Cruzeiro. E que valerá a partir de agora para todas as partidas transmitidas pelo Grupo Globo, mesmo sem árbitro de vídeo. Leia a nota completa clicando aqui.

Diante do posicionamento da rede de televisão, para este blogueiro é necessário que a Globo explique melhor para o público o papel que espera exercer nos campeonatos que transmite. Elá se considera parceira da CBF e de outras entidades na gestão das competições? O esclarecimento é necessário para sabermos com que olhos devemos assistir aos jogos pela TV. E o que o consumidor pode esperar e cobrar da emissora.

 

 

Raí sofre novas críticas da Independente, mas sua posição não é abalada

Leia o post original por Perrone

“Qual a prioridade agora, Raí, Diego Lugano e Ricardo Rocha?Ídolos dentro de campo. Fracasso fora dele. Diego Aguirre está na  conta de quem? Jogamos como nunca e perdemos como sempre. Perderam a mão do SPFC. Jogadores acordando de ressaca (em) véspera de jogos. Muita festa e pouco futebol.”

O texto acima foi postado pela Independente, maior torcida uniformizada do São Paulo, horas depois da derrota para o Internacional, por 3 a 1, no último domingo (15).

Foi o segundo ataque recente da uniformizada a Raí, Lugano e Ricardo Rocha. Críticas em tom semelhante já tinham sido feitas após a derrota no clássico para o Palmeiras.

Os ataques, no entanto, pelo menos até agora, não abalaram o prestígio de Raí como diretor executivo de futebol junto a cúpula são-paulina.

A avaliação interna é de que a torcida age com rancor por três vezes não ter conseguido um treino aberto para manifestar apoio ao time.

Outra análise é de que a atual sequência negativa não pode anular o período maior em que o time ficou na liderança do Brasileirão. Hoje é o quarto colocado.

Também é ponderado internamente que o trabalho de Raí é mais amplo, envolvendo a implementação de práticas profissionais no CT da Barra Funda. Ou seja, internamente, o sentimento é de que seria injusto avaliar seu desempenho de acordo apenas com os resultados imediatos obtidos pelo time.

 

Primeiros do Brasileiro capricham no desarme, mas abusam nos erros de passe

Leia o post original por Perrone

O jogador do seu time desarma o adversário, mas na sequência a equipe erra o passe e entrega a bola para o rival. A situação, irritante para o torcedor, é comum aos três primeiros colocados do Brasileirão.

Estatísticas do site “Footstats” mostram que Palmeiras, Internacional e São Paulo são eficientes no desarmes, mas erram muitos passes. Como semelhança, o trio também tem o capricho nos dribles e o alto número de cartões recebidos, entre outros fatores.

Terceiro colocado, o São Paulo é o time que tem o percentual mais alto de passes errados no campeonato: 12,9%. O Inter, vice-líder, erra 10%, pouco menos que o Palmeiras (10,1%). Nove equipes têm marcas melhores do que colorados e palmeirenses. Décimo primeiro colocado do Brasileirão, o Atlético-PR é o clube que menos falha nos passes com índice de erro de 7,6%.

Ao mesmo tempo em que os números sugerem um certo desleixo da trinca na hora de passar a bola, mostram eficiência no desarme. Ao lado do Flamengo, o Palmeiras ostenta a melhor média de desarmes certos: 18,9 por jogo. O São Paulo aparece em seguida (18,4) e o Colorado na sequência (17,3).

Os dados também indicam pouca preocupação do trio em evitar cartões amarelos. O time do Allianz Parque é o segundo mais advertido da competição com 80. Só Vitória levou mais amarelos. Foram 85 até aqui. O São Paulo é o terceiro nesse quesito com 77 advertências. O Inter está na quinta colocação (74).

Alviverdes e tricolores receberam ainda quatro vermelhos. Os colorados tiveram três expulsões até agora. O Flamengo está no topo da lista vermelha com 8.

A eficiência nos desarmes e o excesso de cartões não significa que os três primeiros do Brasileirão abdicam da fantasia. Pelo contrário. O ranking dos times que mais acertam dribles no campeonato reflete a posição dos três na classificação. O Palmeiras lidera com 122, seguido por Inter (117) e São Paulo (112).