Arquivo da categoria: José Dirceu

Empregos para trio do ‘clã’ de Zé Dirceu fazem Corinthians debater sobre PT

Leia o post original por Perrone

A revelação feita pelo blog nesta sexta  (21) de que o ex-ministro José Dirceu tem três filhas (uma biológica e duas “de coração”) trabalhando no Corinthians fez conselheiros do clube voltarem a discutir a relação da agremiação com o PT.

Chegou até a haver discussão acalorada sobre o tema. Parte significativa da oposição entende que, independentemente da competência das filhas do petista, condenado na Lava Jato e no Mensalão, suas presenças associam o alvinegro ao partido. Eles entendem que, por conta das acusações de prática de corrupção contra integrantes da legenda, esse tipo de situação prejudica a imagem do clube.

Um dos argumentos é de que as contratações podem gerar suspeitas de que elas têm motivações políticas e pessoais em relação a Andrés Sanchez. O cartola não fala com o blog, por isso não foi possível ouvi-lo sobre o assunto.

O presidente alvinegro foi deputado federal pelo PT e é amigo de Zé Dirceu e de Lula, também condenado na Lava Jato.

A tropa de Andrés defende o líder afirmando que as contratações não têm a ver com a relação do cartola com Zé Dirceu ou com o PT.

Por outro lado, pelo menos um ex-dirigente alvinegro e que hoje se diz opositor aproveitou o episódio para defender Lula nos bastidores. O discurso é de que o ex-presidente da República foi importante para o Corinthians e para o país merecendo respeito no Parque São Jorge.

Lula ajudou a convencer a Odebrecht a aceitar construir a Arena Corinthians.

O ex-presidente era conselheiro alvinegro, mas renunciou ao posto após ficar ameaçado de afastamento por estourar o limite de ausências nas reuniões do órgão.

As acusações contra Lula na Lava Jato geraram uma série de reações contra homenagens a ele no clube. Houve pressão para a retirada de um quadro com a fotografia do petista da sala da presidência corintiana e de caricaturas nas dependências do Parque São Jorge.

Já era de conhecimento público que Joana Saragoça, filha biológica de Zé Dirceu, atua na área financeira da Arena Corinthians. Porém, o blog revelou que Catarina e Carolina Ramos, tratadas pelo ex-ministro como filhas, também trabalham para o clube.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Corinthians alega que elas trabalhavam para a Omni, empresa que era a única responsável pelo programa de sócio-torcedor da agremiação. E que quando a IBM assumiu a maior parte das operações elas passaram a integrar o quadro de funcionários do clube juntamente com uma série de colegas.

Análise: eleição marca esfriamento entre Corinthians e PT

Leia o post original por Perrone

O primeiro turno das eleições neste domingo (7) simboliza a mudança sofrida na relação entre Corinthians e PT, por meio de representantes das duas instituições.

A proximidade de Andrés Sanchez, filiado ao partido, com Lula e o projeto da Arena Corinthians criaram laços entre as duas partes, embora o clube nunca tenha admitido formalmente o relacionamento com o partido.

A atuação de Lula para fazer o projeto da casa corintiana sair do papel é admitida por Andrés e executivos da Odebrecht. Na esteira dela, as afinidades entre os dois lados aumentaram gradualmente.

Como presidente da República, o principal dirigente do PT fez discurso no Parque São Jorge para festejar o centenário alvinegro. Em 2012, como ex-presidente corintiano e diretor da CBF, Sanchez escoltou Fernando Haddad por ruas da Zona Leste pedindo votos para o colega de partido tentar se eleger prefeito. Andrés se elegeu deputado federal pela sigla.

A idolatria ao líder petista podia ser medida numa foto dele na sala da presidência corintiana. Ela foi retirada no final de 2016, durante a gestão de Roberto de Andrade, quando Lula já estava acuado pela Lava Jato. Oficialmente, o quadro saiu temporariamente junto com todos da sala por conta de uma mudança na decoração.

Com Lula fora da presidência e cada vez mais atingido por acusações, o relacionamento começou a ficar menos amistoso. O ex-presidente da República foi alvo de um procedimento no Conselho Deliberativo do clube que poderia culminar com sua exclusão do órgão por excesso de faltas não justificadas às reuniões do órgão. Em agosto de 2016, ele renunciou ao cargo de conselheiro vitalício, concedido ainda na gestão de Alberto Dualib.

Em outra frente, mesmo fora da presidência, Andrés se desgastava com Haddad, então prefeito paulistano, por conta de dificuldades envolvendo os CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) usados para arrecadar recursos visando o pagamento da dívida corintiana pela construção de seu estádio.

Em novembro de 2017, conforme reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”, Sanchez chamou o ex-prefeito de mentiroso e incompetente durante depoimento ao Ministério Público. As declarações foram dadas em investigação aberta após o atual candidato à presidência pelo PT dizer ter recebido denúncia de que o promotor Marcelo Milani havia pedido dinheiro para não entrar com ação contestando a legalidade dos CIDs. O cartola corintiano e o promotor negam o episódio.

Nesse cenário de animosidades, diferentemente do que fizera em 2012, Andrés não saiu em campanha ao lado de Haddad para ajudar o candidato de seu partido à presidência.

O corintiano também decidiu não tentar a reeleição como deputado federal, dinamitando, ainda que involuntariamente, mais uma ponte que ligava o alvinegro ao PT. Essa ligação hoje não só é rejeitada por influentes cartolas corintianos como notadamente causa constrangimentos por conta da prisão de Lula e das diversas acusações que assolam o Partido dos Trabalhadores.

Enquanto o vermelho do PT descolore no Parque São Jorge, outros partidos começam a pintar suas cores por lá. O PSD, que apoia Geraldo Alckmin (PSDB) para a presidência, tem o deputado federal Antonio Goulart presidindo o Conselho Deliberativo corintiano. Ele tenta a reeleição na Câmara.

Luis Paulo Rosenberg, diretor de marketing do clube, faz campanha para Monica Rosenberg, sua filha, candidata a deputada federal pelo Novo, que tem João Amoêdo como candidato à presidência. Um dos vídeos da propaganda dela divulgados pelo dirigente há menção a petistas como corruptos e a esquemas que “criaram raízes”.

No entanto, ainda existem no Parque São Jorge heranças do auge do namoro entre clube e PT. Uma delas é a atuação de Joana Saragoça, filha de José Dirceu, como funcionária do clube. Ela foi contratada em 2015 após indicação de Andrés, que não estava na presidência. Sempre que questionados sobre Joana, dirigentes corintianos elogiam seu trabalho.

Na diretoria de relações institucionais e internacionais o titular é Vicente Cândido, colega de Andrés como Deputado Federal pelo PT, mas que também não tentará a reeleição.

Tanto Monica como Cândido costumam ficar fora dos holofotes. Também sem visibilidade é como a maioria dos dirigentes corintianos parece querer que fique o recente passado de afinidade com o partido de Lula. A rejeição a esse histórico é deselegante.

A questão que ainda carece de resposta é: como vai ser o relacionamento de Andrés com Haddad e a relação institucional entre o clube e o governo caso o PT volte à presidência?

 

 

 

 

O que faz e quanto ganha a filha de José Dirceu na Arena Corinthians

Leia o post original por Perrone

Entre agosto e setembro do ano passado, a Arena Corinthians precisava de alguém para trabalhar em sua área financeira. Andrés Sanchez então encaminhou o currículo de uma candidata, Joana Saragoça, sem esconder algo especial sobre ela: é filha de José Dirceu, petista como o ex-presidente alvinegro, amigo dele de longa data e preso na operação lava jato, além de ter sido condenado no mensalão.

O material de Joana foi analisado junto com os de mais dois ou três candidatos por Nilton Leão, que era o responsável pelo setor e se desligou recentemente do estádio. Ela também foi entrevistada.

Apesar do empurrão inicial, Andrés não impôs a contratação da filha de Zé Dirceu, mesmo assim ela venceu a concorrência para ganhar cerca de R$ 6 mil mensais. Formada em relações internacionais, a jovem tem como bagagem em instituição financeira um estágio no Banco Safra, segundo seu perfil na rede social Linkedin.

Quase ninguém no estádio sabia de quem a nova gerente financeira da arena é filha, até a coluna Painel FC, da Folha de S.Paulo, noticiar o fato nesta quarta. Ao jornal, Andrés, porém, negou ter indicado Joana.

Apesar do cargo de gerência, Joana não participa das decisões financeiras mais importantes sobre o estádio. A maior parte de seu trabalho é cuidar de pagamentos. Ela ainda não participou de nenhuma reunião com o fundo que administra a casa corintiana, pois não está na linha de frente.

A direção corintiana não tinha nenhum interesse que a informação de que Joana bate ponto no estádio caísse na boca do povo. Agora que caiu quem sabia da contratação rasga elogios para a filha de Zé Dirceu. O blog chegou a ouvir que ela é uma das melhores profissionais da arena e que não interessa quem é seu pai, pois seu trabalho é bem feito.

Não é o que pensa a oposição corintiana, que ficou indignada ao saber do babado. Os opositores avaliam que o clube procurou sarna para se coçar ao contratar a filha de um personagem importante do mensalão e da lava jato, mesma operação em que a Polícia Federal suspeita de recebimento de propina por parte de André Luiz Oliveira, vice-presidente corintiano, braço direito de Andrés e que atua como funcionário público no gabinete do deputado federal petista. A suspeita é de que ele tenha recebido R$ 500 mil da construtora da Arena Corinthians. O cartola nega o recebimento.

Opositores alvinegros ainda avaliam se pedirão explicações sobre a contratação de Joana. Nesta quarta, a oposição divulgou uma carta na qual se manifesta sobre recentes e importantes casos no clube.

LEIA MAIS:

Diretor suspeito da Odebrecht atuou para encarecer Arena Corinthians
BNDES pode cobrar dívida inteira do Corinthians se provada propina na arena
Veja documentos que mostram como vice corintiano apareceu na Lava Jato
Corinthians promete apurar possíveis irregularidades em construção da Arena
“Se for verdade a propina, somos vítimas”, diz Andrés sobre a Lava Jato
Vice corintiano ganha R$ 13 mil na Câmara e doou para campanha de Andres
Vice do Corinthians paga fiança, é liberado e diz: “nunca recebi nada”
Tabelinha: Lava Jato chegar ao Corinthians era questão de tempo, diz Juca
Lava Jato leva vice-presidente do Corinthians para depor à polícia federal
Tite desconversa ao ser questionado sobre investigações da Lava Jato

Veja o petardo que matou o garoto boliviano

Leia o post original por Odir Cunha

Atingido no olho direito por um sinalizador apontado para ele pela torcida do Corinthians, morreu ontem o jovem boliviano Kevin Beltrán Espada (foto), de 14 anos, torcedor do San José, que assistia ao jogo do seu time contra o Corinthians. O homicídio gerou uma onda de protestos dos bolivianos contra os brasileiros. Os mais revoltados pedem que os quatro torcedores corintianos presos sejam condenados à morte. Até os jornalistas brasileiros tiveram de ser protegidos pela polícia. Entre as punições previstas ao Corinthians está sua expulsão da Copa Libertadores.

Veja o petardo que matou o garoto boliviano:

E pra você, o que a Justiça deve decidir neste caso?

Lei da Copa mexe com sucessão na CBF e insinua governo paralelo no PT

Leia o post original por Perrone

Marco Polo Del Nero é aliado de Vicente Cândido, companheiro de Zé Dirceu, distante de Dilma Rousseff

Fotomontagem: Folha Imagem/AE

A indicação do deputado Vicente Cândido pelo PT para ser relator da Lei Geral da Copa na Câmara reabre antigas feridas no partido e tem influência até na sucessão de Ricardo Teixeira. Entenda o caso.

Quem é Vicente Cândido?

O deputado federal pelo PT é também um dos vices da Federação Paulista e sócio de Marco Polo Del Nero, presidente da entidade. O político estreitou suas relações com o cartola quando trabalhou para que o russo Boris Berezovski, acusado de vários crimes, pudesse entrar no Brasil. Del Nero chegou a advogar para Kia Joorabchian, que trabalharia com Boris. Na operação para trazer o russo, que investiria no país, Cândido atuou com José Dirceu.

Dirceu e Dilma

A presidente tem mantido certa distância de Zé Dirceu. Interlocutores dela afirmam que uma de suas preocupações é evitar a impressão de que ele é capaz de dar ordens como se estivesse no comando do Governo.

Governo paralelo

O poder de Dirceu alimenta em Brasília a tese de que ele tenta implantar dentro do PT um governo paralelo, fazendo valer suas vontades, mesmo quando elas são contrárias aos desejos da presidência. A indicação de Cândido pela liderança do PT para ser o relator da Lei Geral da Copa bota lenha nessa fogueira.

A liderança do governo acatou a sugestão do partido e a repassou para a presidência da Câmara, que vai decidir. Por ser cartola, Cândido é visto como um deputado simpático aos caprichos da Fifa. Enquanto isso, Dilma quer cortar as asas da federação internacional. Assim, a escolha dele mostra que a vontade da presidente foi atropelada por alguém poderoso dentro do partido dela.

Sucessão na CBF

Marco Polo Del Nero não fala publicamente, mas é visto pela cartolagem nacional como pré-candidato à presidência da CBF depois da Copa do Mundo. Ele não aparece entre os nomes preferidos de Ricardo Teixeira. Porém, o presidente da confederação ficará devendo uma a Del Nero, se Cândido ajudar na Lei Geral.

O que muda para o torcedor?

A Fifa quer uma série de alterações no Estatuto do Torcedor. A principal delas é o fim da meia-entrada para aposentados e estudantes. Dilma não aceitou conceder esse e outros benefícios. A bancada da bola na Câmara tentará reverter a situação.