Arquivo da categoria: Jair Ventura

Se perder, ele deve cair!

Leia o post original por Craque Neto

Todos sabem que este sábado que se aproxima é dia de clássico Majestoso na Arena de Itaquera. E não é qualquer jogo. Pode decidir o caminho do Corinthians, que está cada vez mais próximo da zona de rebaixamento, e principalmente o futuro do técnico Jair Ventura. Se o time perder dentro de casa e na péssima fase que anda, dificilmente ele continua no cargo. Isso não é achismo! É informação de pelo menos três pessoas influentes lá de dentro. Sinceramente eu acreditava que poderia dar certo o trabalho do Jair no Corinthians. É um técnico jovem que sempre soube armar […]

O post Se perder, ele deve cair! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Quatro fatores que endurecem a briga corintiana contra o rebaixamento

Leia o post original por Perrone

O Corinthians começa a 31ª rodada do Brasileirão com apenas três pontos de vantagem sobre o Vitória, 17º colocado. Vencer o Bahia neste sábado (27), às 19h, em Itaquera, é fundamental para o time paulista tentar se afastar da zona de rebaixamento. Porém, existe ainda uma série de fatores que, em tese,  endurecem a missão corintiana. Confira.

1 – Desempenho com Jair Ventura

Em 11 jogos sob o comando do treinador, o Corinthians obteve duas vitórias e empatou quatro vezes, sendo derrotado nos outros cinco confrontos. O aproveitamento é de cerca 30,3%.

Caso essa performance seja mantida, o alvinegro somaria apenas mais sete pontos até o final da competição, chegando a 43. Com essa pontuação, Coritiba e Avaí, em 2017, Internacional, em 2016, foram rebaixados.

Com 43 pontos, Figueirense, em 2015, e Vitória (no desempate), no ano passado, escaparam da degola.

Treinadores que disputam a Série A costumam calcular 45 pontos como a marca necessária para evitar a queda. Para chegar nessa pontuação, o alvinegro teria que ganhar 38% dos pontos em disputa. Ou obter três vitórias em oito jogos, uma a mais do que conseguiu sob a batuta de Jair em 11 apresentações.

2 – Ajuda de rivais

Outro ponto complicador pode ser o Corinthians precisar de vitórias de tradicionais adversários para se livrar do rebaixamento. Na última rodada do Brasileirão, São Paulo, Santos e Palmeiras enfrentarão equipes que hoje lutam contra a queda.

O time de Diego Aguirre pegará a Chapecoense em Santa Catarina. Neste momento, os tricolores ainda têm chance de conquistar o título e podem chegar na rodada derradeira brigando pelo menos por uma vaga na Libertadores. Cenário que seria bom para os corintianos, no caso de o alvinegro ainda estar brigando para escapar do Z4.

Por sua vez, o Santos vai encarar o Sport em Recife. A equipe do litoral paulista também pode estar na luta por uma vaga na principal competição sul-americana.

O caso mais preocupante para o Corinthians é o do Palmeiras, que enfrentará o Vitória no Allianz Parque. O alviverde pode chegar no duelo já como campeão brasileiro.

Não se trata de desconfiar que Felipão vá mandar seu time perder para tentar enterrar o rival, se for o caso, apesar de parte da torcida pedir isso. Mas é natural quem conquista o título jogue com time reserva depois de levantar o caneco. Cuca e Aguirre também não ordenariam a entrega, mas, podem dispensar seus titulares se não tiverem mais objetivos no campeonato.

3 – Motivação do elenco

Também será um desafio para Jair motivar jogadores ao mesmo tempo em que o clube já respira uma renovação para o ano que vem. A comissão técnica estuda a lista de atletas que vão voltar de empréstimo e Andrés Sanchez fala em novas contratações.

Torcedores e conselheiros criticam o elenco atual. Há no clube quem já fale sobre um listão de dispensas. Tal clima obriga o treinador e a diretoria a blindarem os jogadores que terão de salvar a equipe da degola.

4 – Fantasma de 2007

Na última rodada do Brasileirão, o Corinthians vai enfrentar o Grêmio, fora de casa, como enfrentou em 2007 e terminou o campeonato rebaixado após o empate em um gol. Andrés também era o presidente corintiano na ocasião.

O time gaúcho pode chegar na partida como campeão da Libertadores e se preparando para o Mundial de clubes. Ou seja, sem nenhum objetivo no campeonato.

Há também a possibilidade de a equipe de Renato Gaúcho ter perdido o título continental e estar tentando vaga na Libertadores do próximo ano.

Em qualquer um dos casos, imagine se o alvinegro tiver chance de ser rebaixado com uma vitória gremista? Quanto a torcida tricolor vai empurrar seu time com o intuito de entrar para história sendo o clube que selou duas vezes a queda do rival?

Leia também:

Corinthians liga alerta contra rebaixamento, mas será que risco é tão alto?

Após Copa do Brasil, Corinthians vê temperatura política subir

 

A esperança é a FIEL!!!

Leia o post original por Craque Neto

É verdade que o Corinthians perdeu mais uma vez. Se não me engano já são três jogos sem vencer e sem sequer marcar um golzinho. É verdade também que a campanha do técnico Jair Ventura com o Timão consegue ser ainda pior que seu antecessor Osmar Loss, que foi uma verdadeira lástima. Mas é ainda mais verdade que a equipe dele está na final da Copa do Brasil e está indo para a última partida com chances reais de título. Isso mesmo! Por mais que tenha perdido o primeiro confronto em Minas por 1 a 0, acho perfeitamente possível a […]

O post A esperança é a FIEL!!! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: no Brasileirão, Corinthians paga conta por apostas arriscadas

Leia o post original por Perrone

O sufoco do Corinthians na reta final do Brasileirão é reflexo de apostas de alto risco feitas pela diretoria. Muitas delas escoradas em amizades.

Essa combinação fez Jair Ventura assumir um time sem padrão tático e com escassas opções na reserva. Quando poupa titulares pensando na Copa do Brasil, como fez na derrota deste sábado (13) para o Santos, por 1 a 0, o treinador é obrigado a usar nomes de fraco desempenho na temporada, como Sheik, Jonathas e Danilo.

O mesmo acontece no momento em que ele precisa virar uma partida. O treinador deve sentir calafrios quando olha para seu banco.

O abismo entre titulares e reservas destruiu a fórmula eficaz usada pelos corintianos em suas últimas conquistas. No lugar de craques, a aposta foi sempre em elencos equilibrados, o que faz a diferença principalmente no longo campeonato Brasileiro.

A situação atual torna natural o questionamento relativo a algumas apostas. A vaga de Emerson Sheik, por exemplo, não poderia ter sido melhor ocupada?

O veterano se esforça, mas não produz os resultados que o time precisa. Era previsível que Sheik não seria um jogador para ocupar a titularidade, ainda que apenas no segundo time.

É sabido que o atacante é grande amigo de Andrés Sanchez, presidente corintiano. Em 13 jogos no Brasileiro, ele não fez gol.

Outro exemplo de pouca utilidade para o clube, Jonathas marcou uma vez em sete participações no Brasileirão. O atacante é ligado a Carlos Leite, amigo de longa data de Andrés Sanchez. O agente também trabalha com Mateus Vital e agiu na contratação de Jair Ventura.

Durante as últimas eleições no Parque São Jorge, o empresário se envolveu numa polêmica por enviar dinheiro para a conta do clube. Segundo documento interno do Corinthians, a quantia foi usada para pagar mensalidades de sócios em atraso na tentativa de viabilizar suas participações no pleito. O agente nega envolvimento com a votação e diz que fez um contrato de empréstimo.

Não se trata aqui de sugerir que a diretoria contratou jogadores com pouco potencial para compensar o empresário. Mas, sim, de mostrar que a confiança depositada pela direção em alguns agentes e jogadores justifica apostas de risco. Leite é sempre lembrado pelo grupo de Andrés por ter indicado Cássio, até então desconhecido no futebol brasileiro.

Roger, com três gols em 17 participações no Nacional é outro símbolo de aposta arriscada da diretoria alvinegra que prejudicou o poderio ofensivo corintiano.

Em sua defesa, a diretoria tem o fato de a equipe estar na final da Copa do Brasil. Mas, na opinião deste blogueiro, isso só reforça a tese de que foi montado um elenco capaz de disputar um torneio de mata-mata. Mas sem peças de qualidade suficientes para encarar o Brasileirão e se dividir em duas frentes.

A saída de Fábio Carille prejudicou o Corinthians, mas até ele teria dificuldades com o grupo que agora vê de um lado a chance de ganhar a Copa do Brasil e, do outro, a zona de rebaixamento do Brasileiro cada vez mais próxima.

 

Jair, FECHA A CASINHA!

Leia o post original por Craque Neto

Nesta quarta-feira (10) o Corinthians começa a decidir a Copa do Brasil contra o Cruzeiro. O primeiro duelo será no Mineirão e contará com casa cheia. Pressão total da torcida celeste que depois de lutar em três competições fortemente, ficou com apenas esta para tentar algo mais expressivo. Ah, fora a grana de premiação que é monstruosa, chegando na casa dos R$ 50 milhões ao campeão. De qualquer forma é bem óbvio que o time mineiro é o principal favorito para essa conquista. Além de ter um elenco muito melhor, conta com um técnico experiente que sabe como poucos disputar […]

O post Jair, FECHA A CASINHA! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Confiança é tudo nessa vida!

Leia o post original por Craque Neto

Não restam dúvidas de que o Corinthians tem se comportado de maneira diferente desde a chegada do novo técnico Jair Ventura. O comandante naturalmente trouxe uma tranquilidade para o elenco e organizou o sistema defensivo do time. Se faltam peças de qualidade, principalmente do meio pra frente, sobra raça e disposição para jogar as partidas mais decisivas. O duelo contra o Flamengo pelas semifinais da Copa do Brasil lançou a campo uma equipe aguerrida que buscava o tempo inteiro a posse de bola. Talvez uma forma de minimizar os ataques do rival. E essa confiança, que é sim a chave […]

O post Confiança é tudo nessa vida! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Estatísticas mostram Corinthians próximo do Cruzeiro em semifinal

Leia o post original por Perrone

Após a abertura das semifinais da Copa do Brasil, Jair Ventura foi alvo de uma avalanche de críticas por conta do desempenho extremamente defensivo no 0 a 0 com o Flamengo no Maracanã. Já Mano Menezes recebeu tratamento bem diferente depois da vitória cruzeirense por 1 a 0 sobre o Palmeiras em São Paulo.

Porém, dados do site “Footstats” mostram desempenho semelhante de Corinthians e Cruzeiro em fundamentos importantes.

Os dois times fizeram o mesmo número de finalizações. Foram quatro para cada lado. O dado sugere que a diferença entre as equipes não foi tanta em termos de volúpia ofensiva, mas de eficiência.

Os corintianos acertaram apenas um arremate, enquanto os mineiros fizeram três conclusões perfeitas, uma delas se transformou no gol da vitória. Os dois clubes passaram o segundo tempo inteiro sem finalizar.

Acusado por comentaristas de abdicar de jogar, o Corinthians teve apenas 33,1% de posse de bola no Maracanã. O despenho é bem próximo do que o Cruzeiro obteve no Allianz Parque: 33,7%.

Os comandados de Jair foram um pouco superiores aos de Mano no quesito média de passes certos: 82% x 81%.

Para brecar as jogadas adversárias, os corintianos fizeram três faltas a mais do que os cruzeirenses: 16 a 13.

 

 

Sofrido como SEMPRE! Até quando?

Leia o post original por Craque Neto

Fim de jogo em Itaquera! Depois de muito sofrimento o Corinthians venceu de virada o Sport Recife por 2 a 1. Posso falar? Às vezes me cansa falar mal do time que torço, viu?! Nunca neguei que sou corintiano, mas ainda assim sempre critiquei todo mundo. Sem distinção. O que acho errado no futebol desço a lenha sem dó. Faz parte do meu jeito crítico de ser. Mas agora fica difícil analisar o Timão nesse restinho de 2018. Veja bem, já disse aqui que o principal responsável pela má fase do time na temporada é o Andrés Sanchez. Não tem […]

O post Sofrido como SEMPRE! Até quando? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

‘Ferrolho’ do Jair é a solução rápida?

Leia o post original por Craque Neto

Lembro de ouvir falar da palavra ‘ferrolho’ sempre que a mídia esportiva em época de Copa do Mundo se referia a Seleção da Suíça. Eles sempre tiveram uma equipe meia boca ofensivamente mas com uma baita defesa. Sofre pouquíssimos gols. Se não me engano em um Mundial recente foi eliminada invicta. Isso mesmo! Sem perder nenhuma partida. E acho que o técnico recém-chegado ao Corinthians, Jair Ventura, pretende fazer algo parecido por ali. Talvez ele tenha entendido – e é até meio óbvio – que o elenco que ele tem nas mãos é tecnicamente fraco. Ou seja, se quiser avançar […]

O post 'Ferrolho' do Jair é a solução rápida? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Mais favorito do que antes

Leia o post original por Rica Perrone

Se o empate fora parece um bom resultado, os 90 minutos de Flamengo e Corinthians contrariam essa avaliação.  Como cada vez mais comum no futebol moderno em virtude de sua força física, intensidade e espaços reduzidos, o time que abre mão do jogo consegue anular o que tenta jogar. Na Copa foi assim, hoje também….