Arquivo da categoria: irmão

Irmão de Barcos vai receber US$ 400 mil do Palmeiras por ajudar atacante a ter aumento, segundo cofistas; Tirone nega

Leia o post original por Perrone

Documentos obtidos pelo COF (Conselho de Orientação e Fiscalização do Palmeiras) mostram que o irmão de Barcos, David, vai receber comissão de US$ 400 mil (R$ 817,4 mil) por sua participação na operação em que o argentino recebeu aumento no Palmeiras.

O pagamento será feito em cinco parcecelas de US$ 80 mil, apesar de Antonio Henrique Silva, responsável pelas finanças do clube, dizer ser contrário ao comissionamento.

Como escrevi no sábado, o caso gera revolta entre dirigentes e conselheiros porque o contrato foi renovado apenas para Barcos ter aumento. Seu salário passou de aproximadamente R$ 200 mil para cerca de R$ 400 mil.

Os descontentes alegam que o Palmeiras pagará comissão para quem trabalhou contra o clube. Isso porque, como qualquer a gente, David brigou por um salário maior para o atacante, enquanto o clube tentava desembolsar menos.

Barcos diz, por meio de sua assessoria de imprensa, que todos empresários recebem comissão. E o fato de David ser seu irmão não o desqualifica como agente.

Atualização

Desde sexta, o blog tenta falar por telefone com Tirone, além de enviar mensagem para o celular do presidente. Ele não atendeu aos telefonemas e nem respondeu à mensagem. Mas, depois da publicação do post, contestou por telefone a comissão de US$ 400 mil. Afirmou que pagará um terço desse valor para cobrir despesas de David com passagens aéreas e outros gastos para vir ao Brasil.

Palmeiras paga comissão a irmão de Barcos em operação para dar aumento a argentino, contra vontade de diretor financeiro

Leia o post original por Perrone

Barcos renovou contrato para ter aumento

Para renovar o contrato e dar aumento a Barcos, o Palmeiras se comprometeu a pagar comissão ao irmão e agente do argentino, David, contra a vontade do departamento financeiro. O caso gera revolta entre conselheiros e até diretores de Arnaldo Tirone.

A indignação acontece principalmente porque o grupo que elegeu o atual presidente criticava o que chamava de excesso de comissões pagas pela gestão anterior. Porém, a prática não diminuiu com o presidente que deixa o cargo na segunda.

No caso específico de Barcos, o pagamento é considerado desnecessário não só por se tratar de um atleta que já estava no clube. Mas principalmente porque o contrato não estava no fim e a renovação foi feita apenas para aumentar o salário do jogador. Ele recebia cerca R$ 200 mil e passou a ganhar pelo menos R$ 400 mil. Tirone chegou a dizer numa reunião com conselheiros que o valor inicial era baixo e que estudava um reajuste.

Antônio Henrique Silva, que cuida das finanças palmeirenses, afirmou que quando começou a tratar da renovação deixou claro que não pagaria comissão para o irmão de Barcos. Mas não sabe como terminou a operação, concluída por Tirone, segundo ele. Por sua vez, o presidente não atendeu aos telefonemas do blog.

Enquanto estava na oposição, o grupo de Tirone, que está em fim de mandato, bombardeou Salvador Hugo Palaia, ex-presidente interino. Isso porque ele pagou comissão a um agente para renovar contrato com Deola, que já estava no Palestra Itália. O entendimento é de que nesses casos  o clube deve deixar o pagamento ao agente para o jogador.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Barcos afirmou que é normal empresários ganharem comissão. E que o fato de ser seu irmão, não desqualifica David como agente.

A comissão será paga em parcelas, mas o blog não teve acesso ao valor.