Arquivo da categoria: itaquera

‘ASSALTARAM’ o Timão em Itaquera!

Leia o post original por Craque Neto

Acabou a partida em Itaquera! O placar de 1 a 1 foi como previa. Mas o que jamais imaginava é que o árbitro Rodolfo Toski Marques e sua equipe de arbitragem iria prejudicar tanto o Corinthians. Pelo amor de Deus! Entendo que errar é humano e tudo mais. Só que o que aconteceu no clássico deste sábado foi um verdadeiro absurdo. Passivo de intervenção da CBF! Até me irrita lembrar que os anti-corintianos falam que o apito só ajuda o Timão. Estão de sacanagem, né? Em primeiro lugar, com todas as limitações técnicas – e são MUITAS – o time […]

O post 'ASSALTARAM' o Timão em Itaquera! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Está passando da hora do Corinthians acordar!

Leia o post original por Nilson Cesar

O Corinthians está fazendo campanha de equipe rebaixada no segundo turno do campeonato brasileiro. Neste momento do campeonato está apenas 6 pontos de vantagem do Palmeiras que é vice líder do campeonato. Se não acordar a tempo corre sim o risco de acabar perdendo o campeonato brasileiro que estava praticamente ganho. O Corinthians ainda tem um confronto direto com o Palmeiras em Itaquera. Nesse jogo poderemos ter praticamente uma definição do campeonato. Os principais jogadores da equipe estão muito abaixo do rendimento normal e uma reação urgente é mais do que necessária para a conquista do titulo. A bola pune mesmo. Certamente o torcedor do Corinthians irá começar a cobrar muito fortemente a equipe a partir das próximas rodadas.

Saiba o que Odebrecht não fez ou fez errado em Itaquera segundo auditoria

Leia o post original por Perrone

Auditoria feita pelo escritório Cláudio Cunha Engenharia Consultiva afirma que a Odebrecht deixou de realizar aproximadamente R$ 151,4 milhões em obras na arena Corinthians. O estudo também avalia em cerca de R$ 63,5 milhões o que o clube precisará gastar para refazer trabalhos malfeitos pela empresa no estádio. Além desses R$ 214,9 milhões, o relatório aponta que a construtora deveria pagar multa de R$ 23 milhões por não entregar a obra no prazo combinado.

Procurada, a Odebrecht diz desconhecer o levantamento e afirma ter cumprido integralmente o contrato e seus aditivos (a resposta completa está no final do post).

Outra auditoria, feita pelo escritório de advocacia Molina & Reis havia calculado em pelo menos cerca de R$ 20o milhões a soma dos valores de obras não executadas e que precisarão ser feitas novamente.

O novo trabalho foi entregue ao presidente corintiano, Roberto de Andrade, e repassado à comissão de conselheiros que estuda o caso. Em setembro, o Conselho Deliberativo deverá se reunir para conhecer a opinião da comissão e decidir o que vai recomendar à diretoria em relação ao imbróglio. Muitos conselheiros querem que o clube leve o caso para uma câmara de arbitragem prevista em contrato.

A auditoria aponta a drenagem como um dos pontos críticos da arena. O cálculo é de que serão necessários cerca de R$ 20 milhões para refazer trabalhos de drenagem e terraplenagem.

Por sua vez, o acabamento é responsável pela maior parte da quantia de obras que a Odebrecht teria deixado de fazer. São aproximadamente R$ 92,2 milhões.

Os auditores sugerem em seu relatório que o clube entregue o caso a especialistas das áreas financeiras e jurídicas, além de recomendar que o Corinthians monte um planejamento para fazer o que falta ou o que precisar ser refeito, mas sem a ajuda da Odebrecht. O cenário apontado como ideal é que outra construtora faça o novo serviço.

Abaixo, veja os valores referentes ao que a auditoria levantou de problemas na arena.

O que precisa ser refeito de acordo com a auditoria (valores aproximados)

Drenagem e terraplenagem – R$ 20,04 milhões

Estrutura de concreto – R$ 2,1 milhões

Acabamentos – R$ 19,14 milhões

Instalações prediais – R$ 12,1 milhões

Ar condicionado e instalações mecânicas – R$ 4,2 milhões

Acessos e estacionamentos – R$ 1,1 milhão

Cobertura – R$ 1,8 milhão

Urbanização e paisagismo – R$ 3 milhões

 

O que deixou de ser executado segundo a auditoria

Drenagem e terraplenagem – R$ 1,76 milhão

Fundações e contenções – R$ 14,89 milhões

Estrutura de concreto – R$ 254,8 mil

Acabamentos – R$ 92,25 milhões

Instalações prediais – R$ 14,9 milhões

Sistemas eletrônicos – R$  17,65 milhões

Ar condicionado e instalações mecânicas – R$ 2,1 milhões

Acesso e estacionamentos – R$ 4 milhões

Urbanização e paisagismo – R$ 3,6 milhões

O que diz a Odebrecht

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Odebrecht disse desconhecer o resultado da auditoria. Afirmou também que a Cláudio Cunha Engenharia Consultiva, responsável trabalho, não está credenciada na associação de classe que reúne os principais auditores do país (abaixo leia a resposta da empresa).

A construtora também declara ter cumprido rigorosamente o contrato e seus aditivos para a construção da arena limitando em R$ 985 milhões o valor da obra, conforme acordado entre as partes. Diz também que pode comprovar que as obras não executadas foram compensadas por outras pedidas pelo Corinthians e que seriam mais importantes na visão do clube a fim de não estourar o valor de R$ 985 milhões.

Alega ainda que entidades independentes atestaram o avanço físico da obra e que possui completo material comprobatório do investimento que fez na arena corintiana. Segundo a Odebrecht, o estádio alvinegro tem um dos mais baixos custos por metro quadrado entre os construídos para a Copa de 2014.

Por fim, a construtora diz que sugeriu ao fundo responsável pela arena a contratação de uma grande empresa especializada para auditar a construção. Oderecht e Corinthians integram o fundo.

Resposta da Cláudio Cunha Engenharia Consultiva

Cláudio Cunha, que empresa seu nome à empresa responsável pela auditoria, foi ouvido pelo blog após a Odebrecht afirmar que seu escritório não faz parte de associação que reúne os principais auditores do país.

“Sou profissional registrado no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) e não preciso fazer parte de todas as associações da classe do país para exercer meu trabalho. A auditoria foi feita com a participação de ouras oito empresas especializadas nas diferentes disciplinas relacionadas à obra. É isso que a Odebrecht deveria ter feito, colocado especialistas independentes para fiscalizar os trabalhos mensalmente. Se tivesse feito isso, a obra não teria os problemas que tem. Ela pode contratar uma auditoria da confiança dela para ver se não vão concordar com nosso trabalho. Nós fomos escolhidos porque, além da nossa experiência, não temos nenhum vínculo com a Odebrecht”, afirmou Cunha.

Ele se recusou a dar entrevista sobre dados da auditoria obtidos pelo blog, alegando confidencialidade do trabalho.

Corinthians vencerá o Flamengo em Itaquera.

Leia o post original por Nilson Cesar

O Corinthians está vivendo um grande momento. O seu treinador Carille é sem dúvida um dos grandes responsáveis. Domingo tem um jogo extremamente importante contra o Flamengo na Arena de Itaquera. Irá vencer por 2 x 0,. O elenco do Flamengo é superior ao do Corinthians, mas o Corinthians é muito mais time. Sabe o que quer e o que faz dentro de campo. Flamengo vai brigar pela Copa do Brasil e estará entre os seis primeiros no campeonato brasileiro. Podem me cobrar semana que vem . O torcedor do Flamengo que não fique bravo comigo, mas vai dar Corinthians. Estarei narrando esse jogão na Jovem Pan.

Corinthians fez grande segundo tempo

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O Corinthians venceu mais um clássico no ano e outra vez teve gol de Jô. O primeiro tempo foi equilibrado, mas no segundo o Corinthians atropelou o Santos.

O time de Fábio Carille tem como característica a marcação forte e o jogo no erro do adversário, mas o jogo contra o Santos não foi assim, sufocou o adversário na segunda etapa, marcando no campo de ataque, é uma evolução importante para o time, precisava jogar melhor com a posse de bola.

O Santos preocupa, a atuação no segundo tempo foi constrangedora. O time foi empurrado para o campo de defesa sem esboçar reação. O Santos fez poucos bons jogos no ano e esse desempenho preocupa, não mostra sinais de evolução.

Corinthians busca evolução com posse de bola

Leia o post original por Flavio Prado

(Foto Fernando Dantas/Gazeta Press)

O grande desafio do Corinthians no Campeonato Brasileiro é melhorar nos jogos em que terá que trabalhar com mais posse de bola.

O time foi testado e aprovado nos jogos em que pode se defender e jogar no contra-ataque, mas ainda sofre para propor jogo, a estreia contra a Chapecoense foi um desafio.

O time de Vágner Mancini não ficou atrás o tempo todo, nem é essa a característica do treinador, mas a iniciativa do jogo era do Corinthians e o time sofreu para criar.

O Corinthians de 2017 lembra o time de 2014 de Mano Menezes. Naquele ano, o Corinthians venceu os dois jogos contra o campeão Cruzeiro e teve ótimo desempenho contra os times da parte de cima da tabela, mas tropeçou muito contra os times mais fracos, na campanha do quarto lugar, o time tropeçou em casa com Figueirense, Botafogo(rebaixado em 14), Bahia, Coritiba e Chapecoense.

Fábio Carille devolveu ao Corinthians a força defensiva, perdida no segundo turno do Brasileiro de 2016, o próximo passo é tentar melhorar com a bola no pé, o time tem bons momentos durante o jogo, principalmente com triangulações pelos lados, mas precisa ser mais constante neste quesito.

Palmeiras é o favorito para o clássico de quarta feira.

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras têm uma equipe melhor e é favorito para vencer o Corinthians na quarta feira. O jogo sera na arena do timão, mas mesmo assim entendo que existe sim o favoritismo do verdão. O Corinthians vem jogando mal e o Palmeiras está achando um time para a temporada. A história é boa também para o Palmeiras jogando em Itaquera . Como não gosto de ficar em cima do muro acho que o Palmeiras sairá vencedor. Se ocorrer uma derrota de um ou de outro, não é motivo para nenhuma mudança. Estamos no início da temporada e os caras que assumiram precisam de tempo para trabalhar. Vamos aguardar. O bicho vai pegar.

Flu ficou no chororô em Itaquera

Leia o post original por Fernando Sampaio

Flu ficou no chororô em Itaquera

Desta vez o Flu não tem razão.

Ontem, o tricolor carioca perdeu no campo.

Os três gols foram bem anulados. Havia impedimento em todos os lances. Os “pênaltis” não existiram. Cícero deixa o corpo mole e se atira. Richarlison nem considero dúvida, aquela piscina é autêntica simulação.

O árbitro foi bem, é jovem e tem potencial.

Ainda falando sobre “chororô”, o lance do Romero não foi nada. O atacante corintiano dobra os dois joelhos assim que é tocado no tornozelo. Não caiu porque foi derrubado, caiu para cavar pênalti. É claro na imagem.

Respeito a raiva do torcedor, o Fluminense esteve próximo da vaga, mas culpar o árbitro é chororô. Sabemos que Itaquera assusta árbitro banana. Na dúvida é tudo pró time da casa. Caiu na área é pênalti. Ok. Tudo isso é fato. Não é só em Itaquera, “Arenas Alçapões” são assim, mas não foi o caso ontem.

Corinthians classificado, mesmo jogando pouco futebol.

Corinthians volta a sentir limitações em empate em casa

Leia o post original por Antero Greco

O Corinthians orgulha-se de ter retrospecto formidável em casa, onde raramente perde. Mas, nas últimas duas apresentações na Arena em Itaquera, deixou escapar quatro pontos. Em ambas, com empates por 1 a 1: na semana passada com o São Paulo e neste sábado diante do Figueirense. Dessa maneira, pode perder contato com o líder Palmeiras, desde que ele ganhe do Atlético-MG no domingo.

Os dois empates recentes têm, porém, aspectos diferentes. O primeiro foi diante de um rival tradicional, que vinha “mordido” pela desclassificação na Libertadores. Dava para entender a maior dificuldade. O Figueirense, ao contrário do São Paulo, trata de fugir da zona de perigo, do rebaixamento. Isso significa que tem tido mais problemas técnicos, não é das equipes de ponta da competição. Pela lógica de quem pretende brigar por título, era obrigação ser batido.

No entanto, o Corinthians voltou a mostrar limitações, deu sinais de que pode perder fôlego na corrida pelo topo daqui em diante. No primeiro tempo, sobretudo, pecou por erros de passes, por baixa criatividade e por enganos no sistema defensivo. Ok, teve chance de abrir o placar, numa com Giovanni Augusto e noutra em cabeçada de André que Pará tirou em cima da linha. Mas foi pouco para quem precisava vencer e convencer.

O meio-campo sobretudo não empolga. Cristóvão começou com Bruno Henrique, Giovanni Augusto, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel. Na segunda etapa, os três primeiros saíram e entraram Elias Guilherme Danilo. Sem muita alteração na produção final. Valeu por Danilo, autor do gol de empate aos 38 minutos, quando se desenhava a derrota. O Figueira tinha aberto o placar com Dodô aos 13.

O time catarinense tratou de defender-se, e isso ficou claro desde o início. E da forma como fosse possível. Tanto que, com pouco mais de meia hora, quatro jogadores haviam recebido cartão amarelo. Na etapa final, apostou em contragolpes, foi feliz no lance do gol e teve outra oportunidade, em uma jogada interrompida com falta de Cássio na entrada da área. O goleiro corintiano merecia vermelho, mas o árbitro ficou só amarelo. No mais, o Figueirense agarrou-se ao ponto obtido fora de casa.

O Corinthians tem muito o que melhorar, e se nota a falta de repertório do elenco. Faltou-lhe ousadia, mesmo que também na segunda parte do jogo tenha criado ao menos outras duas chances claras de gol. Ainda assim é pouco, para quem almeja mais na Série A. Pior é que Cristóvão não tem muitas opções de alta qualidade para modificar o time. Além disso, há jogadores inconstantes, como Rodriguinho, Romero, Balbuena. E outros fora de forma, como é o caso de Elias.

Paciência e trabalho – e contratações, se possível – serão necessários.

 

São Paulo se supera e Corinthians não supera erros

Leia o post original por Antero Greco

O São Paulo tinha tudo para lamentar mais uma derrota em Itaquera. Vinha abatido por causa da eliminação na Libertadores, perdera três jogadores (Ganso, Kardec e Calleri) e ainda toparia com um adversário em alta e na briga pela liderança. A teoria era ruim.

A prática, porém, foi diferente. A rapaziada de Edgardo Bauza se superou, segurou o Corinthians e pôde festejar o empate por 1 a 1. Ao contrário dos alvinegros, que emperraram, tropeçaram nos próprios erros e viram o Palmeiras abrir três pontos de vantagem na ponta.

Não foi um clássico extraordinário. Ao contrário, ficou aquém do que ambos já fizeram em dezenas de ocasiões. A partida teve muita pegada, lances truncados e esporádicas chances de gol para cada lado. Tampouco foi violenta, apesar dos cartões amarelos mostrados. Enfim, ficou na média dos últimos tempos.

O São Paulo veio com caras novas – Cueva a principal. E foi responsável pelo gol, ao sofrer pênalti e ao fazer a cobrança. Correu muito, cansou no segundo tempo, mas se manteve firme até o final. O Corinthians apelou para a formação das últimas partidas, com uma mudança: Danilo à frente, na função de falso 9, como já havia feito com Tite em muitas ocasiões.

A alegria tricolor durou pouco, até Bruno Henrique empatar. O Corinthians só não virou porque Denis fez duas belas defesas no jogo, uma em cada tempo. E também não venceu porque esbarrou nos próprios erros. Cristóvão deu bola fora nas mexidas. Tirou Rodriguinho, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel, que não estavam bem nem mal, para colocar Elias, Guilherme e Rildo, que não fizeram nada.

Bauza também mudou o São Paulo, e para melhor, ao tirar Centuriòn e Michel Bastos e ao dar chance para o recém-chegado Gilberto e para o jovem Luiz Araújo. Não foi o suficiente para vencer, mas deu ânimo ao time e o tornou mais ágil.

O São Paulo pode subir na tabela, mas precisa de opções para o elenco. O Corinthians faz ótima campanha, mas deu sinais de que pode encontrar dificuldade para manter o ritmo daqui pra frente.