Arquivo da categoria: jogo

Ficou tudo para sábado . Palmeiras x Corinthians estão devendo futebol .

Leia o post original por Nilson Cesar

Empate no primeiro jogo . Palmeiras x Corinthians ficaram no 0 x 0 e devendo futebol . Precisam jogar melhor . O jogo foi feio e pegado , só isso . Entendo ser muito pouco para um Derby que é histórico e de tanta rivalidade . Continuo achando o Palmeiras com uma pontinha de favoritismo para ser o campeão . Vamos esperar que no sábado as equipes saiam para o jogo e joguem de verdade .

Fonte

Tenho muitas dúvidas se o Corinthians irá seguir na Sul-Americana.

Leia o post original por Nilson Cesar

O Corinthians empatou diante do Racing 1 x 1 jogando em casa e agora vai para a Argentina buscar a classificação. Tarefa muito difícil, eu diria praticamente impossível. O Racing está melhor. O Corinthians ainda está se formando para a temporada e apresenta muitos defeitos. Ficarei muito surpreso se o Corinthians retornar da Argentina com a classificação. A lógica é perder o jogo.

Fonte

Real Madrid x PSG: jogo com peso no mundo todo

Leia o post original por Flavio Prado

Na volta da Liga dos Campeões, o jogo que mais chama a atenção é entre Real Madrid e PSG.

Vale ressaltar o peso deste duelo e da competição no cenário mundial. Todos as pessoas que se interessam por futebol no mundo querem assistir Real Madrid e PSG. Os grandes duelos entre os principais times europeus são mundiais. Não acho que a condição financeira chega o único fator que explica o peso da Champions no cenário mundial.

O dinheiro é fundamental, mas se o produto não for bem vendido a repercussão não será tão grande. Vender bem significa valorizar o evento, trabalhar para melhorar sempre a competição, para isso é necessário ter pessoas que se preocupem com isso, profissionais que entendam o que o mercado consumidor do futebol espera de uma competição.

Sempre é possível melhorar, nunca o campeonato será perfeito. O que funcionou por algum tempo, não funcionará anos depois. O mundo muda, as pessoas mudam, é preciso estar ligado nisso.

Dentro de campo, os jogos normalmente são muito bons na Liga dos Campeões, mas se não for bem vendida, divulgada e valorizada, a competição não alcança totalmente seu público alvo.

Este é o verdadeiro conceito de uma Liga, não é apenas uma entidade formada por clubes. A Liga é uma empresa que trabalha para melhorar e vender seu produto, no caso um produto universal. Um detalhe importante é saber entregar o que o público espera e dentro de um universo tão grande é preciso entender o que vende bem em cada parte do mundo.

A Liga dos Campeões é muito mais do que o jogo, apesar do jogo ser muito bom, mas se outros fatores não acompanharem, a divulgação e a propagação não será tão grande.

Palmeiras é o favorito para o clássico de quarta feira.

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras têm uma equipe melhor e é favorito para vencer o Corinthians na quarta feira. O jogo sera na arena do timão, mas mesmo assim entendo que existe sim o favoritismo do verdão. O Corinthians vem jogando mal e o Palmeiras está achando um time para a temporada. A história é boa também para o Palmeiras jogando em Itaquera . Como não gosto de ficar em cima do muro acho que o Palmeiras sairá vencedor. Se ocorrer uma derrota de um ou de outro, não é motivo para nenhuma mudança. Estamos no início da temporada e os caras que assumiram precisam de tempo para trabalhar. Vamos aguardar. O bicho vai pegar.

São Paulo fez péssimo jogo em Minas

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Vinnicius Silva/Raw Image
Foto: Vinnicius Silva/Raw Image

O São Paulo jogou mal contra o América. O time venceu Fluminense e Ponte Preta nas rodadas anteriores e praticamente alcançou a pontuação necessária para permanecer na elite, mas isso é muito pouco.

Outra questão é separar resultado de desempenho. Nos jogos que venceu, o time não jogou bem. Desde o início do ano, o São Paulo é um time que tem posse de bola, mas não cria. Vive de individualidades e jogadas de linha de fundo.

No primeiro semestre, Ganso e Calleri resolveram alguns jogos, na Libertadores até mesmo Michel Bastos ajudou nos confrontos contra Toluca e Atlético-MG. No segundo semestre nenhum deles está disponível, o time vive de lampejos do peruano Cueva.

O São Paulo não tem uma boa equipe, nem na parte individual e nem na coletiva. Sorte que não precisa de muita coisa para permancer na série A do Brasileiro.

Brasil sobe, Argentina desce

Leia o post original por Flavio Prado

O futebol é um esporte coletivo, isso é óbvio, mas nos últimos anos isso ficou ainda mais claro e importante.

Com a evolução física, os espaços diminuíram. Os jogadores ficaram mais fortes e rápidos. Nunca foi tão importante o posicionamento e a organização.

Depois da Copa América, Brasil e Argentina trocaram de técnico. No Brasil saiu Dunga e chegou Tite. Na Argentina, Tata Martino foi substituído por Edgardo Bauza.

As mudanças são recentes, é precipitado tirar conclusões precipitadas, mas fica claro que coletivamente o Brasil está em evolução e a Argentina sofre.

Os times de Bauza normalmente são organizados defensivamente, sofrem poucos gols, mas falta repertório para criar espaços. Em quase todos os jogos a Argentina terá posse de bola e o adversário tentará fechar os espaços. Mesmo com ótimas individualidades, sem um jogo coletivo mais elaborado, o time não consegue criar, tem muita posse, mas pouca agressividade. Falta uma movimentação diferente, troca de passes, triangulações, jogadas mais bem trabalhadas. O time depende do individual, principalmente de Messi e o craque argentino tem sofrido com lesões. Messi só participou de 3 dos 10 jogos das eliminatórias.

O Brasil faz o caminho inverso. Faz tempo que Tite é o principal técnico do país. Os times de Tite sempre foram marcados pela força defensiva e muitas vezes faltavam melhores alternativas ofensivas, mas isso mudou.

O Corinthians de 2015 foi um marco da evolução de Tite como treinador. O time continuava forte na defesa, mas ganhou um grande repertório ofensivo. Triangulações, movimentação constante e variação de jogadas.

Na seleção com melhor material humano disponível, o time já mostra evolução e deve crescer ainda mais.

Brasil deve seguir um caminho

Leia o post original por Flavio Prado

O Brasil sofreu nos últimos anos no futebol e deve continuar sofrendo pelo menos por mais algum tempo. A eliminatória para a Copa de 2018 promete ser equilibrada e difícil até o final. Existe sim a chance real do Brasil não estar na Rússia.

A chegada de Tite é positiva. A seleção será dirigida pelo melhor técnico brasileiro. Em quase todas as derrotas o maior questionamento é sobre a postura dos jogadores, a análise fica superficial, quase sempre tudo fica resumido a raça e vontade.

O jogo em si é pouco discutido. Quase não falamos de modelo de jogo, consideramos normal uma interrupção da linha de trabalho e a troca por um estilo completamente diferente, ainda não entendemos as mudanças dos últimos anos e a força cada vez maior do jogo coletivo.

A seleção olímpica de Rogério Micale não foi brilhante, começou mal, ajustou, reagiu e cresceu. Fez bons jogos, uma ótima semifinal contra Honduras, independente da qualidade do adversário e uma final abaixo do adversário no jogo coletivo.

Mas um fator foi muito positivo, o Brasil tinha uma proposta e isso ficou claro. Uma das ideias de Micale era tentar uma formação utilizando os quatro atacantes, Gabriel, Neymar, Gabriel Jesus e Luan. Treinou essa alternativa em Teresópolis, tentou fazer no amistoso contra o Japão, desistiu em 17 minutos, contra a África do Sul funcionou um pouco melhor, contra a Iraque foram apenas 9 minutos, a ideia na prática não estava funcionando. Mas Micale não desistiu e iniciou com os 4 contra a Dinamarca, jogo em que corria risco de eliminação. Gabriel e Gabriel Jesus pelos lados, Neymar e Luan por dentro, deu certo, o time fez boa partida e cresceu na competição.

Ajustes foram feitas, Walace entrou no time, Renato Augusto recuou e qualificou a saída de bola, Neymar e Luan conseguiam entender o momento de acelerar e cadenciar e Gabriel e Gabriel Jesus eram perigosos entrando na diagonal e fechavam os lados sem a bola.

O objetivo sempre foi propor o jogo e isso não deixou o time exposto. Com a linha adiantada, Marquinhos e Rodrigo Caio encaixaram bem pela velocidade e técnica e o time todo apertava o jogador que tinha a bola, dificilmente o adversário ultrapassava as linhas com tranquilidade.

Focamos muito nos resultados, claro que são importantes, mas para chegar em grandes resultados um caminho precisa ser percorrido. O Brasil deve buscar esse caminho, normalmente é feito o caminho inverso, mudanças radicais a cada derrota e normalmente o novo caminho escolhido é o oposto do anterior. O Brasil precisa buscar uma identidade, um modelo de jogo e seguir, derrotas e tropeços vão acontecer no meio do caminho, mas se não seguir em frente, o time não sai do lugar.

Corinthians é o favorito para hoje pela Libertadores.

Leia o post original por Nilson Cesar

Entendo que o Corinthians é favorito para o jogo de hoje por jogar em seu estádio. As duas equipes são bem equilibradas e só o fator “casa” traz esse favoritismo ao Corinthians. Quando o jogo for disputado no estádio do Morumbi vejo o São Paulo como favorito, isso independentemente de suas posições até lá na Libertadores. Entendo também que as duas equipes irão passar para a próxima fase da competição. Se eu tivesse que cravar um palpite diria 1 x 0 para o Corinthians no jogo de hoje a noite.

Share This:

Revolução contra baderna

Leia o post original por Pedro Ernesto

Alexandre Limeira, vice de administração do Inter, saiu com essa medida de torcida mista para tentar trazer de volta a civilidade que falta nos estádios.
No Sala de Redação de ontem, tivemos um momento muito bonito, quando Fernando Carvalho convidou Cacalo para irem juntos assistir ao clássico de 1º de março na zona mista.
É mais um grande lance. Fernando e Cacalo são dois ícones da história recente da Dupla e seus gestos serão irradiados para muita gente, para a maioria da população, que gosta de futebol e que é do bem.
Essa é uma forma inteligente e civilizada de enfrentar os maloqueiros que promovem desordem no futebol. Precisamos acabar com isso e está dado um pontapé inicial de muita qualidade. Parabéns Alexandre Limeira, Cacalo e Fernando Carvalho. O futebol ficará devendo esses gestos a vocês.

Mamães

Lá em Recife, no Estádio da Ilha do Retiro, mães acompanharam os filhos no clássico entre Sport e Náutico. O resultado não poderia ser melhor. As mães têm o comando sobre nossas ações. Nossas mulheres também. A presença delas inibe os baderneiros.
Por isso, dá para concluir que a presença feminina também poderá ser importante para que possamos, mais uma vez, fazer dos estádios um local de confraternização.

Altitude

Muito mais difícil do que o The Strongest é enfrentar a altitude de 3,6 mil metros. O Inter ficará em Santa Cruz de la Sierra, ao nível do mar, e só subirá para La Paz horas antes do jogo, direto para o estádio. É um baque na respiração. Correr é suicídio.
O importante é valorizar a posse de bola, fazer triangulações curtas, encurtar o campo e chutar de longe. Por ter pouco oxigênio, o atrito é menor, e a bola dispara em velocidade muito maior. Se o Inter não fizer tudo isso, perde o jogo.

É DEMAAAAIIISSS

O Estádio João Havelange agora se chama Estádio Nilton Santos. Uma boa troca. Havelange foi um dos ícones do futebol mundial, mas acabou a vida esportiva de forma melancólica, metido em falcatruas.
Nilton Santos foi um grande lateral-esquerdo, bicampeão do mundo e nunca teve nenhuma acusação contra si. Uma boa troca. O futebol merece.

É DE MENOS

Onde andam os dirigentes do Grêmio? Duda Kroeff se mandou depois da eleição. Fábio Koff não é visto nos jogos do Grêmio. Por vezes porque está em férias, em outras não sei o porquê. Koff não esteve sequer na apresentação e é vice de futebol.
O executivo Rui Costa e Felipão comandam o futebol gremista. Será que isso dará certo?